você está lendo...

Ezequiel – Capítulo 29

1 No décimo segundo dia do décimo mês do décimo ano do exílio, esta palavra do Senhor veio a mim:
2 Fi­lho do homem, vire o rosto contra o faraó, rei do Egito, e profetize contra ele e contra todo o Egito.
3 Diga-lhe: Assim diz o Soberano, o Senhor: Estou contra você, faraó, rei do Egito, contra você, grande monstro deitado em meio a seus riachos. Você diz: “O Nilo é meu; eu o fiz para mim mesmo”.
4 Mas porei anzóis em seu queixo e farei os peixes dos seus regatos se apegarem às suas escamas, ó Egito. Puxarei você para fora dos seus riachos, com todos os peixes grudado sem suas escamas.
5 Deixarei você no deserto, você e todos os peixes dos seus regatos. Você cairá em campo aberto e não será recolhido nem sepultado. Darei você como comida aos animais selvagens e às aves do céu.
6 Então todos os que vivem no Egito saberão que eu sou o Senhor. Você tem sido um bordão de junco para a nação de Israel.
7 Quando eles o pegaram com as mãos, você rachou e rasgou os ombros deles; quando eles se apoiaram em você, você se quebrou, e as costas deles sofreram torção. [48]
8 Portanto, assim diz o Soberano, o Senhor: Trarei uma espada contra você e matarei os seus homens e os seus animais.
9 O Egito se tornará um deserto arrasado. Então eles saberão que eu sou o Senhor. Visto que você disse: “O Nilo é meu; eu o fiz”,
10 estou contra você e contra os seus regatos, e tornarei o Egito uma desgraça e um deserto arrasado desde Migdol até Sevene, chegando até a fronteira da Etiópia[49].
11 Nenhum pé de homem ou pata de animal o atravessará; ninguém morará ali por quarenta anos.
12 Farei a terra do Egito arrasada em meio a terras devastadas, e suas cidades estarão arrasadas durante quarenta anos entre cidades em ruínas. Espalharei os egípcios entre as nações e os dispersarei entre os povos.
13 Contudo, assim diz o Soberano, o Senhor: Ao fim dos quarenta anos ajuntarei os egíp­cios dentre as nações nas quais foram espalhados.
14 Eu os trarei de volta do cativeiro e os farei voltar ao alto Egito[50], à terra dos seus antepassados. Ali serão um reino humilde.
15 Se­rá o mais humilde dos reinos, e nunca mais se exaltará sobre as outras nações. Eu o farei tão fraco que nunca mais dominará sobre as nações.
16 O Egito não inspirará mais confiança a Israel, mas será uma lembrança de sua iniqüidade por procurá-lo em busca de ajuda. Então eles saberão que eu sou o Soberano, o Senhor.
17 No primeiro dia do primeiro mês do vigésimo sétimo ano do exílio, esta palavra do Senhor veio a mim:
18 Filho do homem, o rei Nabucodonosor, da Babilônia, conduziu o seu exército numa dura campanha contra Tiro; toda cabeça foi esfregada até não ficar cabelo algum e todo ombro ficou esfolado. Contudo, ele e o seu exército não obtiveram nenhuma recompensa com a campanha que ele conduziu contra Tiro.
19 Por isso, assim diz o Soberano, o Senhor: Vou dar o Egito ao rei Nabucodonosor, da Babilônia, e ele levará embora a riqueza dessa nação. Ele saqueará e despojará a terra como pagamento para o seu exér­cito.
20 Eu lhe dei o Egito como recompensa por seus esforços, por aquilo que ele e o seu exér­cito fizeram para mim. Palavra do Soberano, o Senhor.
21 “Naquele dia farei crescer o poder[51] da nação de Israel, e abrirei a minha boca no meio deles. Então eles saberão que eu sou o Senhor”.


Livros
Capitulos

Compartilhe