Regozijo-me com a tua palavra, como quem acha grande despojo. - SALMOS 119:162

Os dez mandamentos (livro)

Publicado em: 13/11/2015  |   10:10
Compartilhe:

Para ler no smartphone abra no App Issu, «clique aqui»

Se você quisesse descrever a condição do planeta através de um rosto, seria ele sorridente? Ou pareceria preocupado, temeroso ou quem sabe até zangado?(…)

“Antes de continuar, quero fazer-lhe um convite e também uma promessa. Convido-o a considerar comigo o significado da lei moral (isto é, os Dez Mandamentos) para o século 21. Para fazê-lo, precisaremos ir além da superfície e examinar as poderosas implicações desses antigos princípios, considerando sua sabedoria.

Minha promessa é de que não será um monólogo. Não planejo falar sozinho. Este livro é uma discussão e um roteiro de estudo. Foi organizado de forma a incentivá-lo a se envolver, a pensar por si, a interagir e chegar às suas próprias conclusões enquanto prosseguimos. Talvez você até queira registrar seus pensamentos e fazer um diário. Espero que o faça, porque no fim não serão as minhas ideias ou conclusões que produzirão uma diferença real na sua vida.

Eu disse que faria uma promessa. Na verdade, são duas, mas a segunda é parte da primeira. É a seguinte: nunca pedirei que você aceite cegamente qualquer coisa que eu disser sobre este assunto extremamente importante; ao contrário, você terá ampla oportunidade de verificar e provar por si mesmo a validade dos princípios que iremos estudar.

Isso é possível porque os Dez Mandamentos não são simplesmente artefatos a serem colocados em exposição na vitrine de um museu. Como uma fonte a jorrar com sabedoria prática, eles oferecem soluções em tempo real para problemas e situações reais com os quais todos nós lidamos a cada dia. São princípios que têm aplicação racional na vida diária de cada um. E a sua comprovação está na sua aplicação. Nos Estados Unidos, há um jeito antigo de dizer isso: “A prova do pudim é quando você o come.”

Ao testar esses princípios na sua vida e torná-los parte do seu mundo, você saberá, com certeza, que eles continuam sendo válidos, porque os resultados serão imediatos e profundamente satisfatórios.

Então não hesite. Vá em frente e aceite o convite para estudar os Dez Mandamentos e torná-los parte da sua vida. Você se alegrará por tê-lo feito!”¹

Loron Wade

¹[Os Dez Mandamentos : princípios divinos para melhorar seus relacionamentos / Loron Wade]
cpb.com.br

2 respostas para “Os dez mandamentos (livro)”

  1. luciana da cruz disse:

    o que significando de a sega

    • debora disse:

      Olá, Luciana!
      Sega é o mesmo que seifa: na Palestina o tempo da ceifa começa em abril e acaba em princípios de junho. Compreende em média o espaço de três meses entre a semeadura e a primeira colheita, e um mês entre esta e a ceifa completa. Os segadores na Palestina e na Síria fazem uso da foice para cortar o trigo quando o caule está em boas condições – mas quando pequeno, é costume arrancá-lo com as mãos pelas raízes. E fazem isto para que não se perca coisa alguma da palha, que serve para alimentação do gado. Há referência a esta prática no Sl 129.7.

      Os ceifeiros vão para o campo, de manhã, muito cedo, e voltam de tarde para suas casas. Levam consigo os necessários provimentos, indo a água em cabaças ou em vasilhas de couro. Andam com eles na colheita os seus próprios filhos, ou outras pessoas, que vão apanhando tudo aquilo que, pela maneira descuidosa de ceifar, fica para trás. E sendo isto assim, é fácil compreender-se o caso de achar-se Rute no campo da ceifa. o direito dos respigadores estava assegurado pela lei positiva (Lv 19.9). Após a ceifa da cevada vinha a do trigo.
      Paz!

Leia a Biblia

Fale Conosco

Envie suas sugestões ou solicite informações