Ele fez memoráveis as suas maravilhas; compassivo e misericordioso é o Senhor. - SALMOS 111:4

Adoração

Publicado em: 07/10/2016  |   12:07
Compartilhe:

church-wallpaper-1440x900

“Dizendo, em grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.” Apocalipse 14:7

O livro do Apocalipse descreve as últimas cenas da história, retratando uma grande polarização. De um lado estão os adoradores de Deus e do Cordeiro. Do outro lado, os adoradores da trindade contrafeita: o dragão, a besta que emerge do mar e a besta que surge da terra. Esses falsos adoradores serão aqueles que receberão a marca deste poder em oposição a Deus e a Seu povo.

De fato, nos capítulos 13 e 14 do Apocalipse, a palavra “adoração” aparece nada menos que oito vezes. Esse é o foco do conflito final. Essa é a palavra crucial em toda essa seção do livro. No fim, o teste da verdade para o mundo se centralizará na questão da adoração verdadeira. E isso não é algo novo. No início, Caim e Abel se dividiram sobre a adoração (Gênesis 4:3-9). No Monte Carmelo, o conflito teve que ver com a adoração (1Reis 18:26-46).

Em Daniel, na planície de Dura, a questão para os três hebreus gravitou entre a adoração ao verdadeiro Deus ou a adoração à imagem erguida por Babilônia. Esta é a cena por trás da ideia da “imagem da besta” no livro do Apocalipse.

Em toda a história da idolatria de Israel, a adoração é o foco do conflito. No deserto, quando Satanás tentou seduzir Jesus, a questão central estava relacionada com a adoração. Realmente, a primeira tábua da lei trata basicamente deste tema. O primeiro mandamento refere-se à lealdade; o segundo, ao culto; o terceiro, à reverência; e o quarto, à obediência. Esses são os elementos essenciais da adoração. Assim, não é de admirar que a questão central nas últimas cenas do planeta Terra seja a adoração: falsa ou verdadeira.

A adoração, nesses termos, está em última análise centralizada na ideia da submissão à vontade de Deus. Embora adoração não se limite à sua presença na igreja, a atitude na igreja revela de que lado você estará, afinal, no conflito. A maneira como tratamos o sagrado, em geral, e o culto na igreja, em particular, em certa medida reflete a maneira como tratamos a Jesus Cristo em nossa vida.

Quando você for à igreja na próxima vez, lembre-se: a adoração começa com a reverência. Com frequência ouvimos orações pedindo a presença de Deus no culto. Creio que deveríamos começar a orar pela consciência de Sua presença entre nós.

Amin Rodor
[Meditações Matinais Encontros com Deus]

3 respostas para “Adoração”

  1. EUZAIR disse:

    ADORAR A Deus é o nosso dever

  2. Luiz Carlos disse:

    Nos cultos, nunca me convencia que a verdadeira adoração era somente louvar a Deus com cânticos. Lendo esta explanação de ADORAÇÃO, fiquei mais convicto sobre o tema, que adoração não é somente louvor musical. Saiu um peso de minha consciência esta explanação. Obrigado.

Leia a Biblia

Fale Conosco

Envie suas sugestões ou solicite informações