biblia.com.br

A Bíblia diz alguma coisa sobre sexo anal?

bíblia

11 de abril de 2012

"Meu esposo tem me pressionado a praticar sexo anal e oral. Tenho muitas dúvidas sobre o tema."

“Meu esposo tem me pressionado a praticar sexo anal e oral. Tenho muitas dúvidas sobre o tema. Ultimamente temos vivido em constantes tribulações. O que devo fazer? Tenho uma certa timidez em fazer perguntas deste gênero a um conselheiro que nos conheça, porque acho vergonhoso. Ao mesmo tempo acho necessário ter informações a respeito para fazer apenas o que é agradável a Deus.”

Hoje é muito comum ouvir das pessoas que as preferências sexuais são uma questão particular de cada um, e que nós outros temos que reconhecer essas preferências aprendendo a respeitar as diferenças de cada um. E isso implica que os valores morais dependem agora da vontade de cada um. Porém, para os que acreditam em Deus e aceitam a Sua Palavra como única regra de fé e prática, há uma compreensão acerca da existência de princípios baseados no amor de Deus e Seu propósito para a raça humana.

No que tange às práticas sexuais, e, em particular, o sexo anal, há implicações morais que devem ser consideradas. Primeiro, porque há uma explicação fisiológica, ao se afirmar que o ânus é parte do aparelho excretor e não reprodutor; em segundo lugar, não por ordem de importância, a Bíblia não aprova o sexo anal.

Do ponto de vista fisiológico o sexo anal desrespeita a higiene, e se desrespeita a higiene, agride a saúde. Quanto a Bíblia, a Palavra de Deus é clara no que diz:

1. Em Romanos 1:26-29, o apóstolo Paulo condena a prática da sodomia. Essa palavra provém da Bíblia e é empregada para se referir aos atos de perversões sexuais praticadas pelos habitantes de Sodoma e Gomorra, entre eles o sexo anal.

2. Em Hebreus 13:4, o apóstolo chega a chamar de adúlteros os casados que vivem em leito de mácula. Na língua grega, texto original do Novo Testamento, a palavra “adúlteros” é mais esclarecedora. A palavra no grego é a palavra “pornéia”, cujo significado é o mesmo da palavra que está no sétimo mandamento – “não adulterarás” (Êxodo 20:14). Ela não se refere apenas as práticas sexuais fora do casamento, mas abrange qualquer atividade sexual proibida por Deus. Isso proíbe literaturas pornográficas, conversações pornofônicas, etc. É da palavra “pornéia” que deriva no português as palavras: “pornô”, “pornografia”, etc.

3. Em 1 Coríntios 6:9, lemos uma lista dos que estarão perdidos, e entre eles estão os sodomitas, ou seja, aqueles que praticam o pecado da sodomia, como o sexo anal e o homossexualismo, por exemplo  (1 Timóteo 1:8-10).

4. Em Gálatas 5:19-21 e em Apocalipse 22:15 aparecem as palavras gregas “pornéia” e “pornos” como sinônimos de pecado sexual. Esses termos são empregados para se referirem à prostituição, relações sexuais ilegais, fornicação, adultério, homossexualismo, perversão e imoralidade sexual.

5. Utilizando o mesmo termo pornéia, Judas 1:7 descreve o pecado dos sodomitas com as seguintes palavras: “De modo semelhante a estes, Sodoma e Gomorra e as cidades em redor se entregaram à imoralidade [pornéia] e a relações sexuais antinaturais. Estando sob o castigo do fogo eterno, elas servem de exemplo.”

6. Em Gênesis 18:17-22, a Bíblia se refere à cidade de Sodoma. Um dos pecados dos moradores desta cidade que muito incomodou ao Senhor era de natureza sexual. A arqueologia afirma que os sodomitas tinham grande preferência pelo sexo anal e por isso essa prática ficou conhecida como “sodomia”. Em Gênesis 19:5 aparece o verbo conhecer, que significa ter relações sexuais. Os homens da cidade, de todas as idades, buscavam sempre novas experiências sexuais e porque viram homens diferentes na casa de Ló desejaram “conhecê-los” ou “submetê-los”. Não sabiam que se tratava de anjos. Em Gênesis 19:6-11, lemos que Ló, sobrinho de Abraão, chegou oferecer as suas duas filhas, ambas virgens, para que os homens não molestassem os anjos que estavam em sua casa. Mas os homens da cidade não aceitaram. Então os anjos fizeram que todos daquela turba ficassem cegos. E naquela mesma noite todos os moradores da cidade foram destruídos. Algumas das razões pelas quais Sodoma e as cidades circunvizinhas foram destruídas estão relatadas em Ezequiel 16:49.

