Diretório de artigos

Pesquise por termo ou palavra chave

a b c d e f g h i j l m n o p q r s t u v x z

Rompimento de namoro

“Eu tenho namorada, mas acho que estou gostando de outra menina. A questão é: tenho medo de ao finalizar o namoro magoar muito ela…”

Romper um namoro é doloroso. Não se fala muito em como romper. Às vezes, por falta de coragem, a pessoa fica em silêncio ou começa a tratar mal a outra e deixa tudo muito confuso. Pode se sentir culpada por não ter mais a mesma afeição que tinha inicialmente, ou não sabe como proceder quanto ao término do namoro. Listamos abaixo algumas das piores atitudes que devem ser evitadas em um rompimento:

PIORES ATITUDES

1. Ignorar a pessoa, deixando-a no vácuo e sem entender nada. Não liga, não envia mensagem e simplesmente desaparece do mapa. Isso é covardia e desumano. Arrume coragem para romper o relacionamento com dignidade, respeito e consideração!

2. Tratar com rispidez ou demonstração de cansaço, emitindo a sinalização de que já está cheio(a) da outra pessoa e que não a aguenta mais. Essa atitude é muito terrível, pois a pessoa que até pouco tempo atrás recebia afeto e carinho, pode ficar confusa e não entender o que significa essa mudança de comportamento do(a) namorado(a). Ela pode pensar que cometeu alguma coisa de errado, mas não sabe o quê. Ou pode achar que o problema está nela, em seu jeito de ser, em sua personalidade, no seu aspecto físico e de alguma maneira pode afetar a autoestima, o valor próprio.

3. Por não ter coragem de terminar o namoro, algumas pessoas fazem uma lista de defeitos da outra pessoa para poder justificar a causa do rompimento. É verdade que em geral as pessoas preferem saber a verdade sobre a causa do rompimento, pois isso tem se demonstrado ao longo do tempo ser um benefício, pois pessoas maduras querem aprender com os seus erros. Mas se o problema está no fato de não ter alcançado a expectativa que você tinha em relação ao namoro, assuma a responsabilidade acerca disso e não tente justificar o rompimento com outros motivos que não são reais. Em uma situação dessa é elegante destacar alguma virtude da pessoa e ser sincero e objetivo se houve falta de sintonia, incapacidade de adaptação ou falta de afinidade. Se houve alguma coisa séria que tenha contribuído para sua decisão de romper, pode ser apropriado pontuar isso, pois pessoas maduras querem aprender com seus erros. Mas nunca se esqueça de tratar com muita cordialidade e bondade.

4. Às vezes a falta de coragem e consideração é tão grande que a pessoa acha que ao ignorar a outra já está sinalizando que o namoro acabou, e além disso, aparece com um outro amor na frente do amor antigo, criando uma situação muito infeliz. Jamais faça isso!

TENHA CONSIDERAÇÃO AO ROMPER[1]

É difícil romper um namoro. Todas as vezes que duas pessoas que namoram enfrentam o rompimento, elas sofrem. A educadora e especialista Nancy Van Pelt aponta algumas possibilidades para amortecer o golpe e prevenir problemas mais sérios durante essa fase difícil.

1. Peça conselho. Se tiver dúvidas acerca de sua decisão de terminar, peça conselho de alguém em quem confia e a quem respeita. Quando estamos com os ânimos alterados, frequentemente dizemos coisas das quais nos arrependemos depois. Muitos casais que romperam o namoro durante o calor de uma discussão, gostariam de não tê-lo feito. Desabafe, se for necessário, com uma pessoa amiga e de confiança, um pastor, um conselheiro ou um professor. O fato de explicar a situação em detalhes ajudará a desanuviar sua mente. A opinião objetiva de alguém que não está emocionalmente envolvido na situação costuma provar-se de grande ajuda.

2. Ore a respeito. Busque a direção de Deus. Peça que o Senhor lhe mostre se tomou, de fato, a decisão correta. Peça-Lhe também que o ajude a pôr sua decisão em prática de maneira bondosa. Ore para que a pessoa com quem você está rompendo supere a crise sem sofrer sérios problemas emocionais ou físicos.

3. Efetue o rompimento assim que a decisão tiver sido tomada. Em vez de enganar a outra pessoa, dê os passos para terminar assim que tiver dúvidas razoáveis. Não finja interessar-se por alguém em quem perdeu o interesse. Uma vez tomada a decisão, aguente firme. Não se deixe levar por promessas de mudança ou acordos.

4. Se possível, avise a outra pessoa do que poderá acontecer. Um rompimento repentino pode ter o mesmo tipo de impacto provocado pela morte súbita de algum parente próximo. A maioria das pessoas acha mais fácil aceitar a morte de uma pessoa com uma doença muito grave, do que enfrentar uma fatalidade numa rodovia. Tiveram oportunidade de se preparar emocionalmente. Quando sua insatisfação com o relacionamento alcançar o ponto de rompimento, você pode dar umas dicas acerca de como se sente. Por exemplo: pode dizer que acha que estão dependendo demais um do outro. Explique que você acha que seria melhor se ambos conhecessem outras pessoas, com a possibilidade de retomar o fio da meada mais tarde, depois de cada um ter tido a oportunidade de fazer comparações.

