biblia.com.br

Por que Adão e Eva morreram e Satanás e os anjos maus não?

17 de outubro de 2016

Devemos reconhecer, inicialmente, que Deus é “o único que possui imortalidade” inerente em Si mesmo (1 Timóteo 6:16), e que Ele concedeu imortalidade condicional aos seres criados. Isso significa que os anjos, bons ou maus, não são imortais por si mesmos.

Pr. Alberto R. Timm, Ph.D.

Se “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23), por que Adão e Eva morreram e Satanás e os anjos maus não morreram?

A Bíblia não declara explicitamente por que Adão e Eva acabaram morrendo depois de certos anos de vida, enquanto Satanás e os demais anjos maus continuam vivos até hoje. Existem, porém, alguns conceitos bíblicos que nos ajudam a entender essa questão. Devemos reconhecer, inicialmente, que Deus é “o único que possui imortalidade” inerente em Si mesmo (1 Timóteo 6:16), e que Ele concedeu imortalidade condicional aos seres criados. Isso significa que os anjos, bons ou maus, não são imortais por si mesmos.

A existência pecaminosa de Satanás e os anjos maus, bem mais longa do que a de Adão e Eva, deve-se basicamente ao fato de os seres angelicais terem sido criados com atributos e habilidades superiores aos dos seres humanos (ver Hebreus 2:7). Os anjos são seres espirituais (Hebreus 1:14) com grande poder (Salmo 103:20) e que se locomovem em alta velocidade (Ezequiel 1:14; 10:20; Daniel 9:21-23), sem serem detidos por barreiras físicas (Atos 12:1-11). Embora Satanás e seus anjos sejam seres pecaminosos (Apocalipse 12:7-10; 1 João 3:8), eles ainda retêm grande parte do seu poder (Efésios 6:12; 1 Pedro 5:8). Satanás pode se transformar até mesmo “em anjo de luz” (2 Coríntios 11:14). Mas os seres humanos não foram criados com essas características.

Além disso, Lúcifer (o nome de Satanás antes de se rebelar contra Deus) tornou-se o autor do pecado (Isaías 14:12-15; Ezequiel 28:12-19), passando a acusar o próprio Deus de ser injusto em Seu trato com as criaturas (ver Gênesis 3:1-5). A crise entre Deus e Lúcifer intensificou-se a ponto de haver “peleja no Céu” entre Cristo e os seus anjos, de um lado, e Lúcifer e os seus anjos, do outro (Apocalipse 12:7-9). Deus poderia ter destruído imediatamente os anjos rebeldes, mas, se o fizesse, as demais criaturas do Universo passariam a servi-Lo por temor, sem compreenderem a verdadeira natureza do pecado que ainda estava em sua fase embrionária. Deus preservou a existência de Satanás a fim de tornar evidente, ao longo da história humana, a falsidade de suas acusações (ver Apocalipse 12).

No Jardim do Éden, Satanás, na forma de uma serpente, disse a Eva que ela e Adão não morreriam (Gênesis 3:4; Apocalipse 12:9). É evidente que essa declaração não passava de uma mentira e de uma contradição direta da advertência divina contida nas palavras “certamente morrerás” (Gênesis 2:17). Como Satanás e seus anjos haviam pecado e continuavam vivos, ele pode ter imaginado que o mesmo ocorreria com Adão e Eva. Afinal de contas, até então não se havia concretizado plenamente o princípio de que “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23), pois a morte ainda não era conhecida. Ela se tornaria conhecida com a morte do primeiro animal sacrificado (Gênesis 3:21) e do homicídio de Abel (Gênesis 4:8).

O relato bíblico diz que Adão, apesar do seu pecado, viveu 930 anos (Gênesis 5:5). Lúcifer, que também pecou, continua existindo, mas seu fim já está predeterminado. Ele e seus anjos serão lançados no “lago de fogo e enxofre” (Apocalipse 20:10; ver Mateus 25:41; Jd 6), que os consumirá completamente, não deixando deles “nem raiz nem ramo” (Malaquias 4:1; Apocalipse 20:9).

O período de existência dos seres humanos pode variar significativamente, como mostram as genealogias bíblicas (Gênesis 5:1-32; 11:10-32) e a experiência prática da vida. O fato de Deus ter concedido uma existência bem mais longa a Satanás e seus anjos não significa que eles sejam imortais em si mesmos e que nunca deixarão de existir. Satanás, seus anjos e todos os ímpios serão completamente destruídos quando o mundo voltar finalmente à sua perfeição original (ver Apocalipse 21:1-5).

Equipe Biblia.com.br

Idade da Terra
Os dias da criação e o sol