Diretório de artigos

Pesquise por termo ou palavra chave

a b c d e f g h i j l m n o p q r s t u v x z

O que são e por que os livros apócrifos não estão em todas as Bíblias?

Etimologicamente, o termo “apócrifo” significa: “oculto”, “escondido”. É usado para designar os 14 ou 15 livros, ou partes de livros que, em algum tempo, foram colocados entre os livros do Velho e do Novo Testamento. Eles aparecem anexados nas versões Septuaginta e Vulgata Latina. O vocábulo tem sido empregado de forma diferente por católicos e protestantes:

Para os protestantes “apócrifo” designa o conjunto de livros ou porções de livros que não fazia parte do cânon (lista de livros inspirados) hebraico. Para os católicos “Apócrifo” se refere aos livros que os estudiosos protestantes chamam de pseudo-epígrafos. Os livros que os protestantes chamam de “apócrifos”, os católicos chamam de “Deuterocanônicos”. Para os protestantes, os livros apócrifos não foram inspirados por Deus. São importantes fontes documentais para o conhecimento da história, cultura e religião dos Judeus. Também muito úteis para nossa compreensão dos acontecimentos intertestamentários (entre o Velho e o Novo Testamento). Mas não para estarem lado a lado com a literatura canônica (inspirada por Deus), pois ao compararmos uma literatura com a outra, logo percebemos profunda e radical diferença no estilo, na autoridade e até nos ensinamentos.

A igreja Católica só se lembrou de incluí-los no Cânon (lista de livros inspirados por Deus) em 15 de abril de 1546, no Concílio de Trento, impondo-os aos seus fiéis como livros inspirados. Quem não aceitasse a decisão da igreja, seria por ela amaldiçoado. Por que rejeitamos os apócrifos? Se a mente divina inspirou a cada escritor, o produto destes diferentes autores deve estar em harmonia entre si. Portanto, os primeiros livros se constituem o critério para todos os demais livros que se consideram ou são chamados de inspirados. Mas os livros conhecidos como apócrifos:

1. Não se harmonizam em ensino e doutrina com Moisés e outros profetas canônicos;
2. Nem Jesus, nem os apóstolos citaram os livros apócrifos como fonte de autoridade.

Por que então, a Igreja Católica continua apegada aos livros apócrifos? Porque as doutrinas fictícias dos apócrifos confirmam falsos ensinos da igreja, como por exemplo: oração pelos santos, falsas curas, dar esmolas para libertar da morte e do pecado, e salvação pelas obras.

Eis alguns ensinos de apócrifos:

1. Ensino da Arte Mágica – Tobias 6:5-8. Refutação bíblica: Marcos 16:17; Atos 16:18;

2. Dar Esmolas Purifica do Pecado – Tobias 12: 8 e 9; Eclesiático 3:33. Refutação bíblica: 1 Pedro 1:18 e 19; Judas 24;

3. Pecados Perdoados pela Oração – Eclesiástico 3:4. Refutação bíblica: Prov. 28:1; 1 João 1:9; 2:1 e 2;

4. Orações pelos Mortos – 2 Macabeus 12: 42-46. Refutação bíblica: Atos 2:34; Isaías 38:18; Lucas 16:26; Isaías 8:20;

5. Ensino do Purgatório – Sabedoria 3:1-4 (imortalidade da alma). Refutação bíblica: 1 João 1:7;

6. O Anjo Relata uma Falsidade – Tobias 5: 1-19. Refutação bíblica: Lucas 1:19;

7. Uma Mulher Jejuando toda Sua Vida – Judith 8: 5 e 6. Esta é uma história parecida com outras lendas católicas com respeito a seus santos canonizados. Uma mulher dificilmente jejuaria por toda sua vida. Jesus, mesmo sendo divino-humano, jejuou 40 dias, não pela vida toda.

8. Simeão e Levi mataram os habitantes de Siqueia por ordem de Deus – Judite 9:2. Refutação bíblica: Deus não tinha nada a ver com isto: Gênesis 34:30; 49: 5-7; Romanos 12: 19, 17

9. A Imaculada Conceição – Sabedoria 8:19 e 20. Este texto é usado pelos católicos para sustentar a doutrina de que Maria nascera sem pecados. Refutação bíblica: Lucas 1:30-35; Salmo 51:5; Romanos 3:23.

10. Ensinos da Crueldade e do Egoísmo – Eclesiástico 12:6. Refutação bíblica: Provérbios 25:21,22; Romanos 12:20; João 6:5; Marcos 6:44-48.

Há muitos outros ensinamentos errados, mas, creio serem estes suficientes para aceitarmos que tais livros devem realmente ficar fora da lista de livros inspirados.

