Diretório de artigos

Pesquise por termo ou palavra chave

a b c d e f g h i j l m n o p q r s t u v x z

É correto comemorar aniversários?

Acerca da comemoração de aniversários, a Bíblia não possui um único texto bíblico que desaprove tal coisa. O ensino de que a Bíblia proíbe o cristão de comemorar aniversários, conforme ensinado por alguns, não possui embasamento. Vemos, por exemplo, o nosso Jesus fazendo parte de uma festa de casamento em João 2, o que nos prova que nosso Salvador não é contra o cristão alegrar-se.

O momento em que nascemos é muito importante para Deus e para os nossos queridos.
Se não devemos comemorar o aniversário porque os pagãos o fazem (alguns alegam isto com base em Gênesis 40:20 e Mateus 14:6, principalmente), então também não devemos aceitar a cremação ou realizar casamentos.. pois há pagãos que tomam parte em tais cerimônias… Como vemos, o problema não está no fato do costume ser praticado por um pagão, mas sim no princípio que está por detrás. Sendo que não há um princípio do mal, que contradiga os mandamentos de Deus, em relação à celebração de um aniversário, não é necessário considerarmos tal festividade como sendo um pecado.

Para muitas famílias um das poucas oportunidades que elas têm de se reunir é no aniversário de um parente. Acredito que tal reunião familiar, tendo como base o amor e a gratidão pela vida, agrada a Deus, que trabalha pela união familiar.

Na organização judaica era feita uma oferta a Deus por ocasião do nascimento de filhos, oferta pelo próprio Deus determinada.

Que o aniversário seja uma oportunidade para mostrar aos filhos que eles têm motivo para agradecer a Deus por Sua amorável bondade em lhes haver preservado a vida por mais um ano. Preciosas lições podem assim ser dadas. Pela vida, saúde, alimento e vestuário, não menos que pela vida eterna, somos devedores ao Doador de todas as bênçãos; e deve-se reconhecer a Deus os Seus dons e apresentar nossas ofertas de gratidão ao nosso maior benfeitor. Essas ofertas natalícias são reconhecidas pelo Céu.

Que a idade seja contada pelas bençãos  e a celebração seja repleta de expressões de gratidão ao doador da Vida!

  • Ivo disse:

    Aniversário natalício
    Definição: Dia correspondente ao do nascimento da pessoa ou aniversário desse dia. Em alguns lugares, o aniversário do nascimento da pessoa, especialmente de uma criança, é celebrado com festa e presentes. Não é uma prática bíblica.
    Será que as menções feitas pela Bíblia de celebrações de aniversários natalícios as colocam em luz favorável? A Bíblia só faz duas menções de tais celebrações:
    Gên. 40:20-22: “Ora, o terceiro dia resultou ser aniversário natalício de Faraó, e ele passou a dar um banquete . . . Concordemente, restituiu o chefe dos copeiros ao seu posto de copeiro . . . Mas ao chefe dos padeiros ele pendurou.”
    Mat. 14:6-10: “Quando se celebrava o aniversário natalício de Herodes, dançou nesta ocasião a filha de Herodias, e ela agradou tanto a Herodes, que ele prometeu com juramento dar-lhe tudo o que lhe pedisse. Ela disse então, sob as instigações de sua mãe: ‘Dá-me aqui numa travessa a cabeça de João Batista.’ . . . [Herodes] mandou e fez que João fosse decapitado na prisão.”
    Tudo o que está na Bíblia tem uma razão de estar ali. (2 Tim. 3:16, 17) As Testemunhas de Jeová notam que a Palavra de Deus relata desfavoravelmente as celebrações de aniversários natalícios, de modo que as evitam.
    Como consideravam os primeiros cristãos e os judeus dos tempos bíblicos as celebrações de aniversários natalícios?
    “A noção de uma festa de aniversário natalício era alheia às idéias dos cristãos deste período, em geral.” — The History of the Christian Religion and Church, During the Three First Centuries (Nova Iorque, 1848), Augusto Neander (traduzido por Henry John Rose), p. 190.
    “Os hebreus posteriores consideravam a celebração de aniversários natalícios como parte da adoração idólatra, conceito que era abundantemente confirmado pelo que viam nas observações comuns associadas com tais dias.” — The Imperial Bible-Dictionary (Londres, 1874), editado por Patrick Fairbairn, Vol. I, p. 225.
    Qual é a origem dos costumes populares associados com as celebrações de aniversários natalícios?
    “Os vários costumes de celebração de aniversários natalícios das pessoas hoje em dia têm uma longa história. Suas origens acham-se no domínio da mágica e da religião. Os costumes de dar parabéns, dar presentes e de celebração — com o requinte de velas acesas — nos tempos antigos eram para proteger o aniversariante de demônios e garantir segurança no ano vindouro. . . . Até o quarto século, o cristianismo rejeitava a celebração de aniversário natalício como costume pagão.” — Schwäbische Zeitung (suplemento Zeit und Welt), de 3/4 de abril de 1981, p. 4.
    “Os gregos criam que cada um tinha um espírito protetor ou gênio inspirador que assistia a seu nascimento e vigiava sobre ele em vida. Este espírito tinha uma relação mística com o deus em cujo aniversário natalício o indivíduo nascia. Os romanos também endossavam esta idéia. . . . Esta noção incorporou-se na crença humana e reflete-se no anjo-da-guarda, na fada e no santo padroeiro. . . . O costume de acender velas nos bolos começou com os gregos. . . . Bolos de mel redondos como a lua e iluminados com velas eram colocados nos altares do templo de [Ártemis]. . . . As velas de aniversário, na crença popular, são dotadas de magia especial para atender pedidos. . . . Velas acesas e fogos sacrificiais têm um significado místico especial desde que o homem começou a erigir altares para seus deuses. As velas de aniversário são assim uma honra e um tributo à criança aniversariante e trazem boa sorte. . . . As saudações natalícias e os votos de felicidade são parte intrínseca deste dia de festa. . . . Originalmente, a idéia enraizava-se na magia. . . . As saudações natalícias têm poder para o bem ou para o mal, porque a pessoa nesse dia está mais perto do mundo espiritual.” — The Lore of Birthdays (Nova Iorque, 1952), de Ralph e Adelin Linton, pp. 8, 18-20.
    Não são objetáveis reuniões sadias de família e amigos, em outras ocasiões, para comerem, beberem e se regozijarem.
    Ecl. 3:12, 13: “Não há nada melhor para eles do que alegrar-se e fazer o bem durante a sua vida; e também que todo homem coma e deveras beba, e veja o que é bom por todo o seu trabalho árduo. É a dádiva de Deus.”

  • Dallorto disse:

    Quando surgiu o costume de comemorar aniversários?

    De acordo com o livro The Lore of Birthdays (“A Sabedoria dos Aniversários”, sem tradução em português), dos antropólogos americanos Ralph e Adelin Linton, aniversários merecem comemorações desde o Egito antigo, ou seja, a moda surgiu por volta de 3000 a.C. Tanto os egípcios quanto os gregos, que adotaram o costume, restringiam as comemorações apenas a seres superiores: faraós e deuses. Com o tempo, o hábito foi se estendendo aos mortais e contaminou também os romanos, que davam o privilégio ao imperador, a sua família e aos senadores. Nos primórdios do cristianismo, o costume foi abolido por causa das suas origens pagãs. Foi só no século 4 que a Igreja começou a celebrar o nascimento de Cristo, o Natal. Daí, ressurgiu o hábito de festejar aniversários e pouco a pouco foram surgindo as peças simbólicas: o bolo, as velinhas, o “Parabéns a Você” etc.