5. Poupe os sentimentos de valor próprio da outra pessoa. É uma grande perda para a autoimagem, quando a pessoa a quem você amou o rejeita. Evite desenterrar os pontos negativos da outra pessoa. Ao invés disso, enfatize todos os bons momentos que passaram juntos. Fale sobre a contribuição da outra pessoa no que tange a sua amizade durante o tempo em que estiveram juntos. Fale sobre como aprecia suas mais finas qualidades.

6. Admita suas próprias falhas em contribuir para a continuação do namoro. Talvez a pessoa com quem você namora não tenha demonstrado possuir os traços de caráter que você imaginava que tivesse. Admita sua falta de discernimento. (Admita-a de si para si se não tiver condições de admiti-lo diante da outra pessoa!) Isso o ajudará a aceitar a responsabilidade de suas próprias ações e provará sua maturidade. Descubra por que as coisas deram errado e a parte que você desempenhou nisso.

7. Seja sincero quanto às razões para o rompimento. Você tem a responsabilidade de dizer à outra pessoa por que quer terminar. Todos os jovens com quem conversei a esse respeito concordam em querer saber qual a razão, mesmo que a verdade machuque. Ao longo do curso, isso se provará um benefício. Pessoas amadurecidas querem aprender de seus erros. Mesmo que doa muito, é melhor saber o motivo do rompimento do que ficar imaginando o que foi dito ou feito para causar o problema. Proceda da seguinte maneira:

– Admita suas próprias falhas em fazer do relacionamento um sucesso;

– Destaque algum aspecto da personalidade da outra pessoa que você tem apreciado;

– Então, honesta e abertamente, aponte o problema sem usar uma franqueza grosseira. Não dê informações negativas a não ser que possa fazê-lo bondosamente.

8. Escolha o momento e o lugar apropriados para o rompimento. Não detone a bomba quando estiverem a caminho de um grande acontecimento, ou na noite anterior a um exame difícil, ou diante de outras pessoas. Romper o namoro em particular já é doloroso. Mas fazê-lo em público ou justamente antes de um evento importante é cruel e desumano.

9. Depois de rompido o namoro, guarde para si qualquer problema pessoal que ambos tenham tido. Evite o desejo de espalhar informações e fofocar para seus amigos. A melhor coisa que pode dizer (para si mesmo e para outros) é: “Nosso namoro terminou, mas ela(ele) é uma boa pessoa. Continuaremos sendo sempre amigos.” Se você circular informações destrutivas, estará atrapalhando a si mesmo. Se a outra pessoa era um traste, então, por que namorou com ela? Não faça propaganda de seu próprio mau juízo.

10. Permita que você se recomponha um pouco de suas emoções antes de tentar rever a pessoa. Quando acontecer de se encontrarem, mantenham uma conversação leve e curta. Não tente soar amigável demais muito cedo, pois o outro indivíduo poderá entender isso como uma tentativa de voltar a namorar.

Equipe Biblia.com.br

_______________________

[1] Os dez pontos listados aqui foram extraídos do livro de Nancy Van Pelt, O Namoro Completo. Guia Sobre Namoro, Amor e Sexo (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2ª Ed. 2001), p. 106-109.

 

  • Marcelo disse:

    Que felicidade ter lido isto. Estava precisando muito ler algo assim.

  • Hit disse:

    Nao corcordo..
    A questão que você se esqueceu é Deus não escolhe quem namoramos, ou casamos
    Nem do que trabalhamos nem em que faculdade estudamos..
    Ele nos deu o livre arbítrio para tomarmos nossas decisões
    Deus não nos da uma namorada, ele nos da a oportunidade de conhecer alguém
    Ele não nos da um serviço , ele nos da a oportunidade de trabalhar naquilo
    A questão onde quero chegar é que ele não nos obriga a fazer nada
    Ele nos deu o live arbítrio , ele deixa que escolhemos entre a vontade dele ou não
    E se nós escolhemos blz, e se não escolhemos. Ele não vai lá e corta sua cabeça fora por namorar outra menina.. Não.. Ele vai então agir na vida sua e da sua menina( da sua escolha, em outros casos) e vai agir na sua vida através da sua escolha

  • Aline disse:

    Resposta satisfatória.Posso seguir em frente.

  • Aliffe disse:

    Obrigado estava precisando dessas palavras.

  • Ricardo disse:

    Muito bom artigo, trata o assunto de forma bíblica e como você disse: as pessoas do mundo dizem: “siga seu sentimento” mas biblicamente a resposta é outra. eu também estava precisando desse conselho. Obrigado

  • Carlos disse:

    Ate eu tava presizando desse conselho valeu cara!!!!
    vejo q vc se a DEUS admiro mto isso.

Comente este artigo

Comente este artigo



Fale Conosco

Envie suas sugestões ou solicite informações