Apócrifos do Antigo Testamento

1. O 1º Livro de Esdras;
2. O 2º Livro de Esdras;
(Na versão Vulgata: O Esdra Canônico é chamado de 1º Esdras e Neemias de 2º Esdras; enquanto o 1º Livro de Esdras apócrifo é chamado de 3º Esdras).
3. Tobias;
4. Judite;
5. Adições ao Livro de Ester;
6. A Sabedoria de Salomão;
7. A Sabedoria de Jesus o filho de Sisaque, ou Eclesiástico;
8. Baruque;
9. A Carta de Jeremias;
10. A oração de Azarias e o Canto das Três Jovens;
11. Susana;
12. Bel e o Dragão;
13. A oração de Manasses;
14. O 1º Livro de Macabeus;
15. O 2º Livro de Macabeus;

Apócrifos Deuterocanônicos

1. Tobias;
2. Judite;
3. Adições ao Livro de Éster (10:4 – 16:22);
4. Sabedoria;
5. Eclesiástico;
6. Baruque;
7. Susana (Daniel 13);
8. Bel e o Dragão (Daniel 14);
9. 1º Macabeus;
10. 2º Macabeus;

Apócrifos do Antigo Testamento
Os apócrifos do Antigo Testamento podem ser facilmente identificados comparando os livros das Bíblias utilizadas pela maioria das “Sociedades Bíblicas” com uma Bíblia Católica. Na comparação abaixo, os livros em negrito constituem os apócrifos (chamados de Deuterocanônicos pelos Católicos). Aqueles não negritados são aceitos como canônicos por protestantes e Católicos:

♦ Pentateuco: Gênesis, Êxodo, Levíticos, Números e Deuteronômio;
♦ Históricos: Josué, Juízes, Rute, 1 Samuel, 2 Samuel, 1 Reis, 2 Reis, 1 Crônicas, 2 Crônicas, Esdras, Neemias, Tobias, Judite, Ester (com acréscimos), 1 Macabeus, 2 Macabeus.
♦ Sapienciais: Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Sabedoria, Eclesiástico.
♦ Proféticos: Isaías, Jeremias, Lamentações, Baruque, Ezequiel, Daniel (com acréscimo), Oséias, Joel, Amós, Abdias (Obadias), Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias, Malaquias.

Total: 46 Livros

39 Canônicos
+7 Deuterocanônicos ( = aqueles sublinhados)

Apócrifos do Novo Testamento
Os apócrifos do Novo Testamento não oferecem problema porque são rejeitados por todas as igrejas cristãs. E não podia ser diferente. Observe o ensino, como por exemplo, do evangelho de São Tomé:

“Jesus atravessava uma aldeia e um menino que passava correndo, esbarra-lhe no ombro. Jesus irritado, disse: Não continuarás tua carreira. Imediatamente o menino caiu morto. Seus pais correram a falar com José, este repreende a Jesus que castiga os reclamantes com terrível cegueira”. Tal relato não é compatível com a sublimidade dos ensinos de Cristo e é suficiente para provar que este evangelho é espúrio. “Trouxeram-lhe, então, algumas crianças, para que lhes impusesse as mãos e orasse; mas os discípulos os repreendiam. Jesus, porém, disse: Deixai os pequeninos, não os embaraceis de vir a mim, porque dos tais é o reino dos céus. E, tendo-lhes imposto as mãos, retirou-se dali.” (Mateus 19:13-15).

Lista dos Apócrifos do Novo Testamento

1. Evangelhos: Evangelho Segundo Hebreus, Evangelho dos Egípcios; Evangelhos dos Ebionitas; Evangelho de Pedro; Protoevangelho de Tiago, Evangelho de Tomé; Evangelho de Filipe, Evangelho de Gamaliel; Evangelho da Verdade.

2. Epístolas: Epístola de Clemente; as 7 Epístolas de Inácio; aos Efésios, aos Magnésios, aos Trálios, aos Romanos, aos Filadélfios, aos Esmirnenses e a Policarpo; a Epístola de Policarpo aos Filipenses; Epístola de Barnabé.

3. Atos: Atos de Paulo, Atos de Pedro, Atos de João, Atos de André, Atos de Tomé.

4. Apocalipses: Apocalipse de Pedro, o Pastor de Hermas, Apocalipse de Paulo, Apocalipse de Tomé; Apocalipse de Estêvão.

5. Manuais de Instrução: Didaquê ou Ensino dos 12 Apóstolos, 2 de Clemente. Pregação de Pedro.

Total: 34 livros – são mais do que os Canônicos do Novo Testamento (que somam 27).
Muitos destes livros disputaram um lugar junto ao Cânon Bíblico, mas graças a Deus, foram rejeitados pela Igreja Cristã, assessorada pelo Espírito Santo. Se estes livros pertencessem à lista de livros inspirados por Deus, certamente manchariam a beleza da sã e pura Palavra de Deus.

Devemos, portanto, nos apegar apenas aos 66 livros como dignos de confiança em termos da revelação de Deus ao homem. Nestes livros, 39 no Antigo Testamento e 27 no Novo Testamento, temos toda a revelação necessária para a salvação do homem. A Sociedade Bíblica do Brasil – com razão – adota estes 66 livros como padrão para as Bíblias que produz. (Professor Jorge Mário, Apostila de Estudo Teológico).

Equipe Biblia.com.br

  • Karla disse:

    Prezados
    Muito esclarecedor o artigo. Parabéns a toda a equipe.Já havia participado de um estudo sobre este assunto e na oportunidade foi falado que o motivo pelo qual esses livros não são considerados como canônicos é porque foram escritos em um período de 400 anos em que o Espírito Santo estava calado. Gostaria de saber se esta informação procede e se é possível comprová-lá biblicamente?
    Agradeço antecipadamente.

