biblia.com.br

Estresse: excesso de presente

Jesus.

24 de maio de 2018

Suas consequências não atingem somente o organismo, mas também a mente e as emoções.

O estresse faz parte de nossa vida diária. A pressão do tempo e do trabalho, os problemas de relacionamento, os ruídos, a poluição, as finanças, a insegurança, são apenas algumas das causas do estresse.
Suas consequências não atingem somente o organismo, mas também a mente e as emoções. O estresse deve ser tratado com cautela, pois seus efeitos trazem grandes prejuízos e podem chegar à fatalidade. Por outro lado, em justa medida, o estresse é uma fonte de motivação que deve ser aproveitada. Os mecanismos do estresse liberam energia suficiente para se enfrentar quase qualquer situação. Alguns até classificam assim: stress – condição fisiológica, necessária e útil à vida e à sobrevivência; distress –condição de desequilíbrio, prejudicial à saúde. (…)

Os piores efeitos do estresse sobrevêm quando situações como essa se tornam prolongadas. Quando a barreira de defesa é ultrapassada. E quando se ultrapassa a barreira do uso adequado do estresse, o organismo começa a sentir as consequências e baixa a resistência do sistema imunológico, que nos protege das infecções. Assim, ficamos mais propensos a adquirir todo tipo de doença, inclusive resfriados. Agora imagine estresse aliado à depressão… Do que essa dupla seria capaz?

Efeitos físicos e psicológicos do estresse

O estresse tem influência sobre diversas doenças, e o estado de desequilíbrio causado por ele enfraquece a mente e o corpo para enfrentar essas situações. O pensamento, as emoções e a conduta também sentem os efeitos do estresse excessivo.

Pensamento: dificuldade para pensar coerentemente, falhas de memória, falta de concentração, conceitos equivocados, etc.

Emoções: tensão constante, medo de contrair alguma doença, impaciência e irritabilidade, complexo de inferioridade, etc.

Comportamento: declínio na fluidez verbal, risco de uso de substâncias prejudiciais, ausência habitual na escola e no trabalho, dificuldade para dormir, problemas de relacionamento, etc.

Estresse permanente: grande perigo

Quando o rendimento no trabalho é mantido à custa de alto estresse e grande tensão, perde-se a eficácia. E quando sua duração for prolongada ainda mais, surge o risco de sérios transtornos no organismo e na mente.

Em uma experiência feita com 400 participantes, todos em bom estado de saúde, mediu-se o nível de estresse dos últimos doze meses. Foi-lhes administrado um spray nasal que continha cinco tipos de diferentes vírus do resfriado comum. Foram examinados diariamente para analisar a presença ou ausência do vírus nas vias respiratórias e os possíveis sintomas de resfriado. Veja os resultados:

  • Foram encontrados vírus em quase todos os participantes.
  • Apenas a terça parte deles contraiu resfriado.
  • Com maior nível de estresse, maior quantidade de vírus.
  • Com maior nível de estresse, maior manifestação de sintomas.
  • Os classificados com alto grau de estresse contavam com o dobro de possibilidade de contrair resfriado.
  • O efeito do estresse era significativo, mesmo depois de eliminar variáveis importantes como a idade, prática de exercícios, dieta e consumo de álcool e fumo.

Como prevenir o estresse

O bom uso do tempo previne o estresse e precisamos saber como organizá-lo. O tempo é um dos bens que todos recebemos na mesma medida, e seu uso depende da maneira como cada um o utiliza. O que fazer para utilizá-lo equilibradamente?

Seja realista – Você conhece o ditado: “Não se pode dar um passo maior do que as pernas.” Ele adverte contra a pretensão de fazer muitas coisas ao mesmo tempo, pois elas acabam sendo mal feitas. É preciso fixar objetivos que possam ser realizados em tempo disponível.

Estabeleça prioridades – Conhecendo as prioridades fica mais fácil se concentrar nas tarefas mais importantes. Isso tem muito que ver com seus valores e crenças. Que posição o dinheiro ocupa em sua vida? Qual a importância de seu trabalho? Como você considera seus relacionamentos familiares? Julga valiosa a ajuda de outras pessoas? Demonstra em sua vida valores religiosos? Dependendo de suas respostas, poderá destinar o tempo adequado para cada aspecto.

Diversifique suas tarefas – Não é possível ser feliz desenvolvendo apenas uma atividade, pois ela poderá se tornar obsessiva ou tediosa. O trabalho é importante para você obter uma renda e satisfação pessoal. O relacionamento do casal e da família são também ingredientes de bom equilíbrio. O lazer oferece muita satisfação e deve ser complemento do trabalho regular; portanto, faz bem alternar trabalho físico com lazer tranquilo, ou trabalho sedentário com lazer ativo.

Seja organizado – Prepare uma lista das coisas que você precisa fazer durante o dia e na semana. Centralize-se nelas e não se distraia com outras que tirem sua atenção dos objetivos desejados. Se sentir pressão exagerada, diminua algumas das atividades. Se achar que a tarefa é pouca, experimente acrescentar mais alguma coisa.

Viva de forma simples – Lazer que absorve muito tempo, férias esbanjadoras e esportes extravagantes podem se tornar causas de estresse. Todos exigem não apenas grandes despesas econômicas, mas também o uso de tempo e energia para poderem ser realizados. Experimente atividades simples como um passeio ao ar livre ou ler um bom livro. Aprenda a se alegrar com as coisas simples, as quais proporcionam verdadeira felicidade.

