Diretório de artigos

Pesquise por termo ou palavra chave

a b c d f g h i j l m n o p q r s t u v x z

Será possivel que João 20:23 quer dizer que os discípulos podiam perdoar pecados? Pois os católicos se baseiam nesse verso para dizer que a igreja pode perdoar os pecados de seus fiéis.

Marcos 2:7 deixa claro que os próprios judeus, que ainda se achavam sob o sistema sacrificial, sabiam muito bem que só Deus pode perdoar pecados. O que eles não reconheciam, porém, é que Jesus também era Deus, tendo, portanto, essa prerrogativa. Sob o sistema cerimonial, o sacerdote presidia a confissão das pessoas, mas não proferia palavras de perdão.

Em João 20:23, Jesus fala aos discípulos como representantes de Sua igreja sobre a Terra, à qual, agindo na qualidade de corporação, confiou a responsabilidade de cuidar dos interesses e necessidades de seus membros individuais. A igreja deve esforçar-se fielmente pela restauração de seus membros errantes, incentivando-os a arrepender-se e afastar-se dos maus caminhos. Havendo evidência de que as coisas foram endireitadas com Deus e o homem, a igreja deve aceitar o arrependimento como genuíno, libertar o errante das acusações suscitadas contra ele e reintegrá-lo em plena comunhão.
Semelhante remissão de pecados é ratificada no Céu; com efeito, Deus já aceitou e perdoou a pessoa arrependida. As Escrituras, entretanto, ensinam claramente que a confissão do pecado e o arrependimento devem ser feitos diretamente ao trono da graça no Céu (Atos 20:21; I João 1:9), e que a libertação da alma no tocante ao pecado advém unicamente através dos méritos de Cristo e Sua mediação pessoal (I João 2:1).
Deus jamais confiou essa prerrogativa a mortais errantes que, freqüentemente, necessitam de divina misericórdia e graça, mesmo que sejam os dirigentes estabelecidos na igreja.

Comentarios

Este artigo teve "6 Comentários"

  • Marcos Donizétti Tavares disse:

    Falar sobre o Evangelho de Jesus Cristo, sem conhecer o velho testamento, e sobre o povo Judeu é complicado, e sem saber a história das Igrejas Cristãs primitivas, formação do Catolicismo, sobre seus dogmas, regras, tradições, é quase impossível, desde 325 d.C, quando da formação do Catolicismo, que esse segmento deixou de ser uma autentica Igreja Cristã.
    Que o Senhor abençoe a todos.

  • Os apóstolos são embaixadores de Jesus-Cristo,eleitos e enviados por Deus com um proposito muito claro;levar a salvação perante dos homens,eles administram a salvação por ordem de Cristo,são seus representantes direitos na terra com faculdades especiais para beneficio dos homens;hoje es preciso que exista o ministerio apostólico,ministerio da reconciliação
    convido a todos voçes a conhecer mais um poco sobre este tema de suma importancia.

  • Elaine Gamba disse:

    Hoje assisti a um programa na tv novo tempo, onde num determinado momento, se referirão ao catolicismo como um sistema falso no que se refere ao perdão dos pecados. Gostaria apenas de lembrar e esclarecer que não é a igreja que perdoa os pecados e nem os sacerdotes, estes apenas se colocam como referência a Cristo, quando nos colocamos diante deles para confessarmos nossos pecados, na verdade é para Cristo que confessamos, o padre quando dá o perdão ele não diz eu te perdoo, você está perdoado, mas ele diz: Eu o perdoo, em nome do Pai, dom Filho e do Espírito Santo, amém, ou seja ele o faz em nome da Trindade e não por si mesmo. Nas passagens bíblicas Jesus concede poder aos seus apóstolos, ” tudo que ligares na terra será ligado no céu, e tudo que desligares na terra será desligado no céu”, e ainda, ” aqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhe-ão perdoados, aqueles a quem os retiverdes, ser-lhe-ão retidos. É Jesus quem perdoa os pecados Ele é o nosso único Salvador e Senhor que pode todas as coisas, mas mesmo podendo tudo, quer agir por meio de nós, quer que nos deixemos usar por Ele. O sacerdote é apenas um instrumento usado por Deus, pois é somente Ele quem realiza todas as graças. Penso que é importante conhecer a fundo as outras manifestações de fé antes de julga-las para não correr o risco de se estar levantando um falso testemunho. Julgar já não convém, imagina fazer isso injustamente. Falo por mim pelo que vivo e conheço da minha igreja Católica Apostólica Romana, igreja santa pela sua instituição(Cristo), mas pecadora, porque é constituída por homens. Agradeço a vocês por permitirem nossa manifestação aqui, fiquem com Deus!