    Vai rolar a festa
    Rituais pagãos e crenças mágicas deram origem à maioria dos costumes das comemorações de aniversário
    CONTRA O INFERNO ASTRAL

    Assim como o “feliz aniversário”, o hábito de dar presentes aos aniversariantes tem o objetivo original de afastar os maus espíritos. Isso já acontecia no Egito antigo e em Roma. Durante a Idade Média, na Alemanha, há registro de uma espécie de Papai Noel, a quem se conferia a função de distribuidor de presentes

  • ger disse:

    Jesus é bom!

  • Coloquei este artigo nos meus favoritos

  • valdir junior disse:

    a questão nao é tanto nao poder comemorar o aniversario e sim o ritual que envolve tal pratica e que é repetido na maioria dos lares da mesma maneira e todo esse ritual de apagar as luzes cantar o parabens e assoprar velas em cima de um bolo tem seu significado se vcs que se dizem conhecedores procurarem seus significas iram entender melhor a questao

  • berenice disse:

    A paz irmão bem todos os dias somos abençoados pelo um Deus mizericordioso que somente ele da a paz que precisamos ter a certeza que tudo é passageiro e que tudo se cumprira segunda suas promessa que no mundo que Deus nos prepara não teria morte nem clamor nem dor porque tudo cera para o bem porque o mau não mas existira esta é a certeza que todos que serve a Deus tem que ter.Que Deus te abençoe.

  • berenice disse:

    bem a paz irmãos sei que todos os dias somos presenteado pelo um deus mesericordioso e como todos os dias tenho recebido esta paz que deus tem me dado comemoro este presente que só deus pode dar que é a certeza que tudo é passageiro e a vida aqui é mera passagem e vivemos na certeza que iremos viver num mundo onde não existira morte nem clamor nem dor porque tudo passa somente a palavra do criador e verdadeira fique com deus é que deus nos abençoe .

  • marcus vinicius papa disse:

    os aniversarios segundos os livros de ellen white da a entender que sao errados , na minha opiniao nao vejo nada de mais reunir pessoas para tal felicidade , mas ela insiste que ate dar presentes sao costumes pagao fico confuso e sem argumento para defender que posso comemorar aniversario sem achar que estou pecando diante de DEUS me ajuda a escrarecer esse assunto por favor

    • Instrutor disse:

      Veja querido irmão, muito interessante este assunto. As Escrituras registram duas comemorações de aniversário: o de Faraó (Gên. 40:20) e de Herodes Antipas (Mt 14:6; Mc 6:21). Nos tempos bíblicos, aparentemente os cidadãos gregos, romanos e persas festejavam o aniversário, mas não os judeus (Diccionario Bíblico Adventista del Séptimo Día, p. 287).

      Ellen White apresenta certa preocupação por festas que alimentam o egoísmo, a exaltação própria e o mundanismo. Ela vê a questão de aniversários como uma oportunidade para cultivar a gratidão e o louvor a Deus como criador e mantenedor da vida. Devemos propor que a data do aniversário seja uma das ocasiões para presentear a Deus com alguma oferta especial. “Os pais não têm ensinado aos filhos os preceitos da lei como Deus lhes ordenou. Eles os têm educado em hábitos de egoísmo. Têm-nos ensinado a considerar seus aniversários e festas como ocasiões em que esperam receber presentes e seguir os hábitos e costumes do mundo. Tais oportunidades, que deveriam servir para incrementar o conhecimento de Deus e despertar a gratidão do coração por Sua misericórdia e amor em preservar-lhes a vida por mais um ano, são transformadas em ocasiões para agradar-se a si mesmos, para adulação e glorificação dos filhos. Foram eles guardados pelo poder de Deus em cada momento de sua vida, e contudo os pais não ensinam seus filhos a nisto pensar e exprimir gratidão por Sua misericórdia para com eles. Se crianças e jovens tivessem sido convenientemente instruídos nesta fase do mundo, que honra, que louvor e graças subiriam de seus lábios a Deus! Que soma de pequenas ofertas seria levada pelas mãos desses pequeninos ao tesouro do Senhor como sinal de gratidão! Deus seria lembrado em vez de esquecido” (Review and Herald, 13 de novembro de 1894) (Conselhos sobre a Escola Sabatina, p. 142).