Como superar o estresse

O tratamento do estresse tem que ser completo, integral. Deve abranger todos os aspectos sociais (trabalho, família, amigos, etc.). Em períodos de crise de estresse, escolha a quantidade de trabalho que pode razoavelmente executar, e não se preocupe com mais nada. Dê atenção aos seus relacionamentos, esquecendo-se de si mesmo, procurando ser agradável, e ofereça sua amizade aos outros. Ajude alguém, conhecido ou não, sendo amável ou fazendo uma pequena contribuição humanitária. A reação dos outros o ajudará.

Superar o estresse envolve as diferentes dimensões da existência: física, mental e espiritual. Considere as orientações a seguir:

Plano mental – A terapia mais eficaz nos casos de estresse é chamada de psicoterapia cognitiva e consiste em ensinar a pessoa a dominar seus pensamentos, em vez de deixar que os pensamentos a dominem. Como posso conseguir? Praticando repetidamente estes exercícios:

  • Proíba os pensamentos negativos.
  • Escolha temas e motivações de pensamento positivo ou neutro. Por exemplo, experiências agradáveis do passado, pessoas a quem admiramos, amigos divertidos ou episódios de algum livro ou filme especial. Pense nessas coisas enquanto realiza tarefas rotineiras ou para substituir os pensamentos que causam preocupação.
  • Tenha como motivação as preocupações construtivas. Para solucionar os problemas que provocam o estresse, é necessário pensar em alternativas, recursos e outros modos de superar uma dificuldade, e não mergulhar em preocupação destrutiva, repetitiva e obsessiva.
  • Despreze crenças irracionais. Há pessoas que têm ideias e crenças negativas sobre si mesmas e sobre o ambiente em que vivem, que são ilógicas, arruínam a autoestima e aumentam o estresse. Por exemplo: “Não sirvo para nada”, “Ninguém gosta da minha companhia”, “A felicidade surge por acaso, e minha vez ainda não chegou”, “Minha supervisora me odeia e só quer me prejudicar”. Essas ideias devem ser rejeitadas. E se alguém não consegue sozinho, deve procurar a ajuda de um psicoterapeuta para dialogar sobre esse assunto e se libertar de tais crenças irracionais.

Plano físico ­– O exercício físico é o melhor remédio contra o estresse. Se sua saúde permitir, faça exercício físico vigoroso (corrida, natação, esportes), ou caminhe rapidamente todos os dias.

O relaxamento é outro bom remédio: separe meia-hora diariamente para repousar (não para dormir), tensionando os músculos um por um, intercalando momentos de relaxamento após cada tensão.

A respiração profunda ocasional é também muito útil para combater o estresse: respire profundamente, pressionando o abdômen (não os pulmões), e prenda o ar por alguns segundos antes de expirar.

Plano espiritual – A paz mental é incompatível com o estresse. Uma consciência tranquila pode ser obtida por meio da fé e da oração.

O Senhor Jesus, após um dia exaustivo de sermões, caminhadas e pressões da multidão, dizia a Seus discípulos: “Venham comigo para um lugar deserto e descansem um pouco” (Marcos 6:31). Seu método consistia em Se levantar de madrugada, quando ainda estava escuro, indo a um lugar deserto para ali orar (Marcos 1:35).

A meditação mais significativa é a que tem sua base na Bíblia. Em um ambiente livre de distrações, procure ler um pequeno texto bíblico (alguns versículos do livro de Salmos ou Provérbios, por exemplo), concentrando-se ao máximo nessa leitura, refletindo em seu significado, sentindo a força poética do texto, descobrindo sua mensagem. Isso faz grande diferença! Experimente!

É importante fazer isso durante 15 a 20 minutos, e encerrar com uma oração a Deus, agradecendo-Lhe por Sua mensagem e pedindo-Lhe forças para enfrentar as dificuldades causadas pelo estresse. Também é proveitoso ler a experiência de algum personagem bíblico e buscar inspiração em sua história.

Procure na Bíblia as incríveis histórias de Abraão, Jacó, José,  Moisés, Samuel, Jônatas, Davi, Sansão, Jonas, Ester, Elias, Pedro, Paulo e, acima de tudo, a vida de Jesus e Seus ensinamentos. Aprenda as magníficas lições desses personagens. A leitura e a reflexão sobre esses assuntos ajudarão você a lidar muito melhor com o estresse.

Pratique a saúde total

A melhor prevenção do estresse é um estilo de vida saudável e equilibrado, tanto corporal quanto mental. Manter boa saúde física e mental não é algo caro nem difícil, e está ao alcance de todos.

Um cuidado que temos que ter é com os pensamentos obsessivos. Já aconteceu alguma vez de você imaginar que é incapaz de deixar de pensar em alguma coisa? Procure se livrar dessa ameaça observando os seguintes passos:

  • Identifique os pensamentos que lhe causam angústia ou estresse.
  • No primeiro indício da possibilidade de pensamentos indesejáveis, diga (ou grite, se for preciso): CHEGA!
  • Procure se distrair ocupando a mente com pensamentos mais edificantes.

Cultive sempre uma atitude positiva para com todas as coisas e ocupe sua mente com temas agradáveis e construtivos. Entenda que somente quando o recurso dessa técnica de controle for transformado em hábito, você conseguirá “banir” de sua mente os pensamentos indesejáveis de forma instintiva e segura. (…)

 

Quer estudar mais sobre esse assunto?

Baixe o livro completo O Poder da Esperança em PDF aqui.

Faça nosso curso on-line gratuito: Sentimentos e Emoções. Clique aqui para conhecer.

Infográfico Estresse

_______________

Fonte: O Poder da Esperança, pgs. 36-41.

Traumas psíquicos
Depressão - excesso de passado