biblia.com.br

Para onde vamos quando morremos?

Morte

11 de abril de 2012

Não existe nada de bonito na morte. Ela é cruel; é um inimigo e não um amigo; é uma porta fechada e não uma linda passagem. Ela transformou o nosso planeta no cemitério do universo, um lugar onde todos morrem.

A Bíblia Viva traduz Eclesiastes 9:5 assim: “Pois os vivos pelo menos sabem que morrerão! Mas os mortos nada sabem”. A Palavra de Deus diz que os mortos, bons ou maus, simplesmente estão dormindo em suas sepulturas até a ressurreição do último dia. Quando Lázaro morreu, Jesus disse que ele dormia, veja: “Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo” (João 11:11). No versículo 14, Jesus disse claramente: “Lázaro morreu.” E note que Lázaro, quando foi chamado do seu túmulo depois de quatro dias, não tinha nenhuma história para contar sobre onde ele tinha estado durante todo aquele tempo; evidentemente, ele não tinha ido a parte alguma.

A Bíblia nos diz em Eclesiastes 12:7 o que acontece com a pessoa quando morre: “E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu.” Que espírito é esse que retorna para Deus? Essa é a próxima pergunta lógica: “Porque assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a fé sem obras é morta” (Tiago 2:26).

Temos aqui uma declaração muito interessante. O espírito é que mantém o corpo vivo. Então, o que é esse espírito que mantém o corpo com vida? A palavra “espírito”, no original hebraico do Velho Testamento é “ruach”; o mesmo que “pneuma”, no original grego do Novo Testamento; e significa sopro. Dessa palavra tiramos nossos populares pneus cheios de ar, câmaras de ar, etc… Espírito ou “pneuma” simplesmente querem dizer “ar” ou “sopro”. Quando falta o espírito, a tradução correta é “morte”, pois um corpo sem “ar” está morto. As duas palavras, “sopro” e “espírito”, são usadas como sinônimos nas Escrituras.

“E formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra, e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente” (Gênesis 2:7). Observe o Criador em ação: “e formou o Senhor Deus o homem do pó da terra”. O homem está completo em cada detalhe; acaba de sair das mãos do Seu Criador, pronto para viver, pronto para amar e para agir, mas não está vivendo. Agora ouça: “E lhe soprou nas narinas o fôlego de vida; e o homem passou a ser alma vivente.” Não foi lhe dado uma alma. Tornou-se uma alma vivente, um ser vivente ou uma pessoa vivente.

O fôlego de Deus que foi colocado nas narinas do homem – o fôlego ou espírito – separa-se do corpo na morte e volta para Deus. O corpo retorna ao pó. Agora, esse espírito, esse fôlego, não consegue pensar, adorar ou cantar; esse espírito volta para Deus quer a pessoa seja santa ou pecadora. O homem simplesmente deixa de ser uma alma vivente, ou um ser vivente até o Doador da vida reunir os dois (corpo e espírito) na manhã da ressurreição.

As ilustrações têm seus pontos fracos, é claro, mas ajudam, e quando o assunto em questão é tão vital, vale a pena usá-las. Suponha que tenhamos um monte de tábuas e um monte de pregos. Pegamos as tábuas e as pregamos juntas de um certo modo. Já não temos mais um monte de tábuas e um monte de pregos, agora, temos uma caixa. De onde veio a tal caixa? Bem, não veio de lugar nenhum. É apenas o resultado da união do monte de tábuas e do monte de pregos. Vamos supor agora que já não queremos mais uma caixa. Arrancamos os pregos, os colocamos de um lado e as tábuas de outro. Para onde foi a caixa? Para lugar nenhum, ela simplesmente deixou de existir como caixa. Os pregos ainda existem, as tábuas existem, mas não pode haver caixa enquanto os dois não forem unidos de novo. Assim, como no princípio, Deus formou o homem de duas coisas: do pó da terra e do sopro da vida. Como resultado da união dessas duas coisas, o homem se tornou alma vivente. Quando ele morre, as duas se separam, não vão a parte alguma, simplesmente perdem seu estado de consciência até a manhã da ressurreição, quando o corpo e o fôlego são unidos novamente.

Você crê na ressurreição? As Escrituras ensinam que ela ocorrerá no último dia, quando Jesus retornar. Mas por quê essa ressurreição no último dia, se já recebemos a nossa recompensa ou castigo quando morremos? Certamente, não iríamos descer do céu ou subir do inferno e entrarmos em nosso corpo outra vez; sermos ressuscitados e, em seguida, mandados de novo para a nossa recompensa ou castigo, não é mesmo?

Pouco antes de Sua morte, ressurreição e ascensão Jesus prometeu: “Não se turbe o vosso coração: credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que onde eu estou estejais vós também” (João 14:1-3).

Se já estivéssemos no Céu, qual seria o propósito de Jesus em retornar e nos levar se já estávamos lá? Nenhum. A Bíblia não ensina esse tipo de confusão! Concluímos que a morte não significa ir para o céu, para o fogo do inferno, para o purgatório ou para o mundo dos espíritos. A morte significa apenas a cessação da vida até a manhã da ressurreição.

Veja como o apóstolo Paulo descreve a ressurreição: “Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus; descerá dos céus e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois nós os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles entre nuvens para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor” (1 Tessalonicenses 4:16-17).

Que imagem! Que dia! Que esperança! Para aqueles que morreram, o próximo instante será ver Jesus chegando nas nuvens do Céu; não haverá sensação do passar do tempo na sepultura para eles. Visualize esse dia: Jesus voltando triunfalmente para um planeta que uma vez O rejeitou, açoitou e crucificou, mas um planeta que Ele não consegue esquecer. E quando se aproxima dessa terra, Ele grita com voz de trovão: “Acordem vocês que dormem no pó da terra e venham para a vida eterna.” Pode haver melhor notícia? Gente de verdade com corpos de verdade, com casas e jardins; e um universo de maravilhas para explorar; tudo que seu coração jamais sonhou; e o melhor: Jesus vai estar lá! Ele será o centro de tudo.

O que Deus nos promete desse novo mundo, está em Apocalipse 21:3 e 4: “Agora a morada de Deus está com os homens! Deus vai morar com eles, e Ele será o seu Deus. Ele enxugará todas as lágrimas dos olhos deles. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor. As coisas velhas já passaram”. Nunca mais haverá morte, nunca mais! Graças a Deus! Se você tem algum querido que já faleceu, não se desespere. Apenas confie nas maravilhosas promessas de Deus e prepare-se hoje para estar entre os salvos naquele glorioso dia e eternamente ao lado de Jesus.

Equipe Biblia.com.br