Resultado para sua busca por: eu sou o caminh

Gênesis – Capítulo 18

o">1 O Senhor apareceu a Abraão perto dos carvalhos de Manre, quando ele estava sentado à entrada de sua tenda, na hora mais quente do dia.

o">o">2 Abraão ergueu os olhos e viu três homens em pé, a pouca distância. Quando os viu, saiu da entrada de sua tenda, correu ao encontro deles e curvou-se até o chão. o">3 Disse ele: Meu senhor, se mereço o seu favor, não passe pelo seu servo sem fazer uma parada.
o">o">4 Mandarei buscar um pouco d'água para que lavem os pés e descansem debaixo desta árvore. o">5 Vou trazer-lhes também o que comer, para que recuperem as forças e prossigam pelo caminho, agora que já chegaram até este seu servo”. “Está bem; faça como está dizendo”, responderam.
o">o">6 Abraão foi apressadamente à tenda e disse a Sara: “Depressa, pegue três medidas[66] da melhor farinha, amasse-a e faça uns pães”. o">7 Depois correu ao rebanho e escolheu o melhor novilho, e o deu a um servo, que se apressou em prepará-lo.
o">o">8 Trouxe então coalhada, leite e o novilho que havia sido preparado, e os serviu. Enquanto comiam, ele ficou perto deles em pé, debaixo da árvore. o">9Onde está Sara, sua mulher?”, perguntaram. “Ali na tenda”, respondeu ele.
o">o">10 Então disse o Senhor [67]: “Voltarei a você na primavera, e Sara, sua mulher, terá um filho”. Sara escutava à entrada da tenda, atrás dele. o">11 Abraão e Sara já eram velhos, de idade bem avançada, e Sara já tinha passado da idade de ter filhos.
o">o">12 Por isso riu consigo mesma, quando pensou: “Depois de já estar velha e meu senhor[68] já idoso, ainda terei esse prazer?” o">13 Mas o Senhor disse a Abraão: Por que Sara riu e disse: “Poderei realmente dar à luz, agora que sou idosa?”
o">o">14 Existe alguma coisa impossível para o Senhor? Na primavera voltarei a você, e Sara terá um filho. o">15 Sara teve medo, e por isso mentiu: “Euo ri”. Mas ele disse: “Não negue, você riu”.
o">o">16 Quando os homens se levantaram para partir, avistaram lá embaixo Sodoma; e Abraão os acompanhou para despedir-se. o">17 Então o Senhor disse: Esconderei de Abraão o que estou para fazer?
o">o">18 Abraão será o pai de uma nação grande e poderosa, e por meio dele todas as nações da terra serão abençoadas. o">19 Pois eu o escolhi, para que ordene aos seus filhos e aos seus descendentes que se conservem no caminh

Gênesis – Capítulo 19

o">o">1 Os dois anjos chegaram a Sodoma ao anoitecer, e Ló estava sentado à porta da cidade. Quando os avistou, levantou-se e foi recebê-los. Prostrou-se com o rosto em terra, o">2 e disse: “Meus senhores, por favor, acompanhem-me à casa do seu servo. Lá poderão lavar os pés, passar a noite e, pela manhã, seguir caminh

Gênesis – Capítulo 21

o">o">1 O Senhor foi bondoso com Sara, como lhe dissera, e fez por ela o que prometera. o">2 Sara engravidou e deu um filho a Abraão em sua velhice, na época fixada por Deus em sua promessa.
o">o">3 Abraão deu o nome de Isaque ao filho que Sara lhe dera. o">4 Quando seu filho Isaque tinha oito dias de vida, Abraão o circuncidou, conforme Deus lhe havia ordenado.
o">o">5 Estava ele com cem anos de idade quando lhe nasceu Isaque, seu filho. o">6 E Sara disse: “Deus me encheu de riso, e todos os que souberem disso rirão comigo”.
o">o">7 E acrescentou: “Quem diria a Abraão que Sara amamentaria filhos? Contudo eu lhe dei um filho em sua velhice!” o">8 O menino cresceu e foi desmamado. No dia em que Isaque foi desmamado, Abraão deu uma grande festa.
o">o">9 Sara, porém, viu que o filho que Hagar, a egípcia, dera a Abraão estava rindo de[75] Isaque, o">10 e disse a Abraão: “Livre-se daquela escrava e do seu filho, porque ele jamais será herdeiro com o meu filho Isaque”.
o">o">11 Isso perturbou demais Abraão, pois envolvia um filho seu. o">12 Mas Deus lhe disse: Não se perturbe por causa do menino e da escrava. Atenda a tudo o que Sara lhe pedir, porque será por meio de Isaque que a sua descendência há de ser considerada.
o">o">13 Mas também do filho da escrava farei um povo; pois ele é seu descendente. o">14 Na manhã seguinte, Abraão pegou alguns pães e uma vasilha de couro cheia d'água, entregou-os a Hagar e, tendo-os colocado nos ombros dela, despediu-a com o menino. Ela se pôs a caminh

Gênesis – Capítulo 22

o">o">1 Passado algum tempo, Deus pôs Abraão à prova, dizendo-lhe: “Abraão!” Ele respondeu: “Eis-me aqui”. o">2 Então disse Deus: “Tome seu filho, seu único filho, Isaque, a quem você ama, e vá para a região de Moriá. Sacrifique-o ali como holocausto[78] num dos montes que lhe indicarei”.
o">o">3 Na manhã seguinte, Abraão levantou-se e preparou o seu jumento. Levou consigo dois de seus servos e Isaque, seu filho. Depois de cortar lenha para o holocausto, partiu em direção ao lugar que Deus lhe havia indicado. o">4 No terceiro dia de viagem, Abraão olhou e viu o lugar ao longe.
o">o">5 Disse ele a seus servos: “Fiquem aqui com o jumento enquanto eu e o rapaz vamos até lá. Depois de adorarmos, voltaremos”. o">6 Abraão pegou a lenha para o holocausto e a colocou nos ombros de seu filho Isaque, e ele mesmo levou as brasas para o fogo, e a faca. E caminhando os dois juntos,
o">o">7 Isaque disse a seu pai Abraão: “Meu pai!” “Sim, meu filho”, respondeu Abraão. Isaque perguntou: “As brasas e a lenha estão aqui, mas onde está o cordeiro para o holocausto?” o">8 Respondeu Abraão: “Deus mesmo há de prover o cordeiro para o holocausto, meu filho”. E os dois continuaram a caminh

Gênesis – Capítulo 24

o">o">1 Abraão já era velho, de idade bem avançada, e o Senhorem tudo o abençoara. o">2 Dis­se ele ao servo mais velho de sua casa, que era o responsável por tudo quanto tinha: Ponha a mão debaixo da minha coxa
o">o">3 e jure pelo Senhor, o Deus dos céus e o Deus da terra, que não buscará mulher para meu filho entre as filhas dos cananeus, no meio dos quais estou vivendo, o">4 mas irá à minha terra e buscará entre os meus parentes uma mulher para meu filho Isaque.
o">o">5 O servo lhe perguntou: “E se a mulher não quiser vir comigo a esta terra? Devo então levar teu filho de volta à terra de onde vieste?” o">6 “Cuidado!”, disse Abraão, “Não deixe o meu filho voltar para lá.
o">o">7 O Senhor, o Deus dos céus, que me tirou da casa de meu pai e de minha terra natal e que me prometeu sob juramento ­que à minha descendência daria esta terra, enviará o seu anjo adiante de você para que de lá traga uma mulher para meu filho. o">8 Se a mulher não quiser vir, você estará livre do juramento. Mas não leve o meu filho de volta para lá.
o">o">9 Então o servo pôs a mão debaixo da coxa de Abraão, seu senhor, e jurou cumprir aquela palavra. o">10 O servo partiu, com dez camelos do seu senhor, levando também do que o seu senhor tinha de melhor. Partiu para a Mesopotâmia[80], em direção à cidade onde Naor tinha morado.
o">o">11 Ao cair da tarde, quando as mulheres costumam sair para buscar água, ele fez os camelos se ajoelharem junto ao poço que ficava fora da cidade. o">12 Então orou: Senhor, Deus do meu senhor Abraão, dá-me neste dia bom êxito e seja bondoso com o meu senhor Abraão.
o">o">13 Como vês, estou aqui ao lado desta fonte, e as jovens do povo desta cidade estão vindo para tirar água. o">14 Concede que a jovem a quem eu disser: Por favor, incline o seu cântaro e dê-me de beber, e ela me responder: “Bebe. Também darei água aos teus camelos”, seja essa a que escolheste para teu servo Isaque. Saberei assim que foste bondoso com o meu senhor.
o">o">15 Antes que ele terminasse de orar, surgiu Rebeca, filha de Betuel, filho de Milca, mulher de Naor, irmão de Abraão, trazendo no ombro o seu cântaro. o">16 A jovem era muito bonita e virgem; nenhum homem tivera relações com ela. Rebeca desceu à fonte, encheu seu cântaro e voltou.
o">o">17 O servo apressou-se ao encontro dela e disse: “Por favor, dê-me um pouco de água do seu cântaro”. o">18 “Beba, meu senhor”, disse ela, e tirou rapidamente dos ombros o cântaro e o serviu.
o">o">19 Depois que lhe deu de beber, disse: “Tirarei água também para os seus camelos até saciá-los”. o">20 Assim ela esvaziou depressa seu cântaro no bebedouro e correu de volta ao poço para tirar mais água para todos os camelos.
o">o">21 Sem dizer nada, o homem a observava atentamente para saber se o Senhor tinha ou não coroado de êxito a sua missão. o">22 Quando os camelos acabaram de beber, o homem deu à jovem um pendente de ouro de seis gramas[81] e duas pulseiras de ouro de cento e vinte gramas[82],
o">o">23 e perguntou: “De quem você é filha? Diga-me, por favor, se há lugar na casa de seu pai para eu e meus companheiros passarmos a noite”. o">24Sou filha de Betuel, o filho que Milca deu a Naor”, respondeu ela;
o">o">25 e acrescen­tou: “Temos bastante palha e forragem, e também temos lugar para vocês passarem a noite”. o">26 Então o homem curvou-se em adoração ao Senhor,
o">o">27 dizendo: “Bendito seja o Senhor, o Deus do meu senhor Abraão, que não retirou sua bondade e sua fidelidade do meu senhor. Quanto a mim, o Senhor me conduziu na jornada até a casa dos parentes do meu senhor”. o">28 A jovem correu para casa e contou tudo à família de sua mãe.
o">o">29 Rebeca tinha um irmão chamado Labão. Ele saiu apressado à fonte para conhecer o homem, o">30 pois tinha visto o pendente e as pulseiras no braço de sua irmã, e ouvira Rebeca contar o que o homem lhe dissera. Saiu, pois, e foi encontrá-lo parado junto à fonte, ao lado dos camelos.
o">o">31 E disse: “Venha, bendito do Senhor! Por que ficar aí fora? Já arrumei a casa e um lugar para os camelos”. o">32 Assim o homem dirigiu-se à casa, e os camelos foram descarregados. Deram palha e forragem aos camelos, e água ao homem e aos que estavam com ele para lavarem os pés.
o">o">33 Depois lhe trouxeram comida, mas ele disse: “Não comerei enquantoo disser o que tenho para dizer”. Disse Labão: “Então fale”. o">34 E ele disse: Sou servo de Abraão.
o">o">35 O Senhor o abençoou muito, e ele se tornou muito rico. Deu-lhe ovelhas e bois, prata e ouro, servos e servas, camelos e jumentos. o">36 Sara, mulher do meu senhor, na velhice lhe deu um filho, que é o herdeiro de tudo o que Abraão possui.
o">o">37 E meu senhor fez-me jurar, dizendo: “Você não buscará mulher para meu filho entre as filhas dos cananeus, em cuja terra estou vivendo, o">38 mas irá à família de meu pai, ao meu próprio clã, buscar uma mulher para meu filho”.
o">o">39 Então perguntei a meu senhor: E se a mulher não quiser me acompanhar? o">40 Ele respondeu: “O Senhor, a quem tenho servido, enviará seu anjo com você e coroará de êxito a sua missão, para que você traga para meu filho uma mulher do meu próprio clã, da família de meu pai.
o">o">41 Quando chegar aos meus parentes, você estará livre do juramento se eles se recusarem a entregá-la a você. Só então você estará livre do juramento”. o">42 Hoje, quando cheguei à fonte, eu disse: Ó Senhor, Deus do meu senhor Abraão, se assim desejares, dá êxito à missão de que fui incumbido.
o">o">43 Aqui estou em pé diante desta fonte; se uma moça vier tirar água e eu lhe disser: Por favor, dê-me de beber um pouco de seu cântaro, o">44 e ela me responder: “Bebe. Também darei água aos teus camelos”, seja essa a que o Senhor escolheu para o filho do meu senhor.
o">o">45 Antes de terminar de orar em meu coração, surgiu Rebeca, com o cântaro ao ombro. Dirigiu-se à fonte e tirou água, e eu lhe disse: Por favor, dê-me de beber. o">46 Ela se apressou a tirar o cântaro do ombro e disse: “Bebe. Também darei água aos teus camelos”. Eu bebi, e ela deu de beber também aos camelos.
o">o">47 Depois lhe perguntei: De quem você é filha? Ela me respondeu: “De Betuel, filho de Naor e Milca”. Então coloquei o pendente em seu nariz e as pulseiras em seus braços, o">48 e curvei-me em adoração ao Senhor. Bendisse ao ­Senhor, o Deus do meu senhor Abraão, que me guiou pelo caminh

Gênesis – Capítulo 27

o">o">1 Tendo Isaque envelhecido, seus olhos ficaram tão fracos que ele já não podia enxergar. Certo dia chamou Esaú, seu filho mais velho, e lhe disse: “Meu filho!” Ele respondeu: “Estou aqui”. o">2 Disse-lhe Isaque: Já estou velho e não sei o dia da minha morte.
o">o">3 Pegue agora suas armas, o arco e a aljava, e vá ao campo caçar alguma coisa para mim. o">4 Prepare-me aquela comida saborosa que tanto aprecio e traga-me, para que eu a coma e o abençoe antes de morrer.
o">o">5 Ora, Rebeca estava ouvindo o que Isaque dizia a seu filho Esaú. Quando Esaú saiu ao campo para caçar, o">6 Rebeca disse a seu filho Jacó: Ouvi seu pai dizer a seu irmão Esaú:
o">o">7 “Traga-me alguma caça e prepare-me aquela comida saborosa, para que eu a coma e o abençoe na presença do Senhor antes de morrer”. o">8 Agora, meu filho, ouça bem e faça o que lhe ordeno:
o">o">9 Vá ao rebanho e traga-me dois cabritos escolhidos, para que eu prepare uma comida saborosa para seu pai, como ele aprecia. o">10 Leve-a então a seu pai, para que ele a coma e o abençoe antes de morrer.
o">o">11 Disse Jacó a Rebeca, sua mãe: Mas o meu irmão Esaú é homem peludo, e eu tenho a pele lisa. o">12 E se meu pai me apalpar? Vai parecer que estou tentando enganá-lo, fazendo-o de tolo e, em vez de bênção, trarei sobre mim maldição.
o">o">13 Disse-lhe sua mãe: “Caia sobre mim a maldição, meu filho. Faça apenas o que eu digo: Vá e traga-os para mim”. o">14 Então ele foi, apanhou-os e os trouxe à sua mãe, que preparou uma comida saborosa, como seu pai apreciava.
o">o">15 Rebeca pegou as melhores roupas de Esaú, seu filho mais velho, roupas que tinha em casa, e colocou-as em Jacó, seu filho mais novo. o">16 Depois cobriu-lhe as mãos e a parte lisa do pescoço com as peles dos cabri­tos,
o">o">17 e por fim entregou a Jacó a refeição saborosa e oo que tinha feito. o">18 Ele se dirigiu ao pai e disse: “Meu pai”. Respondeu ele: “Sim, meu filho. Quem é você?”
o">o">19 Jacó disse a seu pai: “Sou Esaú, seu filho mais velho. Fiz como o senhor me disse. Agora, assente-se e coma do que cacei para que me abençoe”. o">20 Isaque perguntou ao filho: “Como encontrou a caça tão depressa, meu filho?” Ele respondeu: “O Senhor, o seu Deus, a colocou no meu caminh

Gênesis – Capítulo 32

o">1 Jacó também seguiu o seu caminh

Gênesis – Capítulo 33

o">1 Quando Jacó olhou e viu que Esaú estava se aproximando, com quatrocentos homens, dividiu as crianças entre Lia, Raquel e as duas servas.

o">o">2 Colocou as servas e os seus filhos à frente, Lia e seus filhos depois, e Raquel com José por último. o">3 Ele mesmo passou à frente e, ao aproximar-se do seu irmão, curvou-se até o chão sete vezes.
o">o">4 Mas Esaú correu ao encontro de Jacó e abraçou-se ao seu pescoço, e o beijou. E eles choraram. o">5 Então Esaú ergueu o olhar e viu as mulheres e as crianças. E perguntou: “Quem são estes?” Jacó respondeu: “São os filhos que Deus concedeu ao teu servo”.
o">o">6 Então as servas e os seus filhos se aproximaram e se curvaram. o">7 Depois, Lia e os seus filhos vieram e se curvaram. Por último, chegaram José e Raquel, e também se curvaram.
o">o">8 Esaú perguntou: “O que você pretende com todos os rebanhos que encontrei pelo caminho?” “Ser bem recebido por ti, meu senhor”, respondeu Jacó. o">9 Disse, porém, Esaú: “Eu já tenho muito, meu irmão. Guarde para voo que é seu”.
o">o">10 Mas Jacó insistiu: Não! Se te agradaste de mim, aceita este presente de minha parte, porque ver a tua face é como contemplar a face de Deus; além disso, tu me recebeste tão bem! o">11 Aceita, pois, o presente que te foi trazido, pois Deus tem sido favorável para comigo, e eu já tenho tudo o que necessito. Jacó tanto insistiu que Esaú acabou aceitando.
o">o">12 Então disse Esaú: “Vamos seguir em frente. Eu o acompanharei”. o">13 Jacó, porém, lhe disse: Meu senhor sabe que as crianças são frágeis e que estão sob os meus cuidados ovelhas e vacas que amamentam suas crias. Se forçá-las demais na caminh

Gênesis – Capítulo 35

o">o">1 Deus disse a Jacó: “Suba a Betel[121] e estabeleça-se lá, e faça um altar ao Deus que lhe apareceu quando você fugia do seu irmão Esaú”. o">2 Disse, pois, Jacó aos de sua casa e a todos os que estavam com ele: Livrem-se dos deuses estrangeiros que estão entre vocês, purifiquem-se e troquem de roupa.
o">o">3 Venham! Vamos subir a Betel, onde farei um altar ao Deus que me ouviu no dia da minha angústia e que tem estado comigo por onde tenho andado. o">4 Então entregaram a Jacó todos os deuses estrangeiros que possuíam e os brincos que usavam nas orelhas, e Jacó os enterrou ao pé da grande árvore, próximo a Siquém.
o">o">5 Quando eles partiram, o terror de Deus caiu de tal maneira sobre as cidades ao redor que ninguém ousou perseguir os filhos de Jacó. o">6 Jacó e todos os que com ele estavam chegaram a Luz, que é Betel, na terra de Canaã.
o">o">7 Nesse lugar construiu um altar e lhe deu o nome de El-Betel[122], porque ali Deus havia se revelado[123] a ele, quando fugia do seu irmão. o">8 Débora, ama de Rebeca, morreu e foi sepultada perto de Betel, ao pé do Carvalho, que por isso foi chamado Alom-Bacute[124].
o">o">9 Depois que Jacó retornou de Padã-Arã, Deus lhe apareceu de novo e o abençoou, o">10 di­zendo: “Seu nome é Jacó, mas você não será mais chamado Jacó; seu nome será Israel”. Assim lhe deu o nome de Israel.
o">o">11 E Deus ainda lhe disse: Eu sou o Deus todo-poderoso[125]; seja prolífero e multiplique-se. De você procederão uma nação e uma comunidade de nações, e reis estarão entre os seus descendentes. o">12 A terra que dei a Abraão e a Isaque, dou a você; e também aos seus futuros descendentes darei esta terra.
o">o">13 A seguir, Deus elevou-se do lugar onde estivera falando com Jacó. o">14 Jacó levantou uma coluna de pedra no lugar em que Deus lhe falara, e derramou sobre ela uma oferta de bebidas[126] e a ungiu com óleo.
o">o">15 Jacó deu o nome de Betel ao lugar onde Deus tinha falado com ele. o">16 Eles partiram de Betel, e quando ainda estavam a certa distância de Efrata, Raquel começou a dar à luz com grande dificuldade.
o">o">17 E, enquanto sofria muito, tentando dar à luz, a parteira lhe disse: “Não tenha medo, pois você ainda terá outro menino”. o">18 Já a ponto de sair-lhe a vida, quando estava morrendo, deu ao filho o nome de Benoni[127]. Mas o pai deu-lhe o nome de Benjamim[128].
o">o">19 Assim morreu Raquel e foi sepultada junto do caminh

Gênesis – Capítulo 38

o">o">1 Por essa época, Judá deixou seus ir­mãos e passou a viver na casa de um homem de Adulão, chamado Hira. o">2 Ali Judá encontrou a filha de um cananeu chamado Suá, e casou-se com ela. Ele a possuiu,
o">o">3 ela engravidou e deu à luz um filho, ao qual ele deu o nome de Er. o">4 Tornou a engravidar, teve um filho e deu-lhe o nome de Onã.
o">o">5 Quando estava em Quezibe, ela teve ainda outro filho e chamou-o Selá. o">6 Judá escolheu uma mulher chamada Tamar para Er, seu filho mais velho.
o">o">7 Mas o Senhor reprovou a conduta perversa de Er, filho mais velho de Judá, e por isso o matou. o">8 Então Judá disse a Onã: “Case-se com a mulher do seu irmão, cumpra as suas obrigações de cunhado para com ela e dê uma descendência a seu irmão”.
o">o">9 Mas Onã sabia que a descendência não seria sua; assim, toda vez que possuía a mulher do seu irmão, derramava o sêmen no chão para evitar que seu irmão tivesse descendência. o">10 O Senhor reprovou o que ele fazia, e por isso o matou também.
o">o">11 Disse então Judá à sua nora Tamar: “More como viúva na casa de seu pai até que o meu filho Selá cresça”, porque temia que ele viesse a morrer, como os seus irmãos. Assim Tamar foi morar na casa do pai. o">12 Tempos depois morreu a mulher de Judá, filha de Suá. Passado o luto, Judá foi ver os tosquiadores do seu rebanho em Timna com o seu amigo Hira, o adulamita.
o">o">13 Quando foi dito a Tamar: “Seu sogro está a caminho de Timna para tosquiar suas ovelhas”, o">14 ela trocou suas roupas de viúva, cobriu-se com um véu para se disfarçar e foi sentar-se à entrada de Enaim, que fica no caminho de Tim­na. Ela fez isso porque viu que, embora Selá já fosse crescido, ela não lhe tinha sido dada em casamento.
o">o">15 Quando a viu, Judá pensou que fosse uma prostituta, porque ela havia encoberto o rosto. o">16o sabendo que era a sua nora, dirigiu-se a ela, à beira da estrada, e disse: “Venha cá, quero deitar-me com você”. Ela lhe perguntou: “O que você me dará para deitar-se comigo?”
o">o">17 Disse ele: “Eu lhe mandarei um cabritinho do meu rebanho”. E ela perguntou: “Você me deixará alguma coisa como garantia até que o mande?” o">18 Disse Judá: “Que garantia devo dar-lhe?” Respondeu ela: “O seu selo com o cordão, e o cajado que você tem na mão”. Ele os entre­gou e a possuiu, e Tamar engravidou dele.
o">o">19 Ela se foi, tirou o véu e tornou a vestir as roupas de viúva. o">20 Judá mandou o cabritinho por meio de seu amigo adulamita, a fim de reaver da mulher sua garantia, mas ele não a encontrou,
o">o">21 e perguntou aos homens do lugar: “Onde está a prostituta cultual que costuma ficar à beira do caminh