    • Moderador disse:

      Olá, Karla!
      O tempo em que não houve profecia é chamado de período intertestamentário. A história confirma o fato de que de Malaquias à João Batista houve um período de 400 anos sem profetas. Até Malaquias a profecia dizia “Ele virá” referindo-se ao Messias. João pregou “É chegado o reino”.
      “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” João 1:29.

      Malaquias 3:1 predisse um reavivamento geral da profecia, antes da vinda do Senhor: isso foi cumprido no ministério de João Batista, o qual foi um autêntico profeta e preparou o caminho para a missão de Jesus Cristo.

      ‘João dá testemunho dele. Ele exclama: “Este é aquele de quem eu falei: Aquele que vem depois de mim é superior a mim, porque já existia antes de mim”
      João respondeu com as palavras do profeta Isaías: “Eu sou a voz do que clama no deserto: ‘Façam um caminho reto para o Senhor’ “.’ João 1:15;23

      Para aprofundar-se no assunto sobre os livros Apócrifos, leia o artigo http://www.monergismo.com/textos/bibliologia/apocrifos_analisando_geisler.htm

      Sim, alguns dos livros Apócrifos foram escritos nesse período.

      Paz!

  • Excelente documentário, bom seria se fosse ensinado nas Igrejas de um modo geral, para que houvesse um despertamento por parte de muitos em relação aos inúmeros históricos que estão em oculto.

  • Altair Paula da Silva disse:

    “Conheça a verdade e a verdade vos libertará”. Ninguém tem o direito tem o direito de ocultar nada que diz respeito a humanidade, seja quem for.

  • Márcia disse:

    Como gostei do estudo, maravilhoso! não poderia ser melhor. Obrigada por compartilhar conosco todo conhecimento. Deus abençoe a todos.

  • jorge márcio monteiro faria disse:

    gostei muito deste estudo. graça e paz

  • Alianara disse:

    Bom ñ acredito q o homem tenha toda essa” divindade” de poder dizer quem vai e quem fica mto menos qual é inspirado ou não, e nem acredito q o Espírito Santo tenha tocado o coração de um líder vamos se dizer religioso mais especificamente um líder católico para ele dizer este é bom este não é, há por ai tantos e tantos evangelhos escondidos dos fiéis escondidos para q nada atrapalhe a autoridade da igreja apostólica romana sobre os fieis isto no caso católico como por exemplo o evangelho de Judas q após ser encontrado não teve se quer a bênção da igreja católica.

    Já em termos Cristãos acredito que muitos dos livros presentes na Bíblia católica e descartados pela Bíblia evangélica não contribuiriam em nada na divindade de Deus livros q nos fazem ter duvidas dos ensinamentos deixados por Cristo mas nem por isso dou graças a Deus como mt nos comentários anteriores deram pq para mim são pessoas sem querer ofender a ninguém q estão cegas e q não vivem o versículo: -Conhecereis a verdade e a verdade vos libertara.

    Pessoas hipócritas q não buscam saber ou conhecer mais do q lhe és dado…Pessoas acomodadas em seus pensamentos … E como disse não acredito q o homem possa decidir qual é bom ou qual é ruim Deus permiti td e permitiu q esses livros fossem escritos não importa qual foi a inspiração e é difícil admitir mais somos formigas perdidas no formigueiro rsrsrs E se procurarmos demais ficaremos loucos…nem o mais sábio poderá entender o q Deus faz.
    E para quem como eu procura saber conhecer mais e se sente ate msm duvidante ou perdido siga a Bíblia a fiel Palavra pois por mais q falte livros nela Deus te permitiu ter acesso a eles então aproveite.
    Para deixar claro sou Cristã e pratico o evangelho… Mas acredito q a verdade nos liberta como esta na palavra e por isso não sou uma acomodada busco a cada dia aprender e entender cada vez mais…Este artigo me ajudou e me ensinou muito guardarei essas palavras e as usarei…Pois entendimento e sabedoria nunca são d mais… A Paz do Senhor permaneça com todos Fiquem com Deus e parabéns pelo artigo.

  • Ariana Brandao disse:

    Gostei muito do ESCLARECIMENTO.
    Deus abençoe grandemente a sua vida e a vida dos demais.
    É interessante como Deus confirma a sua palavra e nos testifica, através de outros servos, quando buscamos o verdadeiro ensino inspirado pelo
    Espírito. Ele mesmo inspirou e ele mesmo nos explica, somente quando buscamos e aceitamos o seu direcionamento.

    A graça e paz!

