biblia.com.br

Por que não nos sentimos perdoados?

11 de abril de 2012

O pecado traz consequências sérias e danosas e uma delas é a sensação de que Deus não perdoa. Existem alguns fatores que contribuem para isso.

Existem fatores que contribuem para que não aceitemos (ou creiamos) o fato de termos sido perdoados por Deus:

(1) Porque o pecado proporciona isto: O pecado traz consequências sérias e danosas e uma delas é a sensação de que Deus não perdoa;

(2) Falta de conhecimento sobre o assunto: Quando não conhecemos bem o tema do perdão divino, quando não estudamos as Escrituras e lemos os versos bíblicos que falam que Deus é rico em perdoar, há uma dificuldade em crer que Ele perdoa. A falta de conhecimento do assunto, não entender sua profundidade é uma das causas. Temos que meditar a cada dia sobre este tema da salvação e do perdão de Deus.

(3) Falta de fé: Como consequência da falta de conhecimento vem a perda de fé. Quando não estudamos a Bíblia, não temos aumentada nossa fé, pois esta “vem pelo ouvir da Palavra de Cristo” (Romanos 10:17). Não conseguimos crer que Deus nos perdoou, pois não exercitamos nossa confiança nele.

(4) Falta de oração: Muitos não seguem a orientação divina de que devemos orar constantemente (Lucas 6:12; Lucas 18:1; 1 Tessalonicenses 5:17). Um exemplo digno de nota é o de Daniel, que orava no mínimo três vezes por dia (Daniel 6:10; Salmo 55:17). O destaque não é a quantidade em que se ora, mas a percepção da presença de Deus. Outro exemplo de quem tinha a percepção da presença de Deus era José, pois quando pressionado pela esposa de Potifar a se deitar com ela, ele disse: “Ele não é maior do que eu nesta casa e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porque és sua mulher; como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus?” (Gênesis 39:9). Ter a percepção da presença de Deus é resultado de comunhão com Ele e esta é um meio de desenvolver a fé (consequentemente confiança em Deus e em seu perdão). Se orarmos pouco, nossa confiança também o será. “Muita oração, muita fé; pouca oração, pouca fé”. “Muita oração, muito poder; pouca oração, pouco poder”.

(5) Porque antropomorfisamos[1] a Deus, comparando sua capacidade de perdoar com a nossa: Temos o costume de achar que Deus tem a mesma opinião que a nossa no que diz respeito a certos assuntos, inclusive no que diz respeito ao perdão do pecador. Achamos que pelo fato de ser difícil para nós perdoar as pessoas, achamos que para Deus também o é. Esta antropomorfização (tornar Deus semelhante ao homem moralmente, intelectualmente) é prejudicial, pois nos trará uma visão distorcida de Deus. Temos de perder este costume de achar que Deus trata com o pecado e o pecador com o mesmo sentimento que nós; Deus é Deus e não homem. Se para nós é difícil perdoar (mesmo assim Deus quer que perdoemos – Mateus 6:12-15), não devemos achar que para Deus o é, pois sua natureza é infinitamente superior à nossa, Seu amor é infinitamente maior que o nosso, Ele mesmo é o amor (1 João 4:8 e 16) e todo o amor que existe no universo provém dEle. A superioridade da natureza de Deus faz com que Ele “seja rico em perdoar” (Isaías 55:7), e Ele pode nos absolver no mesmo instante. Para Ele, que é o amor em pessoa, é fácil fazê-lo. Se entendermos isto, não iremos duvidar que estamos perdoados.

(6) Porque nossa consciência é pecaminosa: Apesar de nossa consciência ser um instrumento do Espírito Santo para nos convencer do pecado, ela está corrompida pelo mal e não é totalmente confiável: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto, quem o conhecerá?” (Jeremias 17:9). O nosso coração (neste verso tem o sentido de nosso “interior”) é enganoso e por isso não podemos confiar muito no que ele está nos insinuando. Quando somos perdoados por Deus, somos justificados na hora (Salmo 32:5; Salmo 103:12; Isaías 43:25; 1 João 1:7 e 9). Deus simbolicamente “lança nossos pecados nas profundezas do mar” (Miquéias 7:19), então, quando nosso coração (interior, consciência) nos faz sentir que não estamos perdoados, não devemos aceitar, pois é uma errada mensagem. Repito: isto acontece porque nossa consciência está corrompida pelo pecado. Mesmo que nossa consciência nos acuse, Deus é maior que ela e seu perdão também. Devemos dar ouvidos à Palavra de Deus que diz “Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões” (Salmo 103:12) e não ao sentimento que nos atormenta. Creiamos na Palavra de Deus e oremos a Deus para que possamos cada vez mais sentir o seu perdão. Vá a Jesus do jeito que você está; para Deus, você tem muito valor. Sua salvação custou muito caro para Deus; pense nisto.

Equipe Biblia.com.br

_____________________

[1] Antropomorfismo: Doutrina que atribui a Deus uma forma humana.

O que a Bíblia diz sobre a religião?
O que preciso saber sobre o adultério (parte 2)