Diretório de artigos

Pesquise por termo ou palavra chave

a b c d e f g h i j l m n o p q r s t u v x z

Como entender as palavras gregas para “amor” no diálogo entre Jesus e Pedro em João 21:15-17?

O livro de João foi escrito originalmente em grego. No grego, há quatro palavras diferentes que são traduzidas pela palavra amor, e são conhecidas como Ágape, Fileo, Stergo e Eros.

– Agapao é considerar com reverência, admirar por algum bem, amar de modo mais elevado. No grego clássico significava saudar afetuosamente. Sua grande diferença com fileo é que agapao não tem nada do calor e da afetividade que caracteriza o fileo.

– Fileo é olhar para alguém com afetuosa consideração, ter afeição, amizade, gostar de; podendo até ser traduzido por acariciar, beijar. Pode ser usado para o amor entre o marido e esposa. No Novo Testamento fileo é usado para expressar o amor de pai e mãe e de filho e de filha (Mateus 10:37). É usado para o amor de Jesus por Lázaro (João 11:3,36) e uma vez é usado com relação ao discípulo amado (João 20:2).

– Stergo é um verbo que está mais relacionado com afeição familiar. Seria traduzido com propriedade para o português por amar com ternura, suportar. Seu uso mais normal é descrever o amor entre cônjuges, e entre pais e filhos.

– Eros – usado principalmente para o amor entre os sexos. Tanto em grego como os derivados em português (erotismo, erótico) nos evidenciam que este verbo adquiriu uma conotação pejorativa. A nossa palavra amante expressa esta ideia decadente do vocabulário.

Sabemos que o diálogo entre Jesus e Pedro não foi feito utilizando a língua grega, mas sim, o aramaico. Porém, o autor do livro (João) fez questão de apresentar uma diferenciação no vocabulário. Quando Jesus pergunta para Pedro se ele o ama, Jesus usa o verbo Agapao, querendo saber se Pedro é capaz de amá-lo com todo o seu coração, de forma profunda e incondicional. Contudo, Pedro responde que o ama com o verbo Phileo, ou seja, Pedro o amava de forma incompleta.

Lembra-se quando Pedro negou a Jesus antes da crucificação? Pedro tinha dito a Jesus que jamais o negaria, mas na hora H, ele falhou. A Bíblia relata que Pedro chorou amargamente depois disso. Agora em João 21, onde Cristo tem esta conversa com Pedro, Jesus faz a mesma pergunta três vezes, para que Pedro refletisse na resposta que estava dando, e reconhecesse que não podia ser fiel a Deus sem a ajuda de Cristo.

Mas algo surpreendente ocorre na terceira vez que Jesus pergunta a Pedro “você me ama?” (João 21:17) Jesus agora usa a expressão phileo. Dando a entender que Jesus aceita o amor de Pedro por ele, mesmo sendo limitado pela fragilidade humana.
Tanto é assim que na terceira vez, Pedro responde: “Senhor, tu sabes que eu te amo (Phileo)”. É um amor imperfeito, que necessita da graça de Deus para se tornar Agapê, mas é o que Pedro tinha para oferecer a Jesus, tendo fé de que seria transformado pela graça de Deus.

O que é maravilhoso é que Jesus aceita este amor imperfeito que Pedro e todos nós temos para com ele. Mais que isso: Jesus nos convida a sermos Seus colaboradores em servir a humanidade. Ele diz à Pedro: “Apascenta as minhas ovelhas”. (João 21:17). Obviamente Deus quer que todos tenhamos o amor Agapê em nosso coração. Mas a vida cristã é uma vida de aprendizado contínuo. É a graça de Deus, através do Espírito Santo, trabalhando em nosso coração a cada dia, que vai fazer uma transformação em nosso coração, até atingirmos o ideal que Deus quer para a nossa vida. Buscando a Deus através da oração sincera, e do estudo humilde da Bíblia a cada dia, podemos deixar que o Espírito Santo complete a obra em nós.

