biblia.com.br

Jogo da Vida

deus

Pode ser que hoje, você não consiga identificar a fonte das coisas que tem ocorrido em sua vida. Mas entenda que há coisas que podem estar acontecendo por mera casualidade ou pela ação do inimigo ou pode ser que esteja colhendo as consequências de suas próprias escolhas ou que seja Deus permitindo isso, para sua salvação!

Maiara Costa

Quem aí gosta ou gostava de jogar jogos de tabuleiro? Reunir os amigos, a família e passar horas a fio, se divertindo e entretendo. Dos muitos jogos de tabuleiro que eu jogava, um dos meus favoritos era o jogo da vida. Ele simulava a vida real de forma emocionante e divertida. Trazendo diversas situações cotidianas relacionadas à família, dinheiro e outros aspectos. Nesse jogo o jogador deve tomar decisões, pagar dívidas e sofrer as consequências de suas escolhas.

Às vezes você não sente como se sua vida fosse um jogo de tabuleiro? Sabe, jumanji! Como se tivesse alguém controlando as coisas. Mas afinal de contas, quem está no controle da história? Quem move as peças do tabuleiro desse jogo da vida?

É sobre isso que iremos refletir agora nas páginas da Bíblia.

Apresentando os jogadores

Jogador 1: Tudo o que vier às suas mãos para fazer, faça-o conforme as suas forças, porque na sepultura, que é para onde você vai, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma. Vi ainda debaixo do sol que os mais rápidos nem sempre ganham a corrida, que os mais fortes nem sempre vencem a batalha, que os sábios nem sempre têm pão, que os prudentes nem sempre têm riqueza, que os inteligentes nem sempre são honrados, mas que tudo depende do tempo e do acaso”. Eclesiastes 9:10,11

A palavra acaso também pode ser entendida por casualidade. Existem coisas que acontecem, que são meras casualidades, ou seja, não tem uma explicação teológica, profética, científica, etc. São coincidências.

Jogador 2: O Reino dos Céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo. Mas, enquanto todos estavam dormindo, veio o inimigo dele, semeou o joio no meio do trigo e foi embora. O inimigo que o semeou é o diabo”. Mateus 13:24,25 e 39

Há muitas pessoas que por falta de conhecimento ou medo, negam a existência do diabo. Todavia, o próprio Cristo não negou e ainda disse que ele é um inimigo que semeia as sementes da maldade, no campo que é a Terra. Sendo assim, nós podemos compreender que há coisas que acontecem na história, pela operação do diabo.

Jogador 3: O que descobri é tão somente isto: que Deus fez o ser humano reto, mas ele se meteu em muitos problemas”. Eclesiastes 7:29

Embora queiramos responsabilizar outras pessoas, Deus, a vida e até mesmo o diabo, por muitos de nossos fracassos, uma coisa é certa, amigo (a), há muitas coisas que ocorrem conosco, que a responsabilidade é toda nossa. Fazemos escolhas ruins e depois queremos responsabilizar os outros! Aceitamos com muita alegria o fato de Deus ser bom e nos permitir fazer escolhas, mas ficamos muito descontentes e desgostosos ao colhermos as consequências, sem entendermos que nisso reside a justiça de Deus. Portanto, há coisas que acontecem, por causa das nossas escolhas.

Jogador 4: “Eu formo a luz e crio as trevas; promovo a paz e crio os conflitos; eu, o Senhor, faço todas estas coisas.” Isaías 45:7

Está aí, um texto difícil da Bíblia! Que haja coisas que aconteçam pela ação humana, do acaso e do diabo, okay! Mas agora, entendermos que coisas ruins podem acontecer pela ação de Deus! Aí, já é mais complicado, afinal, em Deus não há maldade (Salmo 5:4), e tudo que vem dEle é bom (Tiago 1:17). Desta maneira, como harmonizar então, essas coisas?

Precisamos compreender a palavra “conflitos” ou como aparece em algumas versões “mal”, dentro do seu contexto histórico-cultural e literário. Só a título de informação, o mal dentro da filosofia, pode ser entendido de três maneiras:

    1. Moral — degradação da moralidade.
    2. Calamidades — desgraças que acontecem. 
    3. Subjetivo — uma circunstância, ocorrência que é ou faz mal para mim, pode ser que não seja ou faça para você.

Se lermos o texto de Isaías dentro do seu próprio contexto, veremos que o mal que o texto menciona são as calamidades e não a degradação da moralidade ou a subjetividade. Deus através do profeta Isaías, está avisando que traria conflitos ou calamidades à Babilônia, como uma consequência, um juízo. Ele permitira que o mal sobreviesse a ela. Entenda que permitir e causar, são duas coisas totalmente diferentes.

Aí estão amigo (a), os quatro jogadores que participam do jogo da vida, e saiba que esses quatro, podem estar movendo simultaneamente as peças desse tabuleiro. A boa notícia é que Deus já venceu o jogo e se nós ficarmos ao seu lado, seremos vencedores também. 

Pode ser que hoje, você não consiga identificar a fonte das coisas que tem ocorrido em sua vida. Mas entenda que há coisas que podem estar acontecendo por mera casualidade ou pela ação do inimigo ou pode ser que esteja colhendo as consequências de suas próprias escolhas ou que seja Deus permitindo isso, para sua salvação!

Seja lá qual for a opção, que você aproveite todas as circunstâncias, principalmente as ruins, para ser moldado e transformado. E nunca se esqueça que Deus é sábio demais para errar e extremamente bom para deixar de conceder o melhor para os que andam em retidão. E nada temos que recear quanto ao futuro, a menos que tenhamos nos esquecido da forma como Deus nos conduziu no passado.

Entrega o teu caminho ao Senhor e confia nEle, pois não faltará!

_______________

Maiara Costa é Teóloga.

Qual o estado dos mortos e o real sentido bíblico da ressurreição?
O Covid-19 na Profecia