    • André disse:

      Querida irmã,
      Creio que o objetivo não foi ofender os irmãos sinceros que frequentam outras religiões, pelo contrário. Segundo o que a palavra de Deus somente Jesus é capaz de perdoar nossos pecados, somente Ele nos dá forças para vencer o mal.
      Em que sentido Cristo concedeu autoridade aos discípulos para perdoarem pecados (João 20:23)?
      Em João 20:21-23, Cristo concedeu, após Sua ressurreição, uma capacitação especial de poder do Espírito Santo aos Seus discípulos, capacitação esta que lhes permitiria tanto perdoar pecados quanto reter o perdão. Este texto, bem como os de Mateus 16:19 e 18:18 e 19, tem sido usado por muitos para justificar a busca do perdão divino através da confissão a sacerdotes e líderes religiosos. Mas as Escrituras, no seu consenso, não reduzem o perdão divino a esse tipo de prática eclesiástica.
      A Bíblia ensina, em primeiro lugar, que Deus é quem perdoa os pecados (conforme Isaías 43:25; Jeremias 31:34; comparar com Marcos 2:7 e Lucas 5:21). Esse perdão deve ser buscado diretamente dEle por meio de Cristo (João 14:6, 13 e 14; 1 Timóteo 2:5). Em Mateus 6:9-13, Cristo ensinou os discípulos a orarem diretamente ao “Pai” em busca de perdão para as suas “dívidas”. Em 1 João 2:1 e 2, é dito que podemos obter o perdão para os pecados se buscarmos o único “Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo”, que “é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro”.
      Somos admoestados também de que as faltas contra outras pessoas devem ser confessadas e restituídas, se necessário, diretamente a elas. Na oração do Senhor aparecem as seguintes palavras: “E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores” (Mateus 6:12). As implicações desta afirmação são enfatizadas por Cristo: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas” (Mateus 6:14 e 15; Colossenses 3:13).
      A alusão à autoridade para perdoar e recusar-se a perdoar pecados em João 20:23 é parte da versão da Grande Comissão evangélica encontrada nos versos 21-23, que, por sua vez, está diretamente relacionada com os demais textos que falam dessa mesma comissão (ver Mateus 28:18-20; Marcos 16:15-18; Lucas 24:46-49; Atos 1:5-8). Sobre a passagem de João 20:19-23, o comentarista Raymond E. Brown vê um claro paralelo entre a simples ordem para batizar (Mateus 28:19) e a previsão de como o batismo separaria as pessoas (Marcos 16:16), bem como entre a simples proclamação do perdão (Lucas 24:47) e a previsão das formas nas quais o poder do perdão separaria as pessoas (Jo 20:23).
      Cristo concedeu à Igreja, como comunidade dos crentes, a obrigação de receber como membros dela a todos que demonstrarem, por sua conduta, a genuinidade do seu arrependimento. Deu também autoridade de afastar de sua comunhão a todos aqueles cuja conduta representasse uma clara negação da fé. Aceitando uns e rejeitando outros, apoiada nos critérios bíblicos, a Igreja exerce a autoridade de perdoar pecados e reter pecados. É, portanto, com base no princípio de que “pelos seus frutos os conhecereis” (ver Mateus 7:15-23) que os discípulos de Cristo poderiam reconhecer os penitentes, como perdoados por Deus e, conseqüentemente, também por Sua igreja, e os impenitentes, como não havendo sido perdoados.

  • Andre Luiz disse:

    Primeiramente

    em Atos 20:21 fala sobre anunciar a palavras para ao judeus e gregos tem nada aver com arrependimento e confição diretamente ao pai
    \/
    Como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente e pelas casas,

    Testificando, tanto aos judeus como aos gregos, a conversão a Deus, e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo.
    Atos 20:20-21

    Segundo

    Em I João 1:9 fala que Jesus é nosso advogado e que á ele recorremos disso também não tenho duvida mas em João 20:23 Jesus faz mais um de seus milagre dando aos apostolos o poder de entregar os pecados a Jesus e dar a confirmação a pessoa de que seu pecado foi retirado.

    João 20:21. Disse-lhes outra vez: A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós.(Os manda em envio para o dom abaixo)

    João 20:22. Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo.(Dando o dom aos apóstolos)

    João 20:23. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos.(Explicando o dom)

    E através da sucessão apostólica no qual o Pedro passou esse dom para outros como Jesus ordenou em João 20:21(acima).

    Jesus tambem como prova de que Pedro embora mortal e errante é digno de sua confiança colocou como o pastor de sua igreja enquanto o mesmo não voltava.

    Mateus 16:18 Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

    A Rocha é Pedro

    João 1:42
    Levou-o a Jesus, e Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de João; serás chamado Cefas (que quer dizer pedro).
    Ou em aramaico(a lingua que Jesus falava “Marcos 5,41″)Kelphas = Pedra.

    E se disser que pedro não era a pessoa responsável sua igreja na ausência de Cristo é um erro.

    João 21:15-17
    E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros.

    Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

    Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

    Guia elas em minha ausência mostra o caminho á elas enquanto eu não retorno para o Grande Dia.

    Que Deus te abençoe e te ilumine.
    Shalom

  • Fabricio disse:

    todos nós sem exceção somos pecadores, carecemos do perdão de Deus todos os dias, pois todos os dias pecamos, por ação, por pensamento , entre outros,
    então como descrito acima só Deus e jesus perdoa nossos pecados.
    então devemos nos confessamos somente ao nosso Pais celestial

Comente este artigo

Comente este artigo


Current ye@r *