biblia.com.br

O que a Bíblia diz sobre a proteção ao meio ambiente?

11 de abril de 2012

Assim como Adão e Eva deveriam zelar e cuidar da criação divina, nós devemos ter a mesma postura hoje com relação ao meio ambiente e os recursos naturais que estão disponíveis em nosso planeta.

Quando Deus criou o Jardim do Éden, Ele deixou a cargo de Adão e Eva o cuidado do mundo belo e perfeito. A Bíblia diz em Gênesis 1:26: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra”. O ser humano seria um administrador ou mordomo do planeta, cuidando de todas as coisas. Esse “domínio” que a Bíblia apresenta não está relacionado com um governo autoritário ou de exploração, mas era um domínio exercido com amor. A Bíblia diz ainda: “Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e guardar” (Gênesis 2:15).

Deus quer que sejamos dignos de confiança na mordomia dos nossos recursos. A Bíblia diz em 1 Coríntios 4:2: “Ora, além disso, o que se requer nos despenseiros é que cada um seja encontrado fiel.” Assim como Adão e Eva deveriam zelar e cuidar da criação divina, nós devemos ter a mesma postura hoje com relação ao meio ambiente e os recursos naturais que estão disponíveis em nosso planeta. Esse cuidado vai desde o equilíbrio no uso da água quanto ao desmatamento de nossas florestas.

Deus avisa que, aqueles que destroem a Terra, serão destruídos. A Bíblia diz em Apocalipse 11:18: “Iraram-se, na verdade, as nações; então veio a tua ira, e o tempo de serem julgados os mortos, e o tempo de dares recompensa aos teus servos, os profetas, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra.” Essa séria exortação deve nos conduzir à uma profunda reflexão a respeito da maneira como temos cuidado do nosso planeta. Não vivemos sozinhos aqui. Dividimos nossa “casa” com outros seres vivos que também tem o direito de viver livremente e feliz. Portanto, a prudência equilibrada é fundamental para o nosso convívio e também agradará o nosso Criador.

Equipe Biblia.com.br

O que a Bíblia diz sobre a religião?
O que preciso saber sobre o adultério (parte 2)