      A comemoração do aniversário é um bom momento para pensar em Deus e honrar Seu nome, Sua bondade e cuidado. “Na dispensação judaica, por ocasião do nascimento dos filhos, era feita uma oferta a Deus, por indicação dEle próprio. Agora vemos os pais tendo o especial cuidado de dar presentes aos filhos por ocasião de seus aniversários. Fazem disto uma ocasião para honrar a criança, como se a honra fosse devida ao ser humano. Satanás tem nisto encontrado seu próprio objetivo; tem desviado a mente e as ofertas para seres humanos; assim os pensamentos dos filhos concentram-se em si mesmos, como se devessem eles ser feitos objeto de especial favor. Aquilo que devia retornar a Deus em ofertas que abençoassem o necessitado e levassem a luz da verdade ao mundo, é desviado do justo canal e freqüentemente faz mais mal que bem, agindo como encorajamento à vaidade, ao orgulho e à presunção. Por ocasião de aniversários, os filhos devem ser ensinados que têm motivos de gratidão para com Deus por Sua terna benignidade em lhes conservar a vida por mais um ano. Podem assim ser dadas preciosas lições. Pela vida, a saúde, o alimento, o vestuário, não menos que pela esperança da vida eterna, somos devedores ao Doador de todas as bênçãos; devemos a Deus o reconhecimento de Seus dons e apresentar nossas ofertas de gratidão a nosso maior Benfeitor. Essas ofertas natalícias são reconhecidas no Céu” (Review and Herald, 9 de dezembro de 1890) (Conselhos sobre a Escola Sabatina, p. 143).

      Perceba que você pode comemorar seu aniversário, a grande questão é a forma que fará isso.Depois nos diga o que pensa sobre isso, que as bênçãos de Deus repousem sobre sua vida, Ele te ama muito, um forte abraço.

  • Monique Maida disse:

    ahh queria dizer que estou muito feliz de ter encontrado uma igreja adventista aqui pertinho da minha casa :D
    só falta perder minha vergonha de ir lá *.*

    • Instrutor disse:

      Que maravilha querida irmã, que ótima notícia você está nos dando, não precisa ter vergonha pois lá é a sua casa também, é a casa de Deus, se estamos felizes com esta notícia , imagine a alegria de Deus ao ver uma filha que Ele tanto ama na igreja, o que acha de ir neste sábado?
      Deus ama muito você irmã.
      Entre em contato conosco, um grande abraço.

  • Monique Maida disse:

    Olha gostei muito deste artigo,eu concordo em NÃO comemorarmos o natal e ano novo porque é sim de origem pagã,mas penso eu ,que nosso próprio aniversário é muito particular é dia de agradecer a Deus pela benção de nossa vida da oportunidade que ele nos deu de-o adorar!
    Amo a tv Novo Tempo,pena que me mudei recentemente e não da mais pra assistir pela televisão porque aqui não tem!:/

    • Instrutor disse:

      Que ótimo poder conversar contigo querida irmã, nos diga uma coisa, você poderia assistir a Novo Tempo pela internet, o que acha?
      Aguardamos seu retorno, conte sempre conosco, que Deus abençoe muito a sua vida, um grande abraço.

  • Djalma N Filho disse:

    Foram boas essas informações, já que meu filho foi orientado por testemunhas de Jeová a não participar de festas tais como Aniversários, natal, fim de ano e outras, dizem eles ” As Testunhas de Jeová” que tais festas são de origens pagãs.

Comente este artigo

Comente este artigo



Fale Conosco

Envie suas sugestões ou solicite informações