Diretório de artigos

Pesquise por termo ou palavra chave

a b c d f g h i j l m n o p q r s t u v x z

O que significa a palavra “adventista”?

Querido Amigo,

A palavra adventista vem da palavra advento, que quer dizer acontecimento.

O acontecimento (o advento) mais esperado pelos cristãos é a volta de Jesus, pela segunda vez à terra. Assim, os que acreditam e esperam por este acontecimento, são chamados de adventistas.

É preciso salientar a diferença entre “adventista” e “Adventista do Sétimo Dia”

“Adventista” – é aquele que espera o retorno de Cristo à esta terra. Praticamente todos os cristãos são “adventistas” neste sentido.

“Adventista do Sétimo Dia” – é aquele que pertence à Igreja que leva este nome. É evidente que uma das verdades distintivas deste movimento é a crença na Segunda Vinda de Cristo a este mundo.

Espero ter respondido à sua pergunta.
Que Deus o abençõe.

Comentarios

Este artigo teve "18 Comentários"

  • Walter Monteiro disse:

    Gostaria apenas de esclarecer algo que me intriga. Porque as palavras “advento” ou “adventista” não aparecem nenhuma vez na Bíblia, pelo menos nas versões traduzidas para o português do Brasil?

    Uma vez que, como adventistas do sétimo dia, seguimos a Bíblia na íntegra, porque adotamos um nome que não consta nela?

    • Instrutor disse:

      Na verdade querido irmão e amigo, a palavra adventista vem da palavra advento, que quer dizer acontecimento.

      O acontecimento (o advento) mais esperado pelos cristãos é a volta de Jesus, pela segunda vez à terra. Assim, os que acreditam e esperam por este acontecimento, são chamados de adventistas.

      A volta de Cristo é algo muito comentado na Bíblia, o mais importante é o fato de seguirmos toda a Palavra de Deus, que Deus abençoe muito você, um grande abraço.

  • paulo disse:

    qual o acontecimento mais esperado por cristaos

    • Instrutor disse:

      Com certeza a volta de Cristo querido irmão, pois quando isso acontecer o pecado e o sofrimento deste mundo não existirão mais, imagine que maravilha viver eternamente ao lado de Cristo.
      Aguardamos sua opinião, que Deus guie cada passo que der, conte sempre conosco, um grande abraço.

  • marcos d. luz disse:

    pq os adventistas nao trabalham nos sábados se o própio Jesus o aboliu!os adventistas na verdade ainda nao se converteram a Jesus, ainda estão vivendo o antigo testamento.

  • marcos d. luz disse:

    pq os adventistas nao trabalham nos sábados se o própio Jesus o aboliu! os adventistas na verdade ainda nao se converteram a Jesus, ainda estão vivendo o antigo testamento. eles na verdade são Judeus o qual tentaram a Jesus,tentando destruir-lo, pq o própio Jesus fazia bem aos sábados…Mt 12… quer mais? tststs

    • Instrutor disse:

      Veja querido irmão, o sábado é o dia de adoração, o dia de louvarmos ao nosso maravilhoso Deus, com relação ao que Jesus fez no sábado.
      Nos relatos evangélicos se registram sete curas realizadas por Cristo no sábado: Lucas 4:33, 38-39; 6:6-10; 13:10-17, 14:2-4; João 5:5-10; 9:1-14. Alguns pontos são evidentes ao examinarmos tais relatos. Vejamos:
      (a) Sempre que Jesus cura alguém no dia de sábado, Ele é acusado de ser um transgressor do quarto mandamento (Êxodo 20:8-11);
      (b) A defesa de Jesus é realizada de maneira enfática. Ele se defende das acusações;
      (c) Jesus não se considera um transgressor do Sábado. Muito pelo contrário: Ele coloca a guarda do Sábado em um nível superior ao dos judeus. Ele se declara Senhor do Sábado (Marcos 2:27 e 28), diz que o sábado foi feito para o homem e que é lícito (de acordo com a lei) realizar atos de bondade no dia do Sábado (Mateus 12:12).
      Cristo chama os judeus de hipócritas quanto à guarda do sábado (Lucas 13:15). Por quê? Porque eles pretendiam guardá-lo, mas haviam colocado tradições, regras, mandamentos sobre o sábado que o próprio Deus jamais colocara. Quem quer que examine, hoje, os livros de ensino e tradição dos judeus (Mishnáh, Talmud e outros) perceberá as incríveis distorções do mandamento sabático.
      Por que os judeus questionavam as curas no dia do sábado? Porque para eles – não para Deus – curar era uma espécie de trabalho. Curar = trabalhar, e o mandamento diz: “Não farás nenhum trabalho” (Lucas 13:14). Incrível, não?
      Como pode? A maneira como eles guardavam o mandamento demonstrava o quanto eram mesquinhos, desumanos e desprovidos de qualquer misericórdia. É até irônico! Eles eram capazes de tirar uma ovelha que caísse num precipício (para evitar prejuízo material) mas não queriam que Jesus estendesse a mão para curar doentes e pecadores – não é terrível?!
      E o mandamento que fora dado pelo próprio Cristo no monte Sinai (Atos 7:30-52) para ser um dia deleitoso, prazeroso (Isaías 58:13,14) tornou-se um fardo insuportável que o judeus hipócritas, impunham sobre os infelizes membros da nação judia. Por isso Jesus disse que queria misericórdia e não sacrifício.
      Jesus é o Senhor do Sábado! Ele criou o sábado (Gênesis 2:2,3); deu-o como mandamento no Sinai (Êxodo 20) e o ratificou com sua vida aqui neste mundo. O Sábado não foi dado apenas para os Judeus, foi dado para toda a humanidade como um incentivo à gratidão e à união entre a criatura e o Criador.

