biblia.com.br

Espinho na carne

11 de abril de 2012

O que era o espinho na carne de Paulo? Com nas informações contidas no artigo, podemos ver que é muito provável que o “espinho na carne” de Paulo ser um problema de...

“E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espírito na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte” (2 Coríntios 12:7-10).

No texto não podemos descobrir qual foi o “espinho na carne” do qual Paulo falou. Assim, vamos pesquisar outras referências bíblicas que possam nos ajudar. A primeira delas é Gálatas 4:13-15:

“E vós sabeis que vos preguei o evangelho a primeira vez por causa de uma enfermidade física. E, posto que a minha enfermidade na carne vos foi uma tentação, contudo, não me revelastes desprezo nem desgosto; antes, me recebestes como anjo de Deus, como o próprio Cristo Jesus. Que é feito, pois, da vossa exultação? Pois vos dou testemunho de que, se possível fora, teríeis arrancado os próprios olhos para mos dar” (Gálatas4:13-15).

O verso de Gálatas 6:11 também é esclarecedor: “Vede com que letras grandes vos escrevi de meu próprio punho”. Nestes versos podemos ver que: 1) Paulo tinha uma enfermidade física (não um problema moral ou espiritual); 2) Os Gálatas receberam tão bem o apóstolo a ponto de ele afirmar que, se possível, eles arrancariam os próprios olhos para lhe dar; 3) Paulo assinava suas cartas com letras grandes.

Com base nestas informações podemos ver que é muito grande a probabilidade de o “espinho na carne” de Paulo ser um problema de visão. Talvez esta deficiência tivesse surgido com a experiência que ele teve na estrada de Damasco (Atos 9:1-9 e 10-19). Devido à grande luz que veio sobre seus olhos, e, consequentemente, uma espécie de “escamas” (Atos 9:18), ficaram sequelas (mesmo tendo sua visão restabelecida).

Esta experiência de Paulo nos ensina que apesar de Deus curar os Seus filhos, pode haver ocasiões em que Ele prefira não o fazer, aqui neste mundo. O ensino de que todas as doenças vêm diretamente do diabo não é bíblico, mas sim fruto do fanatismo de alguns religiosos. Há enfermidades que surgem por acidentes, falta de exercícios, maus hábitos alimentares, por exemplo. O fato de Deus não curar Paulo não indica que o apóstolo “tivesse pouca fé”.

O servo de Deus teve fé, a ponto de “orar três vezes” (2 Coríntios 12:8) pela cura. Mesmo que Deus não tenha respondido como Paulo esperava, assegurou-lhe que a Sua graça bastaria. Paulo, sabendo que Deus sempre quer o melhor e que o sofrimento pode ser um instrumento de Deus para o aperfeiçoamento do caráter (Deus não traz o sofrimento. Pode sim usá-lo), “de boa vontade” (2 Coríntios 12:9) aceitou a decisão do Senhor. Isto só é possível pela fé. Devemos ter a esperança de que quando Jesus voltar em glória (Mateus 24:30-31; Apocalipse 1:7) Deus terminará com toda a dor e sofrimento. E o contentamento de poder ser feliz por toda a eternidade fará com que os problemas que enfrentamos hoje pareçam minúsculos.

“Então, se abrirão os olhos dos cegos, e se desimpedirão os ouvidos dos surdos; os coxos saltarão como cervo e a língua dos mudos cantará, pois águas arrebentarão no deserto, e ribeiros, no ermo” (Isaías 35:5-6).

“Nenhum morador de Jerusalém dirá: estou doente; porque ao povo que habita nela, perdoar-se-lhe-á a sua iniquidade” (Isaías 33:24).

“Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles. E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras cousas passaram. E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras (Apocalipse 21:3-5).

Esperamos que a Palavra de Deus seja uma luz a brilhar diante dos seus olhos para que possa ver o único caminho que conduz à vida eterna: Jesus Cristo (João 14:6).

Equipe Biblia.com.br

O que a Bíblia diz sobre a religião?
O que preciso saber sobre o adultério (parte 2)