Gênesis – Capítulo 41

o">o">1 Ao final de dois anos, o faraó teve um sonho. Ele estava em pé junto ao rio Nilo, o">2 quando saíram do rio sete vacas belas e gordas, que começaram a pastar entre os juncos.
o">o">3 Depois saíram do rio mais sete vacas, feias e magras, que foram para junto das outras, à beira do Nilo. o">4 Então as vacas feias e magras comeram as sete vacas belas e gordas. Nisso o faraó acordou.
o">o">5 Tornou a adormecer e teve outro sonho. Sete espigas de trigo, graúdas e boas, cresciam no mesmo pé. o">6 Depois brotaram outras sete espigas, mirradas e ressequidas pelo vento leste.
o">o">7 As espigas mirradas engoliram as sete espigas graúdas e cheias. Então o faraó acordou; era um sonho. o">8 Pela manhã, perturbado, mandou chamar todos os magos e sábios do Egito e lhes contou os sonhos, mas ninguém foi capaz de interpretá-los.
o">o">9 Então o chefe dos copeiros disse ao fa­raó: Hoje me lembro de minhas faltas. o">10 Certa vez o faraó ficou irado com os seus dois servos e mandou prender-me junto com o chefe dos padeiros, na casa do capitão da guarda.
o">o">11 Certa noite cada um de nós teve um sonho, e cada sonho tinha uma interpretação. o">12 Pois bem, havia lá conosco um jovem hebreu, servo do capitão da guarda. Contamos a ele os nossos sonhos, e ele os interpretou, dando a cada um de nós a interpretação do seu próprio sonho.
o">o">13 E tudo aconteceu conforme ele nos dissera: eu fui restaurado à minha posição e o outro foi enforcado[139]. o">14 O faraó mandou chamar José, que foi trazido depressa do calaboo. Depois de se barbear e trocar de roupa, apresentou-se ao faraó.
o">o">15 O faraó disse a José: “Tive um sonho que ninguém consegue interpretar. Mas ouvi falar que você, ao ouvir um sonho, é capaz de interpretá-lo”. o">16 Respondeu-lhe José: “Issoo depende de mim, mas Deus dará ao faraó uma resposta favorável”.
o">o">17 Então o faraó contou o sonho a José: Sonhei que estava em pé, à beira do Nilo, o">18 quando saíram do rio sete vacas, belas e gordas, que começaram a pastar entre os juncos.
o">o">19 Depois saíram outras sete, raquíticas, muito feias e magras. Nunca vi vacas tão feias em toda a terra do Egito. o">20 As vacas magras e feias comeram as sete vacas gordas que tinham aparecido primeiro.
o">o">21 Mesmo depois de havê-las comido, não parecia que o tivessem feito, pois continuavam tão magras como antes. Então acordei. o">22 Depois tive outro sonho. Vi sete espigas de cereal, cheias e boas, que cresciam num mesmo pé.
o">o">23 Depois delas, brotaram outras sete, murchas e mirradas, ressequidas pelo vento leste. o">24 As espigas magras engoliram as sete espigas boas. Contei isso aos magos, mas ninguém foi capaz de explicá-lo.
o">o">25O faraó teve um único sonho”, disse-lhe José. “Deus revelou ao faraó o que ele está para fazer. o">26 As sete vacas boas são sete anos, e as sete espigas boas são também sete anos; trata-se de um único sonho.
o">o">27 As sete vacas magras e feias que surgiram depois das outras, e as sete espigas mirradas, queimadas pelo vento leste, são sete anos. Serão sete anos de fome. o">28 É exatamente como eu disse ao faraó: Deus mostrou ao faraó aquilo que ele vai fazer.
o">o">29 Sete anos de muita fartura estão para vir sobre toda a terra do Egito, o">30 mas depois virão sete anos de fome. Então todo o tempo de fartura será esquecido, pois a fome arruinará a terra.
o">o">31 A fome que virá depois será tão rigorosa que o tempo de fartura não será mais lembrado na terra. o">32 O sonho veio ao faraó duas vezes porque a questão já foi decidida por Deus, que se apressa em realizá-la.
o">o">33 Procure agora o faraó um homem criterioso e sábio e coloque-o no comando da terra do Egito. o">34 O faraó também deve estabelecer supervisores para recolher um quinto da colheita do Egito durante os sete anos de fartura.
o">o">35 Eles deverão recolher o que puderem nos anos bons que virão e fazer estoques de trigo que, sob o controle do faraó, serão armazenados nas cidades. o">36 Esse estoque servirá de reserva para os sete anos de fome que virão sobre o Egito, para que a terra não seja arrasada pela fome.
o">o">37 O plano pareceu bom ao faraó e a todos os seus conselheiros. o">38 Por isso o faraó lhes perguntou: “Será que vamos achar alguém como este homem, em quem está o espírito divino?”
o">o">39 Disse, pois, o faraó a José: Uma vez que Deus lhe revelou todas essas coisas, não há ninguém tão criterioso e sábio como você. o">40 Você terá o comando de meu palácio, e todo o meu povo se sujeitará às suas ordens. Somente em relação ao trono serei maior que você.
o">o">41 E o faraó prosseguiu: “Entrego a você agora o comando de toda a terra do Egito”. o">42 Em seguida o faraó tirou do dedo o seu anel-selo e o colocou no dedo de José. Mandou-o vestir linho fino e colocou uma corrente de ouro em seu pescoço.
o">o">43 Também o fez subir em sua segunda carruagem real, e à frente os arautos iam gritando: “Abram caminh

Gênesis – Capítulo 45

o">1 A essa altura, José já não podia mais conter-se diante de todos os que ali estavam, e gritou: “Façam sair a todos!” Assim, ninguém mais estava presente quando José se revelou a seus irmãos.

o">o">2 E ele se pôs a chorar tão alto que os egípcios o ouviram, e a notícia chegou ao palácio do faraó. o">3 Então disse José a seus irmãos: “Eu sou José! Meu pai ainda está vivo?” Mas os seus irmãos ficaram tão pasmados diante dele que não conseguiam responder-lhe.
o">o">4 “Cheguem mais perto”, disse José a seus irmãos. Quando eles se aproximaram, disse-lhes: “Eu sou José, seu irmão, aquele que vocês venderam ao Egito! o">5 Agora, não se aflijam nem se recriminem por terem me vendido para cá, pois foi para salvar vidas que Deus me enviou adiante de vocês.
o">o">6 Já houve dois anos de fome na terra, e nos próximos cinco anos não haverá cultivo nem colheita. o">7 Mas Deus me enviou à frente de vocês para lhes preservar um remanescente nesta terra e para salvar-lhes a vida com grande livramento[146].
o">o">8 Assim, não foram vocês que me mandaram para cá, mas sim o próprio Deus. Ele me tornou ministro[147] do faraó, e me fez administrador de todo o palácio e governador de todo o Egito. o">9 Voltem depressa a meu pai e digam-lhe: Assim diz o seu filho José: Deus me fez senhor de todo o Egito. Vem para cá, não te demores.
o">o">10 Tu viverás na região de Gósen e ficarás perto de mim — tu, os teus filhos, os teus netos, as tuas ovelhas, os teus bois e todos os teus bens. o">11 Eu te sustentarei ali, porque ainda haverá cinco anos de fome. Do contrário, tu, a tua família e todos os teus rebanhos acabarão na miséria.
o">o">12 Vocês estão vendo com os seus próprios olhos, e meu irmão Benjamim também, que realmente sou eu que estou falando com vocês. o">13 Contem a meu pai quanta honra me prestam no Egito e tudo o que vocês mesmos testemunharam. E tragam meu pai para cá depressa.
o">o">14 Então ele se lançou chorando sobre o seu irmão Benjamim e o abraçou, e Benjamim também o abraçou, chorando. o">15 Em seguida beijou todos os seus irmãos e chorou com eles. E só depois os seus irmãos conseguiram conversar com ele.
o">o">16 Quando se ouviu no palácio do faraó que os irmãos de José haviam chegado, o faraó e todos os seus conselheiros se alegraram. o">17 Disse então o faraó a José: Diga a seus irmãos que ponham as cargas nos seus animais, voltem para a terra de Canaã
o">o">18 e retornem para cá, trazendo seu pai e suas famílias. Eu lhes darei o melhor da terra do Egito e vocês poderão desfrutar a fartura desta terra. o">19 Mande-os também levar carruagens do Egito para trazerem as suas mulheres, os seus filhos e seu pai.
o">o">20o se preocupem com os seus bens, pois o melhor de todo o Egito será de vocês. o">21 Assim fizeram os filhos de Israel. José lhes providenciou carruagens, como o faraó tinha ordenado, e também mantimentos para a viagem.
o">o">22 A cada um deu uma muda de roupa nova, mas a Benjamim deu trezentas peças de prata e cinco mudas de roupa nova. o">23 E a seu pai enviou dez jumentos carregados com o melhor do que havia no Egito e dez jumentas carregadas de trigo, pão e outras provisões para a viagem.
o">o">24 Depois despediu-se dos seus irmãos e, ao partirem, disse-lhes: “Não briguem pelo caminh

Gênesis – Capítulo 48

o">o">1 Algum tempo depois, disseram a José: “Seu pai está doente”; e ele foi vê-lo, levando consigo seus dois filhos, Manassés e Efraim. o">2 E anunciaram a Jacó: “Seu filho José veio vê-lo”. Israel reuniu suas forças e assentou-se na cama.
o">o">3 Então disse Jacó a José: O Deus todo-poderoso apareceu-me em Luz, na terra de Canaã, e ali me abençoou, o">4 dizendo: “Eu o farei prolífero e o multiplicarei. Farei de você uma comunidade de povos e darei esta terra por propriedade perpétua aos seus descendentes”.
o">o">5 Agora, pois, os seus dois filhos que lhe nasceram no Egito, antes da minha vinda para cá, serão reconhecidos como meus; Efraim e Manassés serão meus, comoo meus Rúben e Simeão. o">6 Os filhos que lhe nascerem depois deles serão seus; serão convocados sob o nome dos seus irmãos para receberem sua herança.
o">o">7 Quando eu voltava de Padã, para minha tristeza Raquel morreu em Canaã, quando ainda estávamos a caminho, a pouca distância de Efrata. Eu a sepultei ali, ao lado do caminh

Êxodo – Capítulo 3

o">1 Moisés pastoreava o rebanho de seu sogro Jetro, que era sacerdote de Midiã. Um dia levou o rebanho para o outro lado do deserto e chegou a Horebe, o monte de Deus.

o">o">2 Ali o Anjo do Senhor lhe apareceu numa chama de fogo que saía do meio de uma sarça. Moisés viu que, embora a sarça estivesse em chamas, não era consumida pelo fogo. o">3 “Que impressionante!”, pensou. “Por que a sarça não se queima? Vou ver isso de perto.”
o">o">4 O Senhor viu que ele se aproximava para observar. E então, do meio da sarça Deus o chamou: “Moisés, Moisés!” “Eis-me aqui”, respondeu ele. o">5 Então disse Deus: “Não se aproxime. Tire as sandálias dos pés, pois o lugar em que você está é terra santa”.
o">o">6 Disse ainda: “Eu sou o Deus de seu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o Deus de Jacó”. Então Moisés cobriu o rosto, pois teve medo de olhar para Deus. o">7 Disse o Senhor: De fato tenho visto a opressão sobre o meu povo no Egito, tenho escutado o seu clamor, por causa dos seus feitores, e sei quanto eles estão sofrendo.
o">o">8 Por isso desci para livrá-los das mãos dos egíp­cios e tirá-los daqui para uma terra boa e vasta, onde há leite e mel com fartura: a terra dos cananeus, dos hititas, dos amorreus, dos ferezeus, dos heveus e dos jebuseus. o">9 Pois agora o clamor dos israelitas chegou a mim, e tenho visto como os egípcios os oprimem.
o">o">10 Vá, pois, agora; eu o envio ao faraó para tirar do Egito o meu povo, os israelitas. o">11 Moisés, porém, respondeu a Deus: “Quem sou eu para apresentar-me ao faraó e tirar os israelitas do Egito?”
o">o">12 Deus afirmou: “Eu estarei com você. Esta é a prova de que sou eu quem o envia: quan­do você tirar o povo do Egito, vocês pres­tarão culto a Deus neste monte”. o">13 Moisés perguntou: “Quando eu chegar diante dos israelitas e lhes disser: O Deus dos seus antepassados me enviou a vocês, e eles me perguntarem: “Qual é o nome dele?” Que lhes direi?”
o">o">14 Disse Deus a Moisés: “Eu Sou o que Sou. É isto que você dirá aos israelitas: Eu Sou me enviou a vocês”. o">15 Disse também Deus a Moisés: Diga aos israelitas: O Senhor [5], o Deus dos seus ante­passados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o Deus de Jacó, enviou-me a vocês. Esse é o meu nome para sempre, nome pelo qual serei lembrado de geração em geração.
o">o">16 Vá, reúna as autoridades de Israel e diga-lhes: O Senhor, o Deus dos seus antepas­sados, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, apareceu a mim e disse: Eu virei em auxílio de vocês; pois vi o que lhes tem sido feito no Egi­to. o">17 Prometi tirá-los da opressão do Egito para a terra dos cananeus, dos hititas, dos amorreus, dos ferezeus, dos heveus e dos jebuseus, terra onde há leite e mel com fartura.
o">o">18 As autoridades de Israel o atenderão. Depois você irá com elas ao rei do Egito e lhe dirá: O Senhor, o Deus dos hebreus, veio ao nosso encontro. Agora, deixe-nos fazer uma caminh

Êxodo – Capítulo 13

o">1 E disse o Senhor a Moisés:

o">o">2 “Consagre a mim todos os primogênitos. O primeiro filho israelita me pertence, não somente entre os homens, mas também entre os animais”. o">3 Então disse Moisés ao povo: Comemorem esse dia em que vocês saíram do Egito, da terra da escravidão, porque o Senhor os tirou dali com mão poderosa. Não comam nada fermentado.
o">o">4 Neste dia do mês de abibe[21] vocês estão saindo. o">5 Quando o Senhor os fizer entrar na terra dos cananeus, dos hititas, dos amorreus, dos heveus e dos jebuseus — terra que ele jurou aos seus antepassados que daria a vocês, terra onde há leite e mel com fartura — vocês deverão cele­brar esta cerimônia neste mesmo mês.
o">o">6 Durante sete dias comam pão sem fermento e, no sétimo dia, façam uma festa dedicada ao Senhor. o">7 Comam pão sem fermento durante os sete dias; não haja nada fermentado entre vocês, nem fermento algum dentro do seu território.
o">o">8 Nesse dia cada um dirá a seu filho: Assim faço pelo que o Senhor fez por mim quando saí do Egito. o">9 Isto lhe será como sinal em sua mão e memorial em sua testa, para que a lei do Senhor esteja em seus lábios, porque o Senhor o tirou do Egito com mão poderosa.
o">o">10 Cumpra esta determinação na época certa, de ano em ano. o">11 Depois que o Senhor os fizer entrar na terra dos cananeus e entregá-la a vocês, como jurou a vocês e aos seus antepassados,
o">o">12 separem para o Senhor o primeiro nascido de todo ventre. Todos os primeiros machos dos seus rebanhos pertencem ao Senhor. o">13 Resgatem com um cordeiro toda primeira cria dos jumentos, mas se não quiserem resgatá-la, quebrem-lhe o pescoço. Resgatem também todo primogênito entre os seus filhos.
o">o">14 No futuro, quando os seus filhos lhes perguntarem: “Que significa isto?”, digam-lhes: Com mão poderosa o Senhor nos tirou do Egito, da terra da escravidão. o">15 Quando o faraó resistiu e recusou deixar-nos sair, o Senhor matou todos os primogênitos do Egito, tanto os de homens como os de animais. Por isso sacrificamos ao Senhor os primeiros machos de todo ventre e resgatamos os nossos primogênitos.
o">o">16 “Isto será como sinal em sua mão e símbolo em sua testa de que o Senhor nos tirou do Egito com mão poderosa”. o">17 Quando o faraó deixou sair o povo, Deus não o guiou pela rota da terra dos filisteus, embora este fosse o caminho mais curto, pois disse: “Se eles se defrontarem com a guerra, talvez se arrependam e voltem para o Egito”.
o">o">18 Assim, Deus fez o povo dar a volta pelo de­serto, seguindo o caminho que leva ao mar Vermelho. Os israelitas saíram do Egito preparados para lutar. o">19 Moisés levou os ossos de José, porque José havia feito os filhos de Israel prestarem um juramento, quando disse: “Deus certamente virá em auxílio de vocês; levem então os meus ossos daqui”.
o">o">20 Os israelitas partiram de Sucote e acam­param em Etã, junto ao deserto. o">21 Durante o dia o Senhor ia adiante deles, numa coluna de nuvem, para guiá-los no caminho, e de noite, numa coluna de fogo, para iluminá-los, e assim podiam caminh

Êxodo – Capítulo 15

o">o">1 Então Moisés e os israelitas entoa­ram este cântico ao Senhor: Cantarei ao Senhor, pois triunfou gloriosamente. Lançou ao mar o cavaloe o seu cavaleiro! o">2 O Senhor é a minha força e a minha canção; ele é a minha salvação! Ele é o meu Deus e eu o louvarei, é o Deus de meu pai, e eu o exaltarei!
o">o">3 O Senhor é guerreiro, o seu nome é Senhor. o">4 Ele lançou ao maros carros de guerra e o exército do faraó. Os seus melhores oficiais afogaram-se no mar Vermelho.
o">o">5 Águas profundas os encobriram; como pedra desceram ao fundo. o">6 Senhor, a tua mão direita foi majestosa em poder. Senhor, a tua mão direita despedaçou o inimigo.
o">o">7 Em teu triunfo grandioso, derrubaste os teus adversários. Enviaste o teu furor flamejante, que os consumiu como palha. o">8 Pelo forte sopro das tuas narinas as águas se amontoaram. As águas turbulentas firmaram-se como muralha; as águas profundas congelaram-se no coração do mar.
o">o">9 O inimigo se gloriava: “Eu os perseguirei e os alcançarei, dividirei o despojo e os devorarei. Com a espada na mão, eu os destruirei”. o">10 Mas enviaste o teu sopro, e o mar os encobriu. Afundaram como chumbo nas águas volumosas.
o">o">11 Quem entre os deuses é semelhante a ti, Senhor? Quem é semelhante a ti? Majestoso em santidade, terrível em feitos gloriosos, autor de maravilhas? o">12 Estendes a tua mão direita e a terra os engole.
o">o">13 Com o teu amor conduzes o povo que resgataste; com a tua força tu o levas à tua santa habitação. o">14 As nações ouvem e estremecem; angústia se apoderado povo da Filístia.
o">o">15 Os chefes de Edomficam aterrorizados, os poderosos de Moabe são tomados de tremor, o povo de Canaã esmorece; o">16 terror e medo caem sobre eles; pelo poder do teu braço ficam paralisados como pedra, até que passe o teu povo, ó Senhor, até que passe o povo que tu compraste[24].
o">o">17 Tu o farás entrar e o plantarás no monte da tua herança, no lugar, ó Senhor, que fizeste para a tua habitação, no santuário, ó Senhor, que as tuas mãos estabeleceram. o">18 O Senhor reinará eternamente.
o">o">19 Quando os cavalos, os carros de guerra e os cavaleiros[25] do faraó entraram no mar, o Senhor fez que as águas do mar se voltassem sobre eles, mas os israelitas atravessaram o mar pisando em terra seca. o">20 Então Miriã, a profetisa, irmã de Arão, pegou um tamborim e todas as mulheres a seguiram, tocando tamborins e dançando.
o">o">21 E Miriã lhes respondia, cantando: “Cantem ao Senhor, pois triunfou gloriosamente. Lançou ao mar o cavalo e o seu cavaleiro”. o">22 Depois Moisés conduziu Israel desde o mar Vermelho até o deserto de Sur. Durante três dias caminh

Êxodo – Capítulo 18

o">1 Jetro, sacerdote de Midiã e sogro de Moisés, soube de tudo o que Deus tinha feito por Moisés e pelo povo de Israel, como o Senhor havia tirado Israel do Egito.

o">o">2 Moisés tinha mandado Zípora, sua mulher, para a casa de seu sogro Jetro, que a recebeuo">3 com os seus dois filhos. Um deles chamava-se Gérson, pois Moisés dissera: “Tornei-me imigrante em terra estrangeira”;
o">o">4 e o outro chamava-se Eliézer, pois dissera: “O Deus de meu pai foi o meu ajudador; livrou-me da espada do faraó”. o">5 Jetro, sogro de Moisés, veio com os filhos e a mulher de Moisés encontrá-lo no de­serto, onde estava acampado, perto do monte de Deus.
o">o">6 E Jetro mandou dizer-lhe: “Eu, seu sogro Jetro, estou indo encontrá-lo, e comigoo sua mulher e seus dois filhos”. o">7 Então Moisés saiu ao encontro do so­gro, curvou-se e beijou-o; trocaram saudações e depois entraram na tenda.
o">o">8 Então Moisés contou ao sogro tudo quanto o Senhor tinha feito ao faraó e aos egípcios por amor a Israel e também todas as dificuldades que tinham enfrentado pelo caminh

Êxodo – Capítulo 33

o">1 Depois ordenou o Senhor a Moi­sés: Saia deste lugar, com o povo que você tirou do Egito, e vá para a terra que prometi com juramento a Abraão, a Isaque e a Jacó, dizendo: Eu a darei a seus descendentes.

o">o">2 Mandarei à sua frente um anjo e expulsarei os cananeus, os amor­reus, os hititas, os ferezeus, os heveus e os jebuseus. o">3o para a terra onde há leite e mel com fartura. Mas euo irei com vocês, pois vocês são um povo obstinado, e eu poderia destruí-los no caminh

Números – Capítulo 21

o">o">1 Quando o rei cananeu de Arade, que vivia no Neguebe, soube que Israel vinha pela estrada de Atarim, atacou os israelitas e capturou alguns deles. o">2 Então Israel fez este voto ao Senhor: “Se entregares este povo em nossas mãos, destruiremos totalmente as suas cidades”.
o">o">3 O Senhor ouviu o pedido de Israel e lhes entregou os cananeus. Israel os destruiu completamente, a eles e às suas cidades; de modo que o lugar foi chamado Hormá. o">4 Partiram eles do monte Hor pelo caminho do mar Vermelho, para contornarem a terra de Edom. Mas o povo ficou impaciente no caminho
o">o">5 e falou contra Deus e contra Moisés, dizendo: “Por que vocês nos tiraram do Egito para morrermos no deserto? Não há pão! Não há água! E nós detestamos esta comida miserável!” o">6 Então o Senhor enviou serpentes venenosas que morderam o povo, e muitos morreram.
o">o">7 O povo foi a Moisés e disse: “Pecamos quando falamos contra o Senhor e contra você. Ore pedindo ao Senhor que tire as serpentes do meio de nós”. E Moisés orou pelo povo. o">8 O Senhor disse a Moisés: “Faça uma serpente e coloque-a no alto de um poste; quem for mordido e olhar para ela viverá”.
o">o">9 Moisés fez então uma serpente de bronze e a colocou num poste. Quando alguém era mordido por uma serpente e olhava para a serpente de bronze, permanecia vivo. o">10 Os israelitas partiram e acamparam em Obote.
o">o">11 Depois partiram de Obote e acamparam em Ijé-Abarim, no deserto defronte de Moabe, ao leste. o">12 Dali partiram e acamparam no vale de Zerede.
o">o">13 Partiram dali e acamparam do outro lado do Arnom, que fica no deserto que se estende até o território amorreu. O Arnom é a fronteira de Moabe, entre Moabe e os amorreus. o">14 É por isso que se diz no Livro das Guerras do Senhor:... Vaebe, em Sufá, e os vales, o Arnom
o">o">15 e as ravinas dos vales que se estendem até a cidade de Are chegam até a fronteira de Moabe. o">16 De lá prosseguiram até Beer, o poço onde o Senhor disse a Moisés: “Reúna o povo, e eu lhe darei água”.
o">o">17 Então Israel cantou esta canção: Brote água, ó poço! Cantem a seu respeito, o">18 a respeito do poço que os líderes cavaram, que os nobres abriram com cetros e cajados. Então saíram do deserto para Mataná,
o">o">19 de Mataná para Naaliel, de Naaliel para Bamote, o">20 e de Bamote para o vale de Moabe, onde o topo do Pisga defronta com o deserto de Jesimom.
o">o">21 Israel enviou mensageiros para dizer a Seom, rei dos amorreus: o">22 “Deixa-nos atravessar a tua terra. Não entraremos em nenhuma plantação, em nenhuma vinha, nem beberemos água de poço algum. Passaremos pela estrada do rei até que tenhamos atravessado o teu território”.
o">o">23 Seom, porém, não deixou Israel atravessar o seu território. Convocou todo o seu exército e atacou Israel no deserto. Quando chegou a Jaza, lutou contra Israel. o">24 Porém Israel o destruiu com a espada e tomou-lhe as terras desde o Arnom até o Jaboque, até o território dos amo­nitas, pois Jazar estava na fronteira dos amonitas.
o">o">25 Israel capturou todas as cidades dos amorreus e as ocupou, inclusive Hesbom e to­dos os seus povoados. o">26 Hesbom era a cidade de Seom, rei dos amorreus, que havia lutado contra o antigo rei de Moabe, tendo tomado todas as suas terras até o Arnom.
o">o">27 É por isso que os poetas dizem: Venham a Hesbom! Seja ela reconstruída; seja restaurada a cidade de Seom! o">28 Fogo saiu de Hesbom, uma chama da cidade de Seom; consumiu Ar, de Moabe, os senhores do alto Arnom.
o">o">29 Ai de você, Moabe! Você está destruído, ó povo de Camos! Ele fez de seus filhos, fugitivos, e de suas filhas, prisioneiras de Seom, rei dos amorreus. o">30 “Mas nós os derrotamos; Hesbom está destruídapor todo o caminho até Dibom. Nós os arrasamos até Nofá, e até Medeba”.
o">o">31 Assim Israel habitou na terra dos amorreus. o">32 Moisés enviou espiões a Jazar, e os israelitas tomaram os povoados ao redor e expulsaram os amorreus que ali estavam.
o">o">33 Depois voltaram e subiram pelo caminh

Números – Capítulo 22

o">1 Os israelitas partiram e acamparam nas campinas de Moabe, para além do Jordão, perto de Jericó[37].