  • LEONOR DE CAMPOS disse:

    Queridos irmãos, a paz de Cristo seja conosco!Gosto de ler e pesquisar sobre a Bíblia porque creio ser ela a Palavra de Deus. Que Ele se revelou a sua criação também pelas Sagradas Escrituras. Jesus cita as Escrituras, assim como os profetas e os apóstolos também o fizeram, pois isso confere autenticidade ao que estava sendo dito ou feito. Conforme prescrito na lei mosaica, todas as questões são resolvidas mediante o depoimento de duas ou mais testemunhas e assim Deus proveu textos de diferentes escritores e de diferentes locais e datas que se confirmam. Deus não provoca confusão, Ele nos redime e busca os verdadeiros adoradores. Certamente sempre houve e sempre haverá tentativas do diabo para confundir e deturpar o que Deus diz ao homem, desde o Edem, é o que ele faz. Creio na soberania de Deus e que Ele não perdeu e não perderá os que Ele escolheu. Se nosso amor e temor a Deus é sincero, Ele nos conduzirá a toda a verdade. Cada um de nós, em obediência a Cristo, deve pregar o Evangelho do arrependimento e remissão de pecados através da obra cruz e o amor a Deus e ao próximo cumprirá toda a lei. Não precisamos de mais do que isso.Nosso conhecimento teológico não pode nos afastar nem de Deus, nem do nosso próximo, seja quem for. Afinal quem sabe quem é quem? Só Deus sonda corações. Leiamos de tudo e retenhamos o que é bom, não precisa ser doutor pra ver quando algo é contraditório ao resto das Escrituras. Deus se revelou aos simples e certamente muitos analfabetos herdarão o Reino dos Céus. A paz de Cristo excede toda essa discussão. Beijos fraternos.

  • junior disse:

    parabens!!!! muito edificante. a PAZ

  • Deusa Maria Borges disse:

    Excelente matéria! na qual dispensa quaisquer tipos de discussão,somente comentários a acrescentar; à quem conhece verdadeiramente a palavra do Senhor e busca Seus ensinamentos…

  • Crisóstomo Cassapa Soma disse:

    Por mim há muita discordância entre os livros Santos e os apócrifos, portanto estes livros não inspirados não devem fazer parte da Bíblia Sagrada.

  • bruno disse:

    Gostei do artigo. Estava precisando saber mais a esse respeito.

  • Leo Jairo disse:

    Pelo o que já vi em toda minha vida, devemos respeitar todos os livros, independente se meia dúzia por interesses próprios acham os livros apócrifos e os tiram de bilhões de pessoas, se temos o Espírito Santo, nós e cada um saberemos o que é inspirado ou não. É o mesmo que dizer que quem age contra os corruptos e ladrões são inspirados pelo demônio. Já tive conversas com Judeus e Arcebispos Católicos e eles têem uma coisa em comum. Sabem mais que todo restando dos Católicos e Evangélicos. Pois a verdade o Judeu não lê só a Thorá, eles possuem uma vasta coleção chamada Livros Históricos e citam muito o Macabeus, Talmud e Cabalá. A verdade é que os Grandes querem que lemos aquilo que nos aproximam mais de Deus, e de grandes eventos Religiosos, Científicos, sempre a negar a verdade e conhecimento.

  • Wilker disse:

    Por que? não citaram o apocrifo de enoch

    • debora disse:

      Paz, Wilker!
      O livro de Enoch não está nas Bíblias católicas devido a falta de canonicidade.
      Aqui nós citamos os apócrifos que estão na bíblia católica.

  • Rubio H V Flora disse:

    Bom dia!
    Gostaria de agradecer e parabenizar pelo artigo pois o considero edificante para a igreja de Cristo.
    Grande abraço e que a paz de Jesus esteja com todos!

  • Cinthia disse:

    O que faz ter a certeza de que um livro foi realmente inspirado por Deus ou não?

    • debora disse:

      Paz, Cínthia!
      A coerência com o restante da Bíblia.
      Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; 2 Timóteo 3:16

  • eduardo disse:

    ola, boa tarde. eu esta semana estive falando com um amigo sobre o nome dos ladroes da cruz e quando falei com ele sobre dimas ele me
    questionou como eu poderia afirmar que o nome de um dos ladroes da cruz era dimas eu disse a ele que tinha pesquisado por alguem já avia
    me falado sobre ele e eu me interecei e resolvir pesquisar sobre o assunto e cheguei até a parte que fala sobre po fato dele ter ajudado a jesus e a maria no deserto ele ficou mas indignado ainda me dice que eu nao posso afirmar para ninguem nem encinar tal coisa por que nao estar na biblia me defendir falando que nao estava afirmando nem encinando apenas tinha chegado até este ponto nas minhas pesquisa. só até aqui minha pergunta é tem em algum lugar ou livro ou uma fonte segura onde eu posso menformar sobre este assunto … muito grato ´por estes conteudo

    • debora disse:

      Olá Eduardo,

      De fato a Bíblia não menciona o nome dos “dois ladrões” que foram crucificados com Cristo, “um à Sua direita, e outro à Sua esquerda” (Mt 27:38; Mc 15:27; Lc 23:32 e 33; Jo 19:18). Mas no Evangelho de Nicodemos (obra apócrifa produzida no período pós-apostólico), capítulo 9, verso 4, os dois malfeitores são identificados como Dimas e Gestas. Já no capítulo 10, verso 2, do mesmo evangelho apócrifo, Dimas é identificado como aquele que repreendeu o outro malfeitor por suas blasfêmias (ver Lc 23:40-42).