      Jesus jamais transgrediu aquilo que Ele mesmo estabelecera. E quando Ele foi julgado pelo Sinédrio e por Pilatos, buscaram argumentos para condená-lo. Se Cristo tivesse de fato transgredido o sábado os judeus achariam facilmente tal motivo, pois para eles esse era um dos principais mandamentos – mas nada acharam nEle!
      Pelas leis do Antigo Testamento o sacerdote não tinha permissão para dar pão sagrado, mesmo ao israelita mais consagrado. Apenas os sacerdotes podiam comê-lo. Entretanto, houve uma circunstância peculiar, incomum. Davi e seus homens precisavam desesperadamente de pão para sua subsistência, tendo em vista a maldade do rei Saul em persegui-lo (e dificultar a alimentação deles) e o fato de não haver outro alimento à mão.
      Da mesma forma, nos dias de Jesus, em situação ordinária, não seria permitido entrar na seara e colher espigas num dia de sábado (para os judeus e não na concepção do Deus Criador). Mas aquela era também uma circunstância especial pelas seguintes razões:
      1) Jesus e seus discípulos estavam longe de casa, pois eram pregadores itinerantes. Estavam retornando de uma reunião na sinagoga, a qual funcionava no sábado até, aproximadamente, a hora do almoço (a fome nesse horário é grande);
      2) Tendo em vista que nenhum daqueles religiosos ofereceu alimento – e os alunos de Cristo necessitavam comer – não seria transgressão do quarto mandamento colher espigas para saciar a fome. Seria o mesmo que hoje colhermos uma fruta no sábado, ou seja, nada de mais.
      É fácil percebermos que na Bíblia o dia de guarda sempre foi – e sempre será – o Sábado (Mateus 5:17-19; Apocalipse 14:6, 7; Isaías 66:22, 23 – até nos dias da eternidade!). E, quando lemos os relatos em que Jesus discutia com os fariseus sobre o assunto, o tema em questão nunca foi: “o dia deve ser guardado ou não?”, mas sim: “o dia pode ser guardado desse jeito?”.
      Meditemos nisso com sinceridade e oração para que não tenhamos uma vida de pecado ao transgredirmos conscientemente o Sábado! (ler Tiago 2:10).
      Se as leis morais pudessem ser abolidas, então Cristo não precisaria vir para morrer pelos pecadores, bastaria apenas abolir ou destruir a lei, pois onde não há lei, não existe pecado, porque o pecado é a transgressão da lei (Romanos 4:15; 1João 3:4). Caso a lei moral tivesse sido abolida, isso me “libertaria” para adorar imagens, tomar o nome de Deus em vão, desonrar os pais etc. Qual é o cumprimento da lei? Não é amar a Deus e ao próximo (Mateus 22:36-40; Deuteronômio 6:5; Levítico 19:18)? A primeira parte da lei está relacionada com nosso amor a Deus, e a segunda com nosso amor ao próximo. Se você acha que não deve guardar o sábado, também não deve guardar qualquer outro mandamento. Ou você acha que o único mandamento abolido teria sido o sábado?
      O sábado foi instituído no Éden, antes que a nação israelita existisse (Gênesis 2:2-3), o que foi confirmado por Cristo quando disse que o sábado foi feito por causa da humanidade como um todo, e não para um povo específico apenas (Marcos 2:27). Em Isaías 58:13-14; Ezequiel 20:12 e 20; e Apocalipse 14:12, o sábado é tido como um sinal entre Deus e Seu povo. Isso não quer dizer que só vai se salvar quem guarda ou guardou o sábado, mas Deus sempre teve um povo, em todas as épocas, com uma mensagem específica para dar ao mundo.
      A grande pergunta que eu tenho a quem diz que a lei foi abolida é de como será o juízo final.
      Em todo julgamento há um réu, que está sendo julgado por infringir uma lei, é assim hoje, agora imagine, qual será a lei, como será este julgamento se não existir uma lei, sendo que se não existe lei não existe pecado, a grande estratégia do inimigo é afastar as pessoas da Palavra de Deus.
      Deus não diz para irmos nessa ou naquela igreja , Ele nos pede para seguirmos a Ele, independente de igreja, se você está guardando o sábado, parabéns, não imagina a minha alegria de saber que mais uma pessoa estará salva e olha a linda promessa que tem em João 14:21:
      “Aquele que tem os Meus mandamentos e os guarda, esse é o que Me ama; e aquele que Me ama será amado por Meu Pai, e Eu também o amarei e Me manifestarei a ele. “
      Em nenhum local da Bíblia tem escrito que somente o sábado foi abolido, como vimos, até na Nova Jerusalém guardaremos o sábado, a grande questão está em Oséias 4:6:
      “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.”
      Qual a sua opinião sobre isso?
      Conte sempre conosco, Deus tem lindos planos para a sua vida, um grande abraço.