o">o">2 Balaque, filho de Zipor, viu tudo o que Israel tinha feito aos amorreus, o">3 e Moabe teve muito medo do povo, porque era muita gente. Moabe teve pavor dos israelitas.
o">o">4 Então os moabitas disseram aos líderes de Midiã: “Essa multidão devorará tudo o que há ao nosso redor, como o boi devora o capim do pasto”. Balaque, filho de Zipor, rei de Moabe naquela época, o">5 enviou mensageiros para chamar Balaão, filho de Beor, que estava em Petor, perto do Eufrates[38], em sua terra natal. A mensagem de Balaque dizia: Um povo que saiu do Egito cobre a face da terra e se estabeleceu perto de mim.
o">o">6 Venha agora lançar uma maldição contra ele, pois é forte demais para mim. Talvez então eu tenha condições de derrotá-lo e de expulsá-lo da terra. Pois sei que aquele que você abençoa é abençoado, e aquele que você amaldiçoa é amaldiçoado. o">7 Os líderes de Moabe e os de Midiã partiram, levando consigo a quantia necessária para pagar os encantamentos mágicos. Quando chegaram, comunicaram a Balaão o que Balaque tinha dito.
o">o">8 Disse-lhes Balaão: “Passem a noite aqui, e eu lhes trarei a resposta que o Senhor me der”. E os líderes moabitas ficaram com ele. o">9 Deus veio a Balaão e lhe perguntou: “Quem são esses homens que estão com você?”
o">o">10 Balaão respondeu a Deus: Balaque, filho de Zipor, rei de Moabe, enviou-me esta mensagem: o">11 “Um povo que saiu do Egito cobre a face da terra. Venha agora lançar uma maldição contra ele. Talvez então eu tenha condições de derrotá-lo e de expulsá-lo”.
o">o">12 Mas Deus disse a Balaão: “Não vá com eles. Você não poderá amaldiçoar este povo, porque é povo abençoado”. o">13 Na manhã seguinte Balaão se levantou e disse aos líderes de Balaque: “Voltem para a sua terra, pois o Senhor não permitiu que eu os acompanhe”.
o">o">14 Os líderes moabitas voltaram a Bala­que e lhe disseram: “Balaão recusou-se a acompanhar-nos”. o">15 Balaque enviou outros líderes, em maior número e mais importantes do que os primeiros.
o">o">16 Eles foram a Balaão e lhe disseram: Assim diz Balaque, filho de Zipor: “Que nada o impeça de vir a mim, o">17 porque o recompensarei generosamente e farei tudo o que você me disser. Venha, por favor, e lance para mim uma maldição contra este povo”.
o">o">18 Balaão, porém, respondeu aos conselheiros de Balaque: Mesmo que Balaque me desse o seu palácio cheio de prata e de ouro, euo poderia fazer coisa alguma, grande ou pequena, que vá além da ordem do Senhor, o meu Deus. o">19 Agora, fiquem vocês também aqui esta noite, e eu descobrirei o que mais o Senhor tem para dizer-me.
o">o">20 Naquela noite Deus veio a Balaão e lhe disse: “Visto que esses homens vieram chamá-lo, vá com eles, mas faça apenas o que eu lhe disser”. o">21 Balaão levantou-se pela manhã, pôs a sela sobre a sua jumenta e foi com os líderes de Moabe.
o">o">22 Mas acendeu-se a ira de Deus quando ele foi, e o Anjo do Senhor pôs-se no caminho para impedi-lo de prosseguir. Balaão ia montado em sua jumenta, e seus dois servos o acompanhavam. o">23 Quando a jumenta viu o Anjo do Senhor parado no caminho, empunhando uma espada, saiu do caminho e prosseguiu pelo campo. Balaão bateu nela para fazê-la voltar ao caminho.
o">o">24 Então o Anjo do Senhor se pôs num caminho estreito entre duas vinhas, com muros dos dois lados. o">25 Quando a jumenta viu o Anjo do Senhor, encostou-se no muro, apertando o pé de Balaão contra ele. Por isso ele bateu nela de novo.
o">o">26 O Anjo do Senhor foi adiante e se colocou num lugar estreito, onde não havia espaço para desviar-se, nem para a direita nem para a esquerda. o">27 Quando a jumenta viu o Anjo do Senhor, deitou-se debaixo de Balaão. Acendeu-se a ira de Balaão, que bateu nela com uma vara.
o">o">28 Então o Senhor abriu a boca da jumenta, e ela disse a Balaão: “Que foi que eu lhe fiz, para você bater em mim três vezes?” o">29 Balaão respondeu à jumenta: “Você me fez de tolo! Quem dera eu tivesse uma espada na mão; eu a mataria agora mesmo”.
o">o">30 Mas a jumenta disse a Balaão: “Não sou sua jumenta, que você sempre montou até o dia de hoje? Tenho eu o costume de fazer isso com você?” “Não”, disse ele. o">31 Então o Senhor abriu os olhos de Balaão, e ele viu o Anjo do Senhor parado no caminho, empunhando a sua espada. Então Balaão inclinou-se e prostrou-se com o rosto em terra.
o">o">32 E o Anjo do Senhor lhe perguntou: Por que você bateu três vezes em sua jumenta? Eu vim aqui para impedi-lo de prosseguir por­que o seu caminho me desagrada. o">33 A jumenta me viu e se afastou de mim por três vezes. Se ela não se afastasse, certamente euo teria matado; mas a jumenta eu teria poupado.
o">o">34 Balaão disse ao Anjo do Senhor: “Pequei. Não percebi que estavas parado no caminh

Deuteronômio – Capítulo 1

o">o">1 Estas são as palavras ditas por Moisés a todo o Israel no deserto, a leste do Jordão, na Arabá, defronte de Sufe, entre Parã e Tofel, Labã, Hazerote e Di-Zaabe. o">2 Em onze dias se vai de Horebe a Cades-Barnéia pelo caminho dos montes de Seir.
o">o">3 No quadragésimo ano, no primeiro dia do décimo primeiro mês, Moisés proclamou aos israelitas todas as ordens do Senhor acerca deles. o">4 Isso foi depois que ele derrotou Seom, rei dos amorreus, que habitava em Hesbom, e, em Edrei, derrotou Ogue, rei de Basã, que habitava em Asterote.
o">o">5 A leste do Jordão, na terra de Moabe, Moisés tomou sobre si a responsabilidade de expor esta lei: o">6 O Senhor, o nosso Deus, disse-nos em Horebe: “Vocês já ficaram bastante tempo nesta montanha.
o">o">7 Levantem acampamento e avancem para a serra dos amorreus; vão a todos os povos vizinhos na Arabá, nas montanhas, na Sefelá[1], no Neguebe e ao longo do litoral, à terra dos cananeus e ao Líbano, até o grande rio, o Eufrates. o">8 Ponho esta terra diante de vocês. Entrem e tomem posse da terra que o Senhor prometeu sob juramento dar aos seus antepassados, Abraão, Isaque e Jacó, e aos seus descendentes.
o">o">9 Naquela ocasião eu lhes disse: Não posso levá-los sozinho. o">10 O Senhor, o seu De­us, os fez multiplicar-se de tal modo que hoje vocês sãoo numerosos quanto as estrelas do céu.
o">o">11 Que o Senhor, o Deus dos seus antepassados, os multiplique mil vezes mais e os abençoe, conforme lhes prometeu! o">12 Mas como poderei levar sozinho as suas cargas, os seus problemas, e as suas disputas?
o">o">13 Escolham homens sábios, criteriosos e experientes de cada uma de suas tribos, e eu os colocarei como chefes de vocês. o">14 Vocês me disseram que essa era uma boa proposta.
o">o">15 Então convoquei os chefes das tribos, homens sábios e experientes, e os designei para chefes de mil, de cem, de cinqüenta e de dez, além de oficiais para cada tribo. o">16 Naquela ocasião ordenei aos seus juízes: Atendam as demandas de seus irmãos e julguem com justiça, não só as questões entre os seus compatriotas mas também entre um israe­lita e um estrangeiro.
o">o">17o sejam parciais no julgamento! Atendam tanto o pequeno como o grande. Não se deixem intimidar por ninguém, pois o veredicto pertence a Deus. Tragam-me os casos mais difíceis e eu os ouvirei. o">18 Naquela ocasião eu lhes ordenei tudo o que deveriam fazer.
o">o">19 Depois, conforme o Senhor, o nosso Deus, nos tinha ordenado, partimos de Horebe e fomos para a serra dos amorreus, passando por todo aquele imenso e terrível deserto que vocês viram, e assim chegamos a Cades-Barnéia. o">20 Então eu lhes disse: Vocês chegaram à serra dos amorreus, a qual o Senhor, o nosso Deus, nos dá.
o">o">21 Vejam, o Senhor, o seu Deus, põe diante de vocês esta terra. Entrem na terra e tomem posse dela, conforme o Senhor, o Deus dos seus antepassados, lhes disse. Não tenham medo nem desanimem. o">22 Vocês todos vieram dizer-me: Mandemos alguns homens à nossa frente em missão de reconhecimento da região, para que nos indiquem por qual caminho subiremos e a quais cidades iremos.
o">o">23 A sugestão pareceu-me boa; por isso escolhi doze de vocês, um homem de cada tribo. o">24 Eles subiram a região montanhosa, chegaram ao vale de Escol e o exploraram.
o">o">25 Trouxeram alguns frutos da região, com o seguinte relato: “Essa terra que o Senhor, o nosso Deus, nos dá é boa”. o">26 Vocês, contudo, não quiseram ir, e se rebelaram contra a ordem do Senhor, o seu Deus.
o">o">27 Queixaram-se em suas tendas, dizendo: “O Senhor nos odeia; por isso nos trouxe do Egito para nos entregar nas mãos dos amorreus e destruir-nos. o">28 Para onde iremos? Nossos compatriotas nos desanimaram quando disseram: “O povo é mais forte e mais alto do que nós; as cidades são grandes, com muros que vão até o céu. Vimos ali os enaquins”.
o">o">29 Então eu lhes disse: Não fiquem apavo­rados; não tenham medo deles. o">30 O Senhor, o seu Deus, que está indo à frente de vocês, lutará por vocês, diante de seus próprios olhos, como fez no Egito.
o">o">31 Também no deserto vocês viram como o Senhor, o seu Deus, os carregou, como um pai carrega seu filho, por todo o caminho que percorreram até chegarem a este lugar. o">32 Apesar disso, vocês não confiaram no Senhor, o seu Deus,
o">o">33 que foi à frente de vocês, numa coluna de fogo de noite e numa nuvem de dia, procurando lugares para vocês acampa­rem e mostrando-lhes o caminho que deviam seguir. o">34 Quando o Senhor ouviu o que vocês diziam, irou-se e jurou:
o">o">35 “Ninguém desta geração má verá a boa terra que jurei dar aos seus antepassados, o">36 exceto Calebe, filho de Jefoné. Ele a verá, e eu darei a ele e a seus descendentes a terra em que pisou, pois seguiu o Senhor de todo o coração”.
o">o">37 Por causa de vocês o Senhor irou-se contra mim e me disse: “Você também não entrará na terra. o">38 Mas o seu auxiliar, Josué, filho de Num, entrará. Encoraje-o, pois ele fará com que Israel tome posse dela.
o">o">39 E as crianças que vocês disseram que seriam levadas como despojo, os seus filhos que ainda não distinguem entre o bem e o mal, eles entrarão na terra. Eu a darei a eles, e eles tomarão posse dela. o">40 Mas quanto a vocês, dêem meia-volta e partam para o deserto pelo caminh

Deuteronômio – Capítulo 5

o">1 Então Moisés convocou todo o Israel e lhe disse: Ouça, ó Israel, os decretos e as ordenanças que hoje lhe estou anunciando. Aprenda-os e tenha o cuidado de cumpri-los.

o">o">2 O Senhor, o nosso Deus, fez conosco uma aliança em Horebe. o">3o foi com os nossos antepassados que o Senhor fez essa aliança, mas conosco, com todos nós que hoje estamos vivos aqui.
o">o">4 O Senhor falou com você face a face, do meio do fogo, no monte. o">5 Naquela ocasião eu fiquei entre o Senhor e você para declarar-lhe a palavra do Senhor, porque você teve medo do fogo e não subiu o monte. E ele disse:
o">o">6Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te tirei do Egito, da terra da escravidão”.o">7 “Não terás outros deuses além de mim”.
o">o">8 “Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra ou nas águas debaixo da terra”.o">9o te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor, o teu Deus, sou Deus zeloso, que castigo os filhos pelo pecado de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam,
o">o">10 mas trato com bondade até mil gerações os[9] que me amam e obedecem aos meus mandamentos. o">11 “Não tomarás em vão o nome do Senhor, o teu Deus, pois o Senhor não deixará impune quem usar o seu nome em vão”.
o">o">12 “Guardarás o dia de sábado a fim de santificá-lo, conforme o Senhor, o teu Deus, te ordenou”.o">13 Trabalharás seis dias e neles farás todos os teus trabalhos,
o">o">14 mas o sétimo dia é um sábado para o Senhor, o teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu nem teu filho ou filha, nem o teu servo ou serva, nem o teu boi, teu jumento ou qualquer dos teus animais, nem o estrangeiro que estiver em tua proprieda­de; para que o teu servo e a tua serva descansem como tu. o">15 Lembra-te de que foste escravo no Egito e que o Senhor, o teu Deus, te tirou de lá com mão poderosa e com braço forte. Por isso o Senhor, o teu Deus, te ordenou que guar­des o dia de sábado.
o">o">16 “Honra teu pai e tua mãe, como te ordenou o Senhor, o teu Deus, para que tenhas longa vida e tudo te vá bem na terra que o Senhor, o teu Deus, te dá”.o">17 “Não matarás”.
o">o">18 “Não adulterarás”.o">19 “Não furtarás”.
o">o">20 “Não darás falso testemunho contra o teu próximo”.o">21 “Não cobiçarás a mulher do teu próximo. Não desejarás a casa do teu próximo, nem sua propriedade, nem seu servo ou serva, nem seu boi ou jumento, nem coisa alguma que lhe pertença”.
o">o">22 Essas foram as palavras que o Senhor falou a toda a assembléia de vocês, em alta voz, no monte, do meio do fogo, da nuvem e da den­sa escuridão; e nada mais acrescentou. Então as escreveu em duas tábuas de pedra e as deu a mim. o">23 Quando vocês ouviram a voz que vinha do meio da escuridão, estando o monte em chamas, aproximaram-se de mim todos os chefes das tribos de vocês, com as suas autoridades.
o">o">24 E vocês disseram: “O Senhor, o nosso Deus, mostrou-nos sua glória e sua majestade, e nós ouvimos a sua voz vinda de dentro do fogo. Hoje vimos que Deus fala com o homem e que este ainda continua vivo! o">25 Mas, agora, por que deveríamos morrer? Este grande fogo por certo nos consumirá. Se continuarmos a ouvir a voz do Senhor, o nosso Deus, morreremos.
o">o">26 Pois, que homem mortal chegou a ouvir a voz do De­us vivo falando de dentro do fogo, como nós o ouvimos, e sobreviveu? o">27 Aproxime-se você, Moisés, e ouça tudo o que o Senhor, o nosso Deus, disser; você nos relatará tudo o que o Senhor, o nosso Deus, lhe disser. Nós ouviremos e obedeceremos.
o">o">28 O Senhor ouviu quando vocês me falaram e me disse: “Ouvi o que este povo lhe disse, e eles têm razão em tudo o que disseram. o">29 Quem dera eles tivessem sempre no coração esta disposição para temer-me e para obedecer a todos os meus mandamentos. Assim tudo iria bem com eles e com seus descendentes para sempre!
o">o">30 Vá, diga-lhes que voltem às suas tendas. o">31 Você ficará aqui comigo, e lhe anunciarei toda a lei, isto é, os decretos e as ordenanças que você lhes ensinará e que eles deverão cumprir na terra que eu dou a eles como propriedade.
o">o">32 Por isso, tenham o cuidado de fazer tudo como o Senhor, o seu Deus, lhes ordenou; não se desviem, nem para a direita, nem para a esquerda. o">33 Andem sempre pelo caminh

Deuteronômio – Capítulo 24

o">1 Se um homem casar-se com uma mulher e depois não a quiser mais por encontrar nela algo que ele reprova, dará certidão de divórcio à mulher e a mandará embora.

o">o">2 Se, depois de sair da casa, ela se tornar mulher de outro homem, o">3 e este não gostar mais dela, lhe dará certidão de divórcio, e a mandará embora. Ou se o segundo marido morrer,
o">o">4 o primeiro, que se divorciou dela, não poderá casar-se com ela de novo, visto que ela foi contaminada. Seria detestável para o Senhor. Não tragam pecado sobre a terra que o Senhor, o seu Deus, lhes dá por herança. o">5 Se um homem tiver se casado recentemente, não será enviado à guerra, nem assumirá nenhum compromisso público. Durante um ano estará livre para ficar em casa e fazer feliz a mulher com quem se casou.
o">o">6o tomem as duas pedras de moinho, nem mesmo apenas a pedra de cima, como garantia de uma dívida, pois isso seria tomar como garantia o meio de subsistência do devedor. o">7 Se um homem for pego seqüestrando um dos seus irmãos israelitas, tratando-o como escravo ou vendendo-o, o seqüestrador terá que morrer. Eliminem o mal do meio de vocês.
o">o">8 Nos casos de doenças de lepra[30], tenham todo o cuidado de seguir exatamente as instruções dos sacerdotes levitas. Sigam cuidadosamente o que eu ordenei a eles. o">9 Lembrem-se do que o Senhor, o seu Deus, fez com Miriã no caminh

Deuteronômio – Capítulo 26

o">o">1 Quando vocês tiverem entrado na terra que o Senhor, o seu Deus, lhes dá por herança e dela tiverem tomado posse e lá estiverem estabelecidos, o">2 apanhem alguns dos primeiros frutos de tudo o que produzirem na terra que o Senhor, o seu Deus, lhes dá e ponham tudo numa cesta. Depois vocês deverão ir ao local que o Senhor, o seu Deus, escolher para habitação do seu Nome
o">o">3 e dizer ao sacerdote que estiver exercendo o cargo naquela ocasião: “Declaro hoje ao Senhor, o seu Deus, que vim para a terra que o Senhor jurou aos nossos antepassados que nos daria”. o">4 O sacerdote apanhará a cesta das suas mãos e a colocará em frente do altar do Senhor, o seu Deus.
o">o">5 Então vocês declararão perante o Senhor, o seu Deus: “O meu pai era um arameu errante. Ele desceu ao Egito com pouca gente e ali viveu e se tornou uma grande nação, poderosa e numerosa. o">6 Mas os egípcios nos maltrataram e nos oprimiram, sujeitando-nos a trabalhos forçados.
o">o">7 Então clamamos ao Senhor, o Deus dos nossos antepassados, e o Senhor ouviu a nossa voz e viu o nosso sofrimento, a nossa fadiga e a opres­são que sofríamos. o">8 Por isso o Senhor nos tirou do Egito com mão poderosa e braço forte, com feitos temíveis e com sinais e maravilhas.
o">o">9 Ele nos trou­xe a este lugar e nos deu esta terra, terra onde há leite e mel com fartura. o">10 E agora trago os primeiros frutos do solo que tu, ó Senhor, me deste”. Ponham a cesta perante o Senhor, o seu Deus, e curvem-se perante ele.
o">o">11 Vocês e os levitas e os estrangeiros que estiverem no meio de vocês se alegrarão com todas as coisas boas que o Senhor, o seu Deus, dá a vocês e às suas famílias. o">12 Quando tiverem separado o dízimo de tudo quanto produziram no terceiro ano, o ano do dízimo, entreguem-no ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que possam comer até saciar-se nas cidades de vocês.
o">o">13 Depois digam ao Senhor, o seu Deus: “Retirei da minha casa a porção sagrada e dei-a ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, de acordo com tudo o que ordenaste. Não me afastei dos teus mandamentos nem esqueci nenhum deles. o">14o comi nada da porção sagrada enquanto estive de luto, nada retirei dela enquanto estive impuro, e dela não ofereci nada aos mortos. Obedeci ao Senhor, o meu Deus; fiz tudo o que me ordenaste.
o">o">15 Olha dos céus, da tua santa habitação, e abençoa Israel, o teu povo, e a terra que nos deste, conforme prometeste sob juramento aos nossos antepassados, terra onde há leite e mel com fartura”. o">16 O Senhor, o seu Deus, lhes ordena hoje que sigam esses decretos e ordenanças; obedeçam-lhes atentamente, de todo o seu coração e de toda a sua alma.
o">o">17 Hoje vocês declararam que o Senhor é o seu Deus e que vocês andarão nos seus caminh

Deuteronômio – Capítulo 28

o">1 Se vocês obedecerem fielmente ao Senhor, o seu Deus, e seguirem cuidadosamente todos os seus mandamentos que hoje lhes dou, o Senhor, o seu Deus, os colocará muito acima de todas as nações da terra.

o">o">2 Todas estas bênçãos virão sobre vocês e os acompanharão, se vocês obedecerem ao Senhor, o seu Deus: o">3 Vocês serão abençoados na cidade e serão abençoados no campo.
o">o">4 Os filhos do seu ventre serão abençoados, como também as colheitas da sua terra e os bezerros e os cordeiros dos seus rebanhos. o">5 A sua cesta e a sua amassadeira serão abençoadas.
o">o">6 Vocês serão abençoado sem tudo o que fizerem. o">7 O Senhor concederá que sejam derrotados diante de vocês os inimigos que os atacarem. Virão a vocês por um caminho, e por sete fugirão.
o">o">8 O Senhor enviará bênçãos aos seus celeiros e a tudo o que as suas mãos fizerem. O Senhor, o seu Deus, os abençoará na terra que lhes dá. o">9 O Senhor fará de vocês o seu povo santo, conforme prometeu sob juramento, se obedecerem aos mandamentos do Senhor, o seu Deus, e andarem nos caminhos dele.
o">o">10 Então todos os povos da terra verão que vocês pertencem ao Senhor e terão medo de vocês. o">11 O Senhor lhes concederá grande prosperidade, no fruto do seu ventre, nas crias dos seus animais e nas colheitas da sua terra, nesta terra que ele jurou aos seus antepassados que daria a vocês.
o">o">12 O Senhor abrirá o céu, o depósito do seu tesouro, para enviar chuva à sua terra no devido tempo e para abençoar todo o trabalho das suas mãos. Vocês emprestarão a muitas nações, e de nenhuma tomarão emprestado. o">13 O Senhor fará de vocês a cabeça das nações, e não a cauda. Se obedecerem aos mandamentos do Senhor, o seu Deus, que hoje lhes dou e os seguirem cuidadosamente, vocês estarão sempre por cima, nunca por baixo.
o">o">14o se desviem, nem para a direita nem para a esquerda, de qualquer dos mandamentos que hoje lhes dou, para seguir outros deuses e prestar-lhes culto. o">15 Entretanto, se vocês não obedecerem ao Senhor, o seu Deus, e não seguirem cuidadosamente todos os seus mandamentos e decretos que hoje lhes dou, todas estas maldições cairão sobre vocês e os atingirão:
o">o">16 Vocês serão amaldiçoados na cidadee serão amaldiçoados no campo. o">17 A sua cesta e a sua amassadeira serão amaldiçoadas.
o">o">18 Os filhos do seu ventre serão amaldiçoados, como também as colheitas da sua terra, e os bezerros e os cordeiros dos seus rebanhos. o">19 Vocês serão amaldiçoados em tudo o que fizerem.
o">o">20 O Senhor enviará sobre vocês maldições, confusão e repreensão em tudo o que fizerem, até que vocês sejam destruídos e sofram repentina ruína pelo mal que praticaram ao se esquecerem dele[33]. o">21 O Senhor os encherá de doenças até banilos da terra em que vocês estão entrando para dela tomar posse.
o">o">22 O Senhor os ferirá com doenças devastadoras, febre e inflamação, com calor abrasador e seca, com ferrugem e mofo, que os infestarão até que morram. o">23 O céu sobre a sua cabeça será como bronze; o chão debaixo de vocês, como ferro.
o">o">24 Na sua terra o Senhor transformará a chuva em cinza e pó, que descerão do céu até que vocês sejam destruídos. o">25 O Senhor fará que vocês sejam derrotados pelos inimigos. Vocês irão a eles por um caminho, e por sete fugirão, e vocês se tornarão motivo de horror para todos os reinos da terra.
o">o">26 Os seus cadáveres servirão de alimento para todas as aves do céu e para os animais da terra e não haverá quem os espante. o">27 O Senhor os castigará com as úlceras do Egito e com tumores, feridas purulentas e sarna, males dos quais vocês não poderão curar-se.
o">o">28 O Senhor os afligirá com loucura, cegueira e confusão mental. o">29 Ao meio-dia vocês ficarão tateando às voltas, como um cego na escuridão. Vocês não serão bem-sucedidos em nada que fizerem; dia após dia serão oprimidos e roubados, sem que ninguém os salve.
o">o">30 Você ficará noivo de uma mulher, mas outro homem a possuirá. Construirá uma casa, mas não morará nela. Plantará uma vinha, mas não provará dos seus frutos. o">31 O seu boi será abatido diante dos seus olhos, mas você não comerá da sua carne. O seu jumento lhe será tirado à força e não lhe será devolvido. As suas ovelhas serão dadas aos inimigos, e ninguém as livrará.
o">o">32 Os seus filhos e as suas filhas serão entregues a outra nação e os seus olhos se consumirão à espera deles, dia após dia, sem que você possa erguer uma só mão para trazê-los de volta. o">33 Um povo que vocês não conhecem comerá aquilo que a terra e o seu trabalho produzirem, e vocês sofrerão opressão cruel todos os seus dias.
o">o">34 Aquilo que os seus olhos virem os levará à loucura. o">35 O Senhor afligirá os seus joelhos e as suas pernas com feridas dolorosas e incuráveis, que se espalharão sobre vocês desde a sola do pé até o alto da cabeça.
o">o">36 O Senhor os levará, e também o rei que os governar, a uma nação que vocês e seus antepassados nunca conheceram. Lá vocês adorarão outros deuses, deuses de madeira e de pedra. o">37 Vocês serão motivo de horror e objeto de zombaria e de riso para todas as nações para onde o Senhor os levar.
o">o">38 Vocês semearão muito em sua terra, mas colherão bem pouco, porque gafanhotos devorarão quase tudo. o">39 Plantarão vinhas e as cultivarão, mas não beberão o vinho nem colherão as uvas, porque os vermes as comerão.
o">o">40 Vocês terão oliveiras em todo o país, mas vocês mesmos não utilizarão o azeite, porque as azeitonas cairão. o">41 Os seus filhos e filhas não ficarão com vocês, porque serão levados para o cativeiro.
o">o">42 Enxames de gafanhotos se apoderarão de todas as suas árvores e das plantações da sua terra. o">43 Os estrangeiros que vivem no meio de vocês progredirão cada vez mais, e cada vez mais vocês regredirão.
o">o">44 Eles lhes emprestarão dinheiro, mas vocês não emprestarão a eles. Eles serão a cabeça, e vocês serão a cauda. o">45 Todas essas maldições cairão sobre vocês. Elas os perseguirão e os alcançarão até que sejam destruídos, porque não obedeceram ao Senhor, o seu Deus, nem guardaram os man­damentos e decretos que ele lhes deu.
o">o">46 Essas maldições serão um sinal e um prodígio para vocês e para os seus descendentes para sempre. o">47 Uma vez que vocês não serviram com júbilo e alegria ao Senhor, o seu Deus, na época da prosperidade,
o">o">48 então, em meio à fome e à sede, em nudez e pobreza extrema, vocês servirão aos inimigos que o Senhor enviará contra vocês. Ele porá um jugo de ferro sobre o seu pescoço, até que os tenha destruído. o">49 O Senhor trará de um lugar longínquo, dos confins da terra, uma nação que virá contra vocês como a águia em mergulho, nação cujo idioma não compreenderão,
o">o">50 nação de aparência feroz, sem respeito pelos idosos nem piedade para com os moços. o">51 Ela devorará as crias dos seus animais e as plantações da sua terra até que vocês sejam destruídos. Ela não lhes deixará cereal, vinho, azeite, como também nenhum bezerro ou cordeiro dos seus rebanhos, até que vocês sejam arruinados.
o">o">52 Ela sitiará todas as cidades da sua terra, até que caiam os altos muros fortificados em que vocês confiam. Sitiará todas as suas cidades, em toda a terra que o Senhor, o seu Deus, lhes dá. o">53 Por causa do sofrimento que o seu inimigo lhes infligirá durante o cerco, vocês comerão o fruto do seu próprio ventre, a carne dos filhos e filhas que o Senhor, o seu Deus, lhes deu.
o">o">54 Até mesmo o homem mais gentil e educa­do entre vocês não terá compaixão do seu irmão, da mulher que ama e dos filhos que sobreviverem, o">55 de modo que não dará a nenhum deles nenhum pedaço da carne dos seus filhos que estiver comendo, pois nada lhe sobrará devido aos sofrimentos que o seu inimigo lhe infligirá durante o cerco de todas as suas cidades.
o">o">56 A mulher mais gentil e delicada entre vocês, tão delicada e gentil que não ousaria encostar no chão a sola do pé, será mesquinha com o marido a quem ama e com o filho e a filha, o">57o lhes dando a placenta do ventre nem os filhos que gerar. Pois a intenção dela é comê-los secretamente durante o cerco e no sofrimento que o seu inimigo infligirá a vocês em suas cidades.
o">o">58 Se vocês não seguirem fielmente todas as palavras desta lei, escritas neste livro, e não temerem este nome glorioso e terrível, o Senhor, o seu Deus, o">59 ele enviará pestes terríveis sobre vocês e sobre os seus descendentes, desgraças horríveis e prolongadas, doenças graves e persistentes.
o">o">60 Ele trará sobre vocês todas as temíveis doenças do Egito, e vocês as contrairão. o">61 O Senhor também fará vir sobre vocês todo tipo de enfermidade e desgraça não registradas neste Livro da Lei, até que sejam destruí­dos.
o">o">62 Vocês, que no passado foram tantos quanto as estrelas do céu, ficarão reduzidos a um pequeno número, porque não obedeceram ao Senhor, o seu Deus. o">63 Assim como foi agradável ao Senhor fazê-los prosperar e aumentar em número, também lhe será agradável arruiná-los e destruí-los. Vocês serão desarraigados da terra em que estão entrando para dela tomar posse.
o">o">64 Então o Senhor os espalhará pelas nações, de um lado ao outro da terra. Ali vocês adorarão outros deuses; deuses de madeira e de pedra, que vocês e os seus antepassados nunca conheceram. o">65 No meio daquelas nações vocês não encontrarão repouso, nem mesmo um lugar de descanso para a sola dos pés. Lá o Senhor lhes dará coração desesperado, olhos exaustos de tanto esperar, e alma ansiosa.
o">o">66 Vocês viverão em constante incerteza, cheios de terror, dia e noite, sem nenhuma segurança na vida. o">67 De manhã dirão: “Quem me dera fosse noite!” E de noite: “Ah, quem me dera fosse dia!”, por causa do terror que lhes encherá o coração e por aqui­lo que os seus olhos verão.
o">o">68 O Senhor os envi­ará de volta ao Egito, ou em navios ou pelo caminh

