você está lendo...

Provérbios – Capítulo 25

1 Aqui estão mais alguns provérbios de Salomão, escolhidos e copiados por homens que estavam a serviço do rei Ezequias, de Judá.
2 Respeitamos a Deus por causa daquilo que ele esconde de nós; e respeitamos as autoridades por causa daquilo que elas nos explicam.
3 Você nunca sabe o que um rei está pensando; os pensamentos dele estão fora do nosso alcance, assim como as alturas do céu ou as profundezas da terra.
4 Purifique a prata, e o artista poderá fazer uma obra de arte.
5 Afaste do rei os maus conselheiros porque o que torna forte um governo é a justiça.
6 Quando você estiver diante das autoridades, não se faça de importante.
7 É melhor que depois lhe dêem um lugar de honra do que você ser humilhado na presença das autoridades.
8 Não tenha pressa de ir ao tribunal para contar o que você viu. Se mais tarde outra testemunha provar que você está errado, o que é que você vai fazer?
9 Defenda a sua causa contra o seu vizinho, mas não revele nada que alguém lhe tenha contado a respeito do assunto.
10 Do contrário todos ficarão sabendo que você não consegue guardar segredos, e você nunca mais se livrará desta vergonha.
11 A palavra certa na hora certa é como um desenho de ouro feito em cima de prata.
12 Quando alguém está querendo aprender, o conselho de uma pessoa experiente vale mais do que anéis de ouro ou jóias de ouro puro.
13 Como água fresca no calor do tempo da colheita, assim o mensageiro de confiança reanima quem o mandou.
14 Quem promete e não dá é como a nuvem e o vento que não trazem chuva.
15 A paciência convence até as autoridades; a perseverança pode vencer qualquer dificuldade.
16 Não coma mel demais, pois você pode vomitar.
17 Não vá a toda hora à casa do vizinho, pois ele pode se cansar e acabar ficando com raiva de você.
18 A pessoa que diz mentiras a respeito dos outros é tão perigosa quanto uma espada, um porrete ou uma flecha afiada.
19 Num momento de dificuldade, depender de uma pessoa que não merece confiança é como mastigar com um dente estragado, andar com um pé aleijado
20 ou querer se esquentar, num dia frio, tirando a roupa. Cantar para quem está triste é como esfregar sal numa ferida.
21 Se o seu inimigo estiver com fome, dê comida a ele; se estiver com sede, dê água.
22 Porque assim você o fará queimar de remorso e vergonha, e o SENHOR Deus recompensará você.
23 Assim como o vento norte traz chuva, os mexericos trazem ódio.
24 É melhor morar no fundo do quintal do que dentro de casa com uma mulher briguenta.
25 Ouvir uma boa notícia que a gente não espera é como tomar um gole de água fresca quando se tem sede.
26 A pessoa boa que se deixa levar por uma pessoa má é como uma fonte de água barrenta ou como um poço contaminado.
27 Assim como mel demais não faz bem, também não é bom andar procurando elogios.
28 Quem não sabe se controlar é tão sem defesa como uma cidade sem muralhas.


Livros
Capitulos

Compartilhe