      Não podemos considerar os livros apócrifos como canônicos, nem mesmo como divinamente inspirados, pois vários de seus ensinos são de natureza especulativa e antibíblica. Mas, além de ideias especulativas, esses livros contêm também informações históricas, corroboradas por outras fontes confiáveis da época. Não confirmada pelos quatro evangelhos canônicos, a tradição de se identificar os dois malfeitores pelos nomes acima mencionados não passa de mera possibilidade.

  • Carolina disse:

    Paz do Senhor queridos!

    Pra quem gosta de ler e saber mais como, segue um site que achei sobre os livros Apócrifos. Mas acredito fielmente nos 66 livros da Bíblia!

    https://docs.google.com/folderview?usp=sharing&id=0By5krRhBSK5zSmxTakowMENneEk

  • jose ailton disse:

    Tudo ea nova era agora.esa ea palavra.precisamo abrir amente.pra tud pq o diabo e inteligent.quand ele falava com jesus.ele nao mentiu.nas sua palavra . Mas ele queria engana..confia so em deus.q igual ajesus cristo.e vc ta salvo.si muda ta condenado.escolha.oq vc quer.eu sou jesus.caminho a verdad ea vida.

  • Fernanda disse:

    A paz,
    Tenho a seguinte dúvida, em quais anos estes livros considerados apócrifos foram escritos? Eles foram escritos juntamente com o novo e o velho testamento inspirados por Deus ou só depois?
    Desde já obrigada

    • roberto disse:

      Ótima pergunta querida irmã FERNANDA, Os apócrifos (ou deuterocanônicos) foram produzidos, em sua maioria, durante os dois últimos séculos a.C. Embora não fizessem parte da Bíblia hebraica dos judeus da Palestina, eles foram incorporados à tradução da Bíblia ao latim (Vulgata Latina), que preservou e popularizou esses acréscimos durante a Idade Média. Já o Concílio de Trento decretou em sua Quarta Sessão, reunida em 8 de abril de 1546, que aqueles que não reconhecessem os apócrifos da Vulgata Latina como genuinamente “sagrados e canônicos” deveriam ser anatemizados. Conseqüentemente, todas as versões católicas da Bíblia preservam até hoje esses escritos.
      Os protestantes, por sua vez, reconhecem o valor histórico dos apócrifos, mas não os consideram como canônicos ou inspirados. Esta posição deriva do fato de tais escritos (1) não fazerem parte do cânon hebraico do Antigo Testamento; (2) não haverem sido citados por Cristo ou pelos apóstolos no Novo Testamento; e (3) apresentarem ensinamentos contrários ao restante das Escrituras. Entre esses ensinamentos encontram-se, por exemplo, as falsas teorias da existência do purgatório (Sabedoria 3:1-9; contrastar com Salmo 6:5; Eclesiastes 9:5, 10); das orações pelos mortos (II Macabeus 12:42-46; contrastar com Isaías 38:18 e 19); de que anjos bons mentem (Tobias 5:10-14; contrastar com Mateus 22:30; João 8:44); de que o fundo dos órgãos de um peixe, postos sobre brasas, espantam os demônios (Tobias 6:5-8; contrastar com Marcos 9:17-29); de que as esmolas expiam o pecado (Tobias 12:8 e 9; Eclesiástico 3:30; contrastar com I Pedro 1:18 e 19; I João 1:7-9). Isso nos impede de aceitar a inspiração e a canonicidade dos escritos apócrifos (ou deuterocanônicos).
      Vamos aguardar o que pensa a respeito, caminhe sempre com Jesus, Ele é a sua proteção, não há o que temer quando temos Deus ao nosso lado, conte sempre conosco um grande abraço dos seus amigos do Arena.

  • vitorio disse:

    Foi muito bom lê todas as questões.
    Parabéns a todos!!!

  • Jackson Pantaleão disse:

    Olá amigos do Bíblia.com?

    Exelente postagem, esclarecedor. Já tinha alguma noção sobre os livros apócrifos, presentes na Bíblia
    Católica. Sabia que diversas autoridades cristãs, judáicas e teólogos não o consideram “inspirados” pelo Espírito Santo, como os demais 66 livros presentes na Bíblia Protestante.

    Não sabia ao certo quantos eram, em que data haviam sido acrescidos, etc…

    Como faço para conseguir a apostila e os livros, pode ser pelo meu e-mail?
    Gostaria de aprender mais sobre o tema.

    Deus os abençoe em nome Jesus.

    Abçs.