  • Fatima das neves disse:

    Gostaria de saber porque os adventistas nao podem trabalhar as sabado e nem assistir televisao e porque nao podem usar brinco e maquiagem ?

    • Instrutor disse:

      Que maravilha podermos comentar sobre estes assuntos com você querida irmã, não tem como descrever a felicidade ao ver que mais uma filha de Deus quer descobrir as maravilhas deste dia.
      O sábado é o dia de adoração, o dia de louvarmos ao nosso maravilhoso Deus, com relação ao que Jesus fez no sábado.
      Nos relatos evangélicos se registram sete curas realizadas por Cristo no sábado: Lucas 4:33, 38-39; 6:6-10; 13:10-17, 14:2-4; João 5:5-10; 9:1-14. Alguns pontos são evidentes ao examinarmos tais relatos. Vejamos:
      (a) Sempre que Jesus cura alguém no dia de sábado, Ele é acusado de ser um transgressor do quarto mandamento (Êxodo 20:8-11);
      (b) A defesa de Jesus é realizada de maneira enfática. Ele se defende das acusações;
      (c) Jesus não se considera um transgressor do Sábado. Muito pelo contrário: Ele coloca a guarda do Sábado em um nível superior ao dos judeus. Ele se declara Senhor do Sábado (Marcos 2:27 e 28), diz que o sábado foi feito para o homem e que é lícito (de acordo com a lei) realizar atos de bondade no dia do Sábado (Mateus 12:12).
      Cristo chama os judeus de hipócritas quanto à guarda do sábado (Lucas 13:15). Por quê? Porque eles pretendiam guardá-lo, mas haviam colocado tradições, regras, mandamentos sobre o sábado que o próprio Deus jamais colocara. Quem quer que examine, hoje, os livros de ensino e tradição dos judeus (Mishnáh, Talmud e outros) perceberá as incríveis distorções do mandamento sabático.
      Por que os judeus questionavam as curas no dia do sábado? Porque para eles – não para Deus – curar era uma espécie de trabalho. Curar = trabalhar, e o mandamento diz: “Não farás nenhum trabalho” (Lucas 13:14). Incrível, não?
      Como pode? A maneira como eles guardavam o mandamento demonstrava o quanto eram mesquinhos, desumanos e desprovidos de qualquer misericórdia. É até irônico! Eles eram capazes de tirar uma ovelha que caísse num precipício (para evitar prejuízo material) mas não queriam que Jesus estendesse a mão para curar doentes e pecadores – não é terrível?!
      E o mandamento que fora dado pelo próprio Cristo no monte Sinai (Atos 7:30-52) para ser um dia deleitoso, prazeroso (Isaías 58:13,14) tornou-se um fardo insuportável que o judeus hipócritas, impunham sobre os infelizes membros da nação judia. Por isso Jesus disse que queria misericórdia e não sacrifício.
      Jesus é o Senhor do Sábado! Ele criou o sábado (Gênesis 2:2,3); deu-o como mandamento no Sinai (Êxodo 20) e o ratificou com sua vida aqui neste mundo. O Sábado não foi dado apenas para os Judeus, foi dado para toda a humanidade como um incentivo à gratidão e à união entre a criatura e o Criador.

