biblia.com.br

Morte de Jesus: três dias e três noites na sepultura

11 de abril de 2012

Jesus disse que ficaria três dias e três noites na sepultura. A morte dEle foi na sexta-feira, antes do pôr-do-sol. Se Ele morreu na sexta-feira, então ressuscitou na segunda-feira? O presente artigo responde esta pergunta.

“Jesus disse que ficaria três dias e três noites na sepultura. A morte dEle foi na sexta-feira, antes do pôr-do-sol. Se Ele morreu na sexta-feira, então ressuscitou na segunda-feira?”

A forma tradicional de se contar o tempo nos tempos bíblicos era um pouco diferente da atual. As nações do antigo Oriente utilizavam o sistema de contagem inclusiva, em que uma pequena parte do dia era considerada como o dia inteiro. No contexto da morte de Jesus, entendemos que:

1) Jesus morreu na sexta-feira à tarde (primeiro dia).

2) Jesus permaneceu morto por todo o dia do sábado (segundo dia).

3) No primeiro dia da semana (domingo) pela manhã, Ele ressuscitou (no terceiro dia).

Essa era a forma que os judeus computavam o tempo (pelo sistema inclusivo). O dia inicial era o “primeiro” dia, mesmo que dele só restassem algumas horas; o dia imediato era o “segundo”, e as primeiras horas do dia que vinha em seguida já eram consideradas “terceiro dia”. Muitas passagens bíblicas declaram que Jesus ressuscitaria no “terceiro dia” (Mateus 16:21; 17:23; 20:19; Lucas 9:22; 18:33; 24:7 e 46; 1 Coríntios 15:4). Certamente Ele não poderia permanecer na sepultura todo o terceiro dia, e ainda ressuscitar nesse mesmo terceiro dia. Outros textos afirmam que essa ressurreição ocorreria “depois de três dias” (Marcos 9:31; 10:34).

Na linguagem daquele tempo, essas expressões significavam a mesma coisa. Até os inimigos de Cristo reconheceram isto, pois se dirigiram a Pilatos e disseram: “Aquele embusteiro, enquanto vivia, disse: Depois de três dias ressuscitarei. Ordena, pois, que o sepulcro seja guardado com segurança até ao terceiro dia.” (Mateus 27:63 e 64.)

O SDA Bible Commentary, vol. 5, p. 248-251, diz:

“Essa frase tem de ser interpretada de acordo com o que tais palavras significavam naquele tempo, e não segundo o seu sentido atual, no Ocidente. A expressão de Jesus: ‘três dias e três noites’ significa apenas três dias de calendário. A Bíblia menciona vários períodos de três dias que terminaram no terceiro dia, cobrindo, portanto, menos de três dias completos, de 24 horas (Gênesis 42:17-19; 1 Reis 12:5 e 12: 2 Crônicas 10:5 e 12). Esse costume era seguido no Egito, na Grécia e Roma. 

A declaração dos dois discípulos que foram para a aldeia de Emaús no dia da ressurreição de Cristo confirma o fato de que o primeiro dia da semana era o terceiro dia após a crucifixão (Lucas 24:1, 13 e 21). A revista Ministério, de janeiro-fevereiro de 1967, página 12, comenta:

 “O relato da crucifixão e do sepultamento de Jesus, conforme a narrativa de Lucas, é tão claro… Ele declara que José, ‘tendo procurado a Pilatos, pediu-lhe o corpo de Jesus’, e O sepultou (Lucas 23:52 e 53).‘Era o dia da preparação e começava o sábado (verso 54). Após depositarem o Seu corpo no túmulo, eles se retiraram ‘e no sábado descansaram, segundo o mandamento’ (versos 55 e 56). Em seguida é mencionado que foram ao túmulo bem cedo no primeiro dia da semana, e encontraram- no vazio (Lucas 24:1-7).”

Portanto, analisando-se o contexto histórico, pode-se entender que a Bíblia utilizou o método de contagem inclusiva em relação ao tempo decorrido da morte, sepultamento e ressurreição de Jesus.

Equipe Biblia.com.br

O que a Bíblia diz sobre o coração?
No céu, reconheceremos nossos familiares?