Deuteronômio – Capítulo 29

o">1o estes os termos da aliança que o Senhor ordenou que Moisés fizesse com os israelitas em Moabe, além da aliança que tinha feito com eles em Horebe.

o">o">2 Moisés convocou todos os israelitas e lhes disse: Os seus olhos viram tudo o que o Senhor fez no Egito ao faraó, a todos os seus oficiais e a toda a sua terra. o">3 Com os seus próprios olhos vocês viram aquelas grandes provas, aqueles sinais e grandes maravilhas.
o">o">4 Mas até hoje o Senhor não lhes deu mente que entenda, olhos que vejam, e ouvidos que ouçam. o">5 “Durante os quarenta anos em que os conduzi pelo deserto”, disse ele, “nem as suas roupas, nem as sandálias dos seus pés se gastaram.
o">o">6 Vocês não comeram pão, nem beberam vinho, nem qualquer outra bebida fermentada. Fiz isso para que vocês soubessem que eu sou o Senhor, o seu Deus.”o">7 Quando vocês chegaram a este lugar, Seom, rei de Hesbom, e Ogue, rei de Basã, atacaram-nos, mas nós os derrotamos.
o">o">8 Conquistamos a terra deles e a demos por herança às tribos de Rúben e de Gade e à metade da tribo de Manassés. o">9 Sigam fielmente os termos desta aliança, para que vocês prosperem em tudo o que fizerem.
o">o">10 Hoje todos vocês estão na presença do Senhor, o seu Deus: os seus chefes e homens destacados, os seus líderes e oficiais, e todos os demais homens de Israel, o">11 juntamente com os seus filhos e as suas mulheres e os estrangeiros que vivem nos seus acampamentos cortando lenha e carregando água para vocês.
o">o">12 Vocês estão aqui presentes para entrar em aliança com o Senhor, o seu Deus, aliança que ele está fazendo com vocês hoje, selando-a sob juramento, o">13 para hoje confirmá-los como seu povo, para que ele seja o seu Deus, conforme lhes prometeu e jurou aos seus antepassados, Abraão, Isaque e Jacó.
o">o">14o faço esta aliança, sob juramento, somente com vocêso">15 que estão aqui conosco na presença do Senhor, o nosso Deus, mas também com aqueles que não estão aqui hoje.
o">o">16 Vocês mesmos sabem como vivemos no Egito e como passamos por várias nações até chegarmos aqui. o">17 Vocês viram nelas as suas imagens e os seus ídolos detestáveis, feitos de madeira, de pedra, de prata e de ouro.
o">o">18 Cuidem que não haja entre vocês nenhum homem ou mulher, clã ou tribo cujo coração se afaste do Senhor, o nosso Deus, para adorar os deuses daquelas nações, e para que não haja no meio de vocês nenhuma raiz que produza esse veneno amargo. o">19 Se alguém, cujo coração se afastou do Senhor para adorar outros deuses, ouvir as palavras deste juramento, invocar uma bênção sobre si mesmo e pensar: “Estarei em segurança, muito embora persista em seguir o meu próprio caminh

Deuteronômio – Capítulo 31

o">o">1 Moisés disse ainda estas palavras a todo o Israel: o">2 Estou com cento e vinte anos de idade e já não sou capaz de liderá-los. O Senhor me disse: “Você não atravessará o Jordão”.
o">o">3 O Senhor, o seu Deus, o atravessará pessoalmente à frente de vocês. Ele destruirá estas nações perante vocês, e vocês tomarão posse da terra delas. Josué também atravessará à frente de vocês, conforme o Senhor disse. o">4 E o Senhor fará com elas como fez com Seom e Ogue, os reis dos amorreus, os quais destruiu juntamente com a sua terra.
o">o">5 O Senhor as en­tregará a vocês, e vocês deverão fazer com elas tudo o que lhes ordenei. o">6 Sejam fortes e corajosos. Não tenham medo nem fiquem apavorados por causa delas, pois o Senhor, o seu Deus, vai com vocês; nunca os deixará, nunca os abandonará.
o">o">7 Então Moisés convocou Josué e lhe disse na presença de todo o Israel: Seja forte e corajoso, pois você irá com este povo para a terra que o Senhor jurou aos seus antepassados que lhes daria, e você a repartirá entre eles como herança. o">8 O próprio Senhor irá à sua frente e estará com você; ele nunca o deixará, nunca o abandonará. Não tenha medo! Não desani­me!
o">o">9 Moisés escreveu esta lei e a deu aos sacerdotes, filhos de Levi, que transportavam a arca da aliança do Senhor, e a todos os líderes de Israel. o">10 E Moisés lhes ordenou: Ao final de cada sete anos, no ano do cancelamento das dívidas, durante a festa das cabanas[36],
o">o">11 quando todo o Israel vier apresentar-se ao Senhor, o seu Deus, no local que ele escolher, vocês lerão esta lei perante eles para que a escutem. o">12 Reúnam o povo, homens, mulheres e crianças, e os estrangeiros que morarem nas suas cidades, para que ouçam e aprendam a temer o Senhor, o seu Deus, e sigam fielmente todas as palavras desta lei.
o">o">13 Os seus filhos, que não conhecem esta lei, terão que ouvi-la e aprender a temer o Senhor, o seu Deus, enquanto vocês viverem na terra da qual tomarão posse quando atravessarem o Jordão. o">14 O Senhor disse a Moisés: O dia da sua morte se aproxima. Chame Josué e apresentem-se na Tenda do Encontro, onde darei incumbências a ele. Então Moisés e Josué vieram e se apresentaram na Tenda do Encontro.
o">o">15 Então o Senhor apareceu na Tenda, numa coluna de nuvem, e a coluna pairou sobre a entrada da Tenda. o">16 E o Senhor disse a Moi­sés: Você vai descansar com os seus antepassados, e este povo logo irá prostituir-se, seguindo aos deuses estrangeiros da terra em que vão entrar. Eles se esquecerão de mim e quebrarão a aliança que fiz com eles.
o">o">17 Naquele dia se acenderá a minha ira contra eles e eu me esquecerei deles; esconderei deles o meu rosto, e eles serão destruídos. Muitas desgraças e sofrimentos os atingirão, e naquele dia perguntarão: “Será que essas desgraças não estão acontecendo conosco porque o nosso Deus não está mais conosco?”o">18 E com certeza esconderei deles o meu rosto naquele dia, por causa de todo o mal que praticaram, voltando-se para outros deuses.
o">o">19 Agora escrevam para vocês esta canção, ensinem-na aos israelitas e façam-nos cantá-la, para que seja uma testemunha a meu favor contra eles. o">20 Quando eu os tiver introdu­zido na terra onde há leite e mel com fartura, terra que prometi sob juramento aos seus antepassados, e quando tiverem comido à vontade e tiverem prosperado, eles se voltarão para outros deuses e os adorarão, rejeitando-me e quebrando a minha aliança.
o">o">21 E, quando muitas desgraças e dificuldades lhes sobrevierem, esta canção testemunhará contra eles, porque não será esquecida pelos seus descendentes. Sei o que estão dispostos a fazer antes mesmo de levá-los para a terra que lhes prometi sob juramento. o">22 Então, naquele dia, Moisés escreveu esta canção e ensinou-a aos israelitas.
o">o">23 O Senhor deu esta ordem a Josué, filho de Num: “Seja forte e corajoso, pois você conduzirá os israelitas à terra que lhes prometi sob juramento, e eu mesmo estarei com você”. o">24 Depois que Moisés terminou de escre­ver num livro as palavras desta lei do início ao fim,
o">o">25 deu esta ordem aos levitas que transportavam a arca da aliança do Senhor: o">26 Coloquem este Livro da Lei ao lado da arca da aliança do Senhor, do seu Deus, onde ficará como testemunha contra vocês.
o">o">27 Pois sei quão rebeldes e obstinados vocês são. Se vocês têm sido rebeldes contra o Senhor enquanto ainda estou vivo, quanto mais depois que eu morrer! o">28 Reúnam na minha presença todos os líderes das suas tribos e todos os seus oficiais, para que eu fale estas palavras de modo que ouçam, e ainda invoque os céus e a terra para testemunharem contra eles.
o">o">29 Pois sei que depois da minha morte vocês com certeza se corromperão e se afastarão do caminh

Deuteronômio – Capítulo 32

o">o">1 Escutem, ó céus, e eu falarei; ouça, ó terra, as palavras da minha boca. o">2 Que o meu ensino caia como chuvae as minhas palavras desçam como orvalho, como chuva branda sobre o pasto novo, como garoa sobre tenras plantas.
o">o">3 Proclamarei o nome do Senhor. Louvem a grandeza do nosso Deus! o">4 Ele é a Rocha, as suas obras são perfeitas, e todos os seus caminh

Josué – Capítulo 2

o">o">1 Então Josué, filho de Num, enviou secretamente de Sitim dois espiões e lhes disse: “Vão examinar a terra, especialmente Jericó”. Eles foram e entraram na casa de uma prostituta chamada Raabe, e ali passaram a noite. o">2 Todavia, o rei de Jericó foi avisado: “Alguns israelitas vieram aqui esta noite para espionar a terra”.
o">o">3 Diante disso, o rei de Jericó enviou esta mensagem a Raabe: “Mande embora os homens que entraram em sua casa, pois vieram espionar a terra toda”. o">4 Mas a mulher que tinha escondido os dois homens respondeu: É verdade que os homens vieram a mim, mas euo sabia de onde tinham vindo.
o">o">5 Ao anoitecer, na hora de fechar a porta da cidade, eles partiram. Não sei por onde foram. Corram atrás deles. Talvez os alcancem. o">6 Ela, porém, os tinha levado para o terraço e os tinha escondido sob os talos de linho que havia arrumado lá.
o">o">7 Os perseguidores partiram atrás deles pelo caminho que vai para o lugar de passagem do Jordão. E logo que saíram, a porta foi trancada. o">8 Antes de os espiões se deitarem, Raabe subiu ao terraço
o">o">9 e lhes disse: Sei que o Senhor lhes deu esta terra. Vocês nos causaram um medo terrível, e todos os habitantes desta terra estão apavorados por causa de vocês. o">10 Pois temos ouvido como o Senhor secou as águas do mar Vermelho perante vocês quando saíram do Egito, e o que vocês fizeram a leste do Jordão com Seom e Ogue, os dois reis amorreus que vocês aniquilaram.
o">o">11 Quando soubemos disso, o povo desanimou-se completamente, e por causa de vocês todos perderam a coragem, pois o Senhor, o seu Deus, é Deus em cima nos céus e embaixo na terra. o">12 Jurem-me pelo Senhor que, assim como eu fui bondosa com vocês, vocês também serão bondosos com a minha família. Dêem-me um sinal seguro
o">o">13 de que pouparão a vida de meu pai e de minha mãe, de meus irmãos e de minhas irmãs, e de tudo o que lhes pertence. Livrem-nos da morte. o">14 “A nossa vida pela de vocês!”, os homens lhe garantiram. “Se você não contar o que estamos fazendo, nós a trataremos com bondade e fidelidade quando o Senhor nos der a terra.”
o">o">15 Então Raabe os ajudou a descer pela janela com uma corda, pois a casa em que morava fazia parte do muro da cidade, o">16 e lhes disse: “Vão para aquela montanha, para que os perseguidores não os encontrem. Escondam-se lá por três dias, até que eles voltem; depois poderão seguir o seu caminho”.
o">o">17 Os homens lhe disseram: Estaremos livres do juramento que você nos levou a fazero">18 se, quando entrarmos na terra, você não tiver amarrado este cordão vermelho na janela pela qual nos ajudou a descer, e se não tiver trazido para a sua casa o seu pai e a sua mãe, os seus irmãos e toda a sua família.
o">o">19 Qualquer pessoa que sair da casa será responsável por sua própria morte; nós seremos inocentes. Mas, seremos responsáveis pela morte de quem estiver na casa com você, caso alguém toque nessa pessoa. o">20 E se você contar o que estamos fazendo, estaremos livres do juramento que você nos levou a fazer.
o">o">21 “Seja como vocês disseram”, respondeu Raabe. Assim ela os despediu, e eles partiram. Depois ela amarrou o cordão vermelho na janela. o">22 Quando partiram, foram para a montanha e ali ficaram três dias, até que os seus perseguidores regressassem. Estes os procuraram ao longo de todo o caminh

Josué – Capítulo 3

o">o">1 De manhã bem cedo Josué e todos os israelitas partiram de Sitim e foram para o Jordão, onde acamparam antes de atravessar o rio. o">2 Três dias depois, os oficiais percorreram o acampamento,
o">o">3 e deram esta ordem ao povo: Quando virem a arca da aliança do Senhor, o seu Deus, e os sacerdotes levitas[3] carregando a arca, saiam das suas posições e sigam-na. o">4 Mas mantenham a distância de cerca de novecentos metros[4] entre vocês e a arca; não se aproximem! Desse modo saberão que caminh

Josué – Capítulo 5

o">1 Todos os reis amorreus que habitavam a oeste do Jordão e todos os reis cananeus que viviam ao longo do litoral souberam como o Senhor tinha secado o Jordão diante dos israelitas até que tivéssemos atravessado. Por isso, desanimaram-se e perderam a coragem de enfrentar os israelitas.

o">o">2 Naquela ocasião o Senhor disse a Josué: “Faça facas de pedra e circuncide os israelitas”. o">3 fez facas de pedra e circuncidou os israelitas em Gibeate-Aralote[8].
o">o">4 Ele fez isso porque todos os homens aptos para a guerra morreram no deserto depois de terem saído do Egito. o">5 Todos os que saíram haviam sido circuncidados, mas todos os que nasceram no deserto, no caminh

Josué – Capítulo 10

o">1 Sucedeu que Adoni-Zedeque, rei de Jerusalém, soube que Josué tinha conquistado Ai e a tinha destruído totalmente, fazendo com Ai e seu rei o que fizera com Jericó e seu rei, e que o povo de Gibeom tinha feito a paz com Israel e estava vivendo no meio deles.

o">o">2 Ele e o seu povo ficaram com muito medo, pois Gibeom era tão importante como uma cidade governada por um rei; era maior do que Ai, e todos os seus homens eram bons guerreiros. o">3 Por isso Adoni-Zedeque, rei de Jerusalém, fez o seguinte apelo a Hoão, rei de Hebrom, a Piram, rei de Jarmute, a Jafia, rei de Laquis, e a Debir, rei de Eglom:
o">o">4 “Venham para cá e ajudem-me a atacar Gibeom, pois ela fez a paz com Josué e com os israelitas”. o">5 Então os cinco reis dos amorreus, os reis de Jerusalém, de Hebrom, de Jarmute, de Laquis e de Eglom reuniram-se e vieram com todos os seus exércitos. Cercaram Gibeom e a atacaram.
o">o">6 Os gibeonitas enviaram esta mensagem a Josué, no acampamento de Gilgal: “Não abandone os seus servos. Venha depressa! Salve-nos! Ajude-nos, pois todos os reis amorreus que vivem nas montanhas se uniram contra nós!” o">7 partiu de Gilgal com todo o seu exército, inclusive com os seus melhores guerreiros.
o">o">8 E disse o Senhor a Josué: “Não tenha medo desses reis; eu os entreguei nas suas mãos. Nenhum deles conseguirá resistir a você”. o">9 Depois de uma noite inteira de marcha desde Gilgal, Josué os apanhou de surpresa.
o">o">10 O Senhor os lançou em confusão diante de Israel, que lhes impôs grande derrota em Gibeom. Os israelitas os perseguiram na subida para Bete-Horom e os mataram por todo o caminh

Josué – Capítulo 14

o">o">1 Foram estas as terras que os israelitas receberam por herança em Canaã, e que o sacerdote Eleazar, Josué, filho de Num, e os chefes dos clãs das tribos dos israelitas repartiram entre eles. o">2 A divisão da herança foi decidida por sorteio entre as nove tribos e meia, como o Senhor tinha ordenado por meio de Moisés,
o">o">3 pois Moisés já tinha dado herança às duas tribos e meia a leste do Jordão. Mas aos levitas não dera herança entre os demais. o">4 Os filhos de José formaram as duas tribos de Manassés e Efraim. Os levitas não receberam porção alguma da terra; receberam apenas cidades onde viver, com pastagens para os seus rebanhos.
o">o">5 Os israelitas dividiram a terra conforme o Senhor tinha ordenado a Moisés. o">6 Os homens de Judá vieram a Josué em Gilgal, e Calebe, filho do quenezeu Jefoné, lhe disse: Você sabe o que o Senhor disse a Moisés, homem de Deus, em Cades-Barnéia, sobre mim e sobre você.
o">o">7 Eu tinha quarenta anos quando Moisés, servo do Senhor, enviou-me de Cades-Barnéia para espionar a terra. Eu lhe dei um relatório digno de confiança, o">8 mas os meus irmãos israelitas que foram comigo fizeram o povo desanimar-se de medo. Eu, porém, fui inteiramente fiel ao Senhor, o meu Deus.
o">o">9 Por isso naquele dia Moisés me jurou: “Certamente a terra em que você pisou será uma herança perpétua para você e para os seus descendentes, porquanto você foi inteiramente fiel ao Senhor, o meu Deus”. o">10 Pois bem, o Senhor manteve-me vivo, como prometeu. E foi há quarenta e cinco anos que ele disse isso a Moisés, quando Israel caminh

Josué – Capítulo 22

o">1 convocou as tribos de Rúben, de Gade e a metade da tribo de Manassés

o">o">2 e lhes disse: Vocês fizeram tudo o que Moisés, servo do Senhor, ordenou. o">3 Durante muito tempo, e até hoje, vocês não abandonaram os seus irmãos, mas cumpriram a missão que o Senhor, o seu Deus, lhes entregou.
o">o">4 Agora que o Senhor, o seu Deus, já concedeu descanso aos seus irmãos israelitas, como tinha prometido, voltem para casa, para a terra que Moisés, servo do Senhor, lhes deu no outro lado do Jordão. o">5 Mas guardem fielmente o mandamento e a lei que Moisés, servo do Senhor, lhes deu, que amem o Senhor, o seu Deus, andem em todos os seus caminh

Josué – Capítulo 23

o">1 Passado muito tempo, depois que o Senhor concedeu a Israel descanso de todos os inimigos ao redor, Josué, agora velho, de idade muito avançada,

o">o">2 convocou todo o Israel, com as autoridades, os líderes, os juízes e os oficiais, e lhes disse: Estou velho, com idade muito avançada. o">3 Vocês mesmos viram tudo o que o Senhor, o seu Deus, fez com todas essas nações por amor a vocês; foi o Senhor, o seu Deus, que lutou por vocês.
o">o">4 Lembrem-se de que eu reparti por herança para as tribos de vocês toda a terra das nações, tanto as que ainda restam como as que conquistei entre o Jordão e o mar Grande, a oeste. o">5 O Senhor, o seu Deus, as expulsará da presença de vocês. Ele as empurrará de diante de vocês, e vocês se apossarão da terra delas, como o Senhor lhes prometeu.
o">o">6 Façam todo o esfoo para obedecer e cumprir tudo o que está escrito no Livro da Lei de Moisés, sem se desviar, nem para a direita nem para a esquerda. o">7o se associem com essas nações que restam no meio de vocês. Não invoquem os nomes dos seus deuses nem jurem por eles. Não lhes prestem culto nem se inclinem perante eles.
o">o">8 Mas apeguem-se somente ao Senhor, o seu Deus, como fizeram até hoje. o">9 O Senhor expulsou de diante de vo­cês nações grandes e poderosas; até hoje nin­guém conseguiu resistir a vocês.
o">o">10 Um só de vocês faz fugir mil, pois o Senhor, o seu Deus, luta por vocês, conforme prometeu. o">11 Por isso dediquem-se com zelo a amar o Senhor, o seu Deus.
o">o">12 Se, todavia, vocês se afastarem e se aliarem aos sobreviventes dessas nações que restam no meio de vocês, e se casarem com eles e se associarem com eles, o">13 estejam certos de que o Senhor, o seu Deus, já não expulsará essas nações de diante de vocês. Ao contrário, elas se tornarão armadilhas e laços para vocês, chicote em suas costas e espinhos em seus olhos, até que vocês desapareçam desta boa terra que o Senhor, o seu Deus, deu a vocês.
o">o">14 Agora estou prestes a ir pelo caminh

Josué – Capítulo 24

o">1 Então Josué reuniu todas as tribos de Israel em Siquém. Convocou as autoridades, os líderes, os juízes e os oficiais de Israel, e eles compareceram diante de Deus.

o">o">2 disse a todo o povo: Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: “Há muito tempo, os seus antepassados, inclusive Terá, pai de Abra­ão e de Naor, viviam além do Eufrates[32] e presta­vam culto a outros deuses. o">3 Mas eu tirei seu pai Abraão da terra que fica além do Eufrates e o conduzi por toda a Canaã e lhe dei muitos descendentes. Dei-lhe Isaque,
o">o">4 e a Isaque dei Jacó e Esaú. A Esaú dei os montes de Seir, mas Jacó e seus filhos desceram para o Egito. o">5 Então enviei Moisés e Arão e feri os egípcios com pragas, com as quais os castiguei, e depois tirei vocês de lá.
o">o">6 Quando tirei os seus antepassados do Egito, vocês vieram para o mar, e os egípcios os perseguiram com carros de guerra e cavaleiros[33] até o mar Vermelho. o">7 Mas os seus antepassados clamaram a mim, e eu coloquei trevas entre vocês e os egípcios; fiz voltar o mar sobre eles e os encobrir. Vocês viram com os seus próprios olhos o que eu fiz com os egípcios. Depois disso vocês viveram no deserto longo tempo.
o">o">8Eu os trouxe para a terra dos amorreus que viviam a leste do Jordão. Eles lutaram contra vocês, mas eu os entreguei nas suas mãos. Eu os destruí diante de vocês, e vocês se apossaram da terra deles.o">9 Quando Balaque, rei de Moabe, filho de Zipor, se preparava para lutar contra Israel, mandou buscar Balaão, filho de Beor, para lançar maldição sobre vocês.
o">o">10 Mas euo quis ouvir Balaão, de modo que ele os abençoou vez após vez, e eu os livrei das mãos dele. o">11 “Depois vocês atravessaram o Jordão e chegaram a Jericó. Os chefes de Jericó lutaram contra vocês, assim como os amorreus, os fere­zeus, os cananeus, os hititas, os girgaseus, os heveus e os jebuseus, mas eu os entreguei nas mãos de vocês.
o">o">12 Eu lhes causei pânico[34] para expulsá-los de diante de vocês, como fiz aos dois reis amorreus. Não foram a espada e o arco que lhes deram a vitória. o">13 Foi assim que lhes dei uma terra que vocês não cultivaram e cida­des que vocês não construíram. Nelas vocês moram, e comem de vinhas e olivais que não plantaram”.
o">o">14 Agora temam o Senhor e sirvam-no com integridade e fidelidade. Joguem fora os deuses que os seus antepassados adoraram além do Eufrates e no Egito, e sirvam ao Senhor. o">15 Se, porém, não lhes agrada servir ao Senhor, escolham hoje a quem irão servir, se aos deuses que os seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas, eu e a minha família servi­remos ao Senhor.
o">o">16 Então o povo respondeu: Longe de nós abandonar o Senhor para servir outros deuses! o">17 Foi o próprio Senhor, o nosso Deus, que nos tirou, a nós e a nossos pais, do Egito, daquela terra de escravidão, e realizou aquelas gran­des maravilhas diante dos nossos olhos. Ele nos protegeu no caminh