      Jesus jamais transgrediu aquilo que Ele mesmo estabelecera. E quando Ele foi julgado pelo Sinédrio e por Pilatos, buscaram argumentos para condená-lo. Se Cristo tivesse de fato transgredido o sábado os judeus achariam facilmente tal motivo, pois para eles esse era um dos principais mandamentos – mas nada acharam nEle!
      Pelas leis do Antigo Testamento o sacerdote não tinha permissão para dar pão sagrado, mesmo ao israelita mais consagrado. Apenas os sacerdotes podiam comê-lo. Entretanto, houve uma circunstância peculiar, incomum. Davi e seus homens precisavam desesperadamente de pão para sua subsistência, tendo em vista a maldade do rei Saul em persegui-lo (e dificultar a alimentação deles) e o fato de não haver outro alimento à mão.
      Da mesma forma, nos dias de Jesus, em situação ordinária, não seria permitido entrar na seara e colher espigas num dia de sábado (para os judeus e não na concepção do Deus Criador). Mas aquela era também uma circunstância especial pelas seguintes razões:
      1) Jesus e seus discípulos estavam longe de casa, pois eram pregadores itinerantes. Estavam retornando de uma reunião na sinagoga, a qual funcionava no sábado até, aproximadamente, a hora do almoço (a fome nesse horário é grande);
      2) Tendo em vista que nenhum daqueles religiosos ofereceu alimento – e os alunos de Cristo necessitavam comer – não seria transgressão do quarto mandamento colher espigas para saciar a fome. Seria o mesmo que hoje colhermos uma fruta no sábado, ou seja, nada de mais.
      É fácil percebermos que na Bíblia o dia de guarda sempre foi – e sempre será – o Sábado (Mateus 5:17-19; Apocalipse 14:6, 7; Isaías 66:22, 23 – até nos dias da eternidade!). E, quando lemos os relatos em que Jesus discutia com os fariseus sobre o assunto, o tema em questão nunca foi: “o dia deve ser guardado ou não?”, mas sim: “o dia pode ser guardado desse jeito?”.
      Meditemos nisso com sinceridade e oração para que não tenhamos uma vida de pecado ao transgredirmos conscientemente o Sábado! (ler Tiago 2:10).
      Se as leis morais pudessem ser abolidas, então Cristo não precisaria vir para morrer pelos pecadores, bastaria apenas abolir ou destruir a lei, pois onde não há lei, não existe pecado, porque o pecado é a transgressão da lei (Romanos 4:15; 1João 3:4). Caso a lei moral tivesse sido abolida, isso me “libertaria” para adorar imagens, tomar o nome de Deus em vão, desonrar os pais etc. Qual é o cumprimento da lei? Não é amar a Deus e ao próximo (Mateus 22:36-40; Deuteronômio 6:5; Levítico 19:18)? A primeira parte da lei está relacionada com nosso amor a Deus, e a segunda com nosso amor ao próximo. Se você acha que não deve guardar o sábado, também não deve guardar qualquer outro mandamento. Ou você acha que o único mandamento abolido teria sido o sábado?
      O sábado foi instituído no Éden, antes que a nação israelita existisse (Gênesis 2:2-3), o que foi confirmado por Cristo quando disse que o sábado foi feito por causa da humanidade como um todo, e não para um povo específico apenas (Marcos 2:27). Em Isaías 58:13-14; Ezequiel 20:12 e 20; e Apocalipse 14:12, o sábado é tido como um sinal entre Deus e Seu povo. Isso não quer dizer que só vai se salvar quem guarda ou guardou o sábado, mas Deus sempre teve um povo, em todas as épocas, com uma mensagem específica para dar ao mundo.
      A grande pergunta que eu tenho a quem diz que a lei foi abolida é de como será o juízo final.
      Em todo julgamento há um réu, que está sendo julgado por infringir uma lei, é assim hoje, agora imagine, qual será a lei, como será este julgamento se não existir uma lei, sendo que se não existe lei não existe pecado, a grande estratégia do inimigo é afastar as pessoas da Palavra de Deus.
      Deus não diz para irmos nessa ou naquela igreja , Ele nos pede para seguirmos a Ele, independente de igreja, olha a linda promessa que tem em João 14:21:
      “Aquele que tem os Meus mandamentos e os guarda, esse é o que Me ama; e aquele que Me ama será amado por Meu Pai, e Eu também o amarei e Me manifestarei a ele. “
      Em nenhum local da Bíblia tem escrito que somente o sábado foi abolido, como vimos, até na Nova Jerusalém guardaremos o sábado, a grande questão está em Oséias 4:6:
      “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.”
      Podemos fazer muitas coisas no sábado, assistir televisão é uma delas, mas é claro que desde que seja para nos aproximar de Deus, o que devemos fazer nos outros dias também não é mesmo?