  • Juliana disse:

    Boa noite,Gostaria de saber se na bíblia protestante te livros apócrifos?e esses livros foi escrito por quem?
    Desde já agradeço;

    • Instrutor disse:

      Ótimo assunto querida irmã JULIANA, a Bíblia protestante é constituída por 66 livros, 39 dos quais formam o Antigo Testamento e 27 o Novo Testamento. Já a Bíblia católica possui, além desses 66 livros, outros sete livros completos (Tobias, Judite, I Macabeus, II Macabeus, Baruque, Sabedoria e Eclesiástico) e alguns acréscimos ao texto dos livros de Ester (10:4 a 11:1 ou a 16:24) e Daniel (3:24-90; caps. 13 e 14). Esses livros e fragmentos adicionais são chamados de deuterocanônicos, pelos católicos, e de apócrifos, pelos protestantes.
      Os apócrifos (ou deuterocanônicos) foram produzidos, em sua maioria, durante os dois últimos séculos a.C. Embora não fizessem parte da Bíblia hebraica dos judeus da Palestina, eles foram incorporados à tradução da Bíblia ao latim (Vulgata Latina), que preservou e popularizou esses acréscimos durante a Idade Média. Já o Concílio de Trento decretou em sua Quarta Sessão, reunida em 8 de abril de 1546, que aqueles que não reconhecessem os apócrifos da Vulgata Latina como genuinamente “sagrados e canônicos” deveriam ser anatemizados. Conseqüentemente, todas as versões católicas da Bíblia preservam até hoje esses escritos.
      Os protestantes, por sua vez, reconhecem o valor histórico dos apócrifos, mas não os consideram como canônicos ou inspirados. Esta posição deriva do fato de tais escritos (1) não fazerem parte do cânon hebraico do Antigo Testamento; (2) não haverem sido citados por Cristo ou pelos apóstolos no Novo Testamento; e (3) apresentarem ensinamentos contrários ao restante das Escrituras. Entre esses ensinamentos encontram-se, por exemplo, as falsas teorias da existência do purgatório (Sabedoria 3:1-9; contrastar com Salmo 6:5; Eclesiastes 9:5, 10); das orações pelos mortos (II Macabeus 12:42-46; contrastar com Isaías 38:18 e 19); de que anjos bons mentem (Tobias 5:10-14; contrastar com Mateus 22:30; João 8:44); de que o fundo dos órgãos de um peixe, postos sobre brasas, espantam os demônios (Tobias 6:5-8; contrastar com Marcos 9:17-29); de que as esmolas expiam o pecado (Tobias 12:8 e 9; Eclesiástico 3:30; contrastar com I Pedro 1:18 e 19; I João 1:7-9). Isso nos impede de aceitar a inspiração e a canonicidade dos escritos apócrifos (ou deuterocanônicos).
      Vamos aguardar seu retorno e opinião, que a bênção e a paz de Deus estejam com você em cada segundo de sua vida, você é muito especial para Ele, conte sempre conosco, um grande abraço dos amigos do BÍBLIA.

  • ELCINIO CAVALHEIRO disse:

    como vejo que todos vocês a única coisa que sabem fazer é julgar, julgar e julgar o próximo, além de não o amarem ainda o julgam, tipo…sei tudo o outro nada sabe. Assim sendo quero que me julguem também com toda a intolerância e impaciência comum aqui nestes artigos.
    Leiam sobre a biblioteca de NAG HAMADI,e comecem a atirar nos caras que encontraram os pergaminhos, ou então duvidem do achado, amaldiçoem os que acreditam e pedem para Deus punir a todos….de boa, um abraço, (elcinio@hotmail.com)

  • Felipe A.V.Gomes disse:

    EU CREIO EM DEUS SIM,SABE POR QUE?

    ELE É TUDO NAS NOSSAS VIDAS.

    SEM ELE NÓS NÃO RESPIRAMOS! ! !

  • LUIZ disse:

    SE ANALIZARMOS AS ORIGENS DE TODAS AS RELIGIOES,NÃO PRÉ JULGARIAMOS A UMA OU A QUALQUÉR OUTRA……POIS NÃO ESQUQÇAM QUE U DOS 10 MANDAMENTOS DE NÓSSO AMADO DEUS,É NÃO JULGARES PARA QUE TAMBÉM NÃO SEJAS JULGADOS….E SE EU NÃO ME EGANO BEM OQ DIZ A HISTÓRIA É QUE MARTINHO LUTÉRIO ERA UM DOS ESTUDANTES A MEMBROS DO VATICANO QUANDO ROUBOU A BIBLIA E FUGIU E FUNDOU SEU MINISTÉRIO……ENTÃO KERENDO OU NÃO VCS PROTESTANTE APRENDERAM EM UMA BIBLIA DENOMINADA CATÓLICA A VCS….CÉRTO???NÃO SOU CATÓLICO MAS NÃO ACHO Q DEVERIAMOS JULGAR ALGUÉM OU CULPAR ALGUÉM OU A UMA RELIGIAO…SE STO CABE SÓMENTE A……….DEUS……..

  • Caio disse:

    Olá eu gostaria de tirar uma dúvida, na bíblia protestante não tem nenhum dos livros apócrifos e você diz que o livro de Esdras é apócrifo mas esse livro tem tem na bíblia protestante.
    Gostaria que você me tirasse essa dúvida e queria saber também se você pode me passar os livros apócrifos por E-mail e de dizer quem são os escritores deles, isso ajudaria muito nos meus estudos bíblicos.
    Muito obrigado, que Deus te abençoe.

    • Instrutor disse:

      Ok querido irmão e amigo estaremos entrando em contato por e-mail, conte sempre conosco, que Deus abençoe e ilumine muito a sua vida, um grande abraço.