7. Em Colossenses 3:4-6, lemos que as inclinações pecaminosas (entre elas aparece à palavra pornéia), devem ser resolvidas antes da volta de Jesus para não ter que enfrentar a ira de Deus.

8. Deus gravou Sua lei na consciência humana, mas por causa do pecado, a consciência foi afetada e ela não é um guia totalmente seguro ( ver Romanos 2:15, 16).  Entretanto, ela ainda acusa quando é defrontada com algo errado como matar, roubar, mentir, adulterar, perverter-se sexualmente, etc. O problema é que a consciência pode ser cauterizada ou dessensibilizada, e aquilo que era ofensivo se torna normal ou aceitável. O sexo anal é reprovável por Deus, pois configura uma perversão do plano original do Criador. Não é fisiologicamente viável e pode trazer sérios problemas de saúde física (doenças), emocional (culpa) e espiritual (pecado / afastamento de Deus).

9. Em Romanos 14:23 Paulo diz que tudo aquilo que não “provém da fé é pecado”. Ou seja, o ser humano precisa ter sua vida pautada pela Palavra de Deus e ter fé nessa revelação divina. Quaisquer práticas ou atos que sejam contrários à Bíblia, são comportamentos que não provêm da fé, e, portanto, são pecados.

10. Atos 17:30-31 afirma que Deus não leva em conta o tempo da ignorância, mas determina que todos, em todos os lugares, se arrependam antes do juízo. Portanto, se alguém violou a própria consciência sem que se tivesse o conhecimento da Palavra de Deus, o convite é para que se arrependa. Arrependimento é o mesmo que voltar-se para o Senhor e implica em abandonar a prática pecaminosa e submeter-se à vontade de Deus.

Na Bíblia alcançamos a compreensão de que o ato sexual, conforme planejado por Deus, é algo puro e santo. Foi através da intimidade sexual que Deus resolveu continuar criando seres humanos, criados à sua imagem e semelhança.

“E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra” (Gênesis 1:28).

Isso significa que o prazer encontrado na prática do sexo normal é abençoado por Deus. Deus não é contra o prazer e a alegria. Ele é contra aquilo que nos prejudica. Leia o livro de Cantares e veja o que Deus revela sobre a questão do amor e prazer que podem ser desfrutados no contexto exclusivo do matrimônio. Mas infelizmente o inimigo tem distorcido o que Deus criou. Fisiologicamente o sexo anal é uma aberração patológica. Os gases fecais podem penetrar pelo canal do pênis e transmitir bactérias por todo o trato urinário. A maioria dos casos de transmissão da AIDS se dá por esse tipo de atividade sexual. Outros sérios comprometimentos à saúde podem acontecer.

Há uma promessa divina para aqueles que se preservam em pureza e procuram honrar a Deus, promovendo a alegria, intimidade e satisfação conjugal dentro dos limites estabelecidos por Deus na criação. “O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros” (Hebreus 13:4). É sábio não ultrapassar os limites estabelecidos pelo Criador, pois a obediência resultará em grandes bênçãos para a felicidade do casal.

O diálogo franco deve ser um recurso onde se pode compartilhar sentimentos do íntimo do coração, convicções da alma, com bondade e cordialidade, sem medo de sofrer qualquer tipo incompreensão. Esse é um caminho a ser trilhado para que haja mútuo entendimento e respeito, e caso você enfrente alguma dificuldade nesse sentido, sugerimos a leitura de livros cristãos sobre o assunto, orientação de algum terapeuta familiar cristão, mas sobre tudo, busque a orientação de Deus contida em Sua Palavra – a Bíblia Sagrada.

Equipe Biblia.com.br

Como organizar uma vigília
O que a Bíblia diz sobre rejeição?