biblia.com.br

Como Deus surgiu? De onde veio?

Deus

11 de abril de 2012

A Bíblia ensina que Deus criou todas as coisas e que Ele não foi criado por ninguém:

“Levantai ao alto os olhos e vede. Quem criou estas coisas? Aquele que faz sair o seu exército de estrelas, todas bem contadas, as quais ele chama pelo nome; por ser ele grande em força e forte em poder, nem uma só vem a faltar” (Isaías 40:26).

“… e manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas…” (Efésios 3:9).

“Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Porém ele pôs sobre mim a mão direita, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último” (Apocalipse 1:17).

“Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim” (Apocalipse 22:13).

“Vós sois as minhas testemunhas, diz o SENHOR, o meu servo a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que sou eu mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá” (Isaías 43:10).

Como entender isto?

A origem eterna é um dos mistérios da Divindade que não temos como explicar. Se Deus pudesse ser totalmente entendido, ele não seria Deus, mas um ser humano. Alguém disse: “para entender um gênio, somente um gênio, para entender a Deus, somente um Deus”. Não podemos colocar Deus num laboratório para dissecá-Lo, pois Ele é transcendente e foge à compreensão humana. Para nós é difícil a ideia de que alguém não tenha uma origem pelo fato de nossa mente, mesmo inconscientemente, ser programada pela filosofia grega, para a qual tudo tem que ter um início e um fim. Conquanto, acredito que a filosofia grega possui muitas coisas positivas, não creio que devamos nos prender a um tipo de pensamento apenas, mas acredito que podemos também, em certas circunstâncias, pensar como hebreus que não se preocupavam tanto para saber como as coisas acontecem, mas “para que” acontecem. Para mim, não é o cristão quem está preso à fé, mas sim um ateu que está atado a uma linha de pensamento apenas, que só admite a lógica.

Como poderia uma mente finita compreender alguém infinito? É como querer colocar todo o oceano em um simples copo de água. O Senhor ainda não nos revelou isto (como pode existir eternamente) porque nossa mente não está apta para entender, precisamos ser transformados na volta de Jesus para termos um intelecto capaz de compreender melhor as coisas. Não nos esqueçamos que a razão humana não é a mesma que a razão Divina:

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o SENHOR, porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos” (Isaías 55:8-9).

Além de nossa mente finita e limitada não poder entender isto, este assunto não é necessário para a nossa salvação; se o fosse, Deus o teria revelado na Bíblia. Tudo o que é vital para nossa salvação o Senhor revelou nas Escrituras. Para entendermos as questões não reveladas, temos de seguir os seguintes passos:

1º: Aceitar a Jesus como salvador, entender seu plano de salvação;

2º: Ir para a Eternidade;

3º: Perguntar a Deus acerca dos mistérios não revelados.

Devemos seguir esta ordem, e não a inversa, para entendermos a Deus. Precisamos primeiro “estar lá no céu com Deus” para depois entendermos as coisas ocultas. Como um bebê, temos de dar os pequenos passos para depois dar maiores. Enquanto não entendemos plenamente a Deus, façamos o possível para que herdemos o reino dos céus e tenhamos a oportunidade de estarmos na eternidade, momento no qual teremos nossas perguntas mais inquietantes respondidas pelo próprio Deus e saberemos mais: “Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido” (1 Coríntios 13:12).

Vá a Deus em oração e peça-lhe que lhe mostre ainda mais acerca de sua existência. Lembre-se de que ao buscar a Deus, estarás obtendo a vida eterna, pois “… a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17:3).

A tarefa de buscar conhecer a Deus é linda e maravilhosa e toda pessoa que O busca sabe o que significa isto. Deus se revela ao ser humano de uma forma muito amorosa. O conhecimento de Deus pode ser obtido por meio do estudo diário das Escrituras, prática da oração, observação da natureza e dos fenômenos naturais. Tal revelação nos foi dada e é suficiente para que conheçamos o caráter justo, perfeito e amoroso de nosso Deus.

“Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra” (Oséias 6:3).

“Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem o forte, na sua força, nem o rico, nas suas riquezas; mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o SENHOR e faço misericórdia, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR” (Jeremias 9:23, 24).

“Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos” (Salmos 19:1).

“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. […] Replicou-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta. Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?” (João 14:6, 8, 9).

Dedique um tempo, todos os dias, para ouvir a voz de Deus, através do estudo da Bíblia e da prática da oração. Aquele que nos criou é soberano, infinito e único.

Equipe Biblia.com.br