biblia.com.br

Como entender o episódio do homem que foi apanhar lenha no sábado?

Sábado

11 de abril de 2012

“Estando, pois, os filhos de Israel no deserto, acharam um homem apanhando lenha no dia de sábado. Os que o acharam apanhando lenha o trouxeram a Moisés, e a Arão, e a toda a congregação. Meteram-no em guarda, porquanto ainda não estava declarado o que se lhe devia fazer. Então, disse o SENHOR a Moisés: Tal homem será morto; toda a congregação o apedrejará fora do arraial. Levou-o, pois, toda a congregação para fora do arraial, e o apedrejaram; e ele morreu, como o SENHOR ordenara a Moisés” (Números 15:32-36).

“Ascender um fogo exigia considerável esforço. O clima relativamente cálido da região do Sinai não se fazia necessário o aquecimento, e o fogo só houvera servido para cozinhar.  Posto que não era indispensável para a saúde comer alimentos quentes em tal clima, não se devia preparar comida quente no sábado. Esse mandato é observado estritamente todavia, nos lugares de clima frio, para os judeus caraítas, que não permitem ascender nem luz nem fogo nas suas casas durante o dia de sábado.  Sem dúvida, muitos judeus consideram que essa ordem era de caráter transitório, e atualmente ascendem luzes e fogo, inclusive em Israel. Porém os judeus ortodoxos estritos não cozinham (hoje em dia) nenhum alimento no dia de sábado.” 1

Por que o homem que apanhou lenha no sábado foi morto?

Este era o castigo para crimes notórios (Levíticos 20: 2; 24: 14). Esse homem foi o primeiro a quebrantar o santo sábado desde que se deu a lei, ao menos até onde saibamos pelo que está registrado. O pecado desse homem era claramente insolente, e o mesmo era uma ilustração da classe de pecado de que se fala em Números 15:30. Foi sua atitude desafiadora que provocou o severo castigo. Deliberadamente quebrantou o sábado. 2

O comentarista evangélico Mathew Henry concorda que o ato de apanhar lenha em dia de sábado foi um “desafio” a Deus “em relação ao pecado de se transgredir o dia de repouso.” 3

Ele procede seu argumento dizendo que “a transgressão foi o juntar lenha para fazer fogo no dia de repouso, em uma ocasião em que o povo tinha que preparar a comida e cozê-la no forno, no dia anterior (Êxodo 16:23). Esta atitude afrontou tanto a lei como o Legislador. Deus era zeloso pela honra de seus dias de repouso, e não considerava como inocente o que os profanavam, seja o que fosse que os homens fizessem. Deus concebeu este castigo como advertência para que todos tomassem consciência de guardar o caráter sagrado do dia de repouso. E podemos ter a segurança de que jamais foi dado algum mandamento para castigar o pecado, e que, no dia do juízo, não resulte ter procedido do perfeito amor e justiça. O direito de Deus, a ter um dia de devoção a Ele, era discutido e negado somente pelos que atentavam somente ao orgulho e à incredulidade de seus corações, ao invés de ouvirem o ensino do Espírito de verdade e vida.” 4

As pessoas na época eram mortas devido a outros pecados (cometer adultério, maldizer o pai ou a mãe). Mas devemos notar que por trás de cada pronunciamento de Deus havia uma chance de misericórdia. Lembre-se do caso, por exemplo, de Nínive (livro de Jonas), que, mesmo já tendo seu castigo pronunciado, ao arrepender-se, recebeu a retroação de Deus. Veja que esse apanhador de lenhas de Números 15:30 não se arrepende, não pede perdão, não volta atrás. Se ele tivesse confessado o seu pecado e se arrependido, com certeza, a promessa de 1 João 1:9 (mesmo sendo revelada posteriormente) teria se cumprido para ele, pois, conforme o livro de Hebreus, Jesus Cristo é o mesmo sempre: ontem, hoje e eternamente. Se confessarmos os nossos pecados Ele é fiel e justo para nos perdoar de toda a nossa iniquidade.

Ascender fogo no sábado, hoje em dia não nos faz transgredir o sábado, pois não nos leva às mesmas ações de concentração esforço e trabalho físico a que eram levadas aquelas pessoas daquela época. Errado é ocupar as horas sabáticas trabalhando arduamente para o nosso próprio interesse, mas alimentar-se não é pecado. O simples ascender uma chama de fogão não se compara a sair ao campo, procurar lenha, escolhê-la, cortar as toras, arrastá-las até o quintal de casa, rachá-las, limpá-las, selecioná-las, armazená-las, colocá-las com gravetos e palhas num fogão a lenha, e ficar batendo pedras, soprando e abanando até que pegue fogo.

Hoje, com um simples apertar de botão podemos aquecer nossa refeição no sábado e nos alimentar sem que tais ações nos tire da missão de fazer o bem, pregar e adorar no sábado, como os discípulos fizeram quando estavam com Jesus, que, em sua missão, se alimentaram com o mínimo esforço de pegar as espigas que estavam por perto (Marcos 2:23-38). O que Deus quer no sábado é o nosso espírito de adoração, louvor, missão e benevolência.

Sobre o relato bíblico podemos extrair um princípio importante que é a preparação para a chegada do santo sábado. Se assim o fizermos desfrutaremos melhor desse dia sagrado (separado por Deus na criação – Gênesis 2:1-3), para o descanso físico e o descanso espiritual da fé (Hebreus 4:9).

Equipe Bíblia.com.br

1 Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 888.2 Ibidem.3 Mathew Henry, Comentário Bíblico de Números, p. 27.4 Ibidem.