Juízes – Capítulo 2

o">o">1 O Anjo do Senhor subiu de Gilgal a Boquim e disse: Tirei vocês do Egito e os trouxe para a terra que prometi com juramento dar a seus antepassados. Eu disse: Jamais quebrarei a minha aliança com vocês. o">2 E vocês não farão acordo com o povo desta terra, mas demolirão os seus altares. Por que vocês não me obedeceram?
o">o">3 Portanto, agora lhes digo que não os expulsarei da presença de vocês; eles serão seus adversários, e os deuses deles serão uma armadilha para vocês. o">4 Quando o Anjo do Senhor acabou de falar a todos os israelitas, o povo chorou em alta voz,
o">o">5 e ao lugar chamaram Boquim[7]. Ali ofereceram sacrifícios ao Senhor. o">6 Depois que Josué despediu os israelitas, eles saíram para ocupar a terra, cada um a sua herança.
o">o">7 O povo prestou culto ao Senhor durante toda a vida de Josué e dos líderes que sobreviveram a Josué e que tinham visto todos os grandes feitos do Senhor em favor de Israel. o">8 Josué, filho de Num, servo do ­Senhor, morreu com a idade de cento e dez anos.
o">o">9 Foi sepultado na terra de sua herança, em Timnate-Heres[8], nos montes de Efraim, ao norte do monte Gaás. o">10 Depois que toda aquela geração foi reunida a seus antepassados, surgiu uma nova geração que não conhecia o Senhor e o que ele havia feito por Israel.
o">o">11 Então os israelitas fizeram o que o Senhor reprova e prestaram culto aos baalins. o">12 Abandonaram o Senhor, o Deus dos seus antepassados, que os havia tirado do Egito, e seguiram e adoraram vários deuses dos povos ao seu redor, provocando a ira do Senhor.
o">o">13 Abandonaram o Senhore prestaram culto a Baal e a Astarote. o">14 A ira do Senhor se acendeu contra Israel, e ele os entregou nas mãos de invasores que os saquearam. Ele os entregou aos inimigos ao seu redor, aos quais já não conseguiam resistir.
o">o">15 Sempre que os israelitas saíam para a batalha, a mão do Senhor era contra eles para derrotá-los, conforme lhes havia advertido e jurado. Grande angústia os dominava. o">16 Então o Senhor levantou juízes[9], que os libertaram das mãos daqueles que os atacavam.
o">o">17 Mesmo assim eles não quiseram ouvir os juízes, antes se prostituíram com outros deuses e os adoraram. Ao contrário dos seus antepassados, logo se desviaram do caminho pelo qual os seus antepassados tinham andado, o caminho da obediência aos mandamentos do Senhor. o">18 Sem­pre que o Senhor lhes levantava um juiz, ele estava com o juiz e os salvava das mãos de seus inimigos enquanto o juiz vivia; pois o Senhor tinha misericórdia por causa dos gemidos deles diante daqueles que os oprimiam e os afligiam.
o">o">19 Mas, quando o juiz morria, o povo voltava a caminhos ainda piores do que os caminhos dos seus antepassados, seguindo outros deuses, prestando-lhes culto e adorando-os. Recusavam-se a abandonar suas práticas e seu caminho obstinado. o">20 Por isso a ira do Senhor acendeu-se contra Israel, e ele disse: Como este povo violou a aliança que fiz com os seus antepassados e não tem ouvido a minha voz,
o">o">21o expulsarei de diante dele nenhuma das nações que Josué deixou quando morreu. o">22 Eu as usarei para pôr Israel à prova e ver se guardará o caminh

Juízes – Capítulo 5

o">o">1 Naquele dia Débora e Baraque, filho de Abinoão, entoaram este cântico: o">2 Consagrem-se para a guerra os chefes de Israel. Voluntariamente o povo se apresenta. Louvem o Senhor!
o">o">3 Ouçam, ó reis! Governantes, escutem! Cantarei ao[15] Senhor, cantarei; comporei músicas ao[16] Senhor, o Deus de Israel. o">4 Ó Senhor, quando saíste de Seir, quando marchaste desde os campos de Edom, a terra estremeceu, os céus gotejaram, as nuvens despejaram água!
o">o">5 Os montes tremeram perante o Senhor, o Deus do Sinai, perante o Senhor, o Deus de Israel. o">6 Nos dias de Sangar, filho de Anate, nos dias de Jael, as estradas estavam desertas; os que viajavam seguiam caminhos tortuosos.
o">o">7 Já tinham desistido os camponeses de Israel, [17]já tinham desistido, até que eu, Débora, me levantei; [18]levantou-se uma mãe em Israel. o">8 Quando escolheram novos deuses, a guerra chegou às portas, e não se via um só escudo ou lança entre quarenta mil de Israel.
o">o">9 Meu coração está com os comandantes de Israel, com os voluntários dentre o povo. Louvem o Senhor! o">10 Vocês, que cavalgam em brancos jumentos, que se assentam em ricos tapetes, que caminh

Juízes – Capítulo 6

o">1 De novo os israelitas fizeram o que o Senhor reprova, e durante sete anos ele os entregou nas mãos dos midianitas.

o">o">2 Os midianitas dominaram Israel; por isso os israelitas fizeram para si esconderijos nas montanhas, nas cavernas e nas fortalezas. o">3 Sempre que os israelitas faziam as suas plantações, os midianitas, os amalequitas e outros povos da região a leste deles as invadiam.
o">o">4 Acampavam na terra e destruíam as plantações ao longo de todo o caminh

Juízes – Capítulo 9

o">1 Abimeleque, filho de Jerubaal, foi aos irmãos de sua mãe em Siquém e disse a eles e a todo o clã da família de sua mãe:

o">o">2 “Perguntem a todos os cidadãos de Siquém o que é melhor para eles, ter todos os setenta filhos de Jerubaal governando sobre eles, ou somente um homem? Lembrem-se de que eu sou sangue do seu sangue[29]”. o">3 Os irmãos de sua mãe repetiram tudo aos cidadãos de Siquém, e estes se mostraram propensos a seguir Abimeleque, pois disseram: “Ele é nosso irmão”.
o">o">4 Deram-lhe setenta peças[30] de prata tiradas do templo de Baal-Berite, as quais Abimeleque usou para contratar alguns desocupados e vadios, que se tornaram seus seguidores. o">5 Foi à casa de seu pai em Ofra e matou seus setenta irmãos, filhos de Jerubaal, sobre uma rocha. Mas Joo, o filho mais novo de Jerubaal, escondeu-se e escapou.
o">o">6 Então todos os cidadãos de Siquém e de Bete-Milo reuniram-se ao lado do Carvalho, junto à coluna de Siquém, para coroar Abimeleque rei. o">7 Quando Joo soube disso, subiu ao topo do monte Gerizim e gritou para eles: Ouçam-me, cidadãos de Siquém, para que Deus os ouça.
o">o">8 Certo dia as árvores saíram para ungir um rei para si. Disseram à oliveira: “Seja o nosso rei!”o">9 A oliveira, porém, respondeu: “Deveria eu renunciar ao meu azeite, com o qual se presta honra aos deuses e aos homens, para dominar sobre as árvores?”
o">o">10 Então as árvores disseram à figueira: “Venha ser o nosso rei!”o">11 A figueira, porém, respondeu: “Deveria eu renunciar ao meu fruto saboroso e doce, para dominar sobre as árvores?”
o">o">12 Depois as árvores disseram à videira: “Venha ser o nosso rei!”o">13 A videira, porém, respondeu: “Deveria eu renunciar ao meu vinho, que alegra os deuses e os homens, para ter domínio sobre as árvores?”
o">o">14 Finalmente todas as árvores disseram ao espinheiro: “Venha ser o nosso rei!”o">15 O espinheiro disse às árvores: “Se querem realmente ungir-me rei sobre vocês, venham abrigar-se à minha sombra; do contrário, sairá fogo do espinheiro e consumirá até os cedros do Líbano!”
o">o">16 Será que vocês agiram de fato com sinceridade quando fizeram Abimeleque rei? Foram justos com Jerubaal e sua família, como ele merecia? o">17 Meu pai lutou por vocês e arriscou a vida para livrá-los das mãos de Midiã.
o">o">18 Hoje, porém, vocês se revoltaram contra a família de meu pai, mataram seus setenta filhos sobre a mesma rocha, e proclamaram Abimeleque, o filho de sua escrava, rei sobre os cidadãos de Siquém pelo fato de ser irmão de vocês. o">19 Se hoje vocês de fato agiram com sinceridade para com Jerubaal e sua família, alegrem-se com Abimeleque, e alegre-se ele com vocês!
o">o">20 Entretanto, se não foi assim, que saia fogo de Abimeleque e consuma os cidadãos de Siquém e de Bete-Milo, e que saia fogo dos cidadãos de Siquém e de Bete-Milo, e consuma Abimeleque! o">21 Depois Joo fugiu para Beer, onde ficou morando, longe de seu irmão Abimeleque.
o">o">22 Fazia três anos que Abimeleque governava Israel, o">23 quando Deus enviou um espírito maligno entre Abimeleque e os cidadãos de Siquém, e estes agiram traiçoeiramente contra Abimeleque.
o">o">24 Isso aconteceu para que o crime contra os setenta filhos de Jerubaal, o derramamento do sangue deles, fosse vingado em seu irmão Abimeleque e nos cidadãos de Siquém que o ajudaram a assassinar os seus irmãos. o">25 Os cidadãos de Siquém enviaram homens para o alto das colinas para emboscarem os que passassem por ali, e Abimeleque foi informado disso.
o">o">26 Nesse meio tempo Gaal, filho de Ebede, mudou-se com seus parentes para Siquém, cujos cidadãos confiavam nele. o">27 Sucedeu que foram ao campo, colheram uvas, pisaram-nas, e fizeram uma festa no templo do seu deus. Comendo e bebendo, amaldiçoaram Abimeleque.
o">o">28 Então Gaal, filho de Ebede, disse: Quem é Abimeleque para que o sirvamos? E quem é Siquém? Não é ele o filho de Jerubaal, e não é Zebul o seu representante? Sirvam aos homens de Hamor, o pai de Siquém! Por que servir a Abimeleque? o">29 Ah! Se eu tivesse esse povo sob o meu comando! Eu me livraria de Abimeleque e lhe diria: Mobilize o seu exército e venha! [31]
o">o">30 Quando Zebul, o governante da cidade, ouviu o que dizia Gaal, filho de Ebede, ficou indignado. o">31 Secretamente enviou mensageiros a Abimeleque dizendo: Gaal, filho de Ebede, e seus parentes vieram a Siquém e estão agitando a cidade contra você.
o">o">32 Venha de noite, você e seus homens, e fiquem à espera no campo. o">33 De manhã, ao nascer do sol, avance contra a cidade. Quando Gaal e sua tropa atacarem, faça com eles o que achar melhor.
o">o">34 E assim Abimeleque e todas as suas tropas partiram de noite e prepararam emboscadas perto de Siquém, em quatro companhias. o">35 Ora, Gaal, filho de Ebede, tinha saído e estava à porta da cidade quando Abimeleque e seus homens saíram da sua emboscada.
o">o">36 Quando Gaal os viu, disse a Zebul: “Veja, vem gente descendo do alto das colinas!” Zebul, porém, respondeu: “Você está confundindo as sombras dos montes com homens”. o">37 Mas Gaal tornou a falar: “Veja, vem gente descendo da parte central do território[32], e uma companhia está vindo pelo caminho do carvalho dos Adivinhadores”.
o">o">38 Disse-lhe Zebul: “Onde está toda aquela sua conversa? Você dizia: “Quem é Abimeleque, para que o sirvamos?” Nãoo estes os homens que você ridicularizou? Saia e lute contra eles!” o">39 Então Gaal conduziu para fora os[33] cidadãos de Siquém e lutou contra Abimeleque.
o">o">40 Abimeleque o perseguiu, e ele fugiu. Muitos dos homens de Siquém caíram mortos ao longo de todo o caminh

Juízes – Capítulo 14

o">o">1 Sansão desceu a Timna e viu ali uma mulher do povo filisteu. o">2 Quando voltou para casa, disse a seu pai e a sua mãe: “Vi uma mulher filistéia em Timna; consigam essa mulher para ser minha esposa”.
o">o">3 Seu pai e sua mãe lhe perguntaram: “Será que não há mulher entre os seus parentes ou entre todo o seu povo? Você tem que ir aos filisteus incircuncisos para conseguir esposa?” Sansão, porém, disse ao pai: “Consiga-a para mim. É ela que me agrada”. o">4 Seus pais não sabiam que isso vinha do Senhor, que buscava ocasião contra os filisteus; pois naquela época eles dominavam Israel.
o">o">5 Sansão foi para Timna com seu pai e sua mãe. Quan­do se aproximavam das vinhas de Timna, de repente um leão forte veio rugindo na direção dele. o">6 O Espírito do Senhor apossou-se de Sansão, e ele, sem nada nas mãos, rasgou o leão como se fosse um cabrito. Mas não contou nem ao pai nem à mãe o que fizera.
o">o">7 Então foi conversar com a mulher de quem gostava. o">8 Algum tempo depois, quando voltou para casar-se com ela, Sansão saiu do caminho para olhar o cadáver do leão, e nele havia um enxame de abelhas e mel.
o">o">9 Tirou o mel com as mãos e o foi comendo pelo caminh

Juízes – Capítulo 18

o">o">1 Naquela época não havia rei em Israel, e a tribo de Dã estava procurando um local onde estabelecer-se, pois ainda não tinha recebido herança entre as tribos de Israel. o">2 Então enviaram cinco guerreiros de Zorá e de Estaol para espionarem a terra e explorá-la. Esses homens representavam todos os clãs da tribo. Disseram-lhes: “Vão, explorem a terra”. Os homens chegaram aos montes de Efraim e foram à casa de Mica, onde passaram a noite.
o">o">3 Quando estavam perto da casa de Mica, reconheceram a voz do jovem levita; aproximaram-se e lhe perguntaram: “Quem o trouxe para cá? O que você está fazendo neste lugar? Por que você está aqui?” o">4 O jovem lhes contou o que Mica fizera por ele, e disse: “Ele me contratou, e eu sou seu sacerdote”.
o">o">5 Então eles lhe pediram: “Pergunte a Deus se a nossa viagem será bem-sucedida”. o">6 O sacerdote lhes respondeu: “Vão em paz. Sua viagem tem a aprovação do Senhor”.
o">o">7 Os cinco homens partiram e chegaram a Laís, onde viram que o povo vivia em segurança, como os sidônios, despreocupado e tranqüilo, e gozava prosperidade, pois a sua terra não lhe deixava faltar nada. Viram também que o povo vivia longe dos sidônios e não tinha relações com nenhum outro povo[47]. o">8 Quando voltaram a Zorá e a Estaol, seus irmãos lhes perguntaram: “O que descobriram?”
o">o">9 Eles responderam: Vamos atacá-los! Vimos que a terra é muito boa. Vocês vão ficar aí sem fazer nada? Não hesitem em ir apossar-se dela. o">10 Chegando lá, vocês encontrarão um povo despreocupado e uma terra espaçosa que Deus pôs nas mãos de vocês, terra onde não falta coisa alguma!
o">o">11 Então seiscentos homens da tribo de Dã partiram de Zorá e de Estaol, armados para a guerra. o">12 Na viagem armaram acampamento perto de Quiriate-Jearim, em Judá. É por isso que até hoje o local, a oeste de Quiriate-Jearim, é chamado Maané-Dã[48].
o">o">13 Dali foram para os montes de Efraim e chegaram à casa de Mica. o">14 Os cinco homens que haviam espionado a terra de Laís disseram a seus irmãos: “Vocês sabiam que numa dessas casas há um manto sacerdotal, ídolos da família, uma imagem esculpida e um ídolo de metal? Agora vocês sabem o que devem fazer”.
o">o">15 Então eles se aproximaram e foram à casa do jovem levita, à casa de Mica, e o saudaram. o">16 Os seiscentos homens de Dã, armados para a guerra, ficaram junto à porta.
o">o">17 Os cinco homens que haviam espionado a terra entraram e apanharam a imagem, o manto sacerdotal, os ídolos da família e o ídolo de metal, enquanto o sacerdote e os seiscentos homens armados permaneciam à porta. o">18 Quando os homens entraram na casa de Mica e apanharam a imagem, o manto sacerdotal, os ídolos da família e o ídolo de metal, o sacerdote lhes perguntou: “Que é que vocês estão fazendo?”
o">o">19 Eles lhe responderam: “Silêncio! Não diga nada. Venha conosco, e seja nosso pai e sacerdote. Não será melhor para você servir como sacerdote uma tribo e um clã de Israel do que apenas a família de um só homem?” o">20 Então o sacerdote se alegrou, apanhou o manto sacerdotal, os ídolos da família e a imagem esculpida e se juntou à tropa.
o">o">21 Pondo os seus filhos, os seus animais e os seus bens na frente deles, partiram de volta. o">22 Quando já estavam a certa distância da casa, os homens que moravam perto de Mica foram convocados e alcançaram os homens de Dã.
o">o">23 Como vinham gritando atrás deles, estes se voltaram e perguntaram a Mica: “Qual é o seu problema? Por que convocou os seus homens para lutar?” o">24 Ele respondeu: “Vocês estão levando embora os deuses que fiz e o meu sacerdote. O que me sobrou? Como é que ainda podem perguntar: “Qual é o seu problema?””
o">o">25 Os homens de Dã responderam: “Não discuta conosco, senão alguns homens de temperamento violento o atacarão, e você e a sua família perderão a vida”. o">26 E assim os homens de Dã seguiram seu caminh

Juízes – Capítulo 20

o">1 Então todos os israelitas, de Dã a Berseba, e de Gileade, saíram como um só homem e se reuniram em assembléia perante o Senhor, em Mispá.

o">o">2 Os líderes de todo o povo das tribos de Israel tomaram seus lugares na assembléia do povo de Deus, quatrocentos mil soldados armados de espada. o">3 (Os benjamitas souberam que os israelitas haviam subido a Mispá. ) Os israelitas perguntaram: “Como aconteceu essa perversidade?”
o">o">4 Então o levita, marido da mulher assassinada, disse: Eu e a minha concubina chegamos a Gibeá de Benjamim para passar a noite. o">5 Durante a noite os homens de Gibeá vieram para atacar-me e cercaram a casa, com a intenção de matar-me. Então violentaram minha concubina, e ela morreu.
o">o">6 Peguei minha concubina, cortei-a em pedaços e enviei um pedaço a cada região da herança de Israel, pois eles cometeram essa perversidade e esse ato vergonhoso em Israel. o">7 Agora, todos vocês israelitas, manifestem-se e dêem o seu veredicto.
o">o">8 Todo o povo se levantou como se fosse um só homem, dizendo: Nenhum de nós irá para casa. Nenhum de nós voltará para o seu lar. o">9 Mas é isto que faremos agora contra Gibeá: separaremos, por sorteio, de todas as tribos de Israel,
o">o">10 de cada cem homens dez, de cada mil homens cem, de cada dez mil homens mil, para conseguirem provisões para o exército poder chegar a Gibeá[51] de Benjamim e dar a eles o que merecem por esse ato vergonhoso cometido em Israel. o">11 E todos os israelitas se ajuntaram e se uniram como um só homem contra a cidade.
o">o">12 As tribos de Israel enviaram homens a toda a tribo de Benjamim, dizendo: O que vocês dizem dessa maldade terrível que foi cometida no meio de vocês? o">13 Agora, entreguem esses canalhas de Gibeá, para que os matemos e eliminemos esse mal de Israel. Mas os benjamitas não quiseram ouvir seus irmãos israelitas.
o">o">14 Vindos de suas cidades, reuniram-se em Gibeá para lutar contra os israelitas. o">15 Naquele dia os benjamitas mobilizaram vinte e seis mil homens armados de espada que vieram das suas cidades, além dos setecentos melhores soldados que viviam em Gibeá.
o">o">16 Dentre todos esses soldados havia setecentos canhotos, muito hábeis, e cada um deles podia atirar com a funda uma pedra num cabelo sem errar. o">17 Israel, sem os de Benjamim, convocou quatrocentos mil homens armados de espada, todos eles homens de guerra.
o">o">18 Os israelitas subiram a Betel[52] e consultaram a Deus. “Quem de nós irá lutar primeiro contra os benjamitas?”, perguntaram. O Senhor respondeu: “Judá irá primeiro”. o">19 Na manhã seguinte os israelitas se levantaram e armaram acampamento perto de Gibeá.
o">o">20 Os homens de Israel saíram para lutar contra os benjamitas e tomaram posição de combate contra eles em Gibeá. o">21 Os benjamitas saíram de Gibeá e naquele dia mataram vinte e dois mil israelitas no campo de batalha.
o">o">22 Mas os homens de Israel procuraram animar-se uns aos outros, e novamente ocuparam as mesmas posições do primeiro dia. o">23 Os israelitas subiram, choraram perante o Senhor até a tarde, e consultaram o Senhor: “Devemos atacar de novo os nossos irmãos benjamitas?” O Senhor respondeu: “Vocês devem atacar”.
o">o">24 Então os israelitas avançaram contra os benjamitas no segundo dia. o">25 Dessa vez, quando os benjamitas saíram de Gibeá para enfrentá-los, derrubaram outros dezoito mil israelitas, todos eles armados de espada.
o">o">26 Então todos os israelitas subiram a Betel, e ali se assentaram, chorando perante o Senhor. Naquele dia jejuaram até a tarde e apresentaram holocaustos e ofertas de comunhão[53] ao Senhor. o">27 E os israelitas consultaram ao Senhor. (Naqueles dias a arca da aliança estava ali,
o">o">28 e Finéias, filho de Eleazar, filho de Arão, ministrava perante ela. ) Perguntaram: “Sairemos de novo ou não, para lutar contra os nossos irmãos benjamitas?” O Senhor respondeu: “Vão, pois amanhã eu os entregarei nas suas mãos”. o">29 Então os israelitas armaram uma emboscada em torno de Gibeá.
o">o">30 Avançaram contra os benjamitas no terceiro dia e tomaram posição contra Gibeá, como tinham feito antes. o">31 Os benjamitas saíram para enfrentá-los e foram atraídos para longe da cidade. Começaram a ferir alguns dos israelitas como tinham feito antes, e uns trinta homens foram mortos em campo aberto e nas estradas, uma que vai para Betel e a outra que vai para Gibeá.
o">o">32 Enquanto os benjamitas diziam: “Nós os derrotamos como antes”, os israelitas diziam: “Vamos retirar-nos e atraí-los para longe da cidade, para as estradas”. o">33 Todos os homens de Israel saíram dos seus lugares e ocuparam posições em Baal-Tamar, e a emboscada israelita atacou da sua posição a oeste[54] de Gibeá.
o">o">34 Então dez mil dos melhores soldados de Israel iniciaram um ataque frontal contra Gibeá. O combate foi duro, e os benjamitas não perceberam que a desgraça estava próxima deles. o">35 O Senhor derrotou Benjamim perante Israel, e naquele dia os israelitas feriram vinte e cinco mil e cem benjamitas, todos armados de espada.
o">o">36 Então os benjamitas viram que estavam derrotados. Os israelitas bateram em retirada diante de Benjamim, pois confiavam na emboscada que tinham preparado perto de Gibeá. o">37 Os da emboscada avançaram repentinamente para dentro de Gibeá, espalharam-se e mataram todos os habitantes da cidade à espada.
o">o">38 Os israelitas tinham combinado com os da emboscada que estes fariam subir da cidade uma grande nuvem de fumaça, o">39 e então os israelitas voltariam a combater. Os benjamitas tinham começado a ferir os israelitas, matando cerca de trinta deles, e disseram: “Nós os derrotamos como na primeira batalha”.
o">o">40 Mas, quando a coluna de fumaça começou a se levantar da cidade, os benjamitas se viraram e viram a fumaça subindo ao céu. o">41 Então os israelitas se voltaram contra eles, e os homens de Benjamim ficaram apavorados, pois perceberam que a sua desgraça havia chegado.
o">o">42 Assim, fugiram da presença dos israelitas tomando o caminh

1 Samuel – Capítulo 1

o">o">1 Havia certo homem de Ramataim, zufita[1], dos montes de Efraim, chamado Elcana, filho de Jeroão, neto de Eliú e bisneto de Toú, filho do efraimita Zufe. o">2 Ele tinha duas mulheres: uma se chamava Ana, e a outra Penina. Penina tinha filhos, Ana, porém, não tinha.
o">o">3 Todos os anos esse homem subia de sua cidade a Siló para adorar e sacrificar ao Senhor dos Exércitos. Lá, Hofni e Finéias, os dois filhos de Eli, eram sacerdotes do Senhor. o">4 No dia em que Elcana oferecia sacrifícios, dava porções à sua mulher Penina e a todos os filhos e filhas dela.
o">o">5 Mas a Ana dava uma porção dupla, porque a amava, apesar de que o Senhor a tinha deixado estéril. o">6 E porque o Senhor a tinha deixado estéril, sua rival a provocava continuamente, a fim de irritá-la.
o">o">7 Isso acontecia ano após ano. Sempre que Ana subia à casa do Senhor, sua rival a provocava e ela chorava e não comia. o">8 Elcana, seu marido, lhe perguntava: “Ana, por que você está chorando? Por que não come? Por que está triste? Será que euo sou melhor para você do que dez filhos?”
o">o">9 Certa vez quando terminou de comer e beber em Siló, estando o sacerdote Eli sentado numa cadeira junto à entrada do santuário do Senhor, Ana se levantouo">10 e, com a alma amargurada, chorou muito e orou ao Senhor.
o">o">11 E fez um voto, dizendo: “Ó Senhor dos Exércitos, se tu deres atenção à humilhação de tua serva, te lembrares de mim e não te esqueceres de tua serva, mas lhe deres um filho, então eu o dedicarei ao Senhor por todos os dias de sua vida, e o seu cabelo e a sua barba nunca serão cortados”. o">12 Enquanto ela continuava a orar diante do Senhor, Eli observava sua boca.
o">o">13 Como Ana orava silenciosamente, seus lábios se mexiam mas não se ouvia sua voz. Então Eli pensou que ela estivesse embriagadao">14 e lhe disse: “Até quando você continuará embriagada? Abandone o vinho!”
o">o">15 Ana respondeu: Não se trata disso, meu senhor. Sou uma mulher muito angustiada. Não bebi vinho nem bebida fermentada; eu estava derramando minha alma diante do Senhor. o">16o julgues tua serva uma mulher vadia; estou orando aqui até agora por causa de minha grande angústia e tristeza.
o">o">17 Eli respondeu: “Vá em paz, e que o Deus de Israel lhe conceda o que você pediu”. o">18 Ela disse: “Espero que sejas benevolente para com tua serva!” Então ela seguiu seu caminh