      O uso de jóias é um assunto ligado à conduta cristã. O estilo de vida de um seguidor de Deus manifesta-se em grata resposta à magnificente salvação através de Cristo.
      Cristo orou: “Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal. Eles não são do mundo, como também eu não sou” (João 17:15, 16).
      Os Cristãos devem adotar um estilo de vida diferente do mundo não pelo capricho de serem diferentes, mas porque Deus os chamou para viverem por princípio. Ser diferentes também representa um aspecto da sua missão: servir o mundo – servir como o sal do mesmo, e como a sua luz.

      Conduta e Salvação
      Ao determinar o que constitui uma conduta adequada, deveremos evitar dois extremos. O primeiro é aceitar as regras e aplicações de princípios como meio de obter a salvação. Paulo resume este extremo nas seguintes palavras: (Gálatas 5:4) – “De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes”.
      O extremo oposto é crer que, uma vez que as obras não salvam, não são elas importantes. Paulo também fala deste extremo: (Gálatas 5:13) – “Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade; porém não useis da liberdade para dar ocasião à carne; sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor”. Quando cada um dos membros da igreja segue a sua própria consciência em desrespeito ao sentimento do grupo, a igreja torna-se não o corpo de Cristo, mas uma coleção de indivíduos isolados, cada um dos quais seguindo o seu próprio caminho.
      Embora nossa conduta e espiritualidade estejam intimamente relacionadas, jamais poderemos obter salvação através de conduta correta. Em vez disso, o comportamento cristão é um fruto natural da salvação e encontra-se alicerçado naquilo que Jesus já realizou por nós no Calvário.

      Adornos
      A percepção de beleza, por parte do céu, caracteriza-se pela graça, simplicidade, pureza e encantos naturais.
      Em lugar de adornos exteriores o apóstolo Pedro aconselha que os cristãos se concentrem no desenvolvimento do “interior do coração, unido ao incorruptível de um espírito manso e tranqüilo, que é de grande valor diante de Deus” (I Pedro 3:1-4).
      Tanto Pedro como Paulo expõem o princípio básico que deve orientar homens e mulheres na área dos adornos: (1PE 3:3) – Não seja o adorno da esposa o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário; (1TM 2:9, 10) – Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não com cabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso, porém com boas obras (como é próprio às mulheres que professam ser piedosas).
      Quando Jacó convocou sua família para a dedicação de si próprios a Deus, entregaram ao Patriarca “todos os deuses estrangeiros que tinham em mãos e as argolas que lhes pendiam das orelhas”, os quais foram enterrados por Jacó (Gênesis 35:4). Vemos que a simplicidade harmoniza-se com a reforma e o reavivamento que Deus quer operar em seu povo.
      Simplicidade no estilo de vida e na aparência coloca o Cristão em notório contraste com a ganância, materialismo e ostentação da sociedade do século vinte, onde os valores focalizam as coisas materiais em lugar das pessoas.

      Em vista destes ensinamentos das Escrituras e dos princípios aqui relacionados, cremos que os cristãos não devem se adornar com jóias. Entendemos assim que o uso de brincos, anéis, colares e braceletes, bem como vistosos prendedores de gravata, abotoaduras e broches – ou qualquer outro tipo de jóia cuja função principal seja de adorno – é desnecessário e não se harmoniza com a simplicidade de adorno recomendada pelas Escrituras.
      Sob todas as circunstâncias, favoráveis ou adversas, deveríamos procurar a compreensão e a prática da harmonia com a vontade de Cristo (1 Coríntios 2:16). “Toda verdadeira obediência vem do coração. Se consentirmos, Cristo se identificará de tal forma com os nossos pensamentos e ideais, que, obedecendo-Lhe, não estaremos senão seguindo nossos próprios impulsos” O Desejado de Todas as Nações, p. 668.
      Finalizamos dizendo que o desenvolvimento da conduta cristã – “semelhança com Cristo” – é progressivo. Envolve a união de toda uma vida com Cristo. Esta entrega da vontade ao controle de Cristo é efetuada à medida que nos familiarizamos com os ensinos de Cristo mediante a oração e o estudo da Bíblia. Uma vez que “amadurecemos” em velocidades diferentes, devemos abster-nos de julgar nossos irmãos ou irmãs mais fracos que não procedem da maneira como nós viemos a compreender (Romanos 14:1; 15:1).
      Aguardaremos sua opinião sobre estes assuntos, conte sempre conosco, você é muito especial para Deus e também para nós, que Ele te abençoe muito, um grande abraço.

