você está lendo...

Salmos – Capítulo 68

1 Que Deus se levante! Sejam espalhados os seus inimigos, fujam dele os seus adversários.
2 Que tu os dissipes assim como o vento leva a fumaça; como a cera se derrete na presença do fogo, assim pereçam os ímpios na presença de Deus.
3 Alegrem-se, porém, os justos! Exultem diante de Deus! Regozijem-se com grande alegria!
4 Cantem a Deus, louvem o seu nome, exaltem aquele que cavalga sobre as nuvens; [110]seu nome é Senhor! Exultem diante dele!
5 Pai para os órfãos e defensor das viúvas é Deus em sua santa habitação.
6 Deus dá um lar aos solitários, liberta os presos para a prosperidade, mas os rebeldes vivem em terra árida.
7 Quando saíste à frente do teu povo, ó Deus, quando marchaste pelo ermo, Pausa
8 a terra tremeu, o céu derramou chuva diante de Deus, o Deus do Sinai, diante de Deus, o Deus de Israel.
9 Deste chuvas generosas, ó Deus; refrescaste a tua herança exausta.
10 O teu povo nela se instalou, e da tua bondade, ó Deus, supriste os pobres.
11 O Senhor anunciou a palavra, e muitos mensageiros a proclamavam:
12 Reis e exércitos fogem em debandada; a dona-de-casa reparte os despojos. [111]
13 Mesmo quando vocês dormem entre as fogueiras do acampamento[112], as asas da minha pombaestão recobertas de prata, as suas penas, de ouro reluzente.
14 Quando o Todo-poderoso espalhou os reis, foi como neve no monte Zalmom.
15 Os montes de Basã são majestosos; escarpados são os montes de Basã.
16 Por que, ó montes escarpados, estão com inveja do monte que Deuses colheu para sua habitação, onde o próprio Senhor habitará para sempre?
17 Os carros de Deus são incontáveis, são milhares de milhares; neles o Senhor veio do Sinai para o seu Lugar Santo.
18 Quando subiste em triunfo às alturas, ó Senhor Deus, levaste cativos muitos prisioneiros; recebeste homens como dádivas, até mesmo rebeldes, para estabeleceres morada. [113]
19 Bendito seja o Senhor, Deus, nosso Salvador, que cada dia suporta as nossas cargas. Pausa
20 O nosso Deus é um Deus que salva; ele é o Soberano, ele é o Senhor que nos livra da morte.
21 Certamente Deus esmagará a cabeça dos seus inimigos, o crânio cabeludodos que persistem em seus pecados.
22 “Eu os trarei de Basã”, diz o Senhor, “eu os trarei das profundezas do mar,
23 para que você encharque os pés no sangue dos inimigos, sangue do qual a língua dos cães terá a sua porção.
24 Já se vê a tua marcha triunfal, ó Deus, a marcha do meu Deus e Rei adentrando o santuário.
25 À frente estão os cantores, depois os músicos; com eles vão as jovens tocando tamborins.
26 Bendigam a Deus na grande congregação! Bendigam o Senhor, descendentes[114] de Israel!
27 Ali está a pequena tribo de Benjamim, a conduzi-los, os príncipes de Judá acompanhados de suas tropas, e os príncipes de Zebulom e Naftali.
28 A favor de vocês, manifeste Deus o seu poder! [115]Mostra, ó Deus, o poder que já tens operado para conosco.
29 Por causa do teu templo em Jerusalém, reis te trarão presentes.
30 Repreende a fera entre os juncos, a manada de touros entre os bezerros das nações. Humilhados, tragam barras de prata. Espalha as nações que têm prazer na guerra.
31 Ricos tecidos[116] venham do Egito; a Etiópia corra para Deus de mãos cheias.
32 Cantem a Deus, reinos da terra, louvem o Senhor, Pausa
33 aquele que cavalga os céus, os antigos céus. Escutem! Ele troveja com voz poderosa.
34 Proclamem o poder de Deus! Sua majestade está sobre Israel, seu poder está nas altas nuvens.
35 Tu és temível no teu santuário, ó Deus; é o Deus de Israel que dá poder e força ao seu povo. Bendito seja Deus!


Livros
Capitulos

Compartilhe