1 Samuel – Capítulo 7

o">o">1 Os homens de Quiriate-Jearim vieram para levar a arca do Senhor. Eles a levaram para a casa de Abinadabe, na colina, e consagraram seu filho Eleazar para guardar a arca do Senhor. o">2 A arca permaneceu em Quiriate-Jearim muito tempo; foram vinte anos. E todo o povo de Israel buscava o Senhor com súplicas[21].
o">o">3 E Samuel disse a toda a nação de Israel: “Se vocês querem voltar-se para o Senhor de todo o coração, livrem-se então dos deuses estrangeiros e das imagens de Astarote, consagrem-se ao Senhor e prestem culto somente a ele, e ele os libertará das mãos dos filisteus”. o">4 Assim, os israelitas se livraram dos baalins e dos postes sagrados, e começaram a prestar culto somente ao Senhor.
o">o">5 E Samuel prosseguiu: “Reúnam todo o Israel em Mispá, e eu intercederei ao Senhor a favor de vocês”. o">6 Quando eles se reuniram em Mispá, tiraram água e a derramaram perante o Senhor. Naquele dia jejuaram e ali disseram: “Temos pecado contra o Senhor”. E foi em Mispá que Samuel liderou os israelitas como juiz.
o">o">7 Quando os filisteus souberam que os israelitas estavam reunidos em Mispá, os governantes dos filisteus saíram para atacá-los. Quando os israelitas souberam disso, ficaram com medo. o">8 E disseram a Samuel: “Não pares de clamar por nós ao Senhor, o nosso Deus, para que nos salve das mãos dos filisteus”.
o">o">9 Então Samuel pegou um cordeiro ainda não desmamado e o ofereceu inteiro como holocausto ao Senhor. Ele clamou ao Senhor em favor de Israel, e o Senhor lhe respondeu. o">10 Enquanto Samuel oferecia o holocausto, os filisteus se aproximaram para combater Israel. Naquele dia, porém, o Senhor trovejou com fortíssimo estrondo contra os filisteus e os colocou em pânico, e foram derrotados por Israel.
o">o">11 Os soldados de Israel saíram de Mispá e perseguiram os filisteus até um lugar abaixo de Bete-Car, matando-os pelo caminh

1 Samuel – Capítulo 8

o">1 Quando envelheceu, Samuel nomeou seus filhos como líderes de Israel.

o">o">2 Seu filho mais velho chamava-se Joel e o segundo, Abias. Eles eram líderes em Berseba. o">3 Mas os filhos dele não andaram em seus caminhos. Eles se tornaram gananciosos, aceitavam suborno e pervertiam a justiça.
o">o">4 Por isso todas as autoridades de Israel reuniram-se e foram falar com Samuel, em Ramá. o">5 E disseram-lhe: “Tu já estás idoso, e teus filhos não andam em teus caminh

1 Samuel – Capítulo 9

o">1 Havia um homem de Benjamim, rico e influente, chamado Quis, filho de Abiel, neto de Zeror, bisneto de Becorate e trineto de Afia.

o">o">2 Ele tinha um filho chamado Saul, jovem de boa aparência, sem igual entre os israelitas; os mais altos batiam nos seus ombros. o">3 E aconteceu que as jumentas de Quis, pai de Saul, extraviaram-se. E ele disse a Saul: “Chame um dos servos e vá procurar as jumentas”.
o">o">4 Eles atravessaram os montes de Efraim e a região de Salisa, mas não as encontraram. Prosseguindo, entraram no distrito de Saalim, mas as jumentas não estavam lá. Então atravessaram o território de Benjamim, e mesmo assim não as encontraram. o">5 Chegando ao distrito de Zufe, disse Saul ao seu servo: “Vamos voltar, ou meu pai deixará de pensar nas jumentas para começar a preocupar-se conosco”.
o">o">6 O servo, contudo, respondeu: “Nesta cidade mora um homem de Deus que é muito respeitado. Tudo o que ele diz acontece. Vamos falar com ele. Talvez ele nos aponte o caminho a seguir”. o">7 Saul disse a seu servo: “Se formos, o que lhe poderemos dar? A comida de nossos sacos de viagem acabou. Não temos nenhum presente para levar ao homem de Deus. O que temos para oferecer?”
o">o">8 O servo lhe respondeu: “Tenho três gramas[24]de prata. Darei isto ao homem de Deus para que ele nos aponte o caminho a seguir”. o">9 (Antigamente em Israel, quando alguém ia consultar a Deus, dizia: “Vamos ao vidente”, pois o profeta de hoje era chamado vidente. )
o">o">10 E Saul concordou: “Muito bem, vamos!” Assim, foram em direção à cidade onde estava o homem de Deus. o">11 Ao subirem a colina para chegar à cidade, encontraram algumas jovens que estavam saindo para buscar água e perguntaram a elas: “O vidente está na cidade?”
o">o">12 Elas responderam: Sim. Ele está ali adiante. Apressem-se; ele chegou hoje à nossa cidade, porque o povo vai oferecer um sacrifício no altar que há no monte. o">13 Assim que entrarem na cidade, vocês o encontrarão antes que suba ao altar do monte para comer. O povoo começará a comer antes que ele chegue, pois ele deve abençoar o sacrifício; depois disso, os convidados irão comer. Subam agora e vocês logo o encontrarão.
o">o">14 Eles foram à cidade e, ao entrarem, Samuel vinha na direção deles a caminh

1 Samuel – Capítulo 15

o">o">1 Samuel disse a Saul: Eu sou aquele a quem o Senhor enviou para ungi-lo como rei de Israel, o povo dele; por isso escute agora a mensagem do Senhor. o">2 Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Castigarei os amalequitas pelo que fizeram a Israel, atacando-o quando saía do Egito.
o">o">3 Agora vão, ataquem os amalequitas e consagrem ao Senhor para destruição tudo o que lhes pertence. Não os poupem; matem homens, mulheres, crianças, recém-nascidos, bois, ovelhas, camelos e jumentos”. o">4 Então convocou Saul os homens e os reuniu em Telaim: duzentos mil soldados de infantaria e dez mil homens de Judá.
o">o">5 Saul foi à cidade de Amaleque e armou uma emboscada no vale. o">6 Depois disse aos queneus: “Retirem-se, saiam do meio dos amalequitas para que euo os destrua junto com eles; pois vocês foram bondosos com os israelitas, quando eles estavam vindo do Egito”. Então os queneus saíram do meio dos amalequitas.
o">o">7 E Saul atacou os amalequitas por todo o caminh

1 Samuel – Capítulo 24

o">o">1 Saul voltou da luta contra os filisteus e disseram-lhe que Davi estava no deserto de En-Gedi. o">2 Então Saul tomou três mil de seus melhores soldados de todo o Israel e partiu à procura de Davi e seus homens, perto dos rochedos dos Bodes Selvagens.
o">o">3 Ele foi aos currais de ovelhas que ficavam junto ao caminho; havia ali uma caverna, e Saul entrou nela para fazer suas necessidades. Davi e seus soldados estavam bem no fundo da caverna. o">4 Eles disseram: “Este é o dia sobre o qual o Senhor lhe falou: [71]“Entregarei nas suas mãos o seu inimigo para que você faça com ele o que quiser””. Então Davi foi com muito cuidado e cortou uma ponta do manto de Saul, sem que este percebesse.
o">o">5 Mas Davi sentiu bater-lhe o coração de remorso por ter cortado uma ponta do manto de Saul, o">6 e então disse a seus soldados: “Que o Senhor me livre de fazer tal coisa a meu senhor, de erguer a mão contra ele, pois é o ungido do Senhor”.
o">o">7 Com essas palavras Davi repreendeu os soldados e não permitiu que atacassem Saul. E este saiu da caverna e seguiu seu caminh

1 Samuel – Capítulo 26

o">o">1 Os zifeus foram falar com Saul, em Gibeá, e disseram: “Davi está escondido na colina de Haquilá, em frente do deserto de Jesimom”. o">2 Então Saul desceu ao deserto de Zife com três mil dos melhores soldados de Israel, em busca de Davi.
o">o">3 Saul acampou ao lado da estrada, na colina de Haquilá, em frente do deserto de Jesimom, mas Davi permaneceu no deserto. Quando viu que Saul o estava seguindo, o">4 enviou espiões e soube que Saul havia, de fato, chegado. [77]
o">o">5 Então Davi foi para onde Saul estava acampado. E viu o lugar onde Saul e Abner, filho de Ner, comandante de seu exército, haviam se deitado. Saul estava deitado no acampamento, com o exército acampado ao redor. o">6 Davi perguntou ao hitita Aimeleque e a Abisai, filho de Zeruia, irmão de Joabe: “Quem descerá comigo ao acampamento de Saul?” Disse Abisai: “Irei com você”.
o">o">7 Davi e Abisai entraram à noite no acampamento. Saul estava dormindo, e tinha fincado sua lança no chão, perto da cabeça. Abner e os soldados estavam deitados à sua volta. o">8 Abisai disse a Davi: “Hoje Deus entregou o seu inimigo nas suas mãos. Agora deixe que eu crave a lança nele até o chão, com um só golpe; não precisarei de outro”.
o">o">9 Davi, contudo, disse a Abisai: Não o mate! Quem pode levantar a mão contra o ungido do Senhor e permanecer inocente? o">10 Juro pelo nome do Senhor”, disse ele, “o Senhor mesmo o matará; ou chegará a sua hora e ele morrerá, ou ele irá para a batalha e perecerá.
o">o">11 O Senhor me livre de levantar a mão contra o seu ungido. Agora, vamos pegar a lança e o jarro com água que estão perto da cabeça dele, e vamos embora. o">12 Dito isso, Davi apanhou a lança e o jarro que estavam perto da cabeça de Saul, e eles foram embora. Ninguém os viu, ninguém percebeu nada e ninguém acordou. Estavam todos dormindo, pois um sono pesado vindo do Senhor havia caído sobre eles.
o">o">13 Então Davi foi para o outro lado e colocou-se no topo da colina, ao longe, a uma boa distância deles. o">14 E gritou para o exército e para Abner, filho de Ner: “Você não vai me responder, Abner?” Abner respondeu: “Quem é que está gritando para o rei?”
o">o">15 Disse Davi: Você é homem, não é? Quem é como você em Israel? Por que você não protegeu o rei, seu senhor? Alguém foi até aí para matá-lo. o">16o é bom isso que você fez! Juro pelo Senhor que todos vocês merecem morrer, pois não protegeram o seu rei, o ungido do Senhor. Agora, olhem! Onde estão a lança e o jarro de água do rei, que estavam perto da cabeça dele?
o">o">17 Saul reconheceu a voz de Davi e disse: “É você, meu filho Davi?” Davi respondeu: “Sim, ó rei, meu senhor”. o">18 E acrescentou: Por que meu senhor está perseguindo este seu servo? O que eu fiz, e de que mal sou culpado?
o">o">19 Que o rei, meu senhor, escute as palavras de seu servo. Se o Senhor o instigou contra mim, queira ele aceitar uma oferta; se, porém, são homens que o fizeram, que sejam amaldiçoados perante o Senhor! Eles agora me afastaram de minha porção na herança do Senhor e disseram: “Vá, preste culto a outros deuses”. o">20 Agora, que o meu sangue não seja derramado longe da presença do Senhor. O rei de Israel saiu à procura de uma pulga, como alguém que sai à caça de uma perdiz nos montes.
o">o">21 Então Saul disse: “Pequei! Volte, meu filho Davi! Como hoje você considerou preciosa a minha vida, não lhe farei mal de novo. Tenho agido como um tolo e cometi um grande erro”. o">22 Respondeu Davi: Aqui está a lança do rei. Venha um de seus servos pegá-la.
o">o">23 O Senhor recompensa a justiça e a fidelidade de cada um. Ele te entregou nas minhas mãos hoje, mas euo levantaria a mão contra o ungido do Senhor. o">24 Assim como eu hoje considerei a tua vida de grande valor, que o Senhor também considere a minha vida e me livre de toda a angústia.
o">o">25 Então Saul disse a Davi: “Seja você abençoado, meu filho Davi; você fará muitas coisas e em tudo será bem-sucedido”. Assim Davi seguiu seu caminh

1 Samuel – Capítulo 28

o">1 Naqueles dias os filisteus reuniram suas tropas para lutar contra Israel. Aquis disse a Davi: “Saiba que você e seus soldados me acompanharão no exército”.

o">o">2 Disse Davi a Aquis: “Então tu saberás o que teu servo é capaz de fazer”. Aquis respondeu-lhe: “Muito bem, eu o colocarei como minha guarda pessoal permanente”. o">3 Samuel já havia morrido, e todo o Israel o havia pranteado e sepultado em Ramá, sua cidade natal. Saul havia expulsado do país os médiuns e os que consultavam os espíritos.
o">o">4 Depois que os filisteus se reuniram, vieram e acamparam em Suném, enquanto Saul reunia todos os israelitas e acampava em Gilboa. o">5 Quando Saul viu o acampamento filisteu, teve medo; ficou apavorado.
o">o">6 Ele consultou o Senhor, mas este não lhe respondeu nem por sonhos nem por Urim[78]nem por profetas. o">7 Então Saul disse aos seus auxiliares: “Procurem uma mulher que invoca espíritos, para que eu a consulte”. Eles disseram: “Existe uma em En-Dor”.
o">o">8 Saul então se disfarçou, vestindo outras roupas, e foi à noite, com dois homens, até a casa da mulher. Ele disse a ela: “Invoque um espírito para mim, fazendo subir aquele cujo nome eu disser”. o">9 A mulher, porém, lhe disse: “Certamente você sabe o que Saul fez. Ele eliminou os médiuns e os que consultam os espíritos da terra de Israel. Por que você está preparando uma armadilha contra mim, que me levará à morte?”
o">o">10 Saul jurou-lhe pelo Senhor: “Juro pelo nome do Senhor que você não será punida por isso”. o">11 “Quem devo fazer subir?”, perguntou a mulher. Ele respondeu: “Samuel”.
o">o">12 Quando a mulher viu Samuel, gritou e disse a Saul: “Por que me enganaste? Tu mesmo és Saul!” o">13 O rei lhe disse: “Não tenha medo. O que você está vendo?” A mulher respondeu: “Vejo um ser[79]que sobe do chão”.
o">o">14 Ele perguntou: “Qual a aparência dele?” E disse ela: “Um ancião vestindo um manto está subindo”. Então Saul ficou sabendo que era Samuel, inclinou-se e prostrou-se com o rosto em terra. o">15 Samuel perguntou a Saul: “Por que você me perturbou, fazendo-me subir?” Respondeu Saul: “Estou muito angustiado. Os filisteus estão me atacando e Deus se afastou de mim. Ele já não responde nem por profetas nem por sonhos; por isso te chamei para me dizeres o que fazer”.
o">o">16 Disse Samuel: Por que você me chamou, já que o Senhor se afastou de você e se tornou seu inimigo? o">17 O Senhor fez o que predisse por meu intermédio: rasgou de suas mãos o reino e o deu a seu próximo, a Davi.
o">o">18 Porque você não obedeceu ao Senhor nem executou a grande ira dele contra os amalequitas, ele lhe faz isso hoje. o">19 O Senhor entregará você e o povo de Israel nas mãos dos filisteus, e amanhã você e seus filhos estarão comigo. O Senhor também entregará o exército de Israel nas mãos dos filisteus.
o">o">20 Na mesma hora Saul caiu estendido no chão, aterrorizado pelas palavras de Samuel. Suas forças se esgotaram, pois ele tinha passado todo aquele dia e toda aquela noite sem comer. o">21 Quando a mulher se aproximou de Saul e viu que ele estava profundamente perturbado, disse: Olha, tua serva te obedeceu. Arrisquei minha vida e fiz o que me ordenaste.
o">o">22 Agora, por favor, ouve tua serva e come um pouco para que tenhas forças para seguir teu caminh

1 Samuel – Capítulo 30

o">1 Quando Davi e seus soldados chegaram a Ziclague, no terceiro dia, os amalequitas tinham atacado o Neguebe e incendiado a cidade de Ziclague.

o">o">2 Levaram como prisioneiros todos os que lá estavam: as mulheres, os jovens e os idosos. A ninguém mataram, mas os levaram consigo, quando prosseguiram seu caminh

2 Samuel – Capítulo 2

o">1 Passado algum tempo, Davi perguntou ao Senhor: “Devo ir para uma das cidades de Judá?” O Senhor respondeu que sim, e Davi perguntou para qual delas. “Para Hebrom”, respondeu o Senhor.

o">o">2 Então Davi foi para Hebrom com suas duas mulheres, Ainoã, de Jezreel, e Abigail, viúva de Nabal, o carmelita. o">3 Davi também levou os homens que o acompanhavam, cada um com sua família, e estabeleceram-se em Hebrom e nos povoados vizinhos.
o">o">4 Então os homens de Judá foram a Hebrom e ali ungiram Davi rei da tribo de Judá. Informado de que os habitantes de Jabes-Gileade tinham sepultado Saul, o">5 Davi enviou-lhes mensageiros que lhes disseram: O Senhor os abençoe pelo seu ato de lealdade, dando sepultura a Saul, seu rei.
o">o">6 Seja o Senhor leal e fiel para com vocês. Também eu firmarei minha amizade com vocês, por terem feito essa boa ação. o">7 Mas, agora, sejam fortes e corajosos, pois Saul, seu senhor, está morto, e já fui ungido rei pela tribo de Judá.
o">o">8 Enquanto isso, Abner, filho de Ner, comandante do exército de Saul, levou Is-Bosete, filho de Saul, a Maanaim, o">9 onde o proclamou rei sobre Gileade, Assuri[2], Jezreel, Efraim, Benjamim e sobre todo o Israel.
o">o">10 Is-Bosete, filho de Saul, tinha quarenta anos de idade quando começou a reinar em Israel, e reinou dois anos. Entretanto, a tribo de Judá seguia Davi, o">11 que a governou em Hebrom por sete anos e seis meses.
o">o">12 Abner, filho de Ner, e os soldados de Is-Bosete, filho de Saul, partiram de Maanaim e marcharam para Gibeom. o">13 Joabe, filho de Zeruia, e os soldados de Davi foram ao encontro deles no açude de Gibeom. Um grupo posicionou-se num lado do açude, o outro grupo, no lado opos­to.
o">o">14 Então Abner disse a Joabe: “Vamos fazer alguns soldados lutarem diante de nós”. Joabe respondeu: “De acordo”. o">15 Então doze soldados aliados de Benjamim e Is-Bosete, filho de Saul, atravessaram o açude para enfrentar doze soldados aliados de Davi.
o">o">16 Cada soldado pegou o adversário pela cabeça e fincou-lhe o punhal no lado, e juntos caíram mortos. Por isso aquele lugar, situado em Gibeom, foi chamado Helcate-Hazurim[3]. o">17 Houve uma violenta batalha naquele dia, e Abner e os soldados de Israel foram derrotados pelos soldados de Davi.
o">o">18 Estavam lá Joabe, Abisai e Asael, os três filhos de Zeruia. E Asael, que corria como uma gazela em terreno plano, o">19 perseguiu Abner, sem se desviar nem para a direita nem para a esquerda.
o">o">20 Abner olhou para trás e perguntou: “É você, Asael?” “Sou eu”, respondeu ele. o">21 Disse-lhe então Abner: “É melhor você se desviar para a direita ou para a esquerda, capturar um dos soldados e ficar com as armas dele”. Mas Asael não quis parar de persegui-lo.
o">o">22 Então Abner advertiu Asael mais uma vez: “Pare de me perseguir! Não quero matá-lo. Como eu poderia olhar seu irmão Joabe nos olhos de novo?” o">23 Como, porém, Asael não desistiu de persegui-lo, Abner cravou no estômago dele a ponta da lança, que saiu pelas costas. E ele caiu, morrendo ali mesmo. E paravam todos os que chegavam ao lugar onde Asael estava caído.
o">o">24 Então Joabe e Abisai perseguiram Abner. Ao pôr-do-sol, chegaram à colina de Amá, defronte de Gia, no caminh

2 Samuel – Capítulo 5

o">o">1 Representantes de todas as tribos de Israel foram dizer a Davi, em Hebrom: Somos sangue do teu sangue[6]. o">2 No passado, mesmo quando Saul era rei, eras tu quem liderava Israel em suas batalhas. E o Senhor te disse: “Você pastoreará Israel, o meu povo, e será o seu governante”.
o">o">3 Então todas as autoridades de Israel foram ao encontro do rei Davi em Hebrom; o rei fez um acordo com eles em Hebrom perante o Senhor, e eles ungiram Davi rei de Israel. o">4 Davi tinha trinta anos de idade quando começou a reinar, e reinou durante quarenta anos.
o">o">5 Em Hebrom, reinou sobre Judá sete anos e meio, e em Jerusalém reinou sobre todo o Israel e Judá trinta e três anos. o">6 O rei e seus soldados marcharam para Jerusalém para atacar os jebuseus que viviam lá. E os jebuseus disseram a Davi: “Você não entrará aqui! Até os cegos e os aleijados podem se defender de você”. Eles achavam que Davi não conseguiria entrar,
o">o">7 mas Davi conquistou a fortaleza de Sião, que veio a ser a Cidade de Davi. o">8 Naquele dia disse Davi: “Quem quiser vencer os jebuseus terá que utilizar a passagem de água para chegar àqueles cegos e aleijados, inimigos de Davi[7]”. É por isso que dizem: “Os “cegos e aleijados” não entrarão no palácio[8]”.
o">o">9 Davi passou a morar na fortaleza e chamou-a Cidade de Davi. Construiu defesas na parte interna da cidade desde o Milo[9]. o">10 E ele se tornou cada vez mais poderoso, pois o Senhor, o Deus dos Exércitos estava com ele.
o">o">11 Pouco depois Hirão, rei de Tiro, enviou a Davi uma delegação, que trouxe toras de cedro e também carpinteiros e pedreiros que construíram um palácio para Davi. o">12 Então Davi teve certeza de que o Senhor o confirmara como rei de Israel e que seu reino estava prosperando por amor de Israel, o seu povo.
o">o">13 Depois de mudar-se de Hebrom para Jerusalém, Davi tomou mais concubinas e esposas, e gerou mais filhos e filhas. o">14 Estes são os nomes dos que lhe nasceram ali: Samua, Sobabe, Natã, Saloo,
o">o">15 Ibar, Elisua, Nefegue, Jafia, o">16 Elisama, Eliada e Elifelete.
o">o">17 Ao saberem que Davi tinha sido ungido rei de Israel, os filisteus foram com todo o exército prendê-lo, mas Davi soube disso e foi para a fortaleza. o">18 Tendo os filisteus se espalhado pelo vale de Refaim,
o">o">19 Davi perguntou ao Senhor: “Devo atacar os filisteus? Tu os entregarás nas minhas mãos?” O Senhor lhe respondeu: “Vá, eu os entregarei nas suas mãos”. o">20 Então Davi foi a Baal-Perazim e lá os derrotou. E disse: “Assim como as águas de uma enchente causam destruição, pelas minhas mãos o Senhor destruiu os meus inimigos diante de mim”. Então aquele lugar passou a ser chamado Baal-Perazim[10].
o">o">21 Como os filisteus haviam abandonado os seus ídolos ali, Davi e seus soldados os apanharam. o">22 Mais uma vez os filisteus marcharam e se espalharam pelo vale de Refaim;
o">o">23 então Davi consultou o Senhor de novo, que lhe respondeu: Não ataque pela frente, mas dê a volta por trás deles e ataque-os em frente das amoreiras. o">24 Assim que voouvir um som de passos por cima das amoreiras, saia rapidamente, pois será esse o sinal de que o Senhor saiu à sua fren­te para ferir o exér­cito filisteu.
o">o">25 Davi fez como o Senhor lhe tinha ordenado, e derrotou os filisteus por todo o caminh

2 Samuel – Capítulo 7

o">o">1 O rei Davi já morava em seu palácio e o Senhor lhe dera descanso de todos os seus inimigos ao redor. o">2 Certo dia ele disse ao profeta Natã: “Aqui estou eu, morando num palácio de cedro, enquanto a arca de Deus permanece numa simples tenda”.
o">o">3 Natã respondeu ao rei: “Faze o que tiveres em mente, pois o Senhor está contigo”. o">4 E naquela mesma noite o Senhor falou a Natã:
o">o">5 Vá dizer a meu servo Davi que assim diz o Senhor: Você construirá uma casa para eu morar? o">6o tenho morado em nenhuma casa desde o dia em que tirei os israelitas do Egito. Tenho ido de uma tenda para outra, de um tabernáculo para outro.
o">o">7 Por onde tenho acom­panhado os israelitas, alguma vez perguntei a algum líder deles, a quem ordenei que pastoreasse Israel, o meu povo: Por que você não me construiu um templo de cedro? o">8 Agora, pois, diga ao meu servo Davi: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eu o tirei das pastagens, onde você cuidava dos rebanhos, para ser o soberano de Israel, o meu povo.
o">o">9 Sempre estive com você por onde você andou, e eliminei todos os seus inimigos. Agora eu o farei tão famoso quanto os homens mais importantes da terra. o">10 E providenciarei um lugar para Israel, o meu povo, e os plantarei lá, para que tenham o seu próprio lar e não mais sejam incomodados. Povos ímpios não mais os oprimirão, como fizeram no início
o">o">11 e têm feito desde a época em que nomeei juízes sobre Israel, o meu povo. Também subjugarei todos os seus inimigos. Saiba também que eu, o Senhor, lhe estabelecerei uma dinastia. o">12 Quan­do a sua vida chegar ao fim e você descansar com os seus antepassados, escolherei um dos seus filhos para sucedê-lo, um fruto do seu próprio corpo, e eu estabelecerei o reino dele.
o">o">13 Será ele quem construirá um templo em honra ao meu nome, e eu firmarei o trono dele para sempre. o">14 Eu serei seu pai, e ele será meu filho. Quando ele cometer algum erro, eu o punirei com o castigo dos homens, com açoites aplicados por homens.
o">o">15 Mas nunca retirarei dele o meu amor, como retirei de Saul, a quem tirei do seu caminh

2 Samuel – Capítulo 13

o">1 Depois de algum tempo, Amnom, filho de Davi, apaixonou-se por Tamar; ela era muito bonita e era irmã de Absalão, outro filho de Davi.

