biblia.com.br

Qual a relação entre o sábado e a Salvação?

deus

11 de abril de 2012

Uma verdade fundamental da Bíblia que será abordada neste artigo é sobre o sábado como o dia santo de Deus. Veja quão importante é para Deus que Seus filhos andem em toda a verdade conhecida:

Não podemos ficar presos apenas ao que conhecemos da verdade. Aquilo que recebemos de nossos pais, aquilo que os reformadores descobriram na Bíblia é muito importante. Mas temos que construir sobre os fundamentos que eles nos deixaram. Uma verdade fundamental da Bíblia que será abordada neste artigo é sobre o sábado como o dia santo de Deus. Veja quão importante é para Deus que Seus filhos andem em toda a verdade conhecida:

“Não tenho maior gozo do que este: o de ouvir que os meus filhos andam na verdade” (3 João 1: 4).

“E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade” (1 João 5: 7).

“Escrevo-te estas coisas, embora esperando ir ver-te em breve, para que, no caso de eu tardar, saibas como se deve proceder na casa de Deus, a qual é a igreja do Deus vivo, coluna e esteio da verdade” (1 Timóteo 3:14 ).

A razão pela qual os Adventistas falam sobre o sábado não é para serem diferentes das demais denominações, mas apenas para estarem em completa harmonia com Deus. O sábado foi estabelecido na criação do mundo, antes de haver pecado, como um dia de adoração a Deus (Gênesis 2:1-3). O quarto mandamento da Lei de Deus diz:

“Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou” (Êxodo 20:8-11).

Jesus observou o sábado e orientou os seus discípulos a observarem o sábado até mesmo depois de sua morte (Lucas 4:16; Mateus 24:20). O apóstolo Paulo observava o sábado em suas viagens mesmo naqueles lugares onde não havia uma sinagoga (um edifício como uma igreja) para congregar (Atos 13:47; Atos 16:13; Atos 17:3). O livro do Apocalipse nos ordena adorar aquele que criou todas as coisas (Apocalipse 14:7). O Deus criador é criador também do sábado. Quando separamos o sábado como um dia de especial comunhão com Deus estamos adorando a Deus e entramos em Seu descanso. Tal descanso é resultante da confiança de que, assim como a obra da criação foi “completa” e “perfeita”, a obra da salvação também é “completa” e “perfeita”. Deus já proveu tudo para a nossa salvação. Dessa maneira o sábado é um memorial tanto da criação (Êxodo 20:11) quanto da redenção (Deuteronômio 5:15). Assim, o sábado é um constante lembrete de que podemos desfrutar do descanso da fé em Cristo Jesus (Hebreus 4:9).

Jesus lamentou aqueles que o adoram ensinando doutrinas feitas por homens. “Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homem” (Mateus 15: 9 ). E completou: “Por que me chamais: Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu vos digo?” (Lucas 6: 46).  “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele” (João 14: 21). “Porque se voluntariamente continuarmos no pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados” (Hebreus 10: 26).

Pelos textos Bíblicos acima é possível notar que a obediência a Deus, e aos Seus mandamentos, é muito importante. Isso tem sido negligenciado por muitos cristãos. Observar o dia de sábado como Deus requer é um passo de fé, confiança, amor e lealdade para com o Salvador. Isto não quer dizer que a obediência ao sábado ou a qualquer outro mandamento nos salve. Não! A salvação é unicamente pela graça, mediante a fé em Jesus (Efésios 2:8), é um presente maravilhoso de Deus àqueles que confiam nEle. Mas a fé, como confiança em Deus e em Sua Palavra, é sempre acompanhada por ações e atitudes que correspondem aos ideais divinos. Jesus disse: “Se me amais guardareis os meus mandamentos” (João 14:15). “Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz nisso está pecando” (Tiago 4:17). Ou seja, a partir do momento que alguém se depara com verdades bíblicas até então desconhecidas, Deus espera uma resposta de fé e confiança. Deus não leva em conta o tempo de ignorância (Atos 17:30).

De acordo com o Apocalipse, a controvérsia entre Cristo e Satanás está centralizada na questão da adoração. O mundo inteiro é convidado a adorar a Deus “que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” (Apocalipse 14:7). O sábado do sétimo dia é o memorial da criação, é um dia consagrado, ou seja, um dia que foi separado por Deus com o propósito de culto e adoração. Nesse mesmo contexto de Apocalipse 14 Deus descreve duas características distintivas de Seu povo fiel: “Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Apocalipse 14:12).

O quarto mandamento diz que “o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus” (Deuteronômio5:13). Não podemos estabelecer outro dia santo, pois o Senhor já o fez!

Em oposição ao verdadeiro sábado bíblico, está o domingo. Submeter-se à observância do sábado bíblico é uma demonstração de fé, confiança, amor e lealdade para com o Criador. Em contrapartida, observar o falso sábado (domingo) é uma demonstração de lealdade e submissão ao homem ou invés de Deus. A quem você devotará a sua lealdade?

Equipe Biblia.com.br

Como organizar uma vigília
O que a Bíblia diz sobre rejeição?