  • Rita disse:

    Eu posso frequentar a Igreja Adventista do sétimo dia e não guardar o sábado. Tem problemas se eu assistir os cultos, dar dizimos e ofertas mas não guardar o sábado?

    • Instrutor disse:

      Veja querida irmã, será uma alegria enorme te-la em nossa igreja, pode frequentar normalmente, mas nos diga uma coisa, você já aceitou a Palavra de Deus em sua vida, o que falta para guardar o sábado?
      Você tem alguma dúvida neste sentido?
      Conte sempre conosco, não tem ideia da nossa felicidade em saber que estará frequentando uma Igreja Adventista e gostaríamos de te ajudar a localizar uma, você já sabe onde tem alguma próxima de você?
      Conte sempre conosco, aguardaremos seu retorno, que Deus abençoe muito a sua vida, um grande abraço.

  • abson carneiro moreira disse:

    se eu nao guarda o sabado eu estou pecando??? nao achei no novo testamento q seria pecado…

    • Instrutor disse:

      Ótima pergunta querido irmão, um texto já final da Bíblia diz muito bem sobre isso, poderíamos citar muitos outros mas este é o mais forte, veja:
      Sabemos que O conhecemos, se obedecemos aos seus mandamentos.Aquele que diz: “Eu O conheço”, mas não obedece aos Seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele. 1 João 2:3-4
      Percebe que Deus nos mostra que quem não guarda os mandamentos é mentiroso?
      O que acha sobre isso?
      Aguardaremos seu retorno, conte sempre conosco, Deus tem planos maravilhosos para sua vida, um grande abraço.

  • Ana Raquel Vilanova disse:

    Querido instrutor eu estou maravilhada ao conhecer essa verdade sabe principalmente sobre o dom de linguas eu era Assembleiana sabe mas quando comecei a estudar com uma irma Adventista eu aprendi muita coisa qu em mais de 26 anos nunca tinha aprendido na igreja ao qual eu frequentava e quando levei essa verdade la pra dentro fui chamada atenção e logo depois fui expulsa da igreja ao qual frequentava e fui recebida de braços abertos pelo Astor da igreja Adventista local e pelos irmãos larguei tudo pra servir esse Jesus e ate na minha casa eu sou desprezada mas sei que um dia Jesus vai voltar e nunca mais iremos sofrer peço que o querido instrutor ore por mim e pel minha familia para que eles também consigam enxergar essa verdade que eu pelo poder do Espírito Santo consegui enxergar olha nao tem sido facil mais eu não vou desistir. Um abraço

  • Ana Raquel Vilanova disse:

    Ah e mais gostaria muito de entrar pra colportagem da igreja para levar essas verdades para quem nao conhece ainda. Tem muito prazer de servir a esse Deus.

    • Instrutor disse:

      Louvado seja o nome do Senhor querida irmã, que maravilha o que tem acontecido em sua vida. É maravilhoso quando temos um encontro verdadeiro com Cristo, saiba que apesar de muitas pessoas ainda não conhecerem estas verdades, você será usada por Deus justamente para que seus amigos e familiares possam compreender a diferença de seguir verdadeiramente a Cristo.
      Nos diga uma coisa, você já é batizada?
      Aguardaremos seu retorno, conte sempre conosco, que Deus ilumine muito a sua vida, um grande abraço.

  • josé romario disse:

    oi me achamo josé tenho 18 anos e agora sou adventista.pois foi a única que me falau a verdade.Deus me pos no caminho dele,hoje sei que estou na casa dele.E quando fui consegui leva 7 amigos meu que hoje 4 são adventista,e posso garanti que eles nos emsina a verdade,A verdade que nos libertara

Comente este artigo

Comente este artigo


Current month ye@r day *


Estude a Bíblia