o">o">2 Amnom ficou angustiado ao ponto de adoecer por causa de sua meia-irmã Tamar, pois ela era virgem, e parecia-lhe impossível aproximar-se dela. o">3 Amnom tinha um amigo muito astuto chamado Jonadabe, filho de Siméia, irmão de Davi.
o">o">4 Ele perguntou a Amnom: “Filho do rei, por que todo dia você está abatido? Quer me contar o que se passa?” Amnom lhe disse: “Estou apaixonado por Tamar, irmã de meu irmão Absalão”. o">5 “Vá para a cama e finja estar doente”, disse Jonadabe. “Quando seu pai vier visitá-lo, diga-lhe: Permite que minha irmã Tamar venha dar-me de comer. Gostaria que ela preparasse a comida aqui mesmo e me servisse. Assim poderei vê-la.”
o">o">6 Amnom aceitou a idéia e deitou-se, fingindo-se doente. Quando o rei foi visitá-lo, Amnom lhe disse: “Eu gostaria que minha irmã Tamar viesse e preparasse dois bolos aqui mesmo e me servisse”. o">7 Davi mandou dizer a Tamar no palácio: “Vá à casa de seu irmão Amnom e prepare algo para ele comer”.
o">o">8 Tamar foi à casa de seu irmão, que estava deitado. Ela amassou a farinha, preparou os bolos na presença dele e os assou. o">9 Depois pegou a assadeira e lhe serviu os bolos, mas ele não quis comer. Então Amnom deu ordem para que todos saíssem e, depois que todos saíram,
o">o">10 disse a Tamar: “Traga os bolos e sirva-me aqui no meu quarto”. Tamar levou os bolos que havia preparado ao quarto de seu irmão. o">11 Mas quando ela se aproximou para servi-lo, ele a agarrou e disse: “Deite-se comigo, minha irmã”.
o">o">12 Mas ela lhe disse: Não, meu irmão! Não me faça essa violência. Não se faz uma coisa dessas em Israel! Não cometa essa loucura. o">13 O que seria de mim? Como eu poderia livrar-me da minha desonra? E o que seria de você? Você cairia em desgraça em Israel. Fale com o rei; ele deixará que eu me case com você.
o">o">14 Mas Amnom não quis ouvi-la e, sendo mais forte que ela, violentou-a. o">15 Logo depois Amnom sentiu uma forte aversão por ela, mais forte que a paixão que sentira. E lhe disse: “Levante-se e saia!”
o">o">16 Mas ela lhe disse: “Não, meu irmão, mandar-me embora seria pior do que o mal que você já me fez”. Ele, porém, não quis ouvi-lao">17 e, chamando seu servo, disse-lhe: “Ponha esta mulher para fora daqui e tranque a porta”.
o">o">18 Então o servo a pôs para fora e trancou a porta. Ela estava vestindo uma túnica longa[35], pois esse era o tipo de roupa que as filhas virgens do rei usavam desde a puberdade. o">19 Tamar pôs cinza na cabeça, rasgou a túnica longa que estava usando e se pôs a caminho, com as mãos sobre a cabeça e chorando em alta voz.
o">o">20 Absalão, seu irmão, lhe perguntou: “Seu irmão, Amnom, lhe fez algum mal? Acalme-se, minha irmã; ele é seu irmão! Não se deixe dominar pela angústia”. E Tamar, muito triste, ficou na casa de seu irmão Absalão. o">21 Ao saber de tudo isso, o rei Davi ficou indignado.
o">o">22 E Absalãoo falou nada com Amnom, nem bem, nem mal, embora o odiasse por ter violentado sua irmã Tamar. o">23 Dois anos depois, quando os tosquiadores de ovelhas de Absalão estavam em Baal-Hazor, perto da fronteira de Efraim, Absalão convidou todos os filhos do rei para se reunirem com ele.
o">o">24 Absalão foi ao rei e lhe disse: “Eu, teu servo, estou tosquiando as ovelhas e gostaria que o rei e os seus conselheiros estivessem comigo”. o">25 Respondeu o rei: “Não, meu filho. Não iremos todos, pois isso seria um peso para você”. Embora Absalão insistisse, ele se recusou a ir, mas o abençoou.
o">o">26 Então Absalão lhe disse: “Se não queres ir, permite, por favor, que o meu irmão Amnom vá conosco”. O rei perguntou: “Por que ele iria com você?” o">27 Mas Absalão insistiu tanto que o rei acabou deixando que Amnom e os seus outros filhos fossem com ele.
o">o">28 Absalão ordenou aos seus homens: “Ouçam! Quando Amnom estiver embriagado de vinho e eu disser: Matem Amnom! , vocês o matarão. Não tenham medo; eu assumo a responsabilidade. Sejam fortes e corajosos!” o">29 Assim os homens de Absalão mataram Amnom, obedecendo às suas ordens. Então todos os filhos do rei montaram em suas mulas e fugiram.
o">o">30 Estando eles ainda a caminh

2 Samuel – Capítulo 15

o">1 Algum tempo depois, Absalão adquiriu uma carruagem, cavalos e uma escolta de cinqüenta homens.

o">o">2 Ele se levantava cedo e ficava junto ao caminho que levava à porta da cidade. Sempre que alguém trazia uma causa para ser decidida pelo rei, Absalão o chamava e perguntava de que cidade vinha. A pessoa respondia que era de uma das tribos de Israel, o">3 e Absalão dizia: “A sua causa é válida e legítima, mas não há nenhum representante do rei para ouvi-lo”.
o">o">4 E Absalão acrescentava: “Quem me dera ser designado juiz desta terra! Todos os que tivessem uma causa ou uma questão legal viriam a mim, e eu lhe faria justiça”. o">5 E sempre que alguém se aproximava dele para prostrar-se em sinal de respeito, Absalão estendia a mão, abraçava-o e beijava-o.
o">o">6 Absalão agia assim com todos os israelitas que vinham pedir que o rei lhes fizesse justiça. Assim ele foi conquistando a lealdade dos homens de Israel. o">7 Ao final de quatro[40]anos, Absalão disse ao rei: Deixa-me ir a Hebrom para cumprir um voto que fiz ao Senhor.
o">o">8 Quando o teu servo estava em Gesur, na Síria, fez este voto: Se o Senhor me permitir voltar a Jerusalém, prestarei culto a ele em Hebrom[41]. o">9 “Vá em paz!”, disse o rei. E ele foi para Hebrom.
o">o">10 Absalão enviou secretamente mensageiros a todas as tribos de Israel, dizendo: “Assim que vocês ouvirem o som das trombetas, digam: Absalão é rei em Hebrom”. o">11 Absalão levou duzentos homens de Jerusalém. Eles tinham sido convidados e nada sabiam nem suspeitavam do que estava acontecendo.
o">o">12 Depois de oferecer sacrifícios, Absalão mandou chamar Aitofel, da cidade de Gilo, conselheiro de Davi. A conspiração ganhou força, e cresceu o número dos que seguiam Absalão. o">13 Então um mensageiro chegou e disse a Davi: “Os israelitas estão com Absalão!”
o">o">14 Em vista disso, Davi disse aos conselheiros que estavam com ele em Jerusalém: “Vamos fugir; caso contrárioo escaparemos de Absalão. Se não partirmos imediatamente ele nos alcançará, causará a nossa ruína e matará o povo à espada”. o">15 Os conselheiros do rei lhe responderam: “Teus servos estão dispostos a fazer tudo o que o rei, nosso senhor, decidir”.
o">o">16 O rei partiu, seguido por todos os de sua família; deixou, porém, dez concubinas para tomarem conta do palácio. o">17 Assim, o rei partiu com todo o povo. Pararam na última casa da cidade,
o">o">18 e todos os seus soldados marcharam, passando por ele: todos os queretitas e peletitas, e os seiscentos giteus que o acompanhavam desde Gate. o">19 O rei disse então a Itai, de Gate: Por que você está indo conosco? Volte e fique com o novo rei, pois você é estrangeiro, um exilado de sua terra.
o">o">20 Faz pouco tempo que você chegou. Como eu poderia fazê-lo acompanhar-me? Volte e leve consigo os seus irmãos. Que o Senhor o trate com bondade e fidelidade! o">21 Itai, contudo, respondeu ao rei: “Juro pelo nome do Senhor e por tua vida que onde quer que o rei, meu senhor, esteja, ali estará o seu servo, para viver ou para morrer!”
o">o">22 Então Davi disse a Itai: “Está bem, pode ir adiante”. E Itai, o giteu, marchou, com todos os seus soldados e com as famílias que estavam com ele. o">23 Todo o povo do lugar chorava em alta voz enquanto o exército passava. O rei atravessou o vale do Cedrom e todo o povo foi com ele em direção ao deserto.
o">o">24 Zadoque também estava lá, e com ele todos os levitas que carregavam a arca da aliança de Deus; Abiatar também estava lá. Puseram no chão a arca de Deus até que todo o povo saísse da cidade. o">25 Então o rei disse a Zadoque: Leve a arca de Deus de volta para a cidade. Se o Senhor mostrar benevolência a mim, ele me trará de volta e me deixará ver a arca e o lugar onde ela deve permanecer.
o">o">26 Mas, se ele disser que já não sou do seu agrado, aqui estou! Faça ele comigo a sua vontade. o">27 Disse ainda o rei ao sacerdote Zadoque: Fique alerta! Volte em paz para a cidade, você, Aimaás, seu filho, e Jônatas, filho de Abiatar.
o">o">28 Pelos desfiladeiros do deserto ficarei esperando notícias de vocês. o">29 Então Zadoque e Abiatar levaram a arca de Deus de volta para Jerusalém, e lá permaneceram.
o">o">30 Davi, porém, continuou subindo o monte das Oliveiras, caminh

2 Samuel – Capítulo 18

o">o">1 Davi passou em revista o exército e nomeou comandantes de batalhões de mil e de cem. o">2 Depois dividiu o exército em três companhias: uma sob o comando de Joabe, outra sob o comando de Abisai, irmão de Joabe, filho de Zeruia, e outra sob o comando de Itai, o giteu. Disse então o rei ao exército: “Eu também marcharei com vocês”.
o">o">3 Mas os homens disseram: “Não faças isso! Se tivermos que fugir, eles não se preocuparão conosco, e mesmo que metade de nós morra em batalha, eles não se importarão. Tu, porém, vales por dez mil de nós. [48]Melhor será que fiques na cidade e dali nos dês apoio”. o">4 O rei respondeu: “Farei o que acharem melhor”. E o rei ficou junto à porta, enquanto os soldados marchavam, saindo em unidades de cem e de mil.
o">o">5 O rei ordenou a Joabe, a Abisai e a Itai: “Por amor a mim, tratem bem o jovem Absa­lão!” E todo o exército ouviu quando o rei deu essa ordem sobre Absalão a cada um dos comandantes. o">6 O exército saiu a campo para enfrentar Israel, e a batalha aconteceu na floresta de Efraim,
o">o">7 onde o exército de Israel foi derrotado pelos soldados de Davi. Houve grande matança naquele dia, elevando-se o número de mortos a vinte mil. o">8 A batalha espalhou-se por toda a região e, naquele dia, a floresta matou mais que a espada.
o">o">9 Durante a batalha, Absalão, montado em sua mula, encontrou-se com os soldados de Davi. Passando a mula debaixo dos galhos de uma grande árvore, Absalão ficou preso nos galhos pela cabeça. Ficou pendurado entre o céu e a terra, e a mula prosseguiu. o">10 Um homem o viu e informou a Joabe: “Acabei de ver Absalão pendurado numa grande árvore”.
o">o">11 “Voo viu?”, perguntou Joabe ao homem. “E por que não o matou ali mesmo? Eu teria dado a você dez peças de prata e um cinturão de guerreiro!” o">12 Mas o homem respondeu: Mesmo que fossem pesadas e colocadas em minhas mãos mil peças de prata, euo levantaria a mão contra o filho do rei. Ouvimos o rei ordenar a ti, a Abisai e a Itai: “Protejam, por amor a mim, o jovem Absalão”[49].
o">o">13 Por outro lado, se eu tivesse atentado traiçoeiramente contra a vida dele, o rei ficaria sabendo, pois não se pode esconder nada dele, e tu mesmo ficarias contra mim. o">14 E Joabe disse: “Não vou perder mais tempo com você”. Então pegou três dardos e com eles traspassou o coração de Absalão, quando ele ainda estava vivo na árvore.
o">o">15 E dez dos escudeiros de Joabe cercaram Absalão e acabaram de matá-lo. o">16 A seguir Joabe tocou a trombeta para que o exército parasse de perseguir Israel, e assim deteve o exército.
o">o">17 Retiraram o corpo de Absalão, jogaram-no num grande fosso na floresta e fizeram um grande monte de pedras sobre ele. Enquanto isso, todos os israelitas fugiam para casa. o">18 Quando em vida, Absalão tinha levantado um monumento para si mesmo no vale do Rei, dizendo: “Não tenho nenhum filho para preservar a minha memória”. Por isso deu à coluna o seu próprio nome. Chama-se ainda hoje Monumento de Absalão.
o">o">19 Então Aimaás, filho de Zadoque, disse: “Deixa-me correr e levar ao rei a notícia de que o Senhor lhe fez justiça, livrando-o de seus inimigos”. o">20 “Não é você quem deve levar a notícia hoje”, disse-lhe Joabe. “Deixe isso para outra ocasião. Hoje não, porque o filho do rei morreu.”
o">o">21 Então Joabe ordenou a um etíope[50]: “Vá dizer ao rei o que você viu”. O etíope inclinou-se diante de Joabe e saiu correndo para levar a notícia. o">22 Todavia Aimaás, filho de Zadoque, disse de novo a Joabe: “Não importa o que aconteça, deixa-me ir com o etíope”. Joabe, porém, respondeu: “Por que está querendo tanto ir, meu filho? Você não receberá nenhuma recompensa pela notícia”.
o">o">23 Mas ele insistiu: “Não importa o que aconteça, quero ir”. Disse então Joabe: “Pois vá!” E Aimaás correu pelo caminh

2 Samuel – Capítulo 22

o">o">1 Davi cantou ao Senhor este cântico, quando ele o livrou das mãos de todos os seus inimigos e das mãos de Saul, o">2 dizendo: O Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador;
o">o">3 o meu Deus é a minha rocha, em que me refugio; o meu escudo e o meu poderoso[60]salvador. Ele é a minha torre alta, o meu abrigo seguro. Tu, Senhor, és o meu salvador, e me salvas dos violentos. o">4 Clamo ao Senhor, que é digno de louvor, e sou salvo dos meus inimigos.
o">o">5 As ondas da morte me cercaram; as torrentes da destruição me aterrorizaram. o">6 As cordas da sepultura[61]me envolveram, as armadilhas da morte me confrontaram.
o">o">7 Na minha angústia, clamei ao Senhor; clamei ao meu Deus. Do seu templo ele ouviu a minha voz; o meu grito de socorro chegou aos seus ouvidos. o">8 A terra abalou-se e tremeu, os alicerces dos céus[62]estremeceram; tremeram porque ele estava irado.
o">o">9 Das suas narinas saiu fumaça; da sua boca saiu fogo consumidor; dele saíram brasas vivas e flamejantes. o">10 Ele abriu os céus e desceu; nuvens escuras estavam debaixo dos seus pés.
o">o">11 Montou sobre um querubim e voou; elevou-se[63]sobre as asas do vento. o">12 Pôs as trevas ao seu redor; das densas[64]nuvens de chuva fez o seu abrigo.
o">o">13 Do brilho da sua presença flamejavam carvões em brasa. o">14 Dos céus o Senhor trovejou; ressoou a voz do Altíssimo.
o">o">15 Ele atirou flechase dispersou os inimigos, arremessou raiose os fez bater em retirada. o">16 Os vales apareceram, e os fundamentos da terra foram expostos, diante da repreensão do Senhor, com o forte sopro de suas narinas.
o">o">17 Das alturas estendeu a mão e me segurou; tirou-me de águas profundas. o">18 Livrou-me do meu inimigo poderoso, dos meus adversários, que eram fortes demais para mim.
o">o">19 Eles me atacaramno dia da minha calamidade, mas o Senhor foi o meu amparo. o">20 Deu-me ampla liberdade; livrou-me, pois me quer bem.
o">o">21 O Senhor me tratou conforme a minha retidão; conforme a pureza das minhas mãos me recompensou. o">22 Pois guardei os caminhos do Senhor; não cometi a perversidade de afastar-me do meu Deus.
o">o">23 Todos os seus mandamentos estão diante de mim; não me afastei dos seus decretos. o">24 Tenho sido irrepreensível para com ele e guardei-me de pecar.
o">o">25 O Senhor recompensou-me segundo a minha retidão, conforme a pureza das minhas mãos perante ele. o">26 Ao fiel te revelas fiel, ao irrepreensível te revelas irrepreensível,
o">o">27 ao puro te revelas puro, mas ao perverso te revelas astuto. o">28 Salvas os humildes, mas os teus olhos estão sobre os orgulhosos para os humilhar[65].
o">o">29 Tu és a minha lâmpada, ó Senhor! O Senhor ilumina-me as trevas. o">30 Contigo posso avançar contra uma tropa[66]; com o meu Deus posso transpor muralhas.
o">o">31 Este é o Deus cujo caminho é perfeito; a palavra do Senhor é comprovadamente genuína. Ele é escudo para todos os que nele se refugiam. o">32 Pois quem é Deus além do Senhor? E quem é Rocha senão o nosso Deus?
o">o">33 É Deus quem me reveste de força[67]e torna perfeito o meu caminho. o">34 Ele me faz correr veloz como a gazela e me firma os passos nos lugares altos.
o">o">35 É ele que treina as minhas mãos para a batalha, e assim os meus braços vergam o arco de bronze. o">36 Tu me dás o teu escudo de livramento; a tua ajuda me fez forte.
o">o">37 Alargas sob mim o meu caminh

1 Reis – Capítulo 2

o">1 Quando se aproximava o dia de sua morte, Davi deu instruções ao seu filho Saloo:

o">o">2 Estou para seguir o caminho de toda a terra. Por isso, seja forte e seja homem. o">3 Obedeça ao que o Senhor, o seu Deus, exige: ande nos seus caminh

1 Reis – Capítulo 3

o">1 Saloo aliou-se ao faraó, rei do Egito, casando-se com a filha dele. Ele a trouxe à Cidade de Davi até terminar a construção do seu palácio e do templo do Senhor, e do muro em torno de Jerusalém.

o">o">2 O povo, porém, sacrificava nos lugares sagrados, pois ainda não tinha sido construído um templo em honra ao nome do Senhor. o">3 Saloo amava o Senhor, o que demonstrava andando de acordo com os decretos do seu pai Davi; mas oferecia sacrifícios e queimava incenso nos lugares sagrados.
o">o">4 O rei Saloo foi a Gibeom para oferecer sacrifícios, pois ali ficava o principal lugar sagrado, e ofereceu naquele altar mil holocaustos[5]. o">5 Em Gibeom o Senhor apareceu a Saloo num sonho, à noite, e lhe disse: “Peça-me o que quiser, e eu lhe darei”.
o">o">6 Saloo respondeu: Tu foste muito bondoso para com o teu servo, o meu pai Davi, pois ele foi fiel a ti, e foi justo e reto de coração. Tu mantiveste grande bondade para com ele e lhe deste um filho que hoje se assenta no seu trono. o">7 Agora, Senhor, meu Deus, fizeste o teu servo reinar em lugar de meu pai Davi. Mas euo passo de um jovem e não sei o que fazer.
o">o">8 Teu servo está aqui entre o povo que escolheste, um povoo grande que nem se pode contar. o">9 Dá, pois, ao teu servo um coração cheio de discernimento para governar o teu povo e capaz de distinguir entre o bem e o mal. Pois, quem pode governar este teu grande povo?
o">o">10 O pedido que Saloo fez agradou ao Senhor. o">11 Por isso Deus lhe disse: Já que você pediu isso e não uma vida longa nem riqueza, nem pediu a morte dos seus inimigos, mas discernimento para ministrar a justiça,
o">o">12 farei o que você pediu. Eu lhe darei um coração sábio e capaz de discernir, de modo que nunca houve nem haverá ninguém como você. o">13 Também lhe darei o que você não pediu: riquezas e fama, de forma que não haverá rei igual a você durante toda a sua vida.
o">o">14 E, se você andar nos meus caminh

1 Reis – Capítulo 8

o">o">1 Então o rei Saloo reuniu em Jerusalém as autoridades de Israel, todos os líderes das tribos e os chefes das famílias israelitas, para levarem de Sião, a Cidade de Davi, a arca da aliança do Senhor. o">2 E todos os homens de Israel uniram-se ao rei Saloo por ocasião da festa, no mês de etanim[29], que é o sétimo mês.
o">o">3 Quando todas as autoridades de Israel chegaram, os sacerdotes pegaramo">4 a arca do Senhor e a levaram, com a Tenda do Encontro e com todos os seus uten­sílios sagrados. Foram os sacerdotes e os levitas que levaram tudo.
o">o">5 O rei Saloo e toda a comunidade de Israel, que se havia reunido a ele diante da arca, sacrificaram tantas ovelhas e bois que nem era possível contar. o">6 Os sacerdotes levaram a arca da ali­ança do Senhor para o seu lugar no santuário interno do templo, isto é, no Lugar Santíssimo, e a colocaram debaixo das asas dos querubins.
o">o">7 Os querubins tinham suas asas estendidas sobre o lugar da arca e cobriam a arca e as varas utilizadas para o transporte. o">8 Essas varas eram tão compridas que as suas pontas, que se estendiam para fora da arca, podiam ser vistas da frente do santuário interno, mas não de fora dele; e elas estão lá até hoje.
o">o">9 Na arca havia só as duas tábuas de pedra que Moisés tinha colocado quando estava em Horebe, onde o Senhor fez uma aliança com os israelitas depois que saíram do Egito. o">10 Quando os sacerdotes se retiraram do Lugar Santo, uma nuvem encheu o templo do Senhor,
o">o">11 de forma que os sacerdotes não podiam desempenhar o seu serviço, pois a glória do Senhor encheu o seu templo. o">12 E Saloo exclamou: O Senhor disse que habitaria numa nuvem escura!
o">o">13 Na realidade construí para ti um templo magnífico, um lugar para nele habitares para sempre! o">14 Depois o rei virou-se e abençoou toda a assembléia de Israel, que estava ali em pé.
o">o">15 E disse: Bendito seja o Senhor, o Deus de Israel, que com sua mão cumpriu o que com sua própria boca havia prometido a meu pai Davi, quando lhe disse: o">16 “Desde o dia em que tirei Israel, o meu povo, do Egito, não escolhi nenhuma cidade das tribos de Israel para nela construir um templo em honra ao meu nome. Mas escolhi Davi para governar Israel, o meu povo”.
o">o">17 Meu pai Davi tinha no coração o propósito de construir um templo em honra ao nome do Senhor, o Deus de Israel. o">18 Mas o Senhor lhe disse: “Você fez bem em ter no coração o plano de construir um templo em honra ao meu nome;
o">o">19 no entanto, não será você que o construirá, mas o seu filho, que procederá de você; ele construirá o templo em honra ao meu nome”. o">20 E o Senhor cumpriu a sua promessa: Sou o sucessor de meu pai Davi, e agora ocupo o trono de Israel, como o Senhor tinha prometido, e construí o templo em honra ao nome do Senhor, o Deus de Israel.
o">o">21 Providenciei nele um lugar para a arca, na qual estão as tábuas da aliança do Senhor, aliança que fez com os nossos antepassados quando os tirou do Egito. o">22 Depois Saloo colocou-se diante do altar do Senhor, diante de toda a assembléia de Israel, levantou as mãos para o céu
o">o">23 e orou: Senhor, Deus de Israel, não há Deus como tu em cima nos céus nem embaixo na terra! Tu que guardas a tua aliança de amor com os teus servos que, de todo o coração, andam segundo a tua vontade. o">24 Cumpri­ste a tua promessa a teu servo Davi, meu pai; com tua boca prometeste e com tua mão a cumpriste, conforme hoje se vê.
o">o">25 Agora, Senhor, Deus de Israel, cumpre a outra promessa que fizeste a teu servo Davi, meu pai, quando disseste: “Você nunca deixará de ter, diante de mim, um descendente que se assente no trono de Israel, se tão-somente os seus descendentes tiverem o cuidado de, em tudo, andarem segundo a minha vontade, como você tem feito”. o">26 Agora, ó Deus de Israel, que se confirme a palavra que falaste a teu servo Davi, meu pai.
o">o">27 Mas será possível que Deus habite na terra? Os céus, mesmo os mais altos céus, não podem conter-te. Muito menos este templo que construí! o">28 Ainda assim, atende à oração do teu servo e ao seu pedido de misericórdia, ó Senhor, meu Deus. Ouve o clamor e a oração que o teu servo faz hoje na tua presença.
o">o">29 Estejam os teus olhos voltados dia e noite para este templo, lugar do qual disseste que nele porias o teu nome, para que ouças a oração que o teu servo fizer voltado para este lugar. o">30 Ouve as súplicas do teu servo e de Israel, o teu povo, quando orarem voltados para este lugar. Ouve dos céus, lugar da tua habitação, e, quando ouvires, dá-lhes o teu perdão.
o">o">31 Quando um homem pecar contra seu próximo e tiver que fazer um juramento, e vier jurar diante do teu altar neste templo, o">32 ouve dos céus e age. Julga os teus servos; condena o culpado, fazendo recair sobre a sua própria cabeça a conseqüência da sua conduta, e declara sem culpa o inocente, dando-lhe o que a sua inocência merece.
o">o">33 Quando Israel, o teu povo, for derrotado por um inimigo por ter pecado contra ti, e voltar-se para ti e invocar o teu nome, orando e suplicando a ti neste templo, o">34 ouve dos céus e perdoa o pecado de Israel, o teu povo, e traze-o de volta à terra que deste aos seus antepassados.
o">o">35 Quando se fechar o céu, e não houver chuva por haver o teu povo pecado contra ti, e, se o teu povo, voltado para este lugar, invocar o teu nome e afastar-se do seu pecado por o haveres castigado, o">36 ouve dos céus e perdoa o pecado dos teus servos, de Israel, teu povo. Ensina-lhes o caminho certo e envia chuva sobre a tua terra, que deste por herança ao teu povo.
o">o">37 Quando houver fome ou praga no país, ferrugem e mofo, gafanhotos peregrinos e gafanhotos devastadores, ou quando inimigos sitiarem suas cidades, quando, em meio a qualquer praga ou epidemia, o">38 uma oração ou súplica por misericórdia for feita por um israelita ou por todo o Israel, teu povo, cada um sentindo as suas próprias aflições e dores, estendendo as mãos na direção deste templo,
o">o">39 ouve dos céus, o lugar da tua habitação. Perdoa e age; trata cada um de acordo com o que merece, visto que conheces o seu coração. Sim, só tu conheces o coração do homem. o">40 Assim eles te temerão durante todo o tempo em que viverem na terra que deste aos nossos antepassados.
o">o">41 Quanto ao estrangeiro, que não pertence a Israel, o teu povo, e que veio de uma terra distante por causa do teu nome —o">42 pois ouvirão acerca do teu grande nome, da tua mão poderosa e do teu braço forte — quando ele vier e orar voltado para este templo,
o">o">43 ouve dos céus, lugar da tua habitação, e atende o pedido do estrangeiro, a fim de que todos os povos da terra conheçam o teu nome e te temam, como faz Israel, o teu povo, e saibam que este templo que construí traz o teu nome. o">44 Quando o teu povo for à guerra contra os seus inimigos, por onde quer que tu o enviares, e orar ao Senhor voltado para a cidade que escolheste e para o templo que construí em honra ao teu nome,
o">o">45 ouve dos céus a sua oração e a sua súplica, e defende a sua causa. o">46 Quando pecarem contra ti, pois não há ninguém que não peque, e ficares irado com eles e os entregares ao inimigo, que os leve prisioneiros para a sua terra, distante ou próxima;
o">o">47 se eles caírem em si, na terra para a qual tiverem sido deportados, e se arrependerem e lá orarem: “Pecamos, praticamos o mal e fomos rebeldes”; o">48 e se lá eles se voltarem para ti de todo o seu coração e de toda a sua alma, na terra dos inimigos que os tiverem levado como prisioneiros, e orarem voltados para a terra que deste aos seus antepassados, para a cidade que escolheste e para o templo que construí em honra ao teu nome,
o">o">49 então, desde os céus, o lugar da tua habitação, ouve a sua oração e a sua súplica, e defende a sua causa. o">50 Perdoa o teu povo, que pecou contra ti; perdoa todas as transgressões que cometeram contra ti, e faze com que os seus conquistadores tenham misericórdia deles;
o">o">51 pois são o teu povo e a tua herança, que tiraste do Egito, da fornalha de fundição. o">52 Que os teus olhos estejam abertos para a súplica do teu servo e para a súplica de Israel, o teu povo, e que os ouças sempre que clamarem a ti.
o">o">53 Pois tu os escolheste dentre todos os povos da terra para serem a tua herança, como declaraste por meio do teu servo Moisés, quando tu, ó Soberano Senhor, tiraste os nossos antepassados do Egito. o">54 Quando Saloo terminou a oração e a súplica ao Senhor, levantou-se diante do altar do Senhor, onde tinha se ajoelhado e estendido as mãos para o céu.
o">o">55 Pôs-se em pé e abençoou em alta voz toda a assembléia de Israel, dizendo: o">56 Bendito seja o Senhor, que deu descanso a Israel, o seu povo, como havia prometido. Não ficou sem cumprimento nem uma de todas as boas promessas que ele fez por meio do seu servo Moisés.
o">o">57 Que o Senhor, o nosso Deus, esteja conosco, assim como esteve com os nossos antepassados. Que ele jamais nos deixe nem nos abandone! o">58 E faça com que de coração nos voltemos para ele, a fim de andarmos em todos os seus caminh