[Equipe Bíblia.com]

  • Djalma Veloso Camargo disse:

    A pergunta de Jesus está carregada de necessidade. Jesus está para cumprir todas as profecias. Está para morrer. Precisa deixar um legado. Um legado de amor. Um legado profético e, mais, um legado divino.A quem deixar aos cuidados as suas ovelhas? Pedro foi o primeiro escolhido. O primeiro a descobrir Cristo em Jesus homem. O primeiro, junto com os demais, a receber o Espírito Santo de Deus Pai.

    • frederico disse:

      Pedro não foi o “primeiro papa”. Eis algumas razões:

      a) No primeiro concílio em Jerusalém, Pedro apenas introduziu o assunto (At 15.6-11). Tiago teve participação mais importante: assumiu a reunião, deu seu parecer e fez um pronunciamento final (At 15.13-21). b) Paulo não diz que Pedro é a coluna da Igreja, mas que as “colunas” (no plural) são “Tiago, Cefas e João” (Gl 2.9); c) Paulo declarou que a Igreja é edificada “sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Jesus Cristo, a pedra angular” (Ef 2.20); d) Pedro não instituiu o celibato, pois era casado (Mt 8.14); e) Pedro não era e não se considerava infalível, pois foi advertido por Paulo porque ele não procedia “corretamente segundo a verdade do Evangelho” (Gl 2.14); f) A Bíblia diz que Cristo é o fundamento da igreja cristã, e que “ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo” (1Co 3.11); g) A Igreja primitiva perseverou na “doutrina dos apóstolos”, e não na de Pedro (At 2.42). Finalmente, Pedro não aceitava adoração (o beija-mão, o ajoelhar-se aos pés) conforme Atos 10.25-26.
      Uma pessoa humana não poderia ser a pedra de sustentação da Igreja de Cristo. Somente o próprio Cristo é a pedra angular (At 4.11; Ef 2.20), pedra espiritual (1 Co 10.4), pedra principal de esquina (1 Pe 2.7). Cristo é o fundador de Sua Igreja, “pois ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo” (1 Co 3.11). “Não somos estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a principal pedra angular. Nele todo o edifício bem ajustado cresce para templo santo no Senhor; e nele também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito” (Ef. 2.19-22).

      Pedro era um homem de personalidade forte, ousado, o primeiro nas iniciativas. Ele foi quem pediu para andar sobre as águas, foi o primeiro a querer ver o Cristo ressuscitado, quis repreender ao próprio Cristo por este profetizar Sua Paixão e morte (ver Mateus 16:23), sendo chamado por Cristo de “pedra de tropeço”. E isso não muito depois de Cristo ter-lhe dito que ele era a “pedra”, e que tudo que abrisse ou fechasse na terra seria aberto ou fechado nos céus (comparar com Mateus 18:18, onde isso se aplica também aos demais apóstolos).

      Ele recebeu a consolação e apoio de Cristo que lhe disse três vezes, “amas-me”?, pelo fato de estar tremendamente deprimido por ter também negado três vezes a Cristo. Não por ser o papa, pois Cristo disse: “A ninguém sobre a terra chameis de pai [papa]; porque só um é vosso Pai, aquele que está no céu”. — Mateus 23:9

  • claudia aline disse:

    gostei muito! agora consegui entender o contexto bíblico. outro dia busquei em outro escritor tinha tanta coisa e não consegui entender nada. parabéns, continue dando sempre uma boa informação; as vocês colocam tanta coisa e pra pessoas como eu que sou leiga fica difícil.

    • debora disse:

      Deus seja louvado, Cláudia!
      Sempre que surgir dúvidas fique a vontade para perguntar.
      Deus te abençoe com a plenitude do Espírito Santo!