  • Jorge Ubiratam disse:

    Olá com certeza a Igreja Católica Apostólica Romana, deve ter um aparelho com comunicação direta com Deus. Sendo assim podendo escolher claramente os livros que poderiam ser inspirados por Deus ou Não. Acredito firmemente nisso, não existe outra forma a não ser essa.

    • Instrutor disse:

      Veja querido irmão, ficamos muito felizes em poder conversar contigo sobre este assunto que é muito importante, gostaríamos de refletir contigo em dois textos, poderíamos até citar mais , porém, vamos refletir nestes dois, vejamos:
      Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. 1 Timóteo 2:5
      Perceba que entre nós e Deus, existe somente um mediador, apenas Cristo, todos nós temos acesso a Deus por meio de Cristo. Nestes livros acrescentados vemos algumas doutrinas que não estão em conformidade com o restante da Bíblia, podemos até comentar contigo sobre cada um deles, e sobre isso a Palavra de Deus nos orienta a fazermos o seguinte:
      Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade,
      É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas,
      Contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais. 1 Timóteo 6:3-5
      Veja que a orientação é que nos afastemos de quem faz este tipo de coisa, respondemos a você com muito carinho e não queremos de forma alguma atacar ninguém, queremos apenas mostrar o que a Bíblia nos mostra sobre isso, aguardaremos seu retorno e opinião, conte sempre conosco, que Deus abençoe muito a sua vida, um grande abraço.

  • jose de sousa disse:

    Gostaria muito de acreditar que todos livros da biblia fossem inspirados pelo Espirito Santo mas seria muita ingenuidade minha pensar assim pois os livros de reis e de cronicas que são na verdade uma duplicata,contando a historia de uma nação temos ainda milhares de frazes repetida em quase todos os livros do ant. E nov.testamentos,e para contar a historia de um país não é necessario a interferencia do E.S.A historia do brasil é contada como a historia de israel ou qualquer outro país.Enoch foi um grande profeta, escriba, sacerdote, um mensageiro de Deus josué balaão samuel,enfim todos os profetas foram medium ou intermediario entre Deus e os homens.Estes falaram a verdade.

  • Jade disse:

    Tem certeza que a Igreja Católica tem esses livros como Livros Inspirados pelo Espírito Santo???? Precisa pesquisar mais sobre a ICAR, meu caro!!!

    • Instrutor disse:

      Olá querida irmã, ficamos muito felizes em poder conversar contigo sobre esta questão. Os chamados livros apócrifos foram acrescentados à Bíblia pela Igreja Católica em 8 de abril de 1546 no Concílio de Trento (1545-1563).
      Aguardaremos seu retorno, conte sempre conosco, que Deus abençoe muito a sua vida, um grande abraço.

  • Adriana disse:

    Gostaria de ter acesso a esse material na integra (apostila.

    • Instrutor disse:

      Olá querida irmã e amiga, a qual apostila se refere?
      Conte sempre conosco, que Deu ilumine muito a sua vida, um grande abraço.

  • Ronald disse:

    Não está seguindo nada??? Ele está certo… Devemos servir e seguir os passos do nosso Salvador.

  • o que são os livros não-biblicos não aceito por todos

    • Instrutor disse:

      Será ótimo poder conversar contigo sobre este assunto, vejamos:

      Apócrifos do Antigo Testamento

      1) O 1º Livro de Esdras;
      2) O 2º Livro de Esdras;
      (Na versão Vulgata: O Esdra Canônico é chamado de 1º Esdras e Neemias de 2º Esdras; enquanto o 1º Livro de Esdras apócrifo é chamado de 3º Esdras).
      3) Tobias;
      4) Judite;
      5) Adições ao Livro de Ester;
      6) A Sabedoria de Salomão;
      7) A Sabedoria de Jesus o filho de Sisaque, ou Eclesiástico;
      8) Baruque;
      9) A Carta de Jeremias;
      10) A oração de Azarias e o Canto das Três Jovens;
      11) Susana;
      12) Bel e o Dragão;
      13) A oração de Manasses;
      14) O 1º Livro de Macabeus;
      15) O 2º Livro de Macabeus;

      Apócrifos Deutero-canônicos

      1) Tobias;
      2) Judite;
      3) Adições ao Livro de Ester (10:4 – 16:22);
      4) Sabedoria;
      5) Eclesiástico;
      6) Baruque;
      7) Susana (Daniel 13);
      8) Bel e o Dragão (Daniel 14);
      9) 1º Macabeus;
      10) 2º Macabeus;

      Aguardaremos seu retorno, conte sempre conosco, que Deus abençoe muito a sua vida, um grande abraço.