1 Reis – Capítulo 11

o">1 O rei Saloo amou muitas mulheres estrangeiras, além da filha do faraó. Eram mulheres moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e hititas.

o">o">2 Elas eram das nações a respeito das quais o Senhor tinha dito aos israelitas: “Vocês não poderão tomar mulheres dentre essas nações, porque elas os farão desviar-se para seguir os seus deuses”. No entanto, Saloo apegou-se amorosamente a elas. o">3 Casou com setecentas princesas e trezentas concubinas, e as suas mulheres o levaram a desviar-se.
o">o">4 À medida que Saloo foi envelhecendo, suas mulheres o induziram a voltar-se para outros deuses, e o seu coração já não era totalmente dedicado ao Senhor, o seu Deus, como fora o coração do seu pai Davi. o">5 Ele seguiu Astarote, a deusa dos sidônios, e Moloque, o repugnante deus dos amonitas.
o">o">6 Dessa forma Saloo fez o que o Senhor reprova; não seguiu completamente o Senhor, como o seu pai Davi. o">7 No monte que fica a leste de Jerusalém, Saloo construiu um altar para Camos, o repugnante deus de Moabe, e para Moloque, o repugnante deus dos amonitas.
o">o">8 Também fez altares para os deuses de todas as suas outras mulheres estrangeiras, que queimavam incenso e ofereciam sacrifícios a eles. o">9 O Senhor irou-se contra Saloo por ter se desviado do Senhor, o Deus de Israel, que lhe havia aparecido duas vezes.
o">o">10 Embora ele tivesse proibido Saloo de seguir outros deuses, Salooo lhe obedeceu. o">11 Então o Senhor lhe disse: Já que essa é a sua atitude e você não obedeceu à minha aliança e aos meus decretos, os quais lhe ordenei, certamente lhe tirarei o reino e o darei a um dos seus servos.
o">o">12 No entanto, por amor a Davi, seu pai, não farei isso enquanto você viver. Eu o tirarei da mão do seu filho. o">13 Mas, não tirarei dele o reino inteiro, eu lhe darei uma tribo por amor de Davi, meu servo, e por amor de Jerusalém, a cidade que escolhi.
o">o">14 Então o Senhor levantou contra Saloo um adversário, o edomita Hadade, da linhagem real de Edom. o">15 Anteriormente, quando Davi estava lutando contra Edom, Joabe, o comandante do exército, que tinha ido para lá enterrar os mortos, exterminara todos os homens de Edom.
o">o">16 Joabe e todo o exército israelita permaneceram lá seis meses, até matarem todos os edomitas. o">17 Mas Hadade, sendo ainda menino, fugiu para o Egito com alguns dos oficiais edomitas que tinham servido a seu pai.
o">o">18 Partiram de Midiã e foram a Parã. Lá reuniram alguns homens e foram ao Egito, até o faraó, rei do Egito, que deu uma casa e terras a Hadade e lhe forneceu alimento. o">19 O faraó acolheu bem a Hadade, ao ponto de dar-lhe em casamento uma irmã de sua própria mulher, a rainha Tafnes.
o">o">20 A irmã de Tafnes deu-lhe um filho, chamado Genubate, que fora criado por Tafnes no palácio real. Ali Genubate viveu com os próprios filhos do faraó. o">21 Enquanto estava no Egito, Hadade soube que Davi tinha descansado com seus antepassados e que Joabe, o comandante do exército, também estava morto. Então Hadade disse ao faraó: “Deixa-me voltar para a minha terra”.
o">o">22O que lhe falta aqui para que você queira voltar para a sua terra?”, perguntou o faraó. “Nada me falta”, respondeu Hadade, “mas deixa-me ir!” o">23 E Deus fez um outro adversário levantar-se contra Saloo: Rezom, filho de Eliada, que tinha fugido do seu senhor, Hadadezer, rei de Zobá.
o">o">24 Quando Davi destruiu o exército de Zobá, Rezom reuniu alguns homens e tornou-se líder de um bando de rebeldes. Eles foram para Damasco, onde se instalaram e assumiram o controle. o">25 Rezom foi adversário de Israel enquanto Saloo viveu, e trouxe-lhe muitos problemas, além dos causados por Hadade. Assim Rezom governou a Síria e foi hostil a Israel.
o">o">26 Também Jeroboão, filho de Nebate, rebelou-se contra o rei. Ele era um dos oficiais de Saloo, um efraimita de Zeredá, e a sua mãe era uma viúva chamada Zerua. o">27 Foi assim que ele se revoltou contra o rei: Saloo tinha construído o Milo[50]e havia tapado a abertura no muro da Cidade de Davi, seu pai.
o">o">28 Ora, Jeroboão era homem capaz, e, quando Saloo viu como ele fazia bem o seu trabalho, encarregou-o de todos os que faziam trabalho forçado, pertencentes às tribos de José. o">29 Naquela ocasião, Jeroboão saiu de Jerusalém, e Aías, o profeta de Siló, que estava usando uma capa nova, encontrou-se com ele no caminho. Os dois estavam sozinhos no campo,
o">o">30 e Aías segurou firmemente a capa que estava usando, rasgou-a em doze pedaçoso">31 e disse a Jeroboão: Apanhe dez pedaços para você, pois assim diz o Senhor, o Deus de Israel: “Saiba que vou tirar o reino das mãos de Saloo e dar a você dez tribos.
o">o">32 Mas, por amor ao meu servo Davi e à cidade de Jerusalém, a qual escolhi dentre todas as tribos de Israel, ele terá uma tribo. o">33 Farei isso porque eles me abandonaram[51]e adoraram Astarote, a deusa dos sidônios, Camos, deus dos moabitas, e Moloque, deus dos amonitas, e não andaram nos meus caminhos, nem fizeram o que eu aprovo, nem obedeceram aos meus decretos e às minhas ordenanças, como fez Davi, pai de Saloo.
o">o">34 “Mas não tirarei o reino todo das mãos de Saloo; eu o fiz governante todos os dias de sua vida por amor ao meu servo Davi, a quem escolhi e que obedeceu aos meus mandamentos e aos meus decretos. o">35 Tirarei o reino das mãos do seu filho e darei dez tribos a você.
o">o">36 Darei uma tribo ao seu filho a fim de que o meu servo Davi sempre tenha diante de mim um descendente no trono[52]em Jerusalém, a cidade onde eu quis pôr o meu nome. o">37 Quanto a você, eu o farei reinar sobre tudo o que o seu coração desejar; você será rei de Israel.
o">o">38 Se você fizer tudo o que eu lhe ordenar e andar nos meus caminh

1 Reis – Capítulo 13

o">1 Por ordem do Senhor um homem de Deus foi de Judá a Betel, quando Jeroboão estava em pé junto ao altar para queimar incenso.

o">o">2 Ele clamou contra o altar, segundo a ordem do Senhor: “Ó altar, ó altar! Assim diz o Senhor: “Um filho nascerá na família de Davi e se chamará Josias. Sobre você ele sacrificará os sacerdotes dos altares idólatras que agora queimam incenso aqui, e ossos humanos serão queimados sobre você””. o">3 Naquele mesmo dia o homem de Deus deu um sinal: “Este é o sinal que o Senhor declarou: O altar se fenderá, e as cinzas que estão sobre ele se derramarão”.
o">o">4 Quando o rei Jeroboão ouviu o que o homem de Deus proclamava contra o altar de Betel, apontou para ele e ordenou: “Prendam-no!” Mas o braço que ele tinha estendido ficou paralisado, e não voltava ao normal. o">5 Além disso, o altar se fendeu, e as suas cinzas se derramaram, conforme o sinal dado pelo homem de Deus por ordem do Senhor.
o">o">6 Então o rei disse ao homem de Deus: “Interceda junto ao Senhor, o seu Deus, e ore por mim para que meu braço se recupere”. O homem de Deus intercedeu junto ao Senhor, e o braço do rei recuperou-se e voltou ao normal. o">7 O rei disse ao homem de Deus: “Venha à minha casa e coma algo, e eu o recompensarei”.
o">o">8 Mas o homem de Deus respondeu ao rei: Mesmo que me desse a metade dos seus bens, euo iria com você, nem comeria, nem beberia nada neste lugar. o">9 Pois recebi estas ordens pela palavra do Senhor: “Não coma pão nem beba água nem volte pelo mesmo caminho por onde foi”.
o">o">10 Por isso, quando ele voltou, não foi pelo caminho por onde tinha vindo a Betel. o">11 Ora, havia um certo profeta, já idoso, que morava em Betel. Seus filhos lhe contaram tudo o que o homem de Deus havia feito naquele dia e também o que ele dissera ao rei.
o">o">12 O pai lhes perguntou: “Por qual caminho ele foi?” E os seus filhos lhe mostraram por onde tinha ido o homem de Deus que viera de Judá. o">13 Então disse aos filhos: “Selem o jumento para mim”. E, depois de selarem o jumento, ele montou
o">o">14 e cavalgou à procura do homem de Deus, até que o encontrou sentado embaixo da Grande Árvore. E lhe perguntou: “Você é o homem de Deus que veio de Judá?” “Sou”, respondeu. o">15 Então o profeta lhe disse: “Venha à minha casa comer alguma coisa”.
o">o">16 O homem de Deus disse: Não posso ir com você, nem posso comer pão ou beber água neste lugar. o">17 A palavra do Senhor deu-me esta ordem: “Não coma pão nem beba água lá, nem volte pelo mesmo caminho por onde você foi”.
o">o">18 O profeta idoso respondeu: “Eu também sou profeta como você. E um anjo me disse por ordem do Senhor: “Faça-o voltar com você para a sua casa para que coma pão e beba água””. Mas ele estava mentindo. o">19 E o homem de Deus voltou com ele e foi comer e beber em sua casa.
o">o">20 Enquanto ainda estavam sentados à mesa, a palavra do Senhor veio ao profeta idoso que o havia feito voltaro">21 e ele bradou ao homem de Deus que tinha vindo de Judá: Assim diz o Senhor: “Você desafiou a palavra do Senhor e não obedeceu à ordem que o Senhor, o seu Deus, lhe deu.
o">o">22 Você voltou e comeuo e bebeu água no lugar onde ele lhe falou que não comesse nem bebesse. Por isso o seu corpoo será sepultado no túmulo dos seus antepassados”. o">23 Quando o homem de Deus acabou de comer e beber, o profeta idoso selou seu jumento para ele.
o">o">24 No caminho, um leão o atacou e o matou, e o seu corpo ficou estendido no chão, ao lado do leão e do jumento. o">25 Algumas pessoas que passaram viram o cadáver estendido ali, com o leão ao lado, e foram dar a notícia na cidade onde o profeta idoso vivia.
o">o">26 Quando este soube disso, exclamou: “É o homem de Deus que desafiou a palavra do Senhor! O Senhor o entregou ao leão, que o feriu e o matou, conforme a palavra do ­Senhoro tinha advertido”. o">27 O profeta disse aos seus filhos: “Selem o jumento para mim”, e eles o fizeram.
o">o">28 Ele foi e encontrou o cadáver caído no caminh

1 Reis – Capítulo 15

o">o">1 No décimo oitavo ano do reinado de Jeroboão, filho de Nebate, Abias tornou-se rei de Judá, o">2 e reinou três anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Maaca, filha de Absalão.
o">o">3 Ele cometeu todos os pecados que o seu pai tinha cometido; seu coraçãoo era inteiramente consagrado ao Senhor, ao seu Deus, quanto fora o coração de Davi, seu predecessor. o">4 No entanto, por amor de Davi, o Senhor, o seu Deus, concedeu-lhe uma lâmpada em Jerusalém, dando-lhe um filho como sucessor e fortalecendo Jerusalém.
o">o">5 Pois Davi fizera o que o Senhor aprova e não deixara de obedecer a nenhum dos mandamentos do Senhor durante todos os dias da sua vida, exceto no caso de Urias, o hitita. o">6 E houve guerra entre Roboão e Jeroboão durante toda a vida de Abias[58].
o">o">7 Os demais acontecimentos do reinado de Abias e todas as suas realizações estão escritos nos registros históricos dos reis de Judá. Também houve guerra entre Abias e Jeroboão. o">8 E Abias descansou com os seus antepassados e foi sepultado na Cidade de Davi. E o seu filho Asa foi o seu sucessor.
o">o">9 No vigésimo ano do reinado de Jeroboão, rei de Israel, Asa tornou-se rei de Judá, o">10 e reinou quarenta e um anos em Jerusalém. O nome da sua avó era Maaca, filha de Absalão.
o">o">11 Asa fez o que o Senhor aprova, tal como Davi, seu predecessor. o">12 Expulsou do país os prostitutos cultuais e se desfez de todos os ídolos que seu pai havia feito.
o">o">13 Chegou até a depor sua avó Maaca da posição de rainha-mãe, pois ela havia feito um poste sagrado repugnante. Asa derrubou o poste e o queimou no vale do Cedrom. o">14 Embora os altares idólatras não tenham sido eliminados, o coração de Asa foi totalmente dedicado ao Senhor durante toda a sua vida.
o">o">15 Ele trouxe para o templo do Senhor a prata, o ouro e os utensílios que ele e seu pai haviam consagrado. o">16 Houve guerra entre Asa e Baasa, rei de Israel, durante todo o reinado deles.
o">o">17 Baasa, rei de Israel, invadiu Judá e fortificou Ramá, para que ninguém pudesse entrar nem sair do território de Asa, rei de Judá. o">18 Então Asa ajuntou a prata e o ouro que haviam sobrado no tesouro do templo do Senhor e do seu próprio palácio. Confiou tudo isso a alguns dos seus oficiais e os enviou a Ben-Hadade, filho de Tabriom e neto de Heziom, rei da Síria, que governava em Damasco,
o">o">19 com uma mensagem que dizia: “Faça­mos um tratado, como fizeram meu pai e o teu. Estou te enviando como presente prata e ouro. Agora, rompe o tratado que tens com Baasa, rei de Israel, para que ele saia do meu país”. o">20 Ben-Hadade aceitou a proposta do rei Asa e ordenou aos comandantes das suas forças que atacassem as cidades de Israel. Ele conquistou Ijom, Dã, Abel-Bete-Maaca e todo o Quinerete, além de Naftali.
o">o">21 Quando Baasa soube disso, abandonou a construção dos muros de Ramá e foi para Tirza. o">22 Então o rei Asa reuniu todos os homens de Judá — ninguém foi isentado — e eles retiraram de Ramá as pedras e a madeira que Baasa estivera usando. Com esse material Asa fortificou Geba, em Benjamim, e também Mispá.
o">o">23 Os demais acontecimentos do reinado de Asa, todas as suas realizações, todos os seus atos e todas as cidades que construiu, tudo isso está escrito nos registros históricos dos reis de Judá. Na velhice Asa sofreu uma doença nos pés, o">24 e quando descansou com os seus antepassados, foi sepultado com eles na Cidade de Davi, seu predecessor. E seu filho Josafá foi o seu sucessor.
o">o">25 Nadabe, filho de Jeroboão, tornou-se rei de Israel no segundo ano do reinado de Asa, rei de Judá, e reinou dois anos sobre Israel. o">26 Fez o que o Senhor reprova, andando nos caminhos do seu pai e no pecado que ele tinha levado Israel a cometer.
o">o">27 Baasa, filho de Aías, da tribo de Issacar, conspirou contra ele, e o matou na cidade filistéia de Gibetom, enquanto Nadabe e todo o exército de Israel a sitiavam. o">28 Baasa matou Nadabe no terceiro ano do reinado de Asa, rei de Judá, e foi o seu sucessor.
o">o">29 Assim que começou a reinar, matou toda a família de Jeroboão. Dos pertencentes a Jeroboãoo deixou ninguém vivo; destruiu todos, de acordo com a palavra do Senhor anunciada por seu servo, o silonita Aías. o">30 Isso aconteceu por causa dos pecados que Jeroboão havia cometido e havia feito Israel cometer, e porque ele tinha provocado a ira do Senhor, o Deus de Israel.
o">o">31 Os demais acontecimentos do reinado de Nadabe e tudo o que fez, estão escritos nos registros históricos dos reis de Israel. o">32 Houve guerra entre Asa e Baasa, rei de Israel, durante todo o reinado deles.
o">o">33 No terceiro ano do reinado de Asa, rei de Judá, Baasa, filho de Aías, tornou-se rei de todo o Israel, em Tirza, e reinou vinte e quatro anos. o">34 Fez o que o Senhor reprova, andando nos caminh

1 Reis – Capítulo 16

o">o">1 Então a palavra do Senhor contra Baasa veio a Jeú, filho de Hanani: o">2 Eu o levantei do pó e o tornei líder de Israel, o meu povo, mas você andou nos caminhos de Jeroboão e fez o meu povo pecar e provocar a minha ira por causa dos pecados deles.
o">o">3 Por isso estou na iminência de destruir Baasa e a sua família, fazendo a ela o que fiz à de Jeroboão, filho de Nebate. o">4 Cães comerão os da família de Baasa que morrerem na cidade, e as aves do céu se alimentarão dos que morrerem no campo.
o">o">5 Os demais acontecimentos do reinado de Baasa, seus atos e suas realizações, estão escritos nos registros históricos dos reis de Israel. o">6 Baasa descansou com os seus antepassados e foi sepultado em Tirza. E seu filho Elá foi o seu sucessor.
o">o">7 A palavra do Senhor veio por meio do profeta Jeú, filho de Hanani, a Baasa e sua família, por terem feito o que o Senhor reprova, provocando a sua ira, tornando-se como a família de Jeroboão — e também porque Baasa destruiu a família de Jeroboão. o">8 No vigésimo sexto ano do reinado de Asa, rei de Judá, Elá, filho de Baasa, tornou-se rei de Israel, e reinou dois anos em Tirza.
o">o">9 Zinri, um dos seus oficiais, que comandava metade dos seus carros de guerra, conspirou contra ele. Elá estava em Tirza naquela ocasião, embriagando-se na casa de Arsa, o encarregado do palácio de Tirza. o">10 Zinri entrou, feriu-o e matou-o, no vigésimo sétimo ano do reinado de Asa, rei de Judá. E foi o seu sucessor.
o">o">11 Assim que começou a reinar, logo que se assentou no trono, eliminou toda a família de Baasa. Não poupou uma só pessoa do sexo masculino[59], fosse parente ou amigo. o">12 Assim Zinri destruiu toda a família de Baasa, de acordo com a palavra do Senhor que o profeta Jeú dissera contra Baasa,
o">o">13 por causa de todos os pecados que este e seu filho Elá haviam cometido e levado Israel a cometer, pois, com os seus ídolos inúteis, provocaram a ira do Senhor, o Deus de Israel. o">14 Os demais acontecimentos do reinado de Elá e tudo o que fez estão escritos nos registros históricos dos reis de Israel.
o">o">15 No vigésimo sétimo ano do reinado de Asa, rei de Judá, Zinri reinou sete dias em Tirza. O exército estava acampado perto da cidade filistéia de Gibetom. o">16 Quando os acampados souberam que Zinri havia conspirado contra o rei e o tinha assassinado, no mesmo dia, ali no acampamento, proclamaram Onri, o comandante do exército, rei sobre Israel.
o">o">17 Então Onri e todo o seu exército saíram de Gibetom e sitiaram Tirza. o">18 Quando Zinri viu que a cidade tinha sido tomada, entrou na cidadela do palácio real e incendiou o palácio em torno de si, e morreu.
o">o">19 Tudo por causa dos pecados que ele havia cometido, fazendo o que o Senhor reprova e andando nos caminhos de Jeroboão e no pecado que ele tinha cometido e levado Israel a cometer. o">20 Os demais acontecimentos do reinado de Zinri e a rebelião que liderou estão escritos nos registros históricos dos reis de Israel.
o">o">21 Então o povo de Israel dividiu-se em duas facções: metade apoiava Tibni, filho de Ginate, para fazê-lo rei, e a outra metade apoiava Onri. o">22 Mas os seguidores de Onri revelaram-se mais fortes do que os de Tibni, filho de Ginate. E aconteceu que Tibni morreu e Onri tornou-se rei.
o">o">23 No trigésimo primeiro ano do reinado de Asa, rei de Judá, Onri tornou-se rei de Israel e reinou doze anos, seis deles em Tirza. o">24 Por setenta quilos[60]de prata ele comprou de Sêmer a colina de Samaria, onde construiu uma cidade, a qual chamou Samaria, por causa de Sêmer, o nome do antigo proprietário da colina.
o">o">25 Onri, porém, fez o que o Senhor reprova e pecou mais do que todos os que reinaram antes dele. o">26 Andou nos caminh

1 Reis – Capítulo 18

o">o">1 Depois de um longo tempo, no terceiro ano da seca, a palavra do Senhor veio a Elias: “Vá apresentar-se a Acabe, pois enviarei chuva sobre a terra”. o">2 E Elias foi. Como a fome era grande em Samaria,
o">o">3 Acabe convocou Obadias, o responsável por seu palácio, homem que temia muito o Senhor. o">4 Jezabel estava exterminando os profetas do Senhor. Por isso Obadias reuniu cem profetas e os escondeu em duas cavernas, cinqüenta em cada uma, e lhes forneceu comida e água.
o">o">5 Certa vez Acabe disse a Obadias: “Vamos a todas as fontes e vales do país. Talvez consigamos achar um pouco de capim para manter vivos os cavalos e as mulas e assim não será preciso matar nenhum animal”. o">6 Para isso dividiram o território que iam percorrer; Acabe foi numa direção e Obadias noutra.
o">o">7 Quando Obadias estava a caminho, Elias o encontrou. Obadias o reconheceu, inclinou-se até o chão e perguntou: “És tu mesmo, meu senhor Elias?” o">8Sou”, respondeu Elias. “Vá dizer ao seu senhor: Elias está aqui.”
o">o">9O que eu fiz de errado”, perguntou Obadias, “para que entregues o teu servo a Acabe para ser morto? o">10 Juro pelo nome do Senhor, o teu Deus, que não há uma só nação ou reino aonde o rei, meu senhor, não enviou alguém para procurar por ti. E, sempre que uma nação ou reino afirmava que tu não estavas lá, ele os fazia jurar que não conseguiram encontrar-te.
o">o">11 Mas agora me dizes para ir dizer ao meu senhor: “Elias está aqui”. o">12o sei para onde o Espírito do Senhor poderá levar-te quando eu te deixar. Se eu for dizer isso a Acabe e ele não te encontrar, ele me matará. E eu, que sou teu servo, tenho adorado o Senhor desde a minha juventude.
o">o">13 Por acasoo ouviste, meu senhor, o que eu fiz enquanto Jezabel estava matando os profetas do Senhor? Escondi cem dos profetas do Senhor em duas cavernas, cinqüenta em cada uma, e os abasteci de comida e água. o">14 E agora me dizes que vá dizer ao meu senhor: “Elias está aqui”. Ele vai me matar!
o">o">15 E disse Elias: “Juro pelo nome do Senhor dos Exércitos, a quem eu sirvo, que hoje eu me apresentarei a Acabe”. o">16 Então Obadias dirigiu-se a Acabe, passou-lhe a informação, e Acabe foi ao encontro de Elias.
o">o">17 Quan­do viu Elias, disse-lhe: “É você mesmo, perturbador de Israel?” o">18 “Não tenho perturbado Israel”, Elias respondeu. “Mas você e a família do seu pai têm. Vocês abandonaram os mandamentos do Senhor e seguiram os baalins.
o">o">19 Agora c