  • Haylton gomes disse:

    Muito interessante o artigo. Com certeza inspirado pelo Espírito da verdade; O artigo me impactou de uma forma tremendamente maravilhosa de uma maneira que não sei explicar. que Deus continue te iluminando através da luz do Espírito que é a verdade. Aprendi que o amor de Jesus está acima de qualquer entendimento humano, nos constrangendo amá-lo minimamente possível, o máximo da nossa capacidade e entendimento.

  • claudemiro disse:

    Foi muito edificante para minha vida espiritual. Deus abençoe vcs.

  • Rubya disse:

    Maravilhoso, Deus nos ama tanta que perdoa nossos pecados e nos reconhece como filhos seus..Como é bom poder louvar e glorificar o nome do Senhor…Parabéns!

  • janilson disse:

    muito bom seu texto,parabéns!

  • Walcyr disse:

    Ótimo,gostei muito mesmo. Que o Senhor continue te dando sabedoria.
    Abraço fraternal

  • Will Souza disse:

    Me emociono ao ler artigos construtivos principalmente essa passagem que para mim é sensacional, necessitamos refletir sobre o nosso amor por cristo todos os dias.

  • Fábio disse:

    Sei que esse texto (essa passagem bíblica) pode ser muito mais explanada do que o que já exposto a cima; contudo Parabéns, Deus abençoe sempre sua vida.

  • Eduardo disse:

    Boa Tarde!

    Eu gostaria de saber onde ou como, posso encontrar estes argumentos que vc postou sobre cp 21 de João, sobre a palavra amor,ágape, eu preciso de algum livro ou outra coisa, poderia me ajudar?

    Obrigado!
    Att,
    Eduardo

    • Instrutor disse:

      Entendi querido irmão e amigo, você gostaria de um livro que comentasse mais sobre a palavra amor, seria isso?

      Conte sempre conosco, que Deus abençoe muito a sua vida, um grande abraço.

  • Mismana disse:

    o INTERESSANTE E QUE NA BIBLIA NA PALAVRA DO SENHOR SEPRE TEM COISAS NOVAS PARA ARENDER QUANTO MAIS BUSCAMOS MAIS ACHAMOS POIS A PALAVRA DO SENHOR SE RENOVA CADA DIA NÉ PAZ ME AJUDOU MUITOO

  • Gostei muito…….simples, e com clareza, coisa de Deus…..

  • nito disse:

    eu não tenho capacidade de amar o Senhor.

    • Instrutor disse:

      Olá tudo bem contigo querido irmão?

      Porque diz isso, saiba que você é muito especial e valioso para Deus, Ele te ama demais e gostaria muito que se aproximasse dEle, o que pensa sobre isso?
      Conte sempre conosco, que Deus abençoe muito a sua vida, um grande abraço.

  • marcelo avelino disse:

    o texto trás uma tão grande transparência não deixando qualquer dúvida em relação aos versículos citados,o que realmente precisamos é de mas texto com conteúdo só tenho a agradecer por ter o privilégio de ler um conteúdo tão rico em esclarecimento.

  • CLOVIS disse:

    BEM ESCLARECEDOR,GOSTEI MUITO,É ENGRAÇADO QUE TEM COISAS QUE NÃO PRESTAMOS ATENÇÃO.

  • Henrique disse:

    ôlá, bom dia gostei do artigo, uma boa redação, facilita o coração, não deixa as palavras escaparem facilitam a compreensão. Fiz uma brigadeira com muita sinceridade de coração, a rede precisa de mais páginas como essa, infelismente encontramos muito material que não constro uma conciencia lebertadoura, em particular sou preocupado com a juventude, os modos como se vive a liberdade no mundo tecnologico está levando as crianças auma banalização de tudo, como sou daqueles que acredita que só construiremos uma sociedade forte a partir dos pricipios e valores cristãos. obrigado

Comente este artigo

Comente este artigo



Fale Conosco

Envie suas sugestões ou solicite informações