  • MARCIA CRISTINA disse:

    A verdade é que temos muito que aprender e viver a palavra de Deus. Aprendemos muitas coisas durante toda a nossa vida sobre culturas, histórias diversas escritas nos livros por grandes e sábios homens que escreveram para que todos nós aprendéssemos com as suas descobertas e sabedorias que pode até nos dias de hoje no dar uma vida melhor. Acredito que algumas pessoas que conviveram com Jesus ou ouviram Histórias de sua grande passagem aqui na terra e não foram inspiradas pelo espírito santo quiseram relatar isto tudo em um livro, e por que não publicá-las na biblia, que é o livro mais lido no mundo? Temos que ter sabedoria e discernimento para ler e compreender o que é melhor para nossa vida e descarar as que temos cereza que não aconteceu. O que sei é que Jesus veio nesse mundo pedir para que adoremos a Deus sobre todas as coisas, amemos uns outros, que sejamos humildes. Ele não pregou e falou sobre nenhuma religião. Por isso sejamos humildes. Vamos parar de falar que o A está certo o B está errado. Vamos adorar a Deus em primeiro lugar, realizar obras nas nossas vidas, amando o próximo. E parar de falar mal de padres, pastores e Igrejas somos todos filhos de Deus e portanto irmãos, temos que viver em paz, sem um querer ser melhor que o outro, e sim um ajudndo o outor. Temos é que nos preocupar com o irmão que está afastado de Deus, nas drogras, bebidas, prostituição, adutério e outros. Igreja não salva, se salvasse Jesus tinha criado uma quando esteve vivendo aqui na terra. O que no dará a savação é viver a palavra Deus, principament: adorando a Deus sobre todas as coisas, amandouns aos outros, caridade, humildade, fazer o bem sempre, sem discriminação nenhuma.

    • Instrutor disse:

      Exatamente querida irmã, no caso em que foi comentado sobre os livros apócrifos não foi com a intenção de ofender ninguém, apenas para esclarecer do porquê algumas Bíblias tem livros a mais.
      Temos um carinho enorme pelos nossos queridos irmãos católicos, todos nós somos falhos, pecadores e necessitamos da graça e misericórdia de Deus não é mesmo?
      Devemos nos aproximar cada dia mais de Deus e de Sua Palavra, conte sempre conosco, um grande abraço.

  • adriana disse:

    Assisti um filme chamado STIGMATA. Porque sempre temos duvidas referente á tds as instituições religiosas? Eu acredito k se cumprimos e colocarmos em pratica os 10 mandamentos, não precisamos estar dentro de uma instituição religiosa. Mas colocar em pratica os 10 mandamentos tbm não é nada facíl pessoal. Pensem nisso!!! Jesus não deixaria algo pra termos de pagar ou sacrificar-nos para sermos escolhidos por Ele. Acredito que Jesus e seu amor estar em todos os lugares. Esse comentário daria muitas e muitas linhas, mas …etc e tal.

    • Instrutor disse:

      Veja querida irmã,esta é uma das questões mais importantes que um ser humano pode fazer para si e para Deus. Isso porque o ditado de que diz: “todos os caminhos conduzem a Deus” é um engano de Satanás para iludir as pessoas e fazê-las “adorar” a Deus (ou ao próprio inimigo) “de qualquer jeito”, para que percam a salvação. Para Jesus, não há “muitos caminhos”, mas apenas dois: um que conduz a Deus e outro que leva para perdição: “Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela), porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela.” Mateus 7:13-14.
      “Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte.” Provérbios 14:12. Há, no meio “religioso”, falsos ensinadores dos quais temos de nos cuidar:
      “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores.” Mateus 7:15.
      Devemos sempre aplicar a Palavra de Deus em nossas vidas, com certeza não é fácil, pois vivemos em um mundo que tenta nos afastar diariamente de Deus, ser cristão hoje em dia é caminhar na contra-mão do mundo, gostaríamos de conversar contigo a respeito, conte sempre conosco, um grande abraço.

  • marlene disse:

    Olha, sou leiga no assunto, pois não tenho estudado muito profundamente a bíblia, mas ha partes na bíblia que se completam com esse livro. Também soube que Henoque era muito amado por Deus.
    Particularmente gostei muito desse livro, achei-o muito real ou inspirado cheguei a imprimi-lo e passar para meus irmãos lerem para posteriormente a gente a gente debater sobre ele e veja só, ta sendo ótimo.
    Já leu a parábola que conta a historio do inicio ao fim do mundo. É simplesmente EXTRAORDINARIA!!!
    Será que esse livro realmente não foi inspirado?

  • marlene disse:

    E quanto o livro de Henoque, o que você teria a dizer???

    • Instrutor disse:

      Também é um livro apócrifo querida irmã, se assemelha com o Apocalipse porém não foi inspirado por Deus, conte sempre conosco, que Deus abençoe muito você, um grande abraço.

  • Roger disse:

    Esclareceu minhas dúvidas.

    • Instrutor disse:

      Louvado seja Deus querido irmão, a Palavra de Deus é maravilhosa e sempre nos esclarece as questões que nos deixam em dúvidas, conte sempre conosco, saiba que tem novos amigos para toda e qualquer dúvida, um grande abraço.

  • Fernando disse:

    Artigo fantástico!!!

  • wildemberg disse:

    eu creio que Deus com seu poderozo espirito Santo,espirou o homem para escrever todo os 66 livros,tenho toda covicção que melhor e que este livros apócrifos deve mesmo estar longe da verdadeira espiração,o cano biblico ou seja os 66 livros estes são a nossa fonte de vida ou nosso manual de vida.

Comente este artigo

Comente este artigo



Fale Conosco

Envie suas sugestões ou solicite informações