biblia.com.br

O que é reavivamento espiritual?

21 de setembro de 2016

Um reavivamento da verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Buscá-lo, deve ser nossa primeira ocupação.

“Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?” (Lucas 11:13).

A Bíblia é a base do conhecimento para o reavivamento e para a reforma. “Sem a Bíblia não pode haver reavivamento porque sem ela não há transformação da vida. O Espírito Santo age por meio da Palavra de Deus, e o estudo desse livro pode tornar-se a maneira como Deus age em nós e nos torna mais semelhantes a Jesus. Pela ação do Espírito Santo a Bíblia assume não apenas o poder da letra, mas da ação de um Ser vivo, Criador, que trata de nossa recriação. Além disso, a Bíblia também é a Palavra escrita de Deus, que tem idêntico valor à Palavra falada, como se O estivéssemos ouvindo pessoalmente.”[1]

Jesus falou sobre a obra do Espírito Santo dizendo: “Mas quando o Espírito da verdade vier, ele os guiará a toda a verdade. Não falará de si mesmo; falará apenas o que ouvir, e lhes anunciará o que está por vir. Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e o tornará conhecido a vocês. Tudo o que pertence ao Pai é meu. Por isso eu disse que o Espírito receberá do que é meu e o tornará conhecido a vocês” (João 16:13-15).

De acordo com esse texto entendemos que:

“A Palavra de Deus dá testemunho de Jesus. O Espírito Santo também dá testemunho de Jesus. O Espírito Santo leva-nos a uma experiência mais profunda com Jesus por meio da Sua Palavra. O propósito do Espírito Santo no reavivamento não é primeiramente manifestar-Se a Si mesmo, mediante sinais e maravilhas sobrenaturais, mas é exaltar Jesus por meio da Sua Palavra. O batismo do Espírito Santo não tem a ver com o nosso poder para realizarmos grandes milagres. Tem a ver com o poder de Deus para transformar a nossa vida – e isso é o que significa reavivamento e reforma. A Palavra de Deus provê o alicerce ou o fundamento para todo o reavivamento genuíno. A nossa experiência brota da compreensão da Palavra de Deus. O louvor e o culto que prestamos nascem de mentes impregnadas com a Palavra. Uma vida transformada é o mais grandioso testemunho do verdadeiro reavivamento.”

“Sentimentos positivos de louvor poderão manifestar-se num reavivamento, mas não são nunca a base para o reavivamento. Qualquer coisa a que se chame ‘reavivamento’, baseada unicamente em sentimentos ou experiências exteriores, no máximo, é superficial, e, no mínimo, enganadora. Não passa de uma ilusão de espiritualidade, não é piedade genuína. Quando o reavivamento se enraíza na Palavra de Deus, é uma experiência que perdura e torna visível uma diferença na nossa vida e na vida das pessoas à nossa volta.”

“A história do aparecimento de Jesus junto dos dois discípulos no caminho de Emaús revela a função que a Bíblia desempenha no processo de dar início a um verdadeiro reavivamento. Aqueles seguidores de Cristo estavam confusos. Gradualmente, porém, Ele “explicava-lhes o que d’Ele se achava em todas as Escrituras” (Lucas 24:27). Jesus repetiu-lhes as profecias do Velho Testamento a respeito do Messias. Ele podia ter operado um milagre para provar a Sua identidade ou ter-lhes mostrado as cicatrizes nas Suas mãos. Não o fez. Em vez disso, Ele deu-lhes um estudo bíblico. Repare na reação deles quando refletiram sobre o que tinha acontecido naquele dia: ‘Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava, e quando nos abria as Escrituras?’ (Lucas 24:32). Que exemplo de genuíno reavivamento!”[2]

“Um reavivamento da verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Buscá-lo, deve ser nossa primeira ocupação. Importa haver diligente esforço para obter a bênção do Senhor, não porque Deus não esteja disposto a outorgá-la, mas porque nos encontramos carecidos de preparo para recebê-la. Nosso Pai celeste está mais disposto a dar Seu Espírito Santo àqueles que Lho peçam, do que pais terrenos o estão a dar boas dádivas a seus filhos. Cumpre-nos, porém, mediante confissão, humilhação, arrependimento e fervorosa oração, cumprir as condições estipuladas por Deus em Sua promessa para conceder-nos Sua bênção. Só podemos esperar um reavivamento em resposta à oração.”[3]

“Ser nascido de novo, justificado, convertido — esse é o começo. E o crescimento em Cristo? E a experiência que deve durar o restante de nossa vida, a qual é chamada de santificação? Os cristãos verdadeiramente nascidos de novo não apenas falam de Cristo, mas através de sua vida testificam, de fato, que são seguidores de Jesus Cristo. O reavivamento depende do novo nascimento, e a reforma é o resultado de uma vida de obediência pelo poder do Espírito Santo, que ‘o Céu espera para nos conceder’. A vida cheia do Espírito resulta não apenas em vitória pessoal sobre o pecado, mas também em um renovado desejo e especial habilidade para partilhar a vida cristã e a esperança com outras pessoas. Revestidos do poder do Espírito Santo, os fiéis saem para proclamar a última mensagem que deve preparar um povo para o retorno do Senhor. Satanás fará tudo que estiver ao seu alcance para frear esse processo. Ele vai tentar nos convencer de que existem atalhos, outras formas de desenvolver o relacionamento com Deus que garante uma vida cristã frutífera. Ele vai apresentar imitações do poder do Espírito, que parecerão tão reais, a ponto de conseguir enganar os que não mantêm uma relação profunda e viva com Deus, fundamentada na Bíblia. […] Nestes momentos finais da história do pecado, é certo que o Espírito Santo está pronto para nos conceder o poder necessário para concluirmos a obra em favor dos outros e também de nós mesmos.”[4]

Será você uma daquelas pessoas através de quem Deus atuará de maneira maravilhosa? Que através de sua comunhão com Cristo, por meio do estudo diário da Bíblia, da fervorosa oração e da consagração diária da vida a Deus, você experimente o reavivamento e a tão necessária reforma, capaz de nos preparar para a chuva serôdia e o breve retorno de nosso Senhor.

Equipe Biblia.com.br

________________________

Referências:

[1] Comentário de Sikberto Marks em www.cristoembrevevira.com

[2] Lição da Escola Sabatina, 3º trimestres de 2013. “O Alicerce do Reavivamento”.

[3] Mensagens Escolhidas, vl. 1, p. 121.

[4] Reavivamento Verdadeiro, p. 5-6.

A lei em Gálatas
O que